mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

Mais que Cuidar
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal
sembarreiras

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: Seleção portuguesa acredita em subir à divisão B do Europeu de cadeira de rodas  (Lida 140 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online SLB2010

Seleção portuguesa acredita em subir à divisão B do Europeu de cadeira de rodas

 
A selecção portuguesa de basquetebol em cadeira de rodas partiu hoje confiante em subir à divisão B, quando disputar Brno, na República Checa, entre 25 e 28 de julho, a divisão C da especialidade.

Inserida no grupo A, juntamente com Bélgica e Grécia, a seleção lusa aspira ser uma das duas seleções a conseguir o 'passaporte' para a divisão B, pondo cobro a quatro anos a jogar no escalão atual.

"É uma seleção plena de otimismo", disse à agência Lusa Marco Galego, reconhecendo que a "adversidade é grande, fruto de haver duas seleções a competir - a Bélgica e a República Checa -, que são de um patamar mais elevado", competindo ambas na divisão A há poucos anos.

Com uma seleção que reúne experiência com jogadores a estrear-se, o selecionador espera que esse detalhe "funcione a favor de Portugal na estreia contra a Bélgica".

O melhor do Diário de Notícias no seu email

Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a qualidade Diário de Notícias.


"Começar contra eles pode até ser bom, pois como não nos conhecem vamos tentar utilizar o fator surpresa para os derrotar", disse Marco Galego.

Naquela que será a primeira vez que a seleção de basquetebol em cadeira de rodas vai competir integrada na Federação Portuguesa de Basquetebol, o selecionador afirmou ter tido "todas as condições pedidas para preparar a participação, desde os estágios aos jogos de preparação".

A última dessas partidas foi em Campo Maior, diante de um combinado de jogadores espanhóis, alguns deles internacionais, que Marco Galego descreveu como "uma enorme mais-valia".

"Ganhámos muito com esse jogo, pois conseguimos competir com eles praticamente todo o jogo", congratulou-se o treinador, que se afirmou convencido ser a divisão B um "horizonte a que vão conseguir chegar a médio prazo".

Pedro Bártolo, base que na época passada alinhou pelos espanhóis do Mideba Extremadura, concordou que começar com a Bélgica "pode ser bom".

"Temos feito uma preparação a explorar a parte física e assim pressionar e compensar a falta de altura da equipa, preparando-nos para seleções fortes como a Bélgica e, se for caso disso, a República Checa", disse à Lusa o jogador português.

Mostrando ter a lição bem estudada, para Pedro Bártolo a seleção "terá de compensar o diferencial de estatura com transições rápidas e o lançamento exterior", aspetos em que, sublinhou, "Portugal é forte".

E numa seleção heterogénea em experiência e idade nem o facto de conter um adolescente como Ângelo Pereira, de 17 anos, retira "esperança e ambição em subir à divisão B", argumentou o base português.

"Fizemos uma reparação excelente, como há muito não acontecia e ainda contamos com uma equipa técnica em sintonia connosco", disse o internacional português, ciente de que "mais tarde ou cedo o trabalho desta seleção vai dar frutos".

O 'cinco' português abre contra a Bélgica (dia 26) e no dia seguinte defronta a Grécia, estando os jogos de apuramento dos quinto e sexto lugares, bem como as meias-finais, agendados para a tarde do mesmo dia.

 
Fonte: DN
 

Online migel



Fotografia: Reprodução/Facebook Federação Seleção de Basquetebol em cadeira de rodas
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo