iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anuncie Aqui

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Anuncie Aqui
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: Atriz Alda Gomes sofre de Artrite Reumatoide  (Lida 296 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Ana-S

Atriz Alda Gomes sofre de Artrite Reumatoide
« em: 11/08/2019, 12:05 »


Recentemente, fez parte do elenco de “Prisioneira”, novela da TVI.

Por outro lado, Alda Gomes, de 40 anos, está envolvida num projecto com o namorado, Vasco Teodoro, na área da produção musical. De resto, vão produzir o novo álbum de João Pedro Pais.

Em entrevista ao site ‘Notícias ao Minuto’, a actriz recordou o tempo em que descobriu que sofria de Artrite Reumatóide. Na altura, tinha 30 anos e ainda não percebia o que se passava consigo.


“Na altura em que estava a fazer a novela ‘Perfeito Coração’ para a SIC. Tinha acabado de fazer 30 anos e foi muito complicado. Os meus sintomas de artrite reumatóide apareceram em 2009, há dez anos, mas a doença só me foi diagnosticada em agosto de 2010. Fiz a novela toda em 2009 até janeiro de 2010 com artrite reumatóide e não sabia o que é que tinha. Fisicamente não estava bem, tinha dor crónica, não me conseguia levantar da cama, não percebia o que é que era, as minhas mãos começaram a deformar-se e andava em todo o lado e mais algum, de todo o tipo de medicina, e não me conseguiam dizer. Só mesmo em 2010 quando fui ao Instituto Português de Reumatologia me fizeram o diagnóstico”, conta.

Alda Gomes relata que o pior era não saber o que tinha: “O pânico de não sabermos o que temos. Desde fibromialgia, esclerose múltipla, túnel cárpico e coisas piores ainda… puseram na minha cabeça que podiam ser todos estes tipos de doenças e eu achava que tinha tudo. Foi um processo muito complicado. No ano seguinte não tive grande trabalho, o ano de 2011 foi péssimo. É complicado. Temos de gerir tudo de maneira a que exteriormente estejamos impecáveis, irrepreensíveis, perfeitas.”

Hoje, apesar dos altos e baixos, a doença está controlada e fez Alda Gomes mudar de atitude. “Perfeitamente controlada, é uma doença crónica…. Tenho as minhas mazelas e marcas que esta doença me trouxe. (…) Estou agradecida pelo facto de estar aqui e poder trabalhar. Ter este privilégio que há pessoas que não têm. Esta doença trouxe-me muita coisa boa, trouxe-me de volta ao meu encontro”, reflecte.

A actriz reconhece que não é mais a Alda de há 10 anos: “Sou uma pessoa completamente diferente, não me sinto a típica estrela de televisão, nunca me senti. E esta doença também me trouxe o lado dessa consciência, que isto não é tudo. Trabalhar em cinema ou televisão não é o que eu sou. Eu sou um ser humano. Não me defino pela minha profissão. Tenho o meu próprio percurso, sou a Alda e tenho que me relembrar disso muitas vezes. A doença artrite reumatóide trouxe-me essa consciência, de vir ao meu encontro. (…) Foi uma chapada de ‘bora lá acordar’, eu tenho um trabalho para fazer nesta vida que é ser serena, verdadeira e honesta comigo mesma, amar-me incondicionalmente. Estou a tentar aprender”, declara.

fonte: https://www.hiper.fm/alda-gomes-sofre-de-artrite-reumatoide-ha-10-anos/
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: cristina

Online Ana-S



Alda Gomes não conseguiu evitar as lágrimas quando recordou a Cristina Ferreira, esta quinta-feira, dia 22 de agosto, no matutino da SIC, o que teve de fazer para disfarçar as dores que tinha no corpo, fruto da artrite reumatóide, «doença crónica que não tem cura, nem melhora» e que lhe foi diagnosticada aos 30 anos.

«Não sei porque estou a chorar. Acho que me emocionei ao pensar no passado, eu aceito isto tão bem agora. A partir do momento em que aceito, estou a aceitar-me. A minha artrite está aqui, adaptada, faço uma vida completamente normal mas, ao recordar tanta peripécia, tanta ginástica para disfarçar é que custa um bocadinho», disse a atriz, de 40 anos, confessando que temeu perder a sua carreira.

«Quando me apareceram os primeiros sintomas, eu estava a fazer uma novela na SIC, uma empregada de mesa que tinha de pegar em tabuleiros, copos, arrastar mesas e comecei a não estar bem, a ter muita dificuldade em disfarçar. Mas eu tinha de disfarçar, ninguém podia perceber. Tinha medo de ser despedida», adiantou, frisando: «Agora acho que foi errado pensar assim, mas pensei mais no meu futuro enquanto atriz, enquanto pudesse continuar a trabalhar em cinema, televisão, teatro, continuar a ter força, continuar a continuar a manter-me uma mulher bonita».
Primeiros sintomas foram nas mãos

Foi no teatro que sentiu os primeiros sinais. «Comecei com muitas dores nas mãos, nos dedos… Dores como se tivesse entalado os dedos numa porta. Foi na mão direita e, no dia seguinte, na esquerda. Alastrou-se logo para os pulsos e, durante algum tempo, ficou por ali: pulsos e dedos», relatou.

Começou então a sua luta por um diagnóstico que a levou a ficar «intoxicada de informação» e a pensar no pior. Enquanto isso, tentava disfarçar o que muitos desconfiavam. «As pessoas que lidam com os atores fora das câmaras, como no guarda-roupa e maquilhagem, já percebiam que eu chegava curvada de dores», desabafou em O Programa da Cristina, admitindo: «Mas eu tinha medo de partilhar».

«Pensei que podia ser uma coisa muito má»

Hoje, assume, sabe-lhe bem não ter de esconder a verdade. «Não sabia o que era a artrite reumatóide e pensei que podia ser uma coisa muito má. Lembro-me dessa sensação quando soube [o diagnóstico], o peso saiu-me das costas», contou, deixando claro que esse foi o ponto de partida para uma mudança interior. «É bom dizer o que tenho, que estou bem. Quando me disseram que tinha artrite reumatóide, o meu primeiro pensamento foi: ‘bora cuidar de mim, bora olhar mais para mim do que da família inteira. Ainda hoje é assim, tenho de me focar mais em mim», considerou.

Cristina Ferreira elogiou a forma como Alda Gomes encara a doença, mas a atriz admitiu: «Não foi fácil. Dizem-me que os meus ossos se estão a destruir a pouco e pouco, as mãos, os pés, os joelhos, os ombros, tudo…».

Atualmente, toma medicamentos todos os dias e, uma vez por mês, submete-se a um tratamento no hospital, onde encontrou pessoas mais novas com o mesmo diagnóstico. Ainda assim, assume-me como «uma mulher feliz».

 Leia mais em: https://www.novagente.pt/alda-gomes-em-lagrimas-recorda-os-primeiros-sintomas-da-doenca-cronica-tinha-medo-de-ser-despedida?utm_medium=Artigo&utm_source=Portal&utm_campaign=RedeImpala
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo