iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anuncie Aqui

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Últimas Mensagens

Páginas: 1 ... 8 9 [10]
91
Duvidas & Ajudas / Re: Atestado multiusos
« Última mensagem por migel em 17/05/2020, 12:55 »
Bom dia, tenho atestado multiusos 72% e onde pergunto sobre horário trabalho


Onde pergunta o quê?

92
Noticias / Cadeiras de Roda e Veículos de Mobilidade Ultramodernos
« Última mensagem por casconha em 17/05/2020, 12:17 »


Se você é uma pessoa saudável e tem todas as suas habilidades físicas perfeitas,
lembre-se sempre de agradecer todos os dias, pois muitas pessoas nascem com
problemas de saúde, ou algo em suas vidas acontece que as impossibilitam de fazer
 o que todos fazem, como se movimentar com independência e precisam de acessórios,
como cadeiras de rodas. Felizmente, alguns lugares no Brasil e no mundo se preocupam
com a mobilidade dessas pessoas, adaptando ruas, calçadas e locais públicos.
Além disso, inventores e engenheiros, pensando no bem-estar de cadeirantes e afins,
 têm criado cadeiras especiais para tornar a vida dessas pessoas ainda mais prazerosa
e facilmente sociável. Veja abaixo 10 cadeiras de roda e outros veículos automotores
que estão revolucionando e melhorando a vida de muita gente.


1. WHILL Model M




País de origem: Estados Unidos

Tipo: Cadeira de roda motorizada

Esta fantástica cadeira é uma invenção de Satoshi Sugi, ex-engenheiro da Nissan.
Graças ao design revolucionário, ele conseguiu cerca de 13 milhões de dólares para
financiar este projeto. Dentre as características diferenciadas, o destaque
são as rodas compactas de cerca de 70 centímetros, ideal para espaços pequenos.
A cadeira ainda conta com tração nas quatro rodas e 24 pequenos rolamentos internos
para otimizar o movimento. É ideal para para viajar, andar em terrenos de solo acidentado
ou subidas muito íngremes, e ainda pode ser controlada por um aplicativo instalado no smartphone
.

2. Mountain Trike



País de origem: Reino Unido

Tipo: Cadeira de rodas para solos diversos


Quem disse que os cadeirantes não podem ir onde bem entendem?
A Moutain Trike foi usada para a Ben Nevis, a montanha mais alta do Reino Unido,
e o Monte Snowdown, o maior do País de Gales. Este potente modelo tem uma roda
traseira que ajuda na estabilidade ao subir locais muito íngremes, e as
rodas dianteiras são grandes e fortes para evitar a queda.
As alavancas funcionam por bombeamento, que facilita o manuseio,
torando-a muito mais fácil de guiá-la em terrenos acidentados.

 
3. Renfrew Group Chair 4 Life



País de origem: Reino Unido

Tipo: Cadeira modular para crianças


O conceito por trás dessa cadeira é que a criança possa usar em qualquer idade,
de acordo com o seu crescimento. Ela tem uma espécie de elevador, permitindo
que a criança fique face a face com o adulto. Além disso, a distância entre os eixos
das rodas é ajustável, e assim pode-se adaptar a cadeira de acordo com a situação,
dentro ou fora de casa. A base das rodas permite que a cadeira se mantenha sempre estável em qualquer ocasião.


 
4. Ogo Technology Ogo



País de origem: Nova Zelândia

Tipo: Cadeira de rodas elétrica sem uso das mãos


Kevin Halsall criou o protótipo desta cadeira em um galpão, e felizmente agora está sendo
distribuída comercialmente. Ele criou esse modelo adaptando a tecnologia do Segway,
 o popular diciclo motorizado. O usuário não precisa usar as mãos para dirigir a cadeira.
Basta inclinar o corpo para a frente e para os lados, e a cadeira segue o seu curso.
O mais impressionante nesta cadeira é a sua velocidade, que pode chegar a 40 quilômetros!

 
5. Moving Life ATTO



País de origem: Israel

Tipo: Motocicleta dobrável


Este modelo funciona com bateria, pesa apenas 12 quilos e é dobrável!
É possível levá-la para qualquer lugar, como se fosse uma bagagem de mão.
É perfeito para quem viaja ou se locomove com frequência, e pode até ser
 levada no avião, por exemplo, durante uma viagem, e colocá-la
no compartimento de bagagem. Além disso, tem plugins nos quais
o usuário pode colocar aparelhos eletrônicos e o smartphone.


6. ROTA Mobility RoScooter



A Rota, empresa responsável pela criação deste modelo, diz que essa é a primeira
lambreta multiuso do mundo. É muito fácil ajustá-la, pois a propulsão é gerada
ao movimentar as barra manual empurrando-a ou puxando-a. O modelo tem
oito engrenagens de transmissão que facilitam o movimento em subidas e descidas.
Outro destaque é a leveza e o tamanho: pesa apenas 9 quilos e tem 61 centímetros,
ótima para usar em casa ou no escritório, além das ruas, por isso os montadores
alegam que é a primeira lambreta multiuso inventada até hoje.

 
7. ROTA Mobility RoTricke



País de origem: Estados Unidos

Tipo: Cadeira de três rodas crossover


Este modelo é similar ao anterior descrito acima, mas essa em particular tem três rodas,
e por isso é ideal para espaços menores, como apartamentos pequenos, por exemplo.
As oito engrenagens de transmissão ajudam a na propulsão do movimento da cadeira
.
 
8. Permobil X850 Corpus 3G All-Terrain



País de origem: Suécia

Tipo: Cadeira de rodas superesportiva


Esta pode ser considerada a Ferrari das cadeiras de roda por causa do preço:
custa nada menos que 55 mil dólares. É equipada com assento de couro que
pode se movimentar a 180o, além de um sistema eletrônico de estabilidade,
igual a um carro moderno. Outros atributos incluem base adaptável de acordo
com a altura desejada, luzes direcionais e espelhos retrovisores.

Fonte:tudoporemail[/b]
93
Duvidas & Ajudas / Atestado multiusos
« Última mensagem por bolinha em 17/05/2020, 10:05 »
Bom dia, tenho atestado multiusos 72% e onde pergunto sobre horário trabalho
94
Novo implante cerebral permite que cegos enxerguem sem usar os olhos

Rafael Rigues 15/05/2020 11h34



Dispositivo envia informações visuais capturadas por uma câmera diretamente para o cérebro, através de eletrodos implantados
Uma equipe de pesquisadores do Colégio de Medicina Baylor em Houston, nos EUA, desenvolveu um novo tipo de implante cerebral que pemite aos cegos “ver” a forma de letras exibidas em uma tela à sua frente, sem usar os olhos.


O dispositivo funciona enviando imagens captadas por uma câmera diretamente para o cérebro, através de eletrodos implantados. “Quando usamos estimulação elétrica para traçar dinamicamente o contorno das letras diretamente no cérebro dos pacientes, eles foram capazes de 'ver' as formas e identificar corretamente diferentes letras”, disse Daniel Yoshor, autor sênior do artigo detalhando o estudo, publicado na revista Cell.


“Eles descreveram ver pontos brilhantes ou linhas conectadas formando as letras”, disse. Em vez de tratar cada eletrodo como um “pixel” para formar a imagem, como em projetos anteriores, a equipe “traçou o contorno” das letras. “Nossa inspiração foi a ideia de traçar uma letra na palma da mão de alguém”, disse Michael Beauchamp, primeiro autor do artigo.



O dispositivo ainda está nos estágios iniciais, já que o cérebro é um órgão extremamente complexo e o número de eletrodos usados ainda é pequeno. “O córtex visual primário, onde os eletrodos foram implantados, tem meio bilhão de neurônios”, disse Beauchamp. “Em nosso estudo estimulamos apenas uma pequena fração deles com um punhado de eletrodos”.


O próximo passo, segundo Beauchamp, será “trabalhar com neuroengenheiros para desenvolver conjuntos com milhares de eletrodos, para que possamos estimular o cérebro de forma mais precisa”.

“Junto com novo hardware, algoritmos de estímulo aprimorados irão nos ajudar a realizar o sonho de entregar informação visual útil a deficientes visuais”, afirma.

Fonte: Science Alert
95
Artista deficiente inspira com sua força de vontade e pinta incríveis quadros com os pés


No mundo existem cerca de 1 bilhão de deficientes físicos. Estas pessoas lidam diariamente com inúmeros desafios e não é “somente” da questão da acessibilidade que estamos falando. Não podemos esquecer dos sonhos dos deficientes, da vida que eles gostariam de levar e não somente àquela que a sociedade está disposta a lhes oferecer. Muitos deficientes sonham em ser artistas, mas enfrentam dificuldades motoras, físicas, isto sem falar na falta de incentivo. A iraniana Fatemeh Hammami Nasrabadi, mesmo com 85% de seu corpo paralisado, encontrou forças para seguir seu sonho de ser artista e desenha quadros incríveis usando apenas os pés. O resultado impressiona e é a prova viva de sua resiliência e força de vontade.


Fonte: https://lifestyle.r7.com/hypeness/artista-deficiente-inspira-com-sua-forca-de-vontade-e-pinta-incriveis-quadros-com-os-pes-15052020
96
Muitas instituições para deficientes sem condiçãoes para reabrirem segunda-feira

COVID19
15 Mai 2020 | 18:47


O presidente da Confederação de Organizações de Pessoas com Deficiência disse hoje que a maioria das instituições não estará em condições de reabrir na segunda-feira os seus Centros de Atividades Ocupacionais, porque precisam de tempo para se adaptarem.

Muitas instituições para deficientes sem condiçãoes para reabrirem segunda-feira


O Governo determinou a 13 de março a suspensão dos Centros de Atividades Ocupacionais (CAO), que apoiam adultos com deficiência, devido à pandemia de covid-19 e na segunda-feira foi anunciado para dia 18 a sua reabertura bem como o retomar das visitas aos lares residenciais. Em declarações hoje à Lusa, José Reis disse que algumas instituições não estão ainda em condições de reabrir os CAO e terão de analisar o guião distribuído pelo Governo com as recomendações para o efeito, tal como para os lares de idosos. “Começámos a entregar o guião às instituições. Tem lá questões que são muito exigentes para as quais as instituições precisam de se adaptar e reagrupar. Isto vai levar tempo. Não é possível estar a admitir de uma assentada nos CAO a totalidade dos utentes que estão em casa com as famílias”, disse o presidente da Confederação Nacional de Organizações de Pessoas com Deficiência (CNOD).

Instituições estão a contactar os pais para os informar das recomendações relativas à covid-19
Segundo José Reis, as instituições estão a contactar os pais para os informar das recomendações. “As instituições estão a falar com os pais. Uma das questões que preocupa é a do transporte dos utentes. Normalmente são as instituições que disponibilizam carrinhas para ir buscar os utentes. No guião recomenda-se numa primeira fase que sejam os pais a levá-los à instituição”, afirmou. As instituições vão também ter de reagrupar os seus espaços para que não haja contacto entre os utentes que estão em lares residenciais e os que vão regressar com a reabertura dos CAO. “Os utentes que estão no exterior vão regressar e o guião recomenda que não deve haver utilização dos mesmos espaços, que deve haver uma separação entre estes e os que estão nos lares residenciais, o que vai obrigar a uma readaptação por parte das instituições, e muitas têm problemas de espaço”, salientou.


João Almeida
Paralisia do Estado leva Goucha a oferecer cadeira de rodas de 11 mil euros a João Almeida

«Há um receio geral de que a situação possa vir a agravar-se» nos lares residenciais
Além destas questões, há também orientações no que diz respeito à higienização, a limpezas e distanciamento social, que, segundo Luís Reis, não é fácil na área da deficiência. “Em relação ao retomar das visitas nos lares residenciais, também aqui as instituições estão a procurar adaptar-se de acordo com as regras para que não haja perigo. Há um receio geral de que a situação possa vir a agravar-se”, realçou. No entendimento do presidente da CNOD, vai ser uma exigente tarefa para as instituições que estão no terreno. “No entanto, quero salientar que a reabertura está programa para dia 18, não é nenhuma exigência que abra. Todos estão conscientes de que há muito trabalho a fazer, muita reformulação e, por isso, tem de haver flexibilização na reabertura, que pode prolongar-se”, concluiu.

«A minha esperança é que como o vírus já atacou o lar que eles tenham alguma imunidade»
Também Maria dos Prazeres, mãe de um utente num lar residencial de uma instituição para pessoas com deficiência em Coimbra e que esteve doente após testar positivo para a covid-19, disse à Lusa estar preocupada com o retomar das visitas na segunda-feira, apesar de “estar desejosa de ver o filho”, depois de dois meses. “Acho que ainda é cedo, apesar de estar desejosa de ver o meu filho. Os casos continuam a aparecer na comunidade. A minha esperança é que como o vírus já atacou o lar que eles tenham alguma imunidade. Mas, com a reabertura dos CAO esse risco aumenta”, disse.

«As recomendações são semelhantes às dos lares de idosos»
Maria Prazeres Quintas contou que o filho testou positivo para a covid-19 depois de estar confinado, mas teve sintomas ligeiros e ficou curado. “As recomendações são semelhantes às dos lares de idosos, mas a forma como vão ser postas em prática têm de ser diferentes. Um deficiente não é um idoso, querem circular, andar, têm comportamentos diferentes. É uma realidade diferente de um lar. Eu não imagino ser possível colocar uma máscara no meu filho porque irá tirá-la”, disse. Para já, Maria Prazeres Quintas aguarda que a instituição lhe diga em que moldes poderá voltar a ver o filho.


Fonte: https://www.impala.pt/noticias/portugal-e-o-mundo/covid-19-muitas-instituicoes-para-pessoas-com-deficiencia-nao-reabrem-centros-ocupacionais/



97


Análise do crescimento da indústria no mercado 2020 da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual com estudo de receita e volume oportunidades existentes, desafios, próximas tendências, principais regiões e previsões globais 2015-2026
May 14, 2020 Kevin Freeman Pesquisa de mercado 0

Relatório global do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual O relatório 2020 – 2026 fornece uma visão geral básica da participação de mercado da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual, do segmento de concorrentes, com uma introdução básica dos principais fornecedores, principais regiões, tipos de produtos e indústrias finais. Também identifica e analisa as tendências emergentes, juntamente com os principais impulsionadores, desafios, oportunidades e estratégias de entrada para várias empresas da indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual. Este relatório fornece uma visão geral histórica das tendências do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual, receita, capacidade, crescimento, estrutura de custos e análise dos principais impulsionadores.

Obtenha um exemplo de PDF do relatório – www.precisionreports.co/enquiry/request-sample/15458319

Prevê-se que o mercado global da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual aumente a uma taxa considerável durante o período de previsão, entre 2020 e 2026. Em 2020, o mercado estava crescendo a uma taxa constante e com a crescente adoção de estratégias pelos principais players, espera-se que o mercado aumente sobre o horizonte projetado. O crescimento global do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual fornece uma cobertura detalhada do mercado, que inclui estrutura, definições, aplicativos e classificações da cadeia de indústria. O relatório oferece análise SWOT para os segmentos de mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual. O relatório fornece informações úteis sobre todas as principais tendências do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual. Ele fornece um estudo abrangente de todos os segmentos e compartilha informações sobre as principais regiões do mercado.

O relatório final adicionará a análise do impacto do COVID-19 nesta indústria.

– No caso do COVID-19 Outbreak, o desenvolvimento da indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual também é analisado em detalhes no capítulo 1.7 do relatório.

– No capítulo 2.4, analisamos as tendências do setor no contexto do COVID-19.

– No capítulo 3.5, analisamos o impacto do COVID-19 na cadeia da indústria de produtos com base nos mercados upstream e downstream.

– Nos capítulos 6 a 10 do relatório, analisamos o impacto do COVID-19 em várias regiões e nos principais países.

– No capítulo 13.5, é apontado o impacto do COVID-19 no desenvolvimento futuro da indústria.

Para saber como a pandemia do COVID-19 afetará este mercado / indústria – Obtenha uma cópia de amostra do relatório – www.precisionreports.co/enquiry/request-covid19/15458319

Os principais fabricantes listados para o mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual global são:

Freedom Scientific
Cambium Learning
Papenmeier
LVI Low Vision International
Nippon Telesoft
Humanware
BAUM Retec
American Thermoform
Amedia
VFO
Kurzweil Education
Dolphin Computer Access
Access Ingenuity

Escopo do relatório:

O relatório Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual Market também acompanha as dinâmicas mais recentes do mercado, como fatores determinantes, fatores restritivos e notícias do setor, como fusões, aquisições e investimentos. Este relatório também indica a tendência do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual, valores de importação / exportação, suprimento e consumo, bem como custo, preço, receita e margem bruta por regiões e outras regiões. Ele fornece tamanho de mercado (valor e volume), participação de mercado, taxa de crescimento por tipos, aplicações e combina métodos qualitativos e quantitativos para fazer previsões micro e macro em diferentes regiões ou países. O relatório pode ajudar a entender o mercado e criar estratégias para a expansão dos negócios de acordo.

O Relatório de Análise de Mercado da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual contém todos os resumos analíticos e estatísticos sobre pesquisa de visão geral, crescimento, demanda e previsão de mercado, com forte visão e solução no mundo composto da indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual. Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual Previsão de mercado 2026 Relatório de pesquisa Os destaques incluem a dinâmica do mercado principal do setor. São fornecidas várias definições e classificação de aplicações da indústria e estrutura da cadeia com matérias-primas upstream, estratégia de fornecimento e compradores downstream. Este relatório de mercado da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual se concentra nos principais perfis dos fabricantes em detalhes com análise granular da participação de mercado, tecnologia de produção, estratégias de entrada no mercado, previsões de receita e análise regional do mercado.

Com base no produto, este relatório exibe a produção, receita, preço, participação de mercado e taxa de crescimento de cada tipo, divididos principalmente em:

Displays Braille
 anotadores
 Lupas
 Braille Impressoras e Embossers
 Escritores Braille
 Outras

Com base nos usuários / aplicativos finais, este relatório se concentra no status e nas perspectivas dos principais aplicativos / usuários finais, consumo (vendas), participação no mercado e taxa de crescimento de cada aplicativo, incluindo:

Empresas & Sociais Organizações
 Pessoas Deficientes Federação & Hospital
 cego Escola

Consultar antes de comprar este relatório – www.precisionreports.co/enquiry/pre-order-enquiry/15458319

Geograficamente, as análises detalhadas de consumo, receita, participação de mercado e taxa de crescimento, histórico e previsão (2015-2026) das seguintes regiões são abordadas nos capítulos 5, 6, 7, 8, 9, 10, 13:

América do Norte (coberta nos capítulos 6 e 13)
Europa (coberto nos capítulos 7 e 13)
Ásia-Pacífico (coberto nos capítulos 8 e 13)
Oriente Médio e África (coberto nos capítulos 9 e 13)
América do Sul (coberta nos capítulos 10 e 13)

O relatório global do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual é uma pesquisa abrangente que se concentra na estrutura geral de consumo, tendências de desenvolvimento, modelos de vendas e vendas dos principais países do mercado global da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual. O relatório concentra-se em fornecedores conhecidos na indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual global, segmentos de mercado, concorrência e ambiente macro. Um estudo holístico do mercado é feito considerando uma variedade de fatores, desde condições demográficas e ciclos de negócios em um país específico até impactos microeconômicos específicos do mercado. O estudo constatou a mudança de paradigmas do mercado em termos de vantagem competitiva regional e o cenário competitivo dos principais players.

Principais razões para comprar:

Obter análises perspicazes do mercado e ter um entendimento abrangente do mercado global e de seu cenário comercial.

Compreender as perspectivas e perspectivas futuras do mercado.

Entender as forças motrizes e restritivas mais afetantes do mercado e seu impacto no mercado global.

Aprenda sobre as estratégias de mercado que estão sendo adotadas pelas principais organizações respectivas.

Avalie os processos de produção, os principais problemas e as soluções para reduzir o risco de desenvolvimento.

Além dos relatórios de estrutura padrão, também fornecemos pesquisas personalizadas de acordo com requisitos específicos.

O relatório de pesquisa da indústria global Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual Market 2020 é um estudo profissional e aprofundado sobre o tamanho do mercado, crescimento, participação, tendências e análises da indústria. O relatório começa com uma visão geral da estrutura da cadeia industrial e descreve a montante. Além disso, o relatório analisa o tamanho do mercado e a previsão em diferentes geografias, tipo e segmento de uso final. Além disso, o relatório apresenta uma visão geral da concorrência de mercado entre as principais empresas e os perfis da empresa, além disso, o preço de mercado e os recursos do canal são abordados no relatório. Além disso, o tamanho do mercado, as participações na receita de cada segmento e seus sub-segmentos, bem como os números das previsões, também são abordados neste relatório.

Principais perguntas respondidas no relatório:

Qual será a taxa de crescimento do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual em 2026?
Quais são os principais fatores que impulsionam o mercado global da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
Quem são os principais fabricantes no espaço de mercado da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
Quais são as oportunidades de mercado, risco de mercado e visão geral do mercado da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
O que são análises de vendas, receita e preço dos principais fabricantes do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
Quem são os distribuidores, comerciantes e revendedores do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
Quais são as oportunidades e ameaças do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual enfrentadas pelos fornecedores no setor global de Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
O que são análises de vendas, receita e preço por tipos e aplicações do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?
O que são análises de vendas, receita e preço por regiões da indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual?

Com tabelas e figuras que ajudam a analisar os fatores de crescimento do mercado global de Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual, esta pesquisa fornece estatísticas importantes sobre o estado da indústria e é uma fonte valiosa de orientação e direção para empresas e indivíduos interessados no mercado.

Índice detalhado do Estudo Global do Mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual 2020-2026

1 Visão geral do relatório

1.1 Escopo do Estudo
1.2 Principais segmentos de mercado
1.3 Cenário Regulatório por Região / País
1.4 Cenário de Investimento de Mercado Estratégico
1.5 Análise de mercado por tipo
1.5.1 Participação de mercado global da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual por tipo (2020-2026)
1.5.2 Tipo 1
1.5.3 Tipo 2
1.5.4 Outros
1.6 Mercado por Aplicação
1.6.1 Participação no mercado global de Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual por aplicativo (2020-2026)
1.6.2 Aplicativo 1
1.6.3 Aplicativo 2
1.6.4 Outros
1.7 Tendências do desenvolvimento da indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual no surto de COVID-19
1.7.1 Visão geral do status da região COVID-19
1.7.2 Influência do surto de COVID-19 no desenvolvimento da indústria Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual

2. Tendências de crescimento do mercado global
2.1 Tendências da indústria
2.1.1 Análise SWOT
2.1.2 Análise das cinco forças de Porter
2.2 Análise do potencial de mercado e potencial de crescimento
2.3 Notícias e políticas do setor por regiões
2.3.1 Notícias do setor
2.3.2 Políticas do setor

3 Cadeia de valor do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
3.1 Status da cadeia de valor
3.2 Análise da estrutura de custos de fabricação Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
3.2.1 Análise do processo de produção
3.2.2 Estrutura de custos de fabricação da Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
3.2.3 Custo da mão-de-obra de Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
3.3 Análise do modelo de vendas e marketing
3.4 Análise dos principais clientes a jusante (por região)

Perfis de 4 jogadores
4.1 jogador 1
4.1.1 Informações básicas do jogador 1
4.1.2 Perfis, aplicação e especificação do produto Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
4.1.3 Desempenho do mercado no Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual do jogador 1 (2015-2020)
4.1.4 Visão geral dos negócios do Player 1
4.2 Jogador 2
4.2.1 Informações básicas do Player 2
4.2.2 Perfis, aplicação e especificação de produtos Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
4.2.3 Desempenho do mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual do jogador 2 (2015-2020)
4.2.4 Visão geral dos negócios do Player 2
4.3 Jogador 3
4.3.1 Informações básicas do Player 3
4.3.2 Perfis, aplicação e especificação do produto Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
4.3.3 Desempenho do mercado do jogador 3 Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual (2015-2020)
4.3.4 Visão geral dos negócios do Player 3
4.4 Jogador 4
4.4.1 Informações básicas do Player 4
4.4.2 Perfis, aplicação e especificação do produto Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
4.4.3 Desempenho do mercado no Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual do jogador 4 (2015-2020)
4.4.4 Visão Geral dos Negócios do Jogador 4
4.5 Jogador 5
4.5.1 Informações básicas do Player 5
4.5.2 Perfis, aplicação e especificação de produtos Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual
4.5.3 Desempenho do mercado do jogador 5 Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual (2015-2020)
4.5.4 Visão geral dos negócios do Player 5

5 Análise Global do Mercado Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual por Regiões
5.1 Vendas, receita e participação de mercado no mercado global por regiões
5.1.1 Vendas no mercado global por regiões (2015-2020)
5.1.2 Receita do mercado global por regiões (2015-2020)
5.2 Vendas da América do Norte Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual e taxa de crescimento (2015-2020)
5.3 Taxa de crescimento e vendas da Europa Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual (2015-2020)
5.4 Vendas de Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual na Ásia-Pacífico e taxa de crescimento (2015-2020)
5.5 Taxa de crescimento e vendas Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual no Oriente Médio e África (2015-2020)
5.6 Taxa de crescimento e vendas na América do Sul Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual (2015-2020)
10 América do Sul Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual Análise de mercado por países
10.1 Vendas, receita e participação de mercado da América do Sul por países
10.1.1 Vendas no mercado da América do Sul por países (2015-2020)
10.1.2 Receita de mercado da América do Sul por países (2015-2020)
10.2 Taxa de crescimento e vendas no Brasil Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual (2015-2020)
10.3 Vendas no mercado argentino Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual e taxa de crescimento (2015-2020)
10.4 Vendas no mercado de Columbia e taxa de crescimento (2015-2020)
10.5 Taxa de crescimento e vendas do Chile Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual (2015-2020)
…
11 Segmento de mercado global Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual por tipos
12 segmento de mercado global Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual por aplicativos
13 Tecnologias Assistivas para Deficiência Visual Previsão de mercado por regiões (2020-2026)
E continuou …
98
Noticias / Setúbal: Jovens vão conversar com Salvador Mendes de Almeida
« Última mensagem por rui sopas em 16/05/2020, 16:34 »
Setúbal: Jovens vão conversar com Salvador Mendes de Almeida

Mai 14, 2020 - 11:51

QUANDO:16 Maio, 2020@21:30

Diocese de Setúbal


Setúbal, 14 mai 2020 (Ecclesia) – O Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal vai promover uma conversa online entre os jovens das sete vigararias com Salvador Mendes de Almeida, que vai partilhar “a sua experiência de missão a partir de uma cadeira de rodas”, este sábado, às 21h30.

“Espera-nos uma experiência de partilha de uma vida transformada pela surpresa de se ver confinado a um estado de imobilidade e que, nessa condição, se descobre instrumento de esperança para outros”, explica o Departamento da Juventude.

Na informação divulgada pela Diocese de Setúbal, o departamento assinala que Salvador Mendes de Almeida vai partilhar “a sua experiência de missão a partir de uma cadeira de rodas”, numa conversa no âmbito do itinerário ‘#GetReady’ que neste mês de maio tem como tema ‘Levanta-te e vai em missão!’.


Salvador Mendes de Almeida; Foto Associação Salvador

Com 16 anos, Salvador Mendes de Almeida sofreu um acidente de mota e ficou tetraplégico, no dia 2 de agosto de 1998, fundou a Associação Salvador, que “atua na área da deficiência motora”, em 2003.

“Queremos, de alguma forma, iluminar a experiência de confinamento e limitação que todos estamos a viver e descobrir, nela, formas de viver e ser missão”, acrescenta o Departamento da Juventude da Diocese de Setúbal.

A conversa online com Salvador Mendes de Almeida, este sábado, dia 16 de maio, a partir das 21h30, pode ser acompanhada nas páginas do Departamento da Juventude nas redes sociais Facebook, Instagram e YouTube.

Fonte: https://agencia.ecclesia.pt/portal/evento/setubal-jovens-vao-conversar-com-salvador-mendes-de-almeida/
99
Comitê Paralímpico Internacional divulga novos regulamentos de qualificação para os Jogos de Tóquio
 Esportes Paralímpicos, Tóquio 2020,

Nata%25C3%25A7%25C3%25A3o%2BParal%25C3%25ADmpica

O Comitê Paralímpico Internacional (IPC) publicou os regulamentos de qualificação atualizados para 11 das 22 modalidades no programa dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020: atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, esgrima em cadeira de rodas, goalball, halterofilismo, natação, remo, tiro com arco, tiro esportivo e triatlo. Juntas, elas representam quase 3.000 das 4.400 vagas disponíveis para atletas.

Novas atualizações serão divulgadas nas próximas semanas. A entidade e as federações internacionais esperam ter o conjunto completo de regulamentos de qualificação publicados até o final de maio de 2020.

A versão mais atualizada dos regulamentos de qualificação de Tóquio 2020 pode ser encontrada aqui: Critérios de qualificação.  https://www.paralympic.org/sites/default/files/2020-04/2020_04_30%20Tokyo%20QG%20new.pdf

Vale ressaltar que o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e as Confederações nacionais estabelecem critérios específicos, sempre respeitando as regras internacionais, para convocar os atletas que farão parte da delegação brasileira nos Jogos Paralímpicos.

Até o início da pandemia do coronavírus, em março, o Brasil havia conquistado a classificação em 14 modalidades: atletismo, bocha, canoagem, ciclismo, futebol de 5, goalball (feminino e masculino), natação, parataekwondo, remo, tiro esportivo, tiro com arco, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, vôlei sentado (feminino e masculino).

Foto: Cezar Loureiro/Divulgação


Fonte: https://www.surtoolimpico.com.br/2020/05/comite-paralimpico-internacional.html
100
Deficiência Auditiva / “Os surdos não são cidadãos de segunda”
« Última mensagem por Sardinha em 16/05/2020, 12:08 »
“Os surdos não são cidadãos de segunda”

https://omirante.pt/omirantetv/2020-05-14-Os-surdos-nao-sao-cidadaos-de-segunda
Nuno Calado é intérprete de língua gestual em VFX.
Ainda há passos a dar para melhorar a acessibilidade da comunidade surda na região e no país.

A opinião é de Nuno Calado, intérprete de língua gestual portuguesa na escola Reynaldo dos Santos em Vila Franca de Xira.

O seu rosto tem estado quase diariamente na televisão, seja na tele-escola ou nos noticiários, mas a comunidade vilafranquense conhece-o por ser o intérprete que faz chegar à comunidade surda as declarações do presidente da câmara e as sessões da assembleia municipal.

Apesar dos avanços que têm sido feitos Nuno considera que ainda há um longo caminho a percorrer para uma verdadeira igualdade.

A entrevista completa pode ser lida na edição de

Fonte: O MIRANTE que está nas bancas a partir de quinta-feira, 14 de Maio.
Páginas: 1 ... 8 9 [10]


Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo