mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anditec

Mais que Cuidar

Loja DEnfermeiro

Ortopediareal
Ortogil

Autopedico

Invacare

Pros Avos

sembarreiras

Multihortos

Anuncie Connosco
Ortopediareal

Tecnomobile

TotalMobility

Ortopediastwins

Ortopedia Stop

Escadafacil

Anuncie Connosco

Autor Tópico: Instituto Português do Sangue cria site para divulgar locais e horários de colhe  (Lida 513 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Claram

  • Super Moderadora
  • *****
  • Thank You
  • -Given: 471
  • -Receive: 204
  • Mensagens: 3730
  • Tem deficiência: Não
Instituto Português do Sangue cria site para divulgar locais e horários de colheita




O Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) lança, na segunda-feira, 23 de julho, um sítio na Internet para indicar os locais e horários em que os dadores de sangue podem fazer as suas dádivas. Com o endereço http://www.darsangue.pt/, o novo site integra-se na série de iniciativas que o IPST vai promover, designadamente uma campanha publicitária na televisão, no sentido de sensibilizar os portugueses para a importância de dar sangue, disse hoje em Coimbra Hélder Trindade.
 
O presidente do instituto falava numa conferência de imprensa, no Centro Regional de Sangue de Coimbra, promovida, essencialmente, para alertar para importância de “os dadores e, sobretudo, os não dadores” cumprirem “o dever de cidadania” que é dar sangue.
 
É necessário “inverter a tendência de descida” de dádivas de sangue que, nos últimos tempos, se tem registado em Portugal, particularmente na Região Centro, área do país onde os níveis de colheita observaram, em junho deste ano, uma quebra de 15 por cento, em relação ao mesmo mês de 2011, sublinhou Hélder Trindade.
 
“A Região Centro dava sangue para as outras regiões do país”, mas tem vindo a diminuir as dádivas desde final de 2011, referiu o presidente do IPST, considerando que se impõe inverter a tendência, para “voltar a ter os níveis de colheita que os doentes, a nível nacional, precisam”.
 
Fatores como a crise económica, o desemprego e a precariedade do trabalho são, na perspetiva de Hélder Trindade, alguns dos fatores que explicam a quebra de dadores de sangue na Região Centro e no país, que consome, em média, 1.100 a 1.200 unidade de sangue por dia (nos fins-de-semana essa média baixa para cerca de 400 unidades).
 
A readaptação dos locais e horários de colheita, designadamente, para o período pós-laboral, é uma das medidas que o IPST admite adotar, no sentido de responder a dificuldades que parecem contribuir para a quebra de colheitas de sangue.
 
O IPST terá instalados, neste verão e à semelhança do que tem sucedido ultimamente nesta época do ano, postos de recolha, durante alguns dias, junto de algumas praias - na Região Centro, nas praias da Barra, em Aveiro, de Mira, da Tocha e da Figueira da Foz.
 
Apesar da quebra de colheitas de sangue nos últimos meses, “os níveis de reservas existentes são considerados normais”, salientou Hélder Trindade.

Diário Digital com Lusa


Share me

Digg  Facebook  SlashDot  Delicious  Technorati  Twitter  Google  Yahoo
Smf

 

     
Voltar ao topo