iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anuncie Aqui

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Anuncie Aqui
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: Coimbra vai debater integração das pessoas com deficiência no mercado  (Lida 155 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline hugo rocha

Coimbra vai debater integração das pessoas com deficiência no mercado

A integração das pessoas com deficiência no mercado de trabalho vai ser tema de debate na segunda-feira, em Coimbra, iniciativa promovida pela Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Coimbra, foi hoje anunciado.
Coimbra vai debater integração das pessoas com deficiência no mercado


© iStock
Notícias ao Minuto

13:26 - 26/09/19 por Lusa


A iniciativa, realizada em parceria com a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), tem como mote a "Lei de Quotas: Que Desafios?".

"Com a Lei de Quotas colocada em vigor em janeiro de 2019, procura-se com esta conversa perceber os prós e contras que acarreta. A lei abrange as empresas que tenham entre 75 a 100 trabalhadores, pois passam a ser obrigadas a ter 01% de pessoas com deficiência motora, sensorial ou intelectual", explica a instituição, em comunicado enviado à agência Lusa.

O mesmo se aplica para as empresas com mais de 100 trabalhadores, sendo que nestas a quota aumenta para 02%.

"A aplicação desta lei implica que as pessoas com deficiência possuam um atestado multiusos, que abrange pessoas com mais de 60% de incapacidade, o que exclui todas aquelas que não são detentoras deste tipo de atestado, o que corresponde a cerca de 85% dos atuais formandos da APPACDM", afirmou a coordenadora da formação profissional da instituição, Margarida Rainho, citada no comunicado.

A técnica sublinha que "as pessoas com deficiência mental são muito competentes e perfeccionistas, o que pode ser uma mais-valia para quem as acolhe no mercado de trabalho".

A presidente da APPACDM, Helena Albuquerque, considera que há pessoas com deficiência intelectual a 50% que ficam excluídas numa lei que as devia beneficiar.

"Em muitos casos, a deficiência intelectual passa despercebida, o que limita o acesso ao mercado de trabalho. 50% de deficiência mental pesa muito mais do que a mesma percentagem para deficiência visual", explica a dirigente, também citada na nota.

Segundo Nuno Gaspar, da ANJE, os empresários estão disponíveis para apoiar a inclusão social. Apela por isso às empresas para estarem presentes no debate de segunda-feira para esclarecer alguma dúvida que possam ter em relação a esta questão.

Com moderação de Margarida Rainho, o debate conta com a presença de Carla Pimenta, em representação do IEFP, Catarina Neves, da ANJE, e Joana Pereira, ex-formanda, colaboradora na Sociedade de Limpezas do Centro, e caso de sucesso.

A iniciativa decorre na segunda-feira, pelas 16:00, na Casa de Chá do Jardim da Sereia, em Coimbra.


Noticias ao minuto
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo