mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

Mais que Cuidar
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal
sembarreiras

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Últimas Mensagens

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 10
11
Aniversários / Re: Aniversário Florida Macedo 11.12.2017
« Última mensagem por SLB2010 em 15/12/2017, 22:32 »
Parabéns um pouco trasados  :(

 :abraco:
12
Aniversários / Re: Aniversário Florida Macedo 11.12.2017
« Última mensagem por Sardinha em 15/12/2017, 22:15 »
13
Raríssimas: há seis denúncias de irregularidades à tutela de Vieira da Silva (que não tiveram resposta)
Revista de Imprensa JE
13:57

Duas novas reclamações foram enviadas à Autoridade para as Condições do Trabalho (Ministério da Segurança Social) e ao Instituto do Emprego e Formação Profissional (Ministério da Economia), revela a TVI.

Ao todo já são seis denúncias de irregularidades na Raríssimas (Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras). Duas novas reclamações foram enviadas à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) e ao Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), revela esta sexta-feira a TVI.

Tanto a ACT com o IEFP são duas instituições da tutela do ministro José António Vieira da Silva: Ministério da Segurança Social e Economia, respetivamente. Segundo apurou o canal de Queluz, as queixas foram enviadas em novembro a estas entidades e advieram de um grupo de associados desta associação.

As reclamações ainda não obtiveram uma resposta por parte do Governo. Aos jornalistas, em declarações à entrada para um Conselho Europeu, o primeiro-ministro disse que “se o Ministério Público abriu um inquérito não fez mais do que a sua obrigação”.

“Quando há suspeita de um crime tem obrigação de abrir um inquérito”, acrescentou. Quando questionado sobre favorecimento político, António Costa respondeu: “Não tenho nenhum indício disso”.


Jornal economico
14

Raríssimas: Ex-presidente acusa antiga vice de desvio de fundos
Bruno Alves
17:02

Joaquina Teixeira foi afastada da Raríssimas em maio, depois de ter sido realizada uma auditoria à associação. A mesma, originou uma queixa ao Ministério Público, que abriu um inquérito em julho.

Paula Brito e Costa, a ex-presidente da Raríssimas que apresentou a demissão após a polémica suscitada pela reportagem da TVI que a acusava de desviar verbas provenientes de donativos à IPSS, apontou a sua antiga vice-presidente, Joaquina Teixeira, como a verdadeira responsável pelo desvio. A acusação foi feita numa entrevista à RTP, a ser emitida esta sexta-feira.

Joaquina Teixeira foi afastada da Raríssimas em maio, depois de ter sido realizada uma auditoria à associação, sendo que, segundo a RTP, a direção liderada por Brito e Costa denunciou as irregularidades encontradas ao Ministério Público, que abriu um inquérito em julho.

Na entrevista à RTP,  Brito e Costa diz que “encontrámos muita coisa”, referindo-se a averiguações que diz ter realizado a propósito das suspeitas acerca da associação. “Encontrámos desvios de fundos, fraude fiscal, branqueamento de capitais, provavelmente fuga ao fisco e desvios de dinheiro da Raríssimas”.

Joaquina Teixeira, por sua vez, em resposta dada à RTP, garante estar a ser vítima de uma “cilada”.


Fonte: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/rarissimas-ex-presidente-acusa-antiga-vice-de-desvio-de-fundos-245705
15
Raríssimas suspensa pela Organização Europeia de Doenças Raras
Bruno Alves
17:18

A TVI24 avança que a organização Raríssimas terá sido suspensa pela Organização Europeia de Doença Raras.

A Associação Raríssimas foi suspensa pela EURORDIS, a Organização Europeia de Doenças Raras, segundo avança a TVI 24. A FEDRA, da qual Paula Brito e Costa era também presidente, foi também suspensa.

Em comunicado, a EURORDIS afirma que optou por “suspender imediatamente a adesão da Raríssimas” enquanto a IPSS está a ser investigada pelas alegações de irregularidades nas suas contas.

“Seria uma grande tristeza se se confirmasse que as acusações são verdadeiras”, lê-se no comunicado . Embora frise que “acreditamos presunção de inocência até prova em contrário” a EURORDIS manifesta-se “chocada” com o que tem vindo a público.

O comunicado pede “uma investigação rápida e totalmente transparente por parte de todos os envolvidos, para abordar as questões de forma oportuna e eficaz, permitindo que a Raríssimas continue o seu trabalho nas condições adequadas”, considerando que “até agora, as alegações parecem referir-se apenas a uma pessoa pelas suas responsabilidades em duas organizações nas quais era presidente”, e que como tal “não se refletem nos esforços incansáveis feitos pela equipa e voluntários em todas as doenças raras ou outras organizações em Portugal para melhorar a vida das pessoas que vivem com uma doença rara”.

“A situação atual”, pede a EURORDIS, “não deve prejudicar a realidade de que as necessidades das pessoas que vivem com uma doença rara são reais, enormes e não atendidas”.


Fonte: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/rarissimas-suspensa-pela-organizacao-europeia-de-doencas-raras-245753
16
Raríssimas: Não pode ser feita "uma generalização destes casos, a grande maioria [das instituições] trabalha de forma séria e dedicada", diz Marcelo
15 dez 2017 19:34
MadreMedia / Lusa


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu esta sexta-feira que não pode ser feita uma generalização de casos como o da Raríssimas já que a grande maioria das instituições “trabalha de forma séria e dedicada”.

Numa nota publicada na página da Presidência da República refere-se que Marcelo Rebelo de Sousa reuniu hoje à tarde, no Porto, com o presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), Manuel Lemos, e com o presidente-adjunto da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), João Dias, a pedido destes.

“O Presidente da República, referindo a importância da celeridade na investigação dos casos de denúncias de irregularidades, manifestou a sua confiança no trabalho das instituições que todos os dias dão apoio a milhares de portugueses, de todas as idades, em todo o País, muitos em risco de exclusão social”, destaca.

Sem nunca referir explicitamente a polémica da Raríssimas, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou “a ideia de não poder ser feita uma generalização destes casos, pois está convicto que a grande maioria delas trabalha de forma séria e dedicada, merecendo a confiança dos Portugueses no voluntariado e no trabalho dessas instituições sociais”.

“O chefe de Estado destacou a necessidade de complementaridade entre o Estado e o Setor Social e Solidário, sendo certo que cabe àquele assegurar um acompanhamento rigoroso e próximo do funcionamento destas instituições, quer na qualidade dos serviços prestados, quer no bom e rigoroso uso dos fundos públicos postos à sua disposição”, relata.

Manuel Lemos e João Dias, enquanto “representantes da maioria das instituições que atuam no setor social e solidário”, reafirmaram, de acordo com a mesma nota, “o seu empenhamento em trabalhar com rigor, devoção e transparência em favor dos utentes dos diversos equipamentos”, tendo manifestado “a sua preocupação com as consequências de situações de má gestão no setor, solicitando uma eficaz fiscalização pelo Estado”.

A comissão de Trabalho e Segurança Social aprovou na quarta-feira por unanimidade um requerimento do PS para que o ministro Vieira da Silva preste esclarecimentos sobre o caso relativo a suspeitas de gestão danosa na associação Raríssimas, mas não ficou então marcada uma data para a audição.

Uma reportagem emitida pela TVI no sábado denunciou o alegado uso, pela presidente, de dinheiro da associação de ajuda a pessoas com doenças raras, a Raríssimas, para fins pessoais.

Na reportagem era também adiantado que o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, foi contratado entre 2013 e 2014 pela associação Raríssimas, com um vencimento de três mil euros por mês, tendo recebido um total de 63 mil euros.

Paula Brito e Costa e Manuel Delgado anunciaram na terça-feira que se demitiam dos respetivos cargos.

Na quinta-feira, os trabalhadores da Raríssimas avisaram que a associação está em risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias e apelaram ao primeiro-ministro para que envie uma direção idónea para permitir o funcionamento.

Na quarta-feira, elementos da Inspeção-geral do Ministério do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social estiveram na Associação Raríssimas para dar início à inspeção na instituição.
 


Sapo24
17
Funcionários da Casa dos Marcos pedem suspensão de Paula Brito e Costa

Paula Brito e Costa

Foto: Vítor Rios/Global Imagens/Arquivo

Rogério Matos
Hoje às 20:21, atualizado às 21:20


 

Funcionários da Casa dos Marcos pedem suspensão de Paula Brito e Costa


Os trabalhadores da Casa dos Marcos, na Moita, entregaram esta sexta-feira um abaixo-assinado à direção com o propósito de pedir a "suspensão imediata da trabalhadora Paula Brito e Costa".

O documento contou com a assinatura de 88 trabalhadores, que consideram que a investigação célere e rigorosa impõe que a presença de Paula Brito e Costa, "mesmo à distância, seja impedida".

Os funcionários pedem assim um rigoroso e cabal esclarecimento dos factos e afastam qualquer intenção de proceder a um julgamento em praça pública.

"A manutenção do cargo de diretora geral da Raríssimas, não é admissível, à luz das suspeitas, cujos indícios são fortes e reiteradamente denunciados", consideram os 88 trabalhadores da Casa dos Marcos, impondo-se assim contra a presença de Paula Brito e Costa na instituição.
O melhor do Jornal de Notícias no seu email




JN

18
Nachrichten / Koalition von ÖVP und FPÖ in Österreich perfekt
« Última mensagem por RoterTeufel em 15/12/2017, 19:59 »
Koalition von ÖVP und FPÖ in Österreich perfekt

Wien – In Österreich haben konservative ÖVP und rechte FPÖ ein Regierungsbündnis vereinbart. Das teilten Verhandler am Freitagabend in Wien mit.

Vorbehaltlich der Zustimmung der Parteigremien soll die neue Koalition zum Wochenanfang vereidigt werden.

Der 31-jährige ÖVP-Chef Sebastian Kurz wäre damit der europaweit jüngste Regierungschef. Mit der FPÖ zieht eine weitere rechtspopulistische Kraft in Europa in ein Kabinett ein.

Kurz und FPÖ-Chef Heinz-Christian Strache hatten rund sieben Wochen an einem Bündnis gefeilt. Eckpunkte der Zusammenarbeit sollen unter anderem eine Steuerreform, eine Stärkung der direkten Demokratie und ein noch schärferer Anti-Migrationskurs werden. Bisher fehlten aber zu vielen Punkten die Details.

19
Nachrichten / Bauarbeiter besetzen aus Protest Kran
« Última mensagem por RoterTeufel em 15/12/2017, 19:58 »
Bauarbeiter besetzen aus Protest Kran

Düsseldorf – Protestaktion auf einer Düsseldorfer Baustelle. Ausländische Bauarbeiter besetzten am Freitag einen Kran. Sie fordern Lohn.

Wenige Tage vor dem Weihnachtsfest haben sie in Düsseldorf einen großen Turmdrehkran besetzt. Mehrere Stunden nach dem Beginn der Aktion standen am Freitagabend immer noch drei Bauarbeiter auf einer Plattform in etwa 50 Metern Höhe, wie ein Sprecher der Düsseldorfer Feuerwehr sagte.

Die Einsatzkräfte hatten ein großes Sprungpolster am Boden aufgebaut.

Sie versuchten in Gesprächen, die Bauarbeiter zum sicheren Abstieg von dem großen Kran auf einer Baustelle zu bewegen. Am Fuße des Kranes hatten sich weitere Kollegen versammelt.

Einer der Bauarbeiter beklagte im Gespräch mit der WDR-„Lokalzeit“, dass man nach wochenlanger Arbeit nur einen Bruchteil des Lohnes erhalten habe.

Vor Ort sind nach Informationen der Polizei auch Unternehmensvertreter. Es soll sich bei den Protestlern um Rumänen handelt.

20
Nachrichten / Kölner Flughafen-Chef Michael Garvens geht
« Última mensagem por RoterTeufel em 15/12/2017, 19:57 »
    Kölner Flughafen-Chef Michael Garvens geht

    Köln – Der langjährige Kölner Flughafen-Chef Michael Garvens verlässt jetzt doch das Unternehmen.

    Der Manager und der Aufsichtsrat hätten sich in beiderseitigem Einvernehmen darauf verständigt, künftig getrennte Wege zu gehen, teilte Garvens' Anwalt am Freitagabend mit.

    Der Leiter des Airports war angesichts einer Untersuchung über mögliche Unregelmäßigkeiten vorläufig beurlaubt worden, hatte zunächst aber auf Weiterbeschäftigung gepocht und war nach einer einstweilige Verfügung des Landgerichts Köln zu seinen Gunsten an seinen Arbeitsplatz zurückgekehrt.

    Der Manager habe nach 16 Jahren als Geschäftsführer der Flughafen Köln/Bonn GmbH „aus eigener Entscheidung heraus die Konsequenzen aus einer unerträglichen Diskussion über angebliche Verfehlungen gezogen“, erklärte sein Anwalt.

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 10


Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo