iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Anuncie Aqui

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Anuncie Aqui

Elos de Ternura

Autor Tópico: Atletas de boccia 4 horas à espera de cadeiras de rodas no aeroporto. "Foi mais cansativo do que a s  (Lida 190 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Nandito

 
Atletas de boccia 4 horas à espera de cadeiras de rodas no aeroporto. "Foi mais cansativo do que a semana de provas"

João Valadares
15 set 2022 10:50



Nuno Guerreiro e Ana Gonçalves (à esquerda). Facebook

Depois de representarem Portugal em Roma, os atletas chegaram ao aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, e não tinham as suas cadeiras de rodas. A espera durou 4 horas e um dos aparelhos ficou danificado.

Depois de chegarem a Lisboa, dois atletas de boccia, que vinham de uma competição da modalidade em Roma, Itália, foram recebidos da pior maneira. Isto porque, ao aterrarem no aeroporto Humberto Delgado, às 20h30 desta quarta-feira, dia 14 de setembro, os desportistas não tinham as cadeiras de rodas elétricas à porta do avião para poderem deslocar-se.

Se o facto de as cadeiras não estarem lá já era motivo de deceção, houve outro que ainda contribuiu mais para o efeito. "Ninguém sabe onde estão as cadeiras", revelou Ana Isabel Gonçalves, atleta e vice-presidente da Associação Portuguesa de Neuromusculares (APN), ao "Jornal de Notícias". "Teoricamente estão aqui no aeroporto, mas não sabem onde", acrescentou.

A mesma publicação avança que, à hora da entrevista com a responsável da instituição, já teriam passado quatro horas de espera – e notícias nem vê-las, sendo que os supervisores da assistência a passageiros com mobilidade reduzida não estavam a comunicar o que se passava. "Estamos aqui num canto, nos Perdidos e Achados, literalmente", frisou a atleta.

Além disso, no meio desta espera interminável, Ana Isabel Gonçalves criticou a falta de apoio recebido pelo aeroporto da capital, uma vez que não foram disponibilizados vales de alimentação para a equipa – da qual ainda faziam parte, além dos atletas, os respetivos assistentes e o selecionador da modalidade.

Durante a conversa com o "Jornal de Notícias", a vice-presidente da APN ficou surpreendida quando encontraram as cadeiras, que "estavam em contentores", segundo a mesma. "Já fiz reclamação porque tenho algumas peças [da cadeira] empenadas, estava um bocadinho maltratada", afirma, acrescentando que, mesmo depois de tudo, "não houve justificação".

Ana Isabel Gonçalves ainda confessou que o sucedido "foi mentalmente mais cansativo do que a semana de provas" do Challenger Intercontinental de Boccia, que aconteceu em Roma, Itália, entre 6 e 14 de setembro.






Fonte: magg.sapo.pt                       Link: https://magg.sapo.pt/atualidade/atualidade-nacional/artigos/atletas-de-boccia-4-horas-a-espera-de-cadeiras-de-rodas-no-aeroporto-foi-mais-cansativo-do-que-a-semana-de-provas
"O Senhor detesta o caminho dos ímpios, mas ama quem busca a justiça"  Provérbios 15:9"
 

Online Nandito

 
Após representarem Portugal, atletas de boccia esperaram quatro horas pelas cadeiras de rodas

Redação
16 Setembro 2022 às 13:29



Fotografia: Igor Martins / Global Imagens

No aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, dois atletas de boccia portugueses tiveram de esperar quatro horas pelas cadeiras de rodas elétricas, que ninguém sabia onde estavam.

Na chegada ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, depois de terem representado Portugal no Challenger Intercontinental de Boccia, em Roma, dois atletas portuguesas tiveram de esperar quatro horas pelas cadeiras de rodas elétricas, como conta o Jornal de Notícias.

"Teoricamente estão aqui no aeroporto, mas ninguém sabe onde", contou, na madrugada de quinta-feira (00h40), Ana Isabel Gonçalves, atleta e vice-presidente da Associação Portuguesa de Neuromusculares (APN), ao JN. O avião aterrou às 20h30.

"Os supervisores da Groundforce [empresa de "handling"], os supervisores da MyWay [assistência a passageiros com mobilidade reduzida] e os supervisores do aeroporto não comunicam", criticou, após quatro horas à espera. "Estamos aqui num canto, nos Perdidos e Achados, literalmente", apontou.

Mais tarde, as cadeiras lá foram encontradas. "Já fiz reclamação porque tenho algumas peças [da cadeira] empenadas, estava um bocadinho maltratada. (...) Não deram nenhuma justificação para este atraso", revelou Ana Gonçalves.

Por volta da 1h00 da madrugada, os atletas, os respetivos assistentes e o selecionador da modalidade tiveram ainda de fazer a viagem para o Porto.

Leia a notícia na íntegra no Jornal de Notícias.






Fonte: ojogo.pt                   Link: https://www.ojogo.pt/modalidades/noticias/apos-representarem-portugal-atletas-de-boccia-esperaram-quatro-horas-pelas-cadeiras-de-rodas-15170992.html
"O Senhor detesta o caminho dos ímpios, mas ama quem busca a justiça"  Provérbios 15:9"
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
     
Voltar ao topo