iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Elos de Ternura

Autor Tópico: Semear e plantar na horta  (Lida 4206 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online casconha

Semear e plantar na horta
« em: 04/12/2020, 17:51 »
 
Semear e plantar na horta em Dezembro


Chegados ao último mês do ano, e apesar do frio que, normalmente, se faz sentir, importa saber o que podemos semear e plantar na nossa horta.

Assim, na horta, e depois de preparar devidamente os talhões e canteiros para as culturas da época e para as da próxima Primavera, pode semear:


– cebolas,
Planta liliácea originária do Turquestão, cujo bolbo é usado na culinária como condimento.

A cebola é rica em fibras, pouco calórica e possui quase nada de gordura e zero de colesterol. Ela é uma ótima opção para prolongar a sensação de saciedade e ajudar no funcionamento regular do intestino.

Disponibiliza ao organismo: vitaminas A, C, B6 e E, além de ácido fólico, manganês, e minerais: potássio, sódio e ferro, etc.


– couves,
Planta hortense, comestível, da família das Brassicásseas (Brassica oleracea L.). A couve-comum, ou couve-brava, é vivaz, existindo no estado selvagem no litoral da Europa Setentrional. Serve para forragem.

Nas variedades cultivadas, de aspectos muito diferentes, usadas como alimento, a parte comestível não é sempre a mesma:
– as folhas (pencas, repolhos);
– pedúnculos florais hipertrofiados e brotos (couve-flor, brócolos);
– parte dilatada do caule(couve-rábano);
– raiz e caule (couve-nabo);
– pequenos repolhos provenientes do desenvolvimento anormal dos rebentos situados na axila das folhas(couve-de-bruxelas).

Outras variedades: couve-cavaleiro, couve-galega, couve-portuguesa ou tronchuda, couve-lombarda ou cresça.

As couves fornecem vários nutrientes ao organismo, como a vitamina C e A e minerais como potássio, cálcio e ferro, et
c.

– nabiças,
É o nome dado à rama (sem flor) do nabo.

São pobres em calorias, e ricas em potássio, vitamina A, C, ácido fólico e cálcio. As nabiças têm propriedades diurética, analgésicas e laxantes, pelo que devem fazer parte de uma alimentação equilibrada.


– rabanetes,
Planta herbácea espécie de pequeno rábano, com a raiz curta e carnosa, de sabor picante. Cresce rapidamente e o seu cultivo originou duas qualidades diferentes: o rabanete de tamanho pequeno, rosa ou branco; o rabanete negro ou rábão. Os rabanetes maiores têm um sabor mais picante e são muito apreciados.

Os rabanetes são ricos em fibras alimentares, vitamina C, folato, e minerais como o potássio e fósforo. São também ricos em antioxidantes que contribuem para a prevenção no aparecimento do cancro.


– espinafres,
Nome vulgar dado às plantas herbáceas da família das Quenopodiáceas (Spinacia oleracea). São ervas anuais originárias do Oriente (provavelmente da Pérsia) e introduzidas na Europa no século XV. Inclui uma variedade cultivada em Portugal e cujas folhas são utilizadas em culinária, o espinafre-de-holanda.

Os espinafres apresentam um elevado conteúdo de vitaminas A, C, E e K, B1, B2, B3, B6 e ácido fólico.

Relativamente aos minerais, são ricos principalmente em sódio, potássio, cálcio, magnésio, e também em zinco e fósforo. Possuem grande quantidade de fibras e de antioxidantes


– agriões,
Planta dicotiledónea vivaz da família das Crucíferas, muito vulgar nas margens dos ribeiros, mas que também pode ser cultivada.

Os agriões são uma excelente fonte de vitaminas e minerais, tais como: Vitamina C, Cálcio, Ferro, ácido fólico, Vitamina A, vitamina B6, vitamina B12, Magnésio, Fósforo e outros nutrientes que são necessários para a manutenção de uma boa saúde.


– alfaces,
Nome vulgar da Lactuca sativa L., composta da subfamília das Ligulifloras, cultivadas como plantas alimentares. As suas folhas são tenras, obovadas ou oblongas, inteiras, denticuladas ou roncinadas. Apresenta um grande número de variedades.

As alfaces são um alimento rico em betacaroteno (provitamina A), vitaminas C, E e do complexo B.

Também são ricas em fibras e apresentam boas quantidades dos minerais cálcio, fósforo, potássio e ferro.


– favas,
Planta anual da família das Leguminosas, de caule quadrado, com a altura de um metro de grandes flores brancas ou violeta. As vagens contêm de 2 a 5 sementes volumosas. Desconhecida no estado selvagem, é cultivada na Europa desde os tempos pré-históricos, e os Romanos apreciavam-na bastante.

A cultura deste legume, que requer, sobretudo, terras frescas, bem adubadas e desterroadas, é vulgar em Portugal. O termo também se aplica a várias outras sementes com a mesma forma.

Além do elevado teor em proteína de origem vegetal, a fava é rica em amido. É também rica em ferro, vitaminas do complexo B, magnésio, potássio, zinco e fósforo.


– ervilhas,
Planta faseolácea-papilonácea trepadeira muito cultivada devido ao fruto comestível. Para o seu crescimento necessita de terras frescas e um pouco argilosas. Existem numerosas variedades: ervilha comum, ervilha-galega, anã, torta, de debulhar, etc.

São ricas em fibras, hidratos de carbono, proteínas e ácidos nucleicos, As ervilhas também contêm uma quantidade significativa de vitaminas do grupo B (B1, B2 e B3), imprescindíveis para libertar a energia dos alimentos.


– cenouras,
Erva bienal da família das Umbelíferas, com raiz fusiforme comestível. Semeia-se desde o fim do Inverno até aos primeiros dias de Setembro.

Contém açúcares, fosfatos, sais alcalinos e um óleo volátil, excitante e aromático.

A maioria dos benefícios da cenoura pode ser atribuída ao betacaroteno e às fibras. Esta raiz é também uma boa fonte de agentes antioxidantes. Além disso, a cenoura é rica em vitamina A, vitamina C, vitamina K, vitamina B8, ácido pantoténico, ácido fólico, potássio, ferro, cobre e manganês.


Para além disso, também pode plantar:

– chicórias,
Planta da família das Chicoriáceas a que pertencem algumas espécies de hortenses que são comestíveis em saladas (almeirão e escarola). O pó da sua raiz tostada, é usado como sucedâneo do café. As duas espécies de chicória mais conhecidas são a chicória-brava (laxativa) e a chicória endívia (salada).

Para além de conter baixíssimas calorias, as chicórias contêm vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina C, D e também alguns minerais como cálcio, ferro e fósforo.

– couves diversas (por exemplo: repolho e couve-flor).
– estolhos de morangueiros,
Os estolhos são ramificações auxiliares do caule de certas plantas vivazes, que criam raízes ao nível da primeira folha, como é o caso do morangueiro.


– alhos
Planta hortense da família das Liliáceas. O género alho engloba grande número de espécies, como a cebola, o alho-bravo, etc. Contudo, denomina-se alho a planta cujos bolbos são constituídos por um agregado de bolbilhos, tendo vulgarmente o nome de dentes de alho.

Estes bolbos são usados em culinária, como condimento e para fins medicinais. Empregam-se ainda para fazer cola. Alho-porro: alho-bravo, maior que o comum, utilizado também em culinária, aproveitando-se tanto os bolbos como as folhas.

Os alhos possuem um valor nutricional riquíssimo, pois é composto de vitaminas (A, B1, B2, B6, C, E), aminoácidos, adenosina, sais minerais (ferro, selênio, enxofre, silício, iodo e cromo), enzimas e compostos biologicamente ativos como a alicina.


– cebolas.
Planta liliácea originária do Turquestão, cujo bolbo é usado na culinária como condimento.

Composto e fertilização do solo
O “composto” (orgânico), em agricultura, é um adubo com grande acção fertilizante, preparado nas explorações agrícolas (ou nos nossos “quintais” ou jardins) a partir das folhas verdes ou secas, plantas, restos de alimentos, detritos de capoeira, fazendo-os reagir com cal.

Se quiser, pode ficar a saber como se faz a fertilização do solo através de composto orgânico.

ou a fertilização do solo através da adubação verde.

Já agora, fique a saber que
– No pomar, deve continuar com a plantação de árvores de fruto de caroço e iniciar a plantação das árvores de fruto de pevide.

– No campo, é tempo de se semearem os últimos trigos de Inverno.

Uma curiosidade sobre o trigo:

“No ano 5.000 a.C. cultivavam-se já, na Mesopotâmia, algumas espécies de trigo (género Triticum).

Muitas delas foram caindo em desuso tendo-se recorrido a outras novas, obtendo-se assim variedades mais adequadas aos fins pretendidos.

O trigo foi um dos alimentos básicos dos seres humanos durante milénios, já que com ele se fabrica o pão, alimento completo descoberto pelos egípcios.”
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #1 em: 15/12/2020, 17:06 »
 

Actividades agrícolas e outras em Janeiro

Neste artigo, poderá ficar a saber quais as tarefas que, durante o mês de Janeiro,
pode e deve executar em diversos espaços e locais relacionados com a actividade agrícola, pecuária e outras, …





Na horta
Em Janeiro, prosseguir a preparação de canteiros, talhões e leiras, cuja terra deverá ficar muito limpa, fofa e sem torrões.
Como neste mês são frequentes as geadas, as plantas devem ser cobertas de noite, com esteiras, giestas, urzes, etc.
Semeia-se fava, ervilha, alface, rabanetes, couve-flor, bróculo, repolho, cebola, cenoura, etc.
Criar em viveiros todas as hortaliças.


No pomar
Plantar árvores de fruto; cavar os pomares de modo a não ofender as raízes.
Arrancar as árvores decrépitas e pouco produtivas, e substituí-las por outras de boa qualidade e sãs;
Limpar e raspar os troncos e pernadas principais das árvores fruteiras dos musgos e líquenes.
Enxertia de garfo nas amendoeiras.


No campo
Janeiro é o mês das lavouras da terra.
Preparação de todas as culturas do Inverno e das terras para batatal (iniciando-se, onde for possível, a plantação da batata precoce).
Para evitar quaisquer possibilidades de alagamento ou encharcamento deve manter-se em estado de eficiência a rede de drenagem de terrenos.


No jardim
Nos terrenos enxutos, já se pode semear sécias, zínias, papoulas, goivos, girassóis, miosótis e todas as plantas anuais ou de estação.
Planta-se quase tudo neste mês de Janeiro.
Quem ainda não podou as roseiras não deve deixar de o fazer agora, convindo também adubar bem os jardins, sem o que não se pode obter flores.


Na vinha
Mergulhar vide, podar e meter bacelo.
Limpar as cepas até às raízes principais, descascando-as à mão ou com raspadores apropriados, as quais devem, em seguida, ser pinceladas ou pulverizadas com caldas ferro-cálcidas ou oleosas, indicadas para o efeito.
Desinfectar (com produtos apropriados) as videiras que foram atacadas pela fumagina ou pelo algodão.

Na adega
Vigiar os vinhos novos, acompanhando a evolução da sua acidez volátil e transfegando os que ainda se encontram com borras.
As vasilhas com vinhos devem estar completamente cheias e bem arrolhadas.


Nos olivais
Concluída a colheita, faça a lavoura ou escarificação a 0,20-0,30m.
Plante oliveiras nas covas previamente preparadas.
A partir de meados do mês, comece a poda e aproveite os melhores ramos para instalar viveiros de estancaria.


Nas matas
Prossiga a desmoita nos montados de sobro para evitar o perigo de incêndios no Verão.
Comece a poda de limpeza de sobreiros e azinheiras.
Poderá ainda semear alguns matos, como tojos, giestas, etc.


Nos currais
As vacas leiteiras devem ser alojadas em lugar onde a temperatura não seja muito baixa; evite dar-lhes, de manhã, forragens verdes e molhadas e água muito fria.
Deve aplicar superfosfato de cálcio (super 18) para diminuir a humidade e fazer uma certa desinfecção à cama, contribuindo, assim, para a conservação dos estrumes.


Nos apiários
É absolutamente necessário que as abelhas passem o Inverno bem protegidas dos rigores da estação e tenham provisões em abundância.
Aproveite o período de repouso para mudar as colmeias ou cortiços para lugares com melhor exposição.


Obras de Janeiro
conforme Plínio, in “Lunário Perpétuo”, de 1901
No crescente da Lua de Janeiro devem os agricultores enxertar as árvores que dão flor temporã, como são amendoeiras, pessegueiros, ameixieiras e outras semelhantes.
Devem semear em terras quentes as pevides azedas de laranjas, limões, limas e cidras.
Deitar galinhas, plantar roseiras, pôr bacelos, e fazer mergulhias.
No minguante convém cortar madeira para edifícios de árvores que perdem a folha, e estacas para vinhas; podá-las, porém só aquelas que estiverem em terras quentes, limpar as árvores, mondar os trigos, estercar as vinhas e hortas, semear alhos e cebolas.
Toda a coisa que se houver de colher para guardar, ou castrar, podar ou roçar, se deve fazer no minguante da Lua.
Se nesse mês se ouvirem os primeiros trovões, significa fertilidade de frutos, e esterilidade de bosques e campos, abundância de águas, ventos doentios, e mortes de gado onde se ouvirem os ditos trovões.


Com os animais
Abrigam-se as galinhas do frio e da humidade, mantendo-se o solo das capoeiras seco e limpo. Excitam-se-lhes a postura dando-lhes aveia e trigo-sarraceno.
Vacinar o gado bovino, cavalar, ovino e caprino, além dos porcos contra as doenças rubras.


Fonte:calendarios
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #2 em: 23/01/2021, 13:07 »
 
Atividades agrícolas e outras em Fevereiro

Depois da leitura deste artigo, vai ficar a conhecer todas as tarefas que,
durante o mês de Fevereiro, pode e deve realizar em diversos espaços
e locais relacionados com a actividade agrícola, pecuária, jardinagem e outras



Na horta
Em Fevereiro, deve cavar, ou lavrar a fundo, os terrenos que estejam livres e em bom estado de enterrar estrumes e adubos fosfatados. Para a sementeira de melões, pimentos e tomateiros, preparar camas quentes.

Semear: abóboras, acelgas, alface, alho-francês, beterraba, cebolas, cenouras, coentros, couve-flor serôdia, couve-de-grelos, espargos, ervilhas, espinafres, favas, feijão, malaguetas, melancia, nabiças, nabos serôdios, pimentos, repolho, salsa, tomate, tronchudas.

Plantar batata.


No pomar
Iniciar o tratamento das macieiras, pereiras e pessegueiros contra as cochonilhas, ovos de insectos e de ácaros e formas hibernantes de pedrado.

Em Fevereiro, proceder à pulverização com calda bordalesa nas nespereiras (contra o pedrado), nos pessegueiros (contra o crivado e a lepra) e noutras fruteiras – laranjeiras, etc. (contra o míldio).


No campo
Prosseguimento da preparação das terras – lavouras, gradagens, adubações, estrumações, etc. – destinadas às culturas da Primavera.

Sacha ou monda nos ervilhais e favais; exterminar as ervas daninhas dos prados ou dos lameiros.

Sementeiras de cereais de Inverno e Primavera – aveia, centeio, cevada e trigo.


No jardim
Execução de caldeiras em volta das árvores e arbustos, onde se lança estrume que não deve ficar em contacto com as plantas (este estrume é coberto com terra na Primavera).

Semear: todas as flores anuais, cíclames, chagas, cólios, cosmos, ervilhas-de-cheiro, espargos, gipsófilas, manjericos, sécias, etc.


Na vinha
Prosseguir com as fertilizações iniciadas no mês anterior.

Reparar bardos, lateiros e ramadas, substituindo ou endireitando os esteios e esticando ou consertando os arames.

Iniciar a enxertia, utilizando castas apropriadas, nos locais abrigados.

Cortar as raízes que surjam por cima da soldadura do enxerto.


Na adega
Transfegar os vinhos que não devem ser conservados mais tempo sobre as borras, isto é, na “mãe”.

Corrigir os vinhos defeituosos.

Atestar as vasilhas mal cheias.

Manter a adega sempre limpa, caiando-a de tempos em tempos com leite de cal, a que se junta uma pequena quantidade de sulfato de cobre.


Com animais
Um suplemento de rações com farinha, amendoim, linhaça, etc., deverá ser fornecido às vacas leiteiras.

Vacinar os cães contra a raiva.


 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #3 em: 19/02/2021, 18:28 »
 
Actividades agrícolas e outras em Março



Na horta
Continuar os trabalhos iniciados em Fevereiro, nomeadamente os respeitantes a adubações, correcções, lavras e cavas, preparando-se os terrenos para as sementeiras e plantações para o presente mês e seguinte.

Em Março, de preferência regar pela manhã, caso se verifique falta de água por escassez de chuvas, os talhões onde se efectuaram as sementeiras.

Proceder, se o tempo o permitir, às primeiras sachas das alfaces, alhos e outras culturas em desenvolvimento.

Semear: milho, trigo de primavera, cevada, luzerna e outras forragens, linho, abóboras, alfaces, beterraba, cenouras, ervilhas, espinafres, feijões, melancias, melões, nabiças, rabanetes, salsa, tomates e pepinos.

Plantar ou transplantar: batatas, cebolas, couves e espargos.


No pomar
Neste mês de Março, continuar, nos pomares de macieiras e pereiras, com os tratamentos contra as cochonilhas, ovos de insectos, ácaros e formas hibernantes de pedrado.

Aplicar às fruteiras cítricas emulsões oleosas depois da floração.

Concluir a poda das fruteiras de pevide e das figueiras, e adiantar as de espinho.

Adubar as diversas fruteiras.

Pulverizar as laranjeiras com cal em pó ou ainda em leite.

Proteger os pessegueiros contra a lepra e crivado por meio de pulverizações preventivas com calda bordalesa.


No campo
Concluir a preparação das terras para as próximas sementeiras e plantações, incorporando os fertilizantes e os correctivos mais convenientes.

Semear: arroz, aveia, centeio, cevada, milho temporão, trigo tremês, legumes e forragens.


No jardim
Em Março, não se esqueça de tratar do seu jardim e de semear: papagaios, sécias, cravos, ervilhas-de-cheiro, dálias, perpétuas, goivos, etc.

Na vinha
Conclusão da poda nas zonas mais frias e nas regiões mais atreitas a geadas tardias. Prosseguir as enxertias com as castas mais apropriadas, recorrendo às colecções oficiais por oferecerem garantias para a obtenção de garfos.

Combate às nóctuas e aos pulgões com os produtos químicos indicados para o efeito.

Início dos tratamentos contra o míldio e o oídio com sulfato de cobre e enxofre
.

Na adega
Conclusão das transfegas, aproveitando o tempos seco e sem grandes variações de temperatura.

Prosseguir com o engarrafamento dos vinhos.


Com animais
Durante o mês de Março, deve efectuar a substituição gradual, nos estábulos, do tipo de alimentação de Inverno por verduras, que não devem ser dadas molhadas.
« Última modificação: 19/02/2021, 18:32 por casconha »
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #4 em: 08/03/2021, 19:08 »
 

Actividades agrícolas e outras no mês de Abril




:good:
Na horta
No mês de Abril, deve sachar, mondar e, se necessário, regar, de preferência nas primeiras horas da manhã.

Defender a horta dos ataques dos insectos e das lesmas com pesticidas apropriados.

Semear: abóbora, alface, chicória, couve-galega, espinafre, ervilha, feijão, melancia, melão, nabiças, pepino e rabanete.

Plantar ou transplantar: alface, batata, cebola, chicória, couves, pimentos e tomates.


No pomar
Plantar fruteiras de espinho (laranjeiras, etc.).

Em Abril, enxertar diversas fruteiras e aplicar bons ungentos, que facilitam o pegamento; inspeccionar as ligaduras dos enxertos feitos anteriormente.

Proceder a esladroamentos, principalmente nas fruteiras novas e nos enxertos executados anteriormente.

Terminar a poda dos citrinos, por vezes limitada à supressão dos ramos secos e dos ladrões mal implantados.

Desbotoar os pessegueiros assim que os botões medirem 2-3 centímetros.

Pulverizar: contra o pedrado das macieiras, contra lapas e escamas dos citrinos, contra os atídios, piolhos, pulgões e outros insectos.


No campo
Proceder à preparação das terras destinadas às próximas sementeiras.

Para aceleração das ervas daninhas, em Abril devem-se lavrar e gradar as terras de pousio.


No jardim
Durante o mês de Abril, deve concluir a poda das roseiras.

Semear relva; aparar as sebes e a relva que esteja em pleno desenvolvimento.

Plantar andorinhas, begónias, dálias, gladíolos, jarros amarelos, etc., mantendo-se o terreno mais ou menos humedecido, mas sem excesso.

Melhorar os solos compactos incorporando-lhes terriços e restos de folhas.

Sachar e adubar os talhões das roseiras que se mostrem enfraquecidos.


Na vinha
Proceder à adubação das vinhas cansadas.

Proceder aos respectivos tratamentos contra o míldio, oídio e outros inimigos das videiras.


Na adega
Concluir, em tempo seco e calmo, as trafegas, as colagens e os engarrafamentos dos vinhos e das aguardentes e prosseguir na vigilância às vasilhas, evitando os vazios que se preencherão com gás sulfuroso ou com atestos.

Manter limpos os materiais e utensílios existentes na adega, a qual, sobretudo se o tempo decorrer húmido, deve ser arejada nas horas de sol para evitar o aparecimento e proliferação de bolores.


Com animais
Especiais cuidados na higiene das vacas leiteiras; separar os vitelos das mães.

Vacinar os porcos contra o “mal rubro“.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #5 em: 02/04/2021, 19:22 »
 
Actividades agrícolas e outras no mês de Maio




Depois da leitura deste artigo, vai ficar a conhecer as tarefas que, durante o mês de Maio,
pode e deve realizar em diversos espaços e locais relacionados com a actividade agrícola, pecuária, jardinagem e outras, …

Na horta
Prosseguem as sementeiras periódicas (quinzenais) de feijão (para colher em vagem) e de ervilhas. Assim se consegue ter feijão-verde e ervilhas durante alguns meses.

Continua a sementeira de plantas e monda-se, sacha-se e rega-se os alfobres.

Regam-se as hortas de preferência à tardinha, para que a terra conserve por mais tempo a água absorvida e ser mais facilmente aproveitada pelas plantas.


No pomar
Prosseguir com os tratamentos preventivos e curativos contra as doenças e pragas das diversas fruteiras: pedrado das macieiras e pereiras, lepra dos pessegueiros, etc.

Plantar ainda fruteiras de espinho, cujo pegamento é agora mais rápido e garantido, desde que não falte a água.

Sachar sempre que as ervas daninhas o justifique.


No campo
Sacham-se os campos de milho e os batatais, assim como as sementeiras e plantações de girassol, feijão e soja. Iniciar a colheita da fava.

Semear: cânhamo, feijão, milho, pensos para o gado, trigos, etc.

Plantar: açafrão, arroz, batata, beterraba, couve-galega, melancia, melão, pimento e tomate.

Pulverizar batatais e tomates com caldas cúpricas, para evitar o aparecimento do míldio.

Defender os feijoais e os meloais contra o piolho.

Mondar e sachar trigo de Primavera.


No jardim
Enxofram-se as roseiras, por causa do oídio, e mondam-se os botões para obter flores mais perfeitas.

Combate-se o piolho das roseiras e doutras plantas de jardins, com insecticidas de contacto.

Neste mês expõe-se ao ar livre as plantas guardadas em estufas e abrigos e semeia-se os cravos que hão-de ser transplantados em Setembro.

Semeia-se ainda algumas plantas de jardins, como cinerárias, gotas de sangue, amarantos, begónias, canas floríferas, chagas, sóleos, couves frisadas, cravos, goivos, glicínias, gerânios, heliantos, malvaíscos e as demais semeadas nos meses anteriores.


Na vinha
Continuam os tratamentos contra o míldio e o oídio, devendo prestar-se a maior atenção a qualquer elevação de temperatura acompanhada de humidade, que pode provocar rápido desenvolvimento de fungos.

Na adega
Proceder à trasfega dos vinhos com depósito.

Manter as vasilhas atestadas para impedir que o vinho azede.

Determinar a acidez volátil dos vinhos, para verificar se há necessidade de qualquer correcção.


Com animais
Castrar os bezerros, porcos e cordeiros.

Tosquiar as ovelhas.

É o melhor mês para a criação de coelhos.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #6 em: 01/06/2021, 16:26 »
 
Actividades agrícolas e outras no mês de Junho



Neste artigo, poderá ficar a saber quais as tarefas que, durante o mês de Junho,
pode e deve executar em diversos espaços e locais relacionados com a actividade agrícola, pecuária e outras, …

Na horta
Prosseguir com a preparação dos canteiros – regas, sachas, mondas, incorporação de estrumes, etc.
Semear: alface, chicória, feijão, nabiças e rabanete.
Plantar ou transplantar: alface, chicória, couve-galega.
Colheita de alface, batata, chicória, couves, espinafres, nabiças e rabanetes.


No pomar
Defesa contra as seguintes pragas e doenças das fruteiras:

– pedrado das pereiras com caldas apropriadas;
– lepra do pessegueiro, lapas, escamas e cochonilhas com emulsões oleosas de Verão;
– piolhos ou pulgões com caldas nicotinadas e outras apropriadas;


No campo
Concluir a sementeira do feijão e do milho, e a plantação da batata nas terras fundas.
Sachar batatais e milheirais, fazendo já a amontoa da batata e do milho do sequeiro.
Sulfatar batatais e tomatais com caldas cúpricas ou de fungicidas orgânicas de síntese.
Arrancar a batata plantada em Fevereiro/Março, depois de principiar o amarelecimento da rama. Os tubérculos arrancados devem ficar espalhados por algum tempo sobre a terra para enxugarem bem e, só depois, serão conduzidos para lugar fresco, ventilado e que receba pouca luz.
Terminar a colheita da ervilha, favas e grãos.


No jardim
Podar os arbustos de floração primaveril.
Cortar os caules às plantas que já floriram. Regar, mondar e sachar intensamente.


Na vinha
O mês de Junho é um dos meses mais críticos para a vinha do ponto de vista da sua sanidade.
O míldio, se ataca, pode destruir a produção pela invasão dos cachos, que faz cair e abortar.
E o oídio se o tempo é favorável, não mais os abandona até que pinta o bago.
A calda cúprica ou as caldas de fungicidas orgânicas de síntese continuam a aplicar-se preventivamente; o enxofre usa-se curativamente, quando o oídio se manifesta.
O esladroamento deve proceder a desfolha, porque às vezes a eliminação de um ladrão, ou mamão basta para evitar o corte das folhas; os ladrões não aproveitados para formar varas de poda, são quebrados normalmente com o polegar e o indicador, e nunca esgarçados.


Na adega
Deve manter-se a adega limpa e arejada; se o tempo aquecer é recomendável o arejamento durante a noite.
Conservar as vasilhas atestadas, recorrendo a vinhos que não alterem a qualidade dos envasilhados.


Com animais
Nada a registar.

Nos olivais
Regue as oliveiras para conserva e esteja atento aos ataques da mosca e traça.

Nas matas
Prossiga a recolha da gema dos pinhais e tire a cortiça dos sobreiros. Abata eucaliptos, nas regiões continentais de verão seco e prolongado e onde o inverno tenha sido rigoroso e muito geadeiro.

Nos currais
Termine a tosquia das ovelhas. Junte superfosfato de cálcio às camas do gado, que actuará como desinfectante e agente enriquecedor dos estrumes.

Nos apiários
No sul, terminam geralmente nesta quadra os trabalhos de extracção do mel, que começam no norte e centro do país.
Nesta altura do ano, sendo já elevada a temperatura ambiente, devem distribuir-se pelo apiário alguns recipientes com água e pequenas boias de cortiça que permitam às abelhas pousar nelas para matarem a sede.
É também conveniente proporcionar maior arejamento a todos os enxames que forem encontrados a “fazer a barba”, isto é, a mostrarem sofrer de excesso de valor.


Obras de Junho
conforme Paládio, in “Lunário Perpétuo”, de 1901
Na Lua crescente de Junho se podem enxertar de escudo as árvores que têm a casca grossa, como laranjeiras, cidreiras, figueiras, oliveiras, amendoeiras, loureiros, e outras semelhantes;
e nas terras frias é bom semear milhos, arrancar os alhos, semear forragens, couves, e outras hortaliças, para que sejam temporãos.
No minguante de Junho é bom colher e malhar as favas, grãos, e outros legumes, se estiverem secos.
Neste minguante não se devem regar as figueiras, porque amadurecem mais brevemente os figos, e são melhores e mais saborosos.
A lã, que agora se tosquiar, será melhor que em outro tempo, por ser mais suada.
Se neste mês se ouvirem os primeiros trovões do ano significam abundância de pão e pesca; porém falta de frutas, e cheias de rios
.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Nandito

Offline Solaiman

Home Tuition
« Responder #7 em: 19/06/2021, 04:24 »
 
Wonderful article. It's very useful. As a home tuition service provider, I really appreciate your post. Thanks for sharing this with us.
MindFlex
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #8 em: 19/06/2021, 19:36 »
 
Actividades agrícolas e outras no mês de Julho



Na horta
As regas são de grande importância neste período, e devem ser efectuadas à tarde e de acordo com as necessidades das plantas.
Semear: acelgas, agriões, alface de Outono e Inverno, beldroegas, brócolos tardios, cenouras, chicória, couve-de-bruxelas, couve-nabo, couve-flor tardia, ervilhas, feijão (de trepar e anão), nabo, rabanetes, repolho de Inverno, salsa.


No pomar
Continuar com a defesa contra o pedrado das macieiras, nespereiras e pereiras.
Continuar o combate à formiga em todas as fruteiras e ao bichado das macieiras e pereiras.
Vigiar os enxertos feitos anteriormente, procedendo, sempre que necessário, a esladroamentos.
Regar e manter limpos de ervas, por sachas superficiais, os pomares de espinhos.


No campo
Ainda se pulverizam com caldas cúpricas os batatais mais atrasados, a fim de evitar ataques de míldio, tão prejudiciais ao desenvolvimento e conservação dos tubérculos.
Mês de Julho é o mês da ceifa e da debulha, como principal actividade.
Imediatamente à colheita, os canteiros devem ser lavrados, preparando-os para as plantas de Outono.
Terminar a colheita da batata temporã e começar ou acabar a destinada a semente; sachar e regar os meloais, milharais, roçar matos para estrume.


No jardim
Às roseiras cortam-se as rosas murchas, que desfeiam e enfraquecem as plantas.
Aparar, sachar e mondar as relvas, as quais precisam de ser regadas abundantemente (2 ou 3 vezes por dia).
Semear: amores-perfeitos, calêndulas, cinerárias, etc., bem como as plantas bienais e vivazes de demorada germinação, para serem transplantadas e dispostas no Outono.


Na vinha
Ainda se fazem enxofras e sulfatadas, efectuadas consoante as necessidades.
Se além do calor próprio da época também caírem chuviscos, ou houver névoas, as curas repetem-se amiudadas vezes.
Desfolhar em volta dos cachos, não deixar que estes fiquem expostos à incidência directa dos raios solares.
Empar os bardos nas ramadas ou latadas, não cortar as pontas das varas para não comprometer a actividade das videiras.


Na adega
Iniciar a preparação dos equipamentos e produtos indispensáveis às próximas vindimas e ao fabrico do vinho.
Atestar o vinho e arejar a adega, mas evitando a entrada da luz solar.


Com animais
Tosquiar os rebanhos laníferos.
Atenção à higiene nas pocilgas.


Nos olivais
Para conveniente pegamento das oliveiras, regue-as durante três anos após a plantação. A primeira rega deve ser abundante. Se possível, regue as oliveiras destinadas à produção de azeitona de conserva.
Prossiga o combate à mosca da azeitona e à traça, se necessário.


Nas matas
Deve evitar o perigo de incêndios. Prossiga a recolha de gema ou resina dos pinheiros.

Nos currais
Evite a entrada de moscas nos estábulos. Mude, pouco a pouco, o regime alimentar do gado. Prossiga a cobrição de cabras e ovelhas.

Nos apiários
Continue com a extracção do mel, de modo especial nas regiões norte e centro.
A subida da temperatura ambiente aconselha a que se prossiga no arejamento das colmeias e na colocação de recipientes com água.


Obras de Julho
conforme Paládio, in “Lunário Perpétuo”, de 1901
No crescente da Lua de Julho se costuma plantar nabos, cenouras, cebolas e mostarda.
É muito bom cobrir as cepas, para que não as queime o Sol e cortar a grama da terra, a qual não torna a crescer como em outro tempo.
No minguante é muito proveitoso segar o trigo, para que melhor se guarde e conserve; e o mesmo se fará às amêndoas.
Se neste mês se ouvirem os primeiros trovões, denota carestia de pão, e abundância de frutas onde eles se ouvirem.




 

Online casconha

Re: Semear e plantar na horta
« Responder #9 em: 04/11/2021, 20:27 »
 

Novembro – actividades agrícolas e outras


No mês de Novembro, a tradição manda que se façam os magustos, e se beba água-pé.



Na horta
Preparar os talhões e os canteiros destinados às sementeiras e plantações de Primavera. As estrumações são indispensáveis.
Desbastam-se os nabais, aproveitando o produto do desbaste para dar ao gado.
Semear: alface, beterraba, cebola, chicória, tomates, couve-galega, nabiças de grelo, nabo redondo, rabanetes, ervilhas, favas e salsa.
Proteger contra as geadas as plantas mais susceptíveis, com abrigos plásticos, esteiras, etc.


No pomar

Manter vigilância, nos pomares de macieiras e pereiras, contra eventuais ataques de ácaros, cachonilhas e formiga.
Executar, nos pomares de pessegueiros, logo que se tenha verificado a queda da folha, os tratamentos contra o crivado e a lepra.
Plantar: cerejeiras, pereiras, macieiras.


No campo
Proceder à abertura de valas, regos ou outras obras, que se considerem vantajosas para evitar a estagnação da água das chuvas.
Neste mês de Novembro, continuar a sementeira dos cereais de pragana (aveia, centeio, cevada, trigo) e de legumes (ervilha, fava).
Plantar batatas, nas áreas secas.


No jardim
Conservar o jardim limpo, procedendo à apanha da folhagem caída e aproveitando-a, juntamente com outros restos de plantas, ervas, detritos vários e cinzas, para o fabrico de “composto“.
Podar roseiras e outros arbustos.
Depois de podadas, pulverizam-se as roseiras com calda bordalesa a 1%.


Na vinha
Escavar para a retenção das águas das chuvas e das folhas caídas.
Abrir e limpar valas e regos para dar escoamento aos excessos de água durante o Inverno.
Plantar, em terra bem repassada pelas chuvas, barbados enxertados ou bravos.
Começar a podar nos sítios menos frios.


Na adega
Arejar a adega em dias calmos, para impedir o aparecimento de bolores ou maus cheiros, que podem tornar os vinhos defeituosos.
Inspeccionar as vasilhas que estão com vinho novo, que se transfega se já se apresentar limpo.
Atestam-se e abatocam-se as vasilhas.
Destila-se bagaço e água-pé, para obtenção de aguardente.


Com os animais
À base de feno, palha e grão, o gado bovino entra, em regime seco, devendo evitar-se uma brusca transição, a fim de fugir de perturbações digestivas.

Nos olivais
Continue a colheita da azeitona para conserva e extracção do azeite.
Se aparecer a mosca, antecipe a colheita e não se esqueça de observar o intervalo de segurança, se tiver efectuado quaisquer tratamentos.


Nas matas
Inicie a sementeira de penisco e a plantação de árvores nas zonas menos sujeitas a geadas.

Nos currais
Submeta o gado bovino a uma alimentação mista ou seca à base de feno, palha e grão, a que é útil juntar um pouco de sal comum.
Forneça aos bovinos algum feno antes de seguirem para as pastagens e após o seu regresso. Estes animais não devem ir para o pasto antes da erva estar enxuta.


Nos apiários
A partir deste mês de Novembro, o repouso deve ser absoluto. No entanto, é preciso verificar, de vez em quando, se as colmeias expostas ao tempo não vão metendo chuva.
Se necessário, deve colocar calços ou ripas sob os pés traseiros da colmeia por forma a conseguir uma inclinação que permita o escoamento das águas infiltradas.
Deve, igualmente, assegurar a alimentação artificial das colónias fracas.


Obras de Novembro
conforme Avicena, in “Lunário Perpétuo”, de 1901

Neste mês se costumam lavrar os campos e terras que brotaram ervas inúteis, para que se percam e não tornem a nascer.
Limpar as árvores dos ressecos, estercá-las, e também as vinhas, as quais se podem muito bem plantar nas terras secas e quentes; deitar mergulhias, alporques e plantar alhos.
No minguante deste mês e do que vem, é tempo muito apto para fazer salmoiras, e cortar madeiras para obras.
Se neste mês se ouvirem os primeiros trovões, significam falta de gado ovelhum, abundância de trigo, andará bom o tempo, e choverá com proveito, suposto que as frutas cairão das árvores antes do tempo, nos lugares em que se ouvirem.


Fonte:calendarios.info
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo