iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Elos de Ternura

Autor Tópico: Esta viajante a solo numa cadeira de rodas já percorreu 59 países — e não vai parar  (Lida 72 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online migel

 
Esta viajante a solo numa cadeira de rodas já percorreu 59 países — e não vai parar


É uma das contas mais inspiradoras de Instagram que vai conhecer este ano, sobretudo se for amante de viagens.
        06/01/2022 às 11:45


texto
Patrícia Naves

Parvinder Chawla, Pammu para os amigos. Alcunha de viajante e conta do Instagram: wheelchairandeye. Parvinder tem 52 anos e é uma viajante a solo há mais de duas décadas. Já percorreu 59 países e continua na sua aventura de exploração pelo mundo. E é também uma pessoa com mobilidade limitada, algo que nunca a impediu de viajar — tornando até a sua história e as suas partilhas num exemplo.

A história é revelada pela “Condé Nast Traveller“, que explica como Parvinder Chawla, nas suas viagens pelo mundo, já fez parapente em Taiwan, mergulho com snorkel na Grande Barreira de Corais da Austrália, tirolesa na América do Sul e caiaque em Udupi. “Quando uma pessoa viaja, toda a sua dor desaparece”, diz Pammu, um dos seus motes.

A viajante nasceu na Índia e teve os primeiros sintomas de artrite reumatoide aos 15 anos. A doença foi progredindo, tal como a dor, ao ponto de Parvinder ficar acamada durante vários meses. Com medicamentos, melhorou, mas ficou sempre com a mobilidade limitada, sendo crucial o apoio da cadeira de rodas.


Segundo a revista, trabalhava num call center quando um grupo de amigos decidiu partir numa viagem e ela simplesmente quis ir com eles. A viagem era por umas zonas sagradas da Índia e Caxemira. “As pessoas perguntavam-me: ‘Mas como vais chegar ao templo?’”. A dúvida era legítima, o templo Vaishno Devi, com escadarias intermináveis, não tinha rampa. Mas quatro pessoas ofereceram-se para a levar ao colo; outras abriram caminho; e o medo começou a passar.


A vontade de viajar foi crescendo e depois de uma visita ao Dubai — que Chawla diz ser um dos destinos do mundo mais acessíveis para pessoas em cadeiras de rodas, já que uma organização chamada Wings of Angelz garante que quase todos os lugares sejam acessíveis — a mulher começou a ganhar confiança. E a viajar sozinha.

Foi primeiro a Bali. “Fiquei no coração de Seminyak e Ubud. A ilha não é o lugar mais acessível para cadeiras de rodas em termos de transporte público, mas consegui”. Ao contar a sua história na revista, como no seu Instagram, a viajante vai partilhando dicas, formas de resolver os muitos impedimentos que vão surgindo. E vai resolvendo todos, com muita imaginação, embora aconselhe quem esteja na mesma situação a planear, o mais possível, de antemão.

“Ligo para hotéis e peço os mínimos detalhes, desde o número de escadas até a altura dos móveis do WC, para saber que posso alcançar. Plataformas como MakeMyTrip e TripAdvisor costumam ter alguns detalhes sobre se os locais turísticos são acessíveis para cadeiras de rodas. E existem operadoras de turismo, como a Planet Abled, que ajudam as pessoas a planejar essas viagens”, explica.

Um aspeto importante e que torna a sua história ainda mais inspiradora é a ajuda de estranhos. Onde quer que vá, é certo, tem tido sempre ajuda nos mais pequenos detalhes e momentos. Diz que “só se tem de pedir”, e às vezes nem isso. Claro que também já teve percalços e foi assaltada, como num albergue em Roma, mas diz que nem isso a assusta.

Atualmente, Chawla viaja a solo, non stop. Diz que nunca fica aborrecida nem cansada — ainda há muito mundo para ver e tenciona vê-lo todo. Nem é só das aventuras e destinos que gosta, é mesmo da experiência a solo. “Eu absolutamente amo viajar sozinha. Faço tantos novos amigos de tantas diferentes esferas da vida. Viajar sozinho aumenta a sua confiança”, declara.

Nem a pandemia a parou em casa, embora tenha estado limitada a uma road trip pela Índia, aí sim com um amigo a conduzir.

Assim que o mundo reabrir, vai continuar a viajar e a partilhar no seu Instagram tudo; as dicas, os desafios e as aventuras de uma viajante (de cadeira de rodas) a solo.



Fonte: https://www.nit.pt/fora-de-casa/viagens/esta-viajante-a-solo-ja-percorreu-59-paises-numa-cadeira-de-rodas?fbclid=IwAR2FoUAjQfmaVtURWIEJal-O295jHlp73j3rg9ZgLR_G1hnD5rjrkQQoDFs
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Nandito

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
     
Voltar ao topo