iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: Manutenção do crédito bonificado após perda de incapacidade. (Novidades 12/2018)  (Lida 210 vezes)

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Offline cabaninho

Boa tarde, volto a este assunto porque infelizmente ainda não obtive resposta fidedigna sobre o mesmo.

A minha esposa teve o seguinte percurso:
2011 - Avaliação de 60% de incapacidade
2016 - Avaliação de 25% de incapacidade (manteve a mais favorável de 60% em 2011)
2018 - Será reavaliada

Ora a minha gestora do banco já me alertou que acaba agora em dezembro a validade do atestado de incapacidades multiusoe como tal vou perder o juro bonificado, tenho pessoas conhecidas que perderam os 60% mas nunca informaram o banco.

***** NOVO 02/12/2018 *****
Já tenho informações que podem ser úteis para todos. Efetivamente a minha esposa perde a incapacidade que detinha pois a válida é a última ou atual, ou seja, como tinha 60% na inicial, depois na reavaliação passou para 25% (manteve a mais vantajosa 60%) e agora tendo 25% ficará com 25%. Confirmei na Direção Geral de Saúde. Assim não poderá continuar a usufruir de benefícios no IRS ou outros, só não sabem esclarecer a situação do empréstimo bancário mas sempre dizendo que à partida não terá de informar o banco.
« Última modificação: 05/12/2018, 15:07 por cabaninho »
 

Online Sininho

Queira o bem, plante o bem e o resto vem...
 

Offline cabaninho

Já tinha lido e sinceramente não estou convencido devido a esta alinea, que fala em permanência.
Se fosse para sempre não haveria esta nota de permanência.

2 - A prestação de falsas declarações atinentes às condições de acesso e permanência no regime bonificado determina a imediata integração dos mutuários nas condições do regime geral de crédito, para além da obrigatoriedade de reembolso ao Estado das bonificações auferidas ao longo da vigência do empréstimo acrescidas de 25 %.

Agradeço a resposta e se tiver novidades também colocarei aqui.
 

Offline cabaninho

A minha esposa acabou de ir ao centro de saúde para marcar a reavaliação e a primeira informação que deram foi que se não obtiver novamente 60% perderá os direitos. Ainda não consegui uma resposta clara a esta situação 😡
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Sininho

Online Sininho

A minha esposa acabou de ir ao centro de saúde para marcar a reavaliação e a primeira informação que deram foi que se não obtiver novamente 60% perderá os direitos. Ainda não consegui uma resposta clara a esta situação 😡


Boa tarde,

a legislação não alterou! mantêm-se em vigor:

Nas situações de revisão ou reavaliação da incapacidade, sempre que resulte desse procedimento a atribuição de grau de incapacidade inferior ao anteriormente certificado, mantém-se inalterado esse outro, mais favorável ao sujeito passivo, desde que respeite à mesma patologia clínica que determinou a atribuição da incapacidade em questão.


Queira o bem, plante o bem e o resto vem...
 

Offline cabaninho

Já tenho informações que podem ser úteis para todos. Efetivamente a minha esposa perde a incapacidade que detinha pois a válida é a última ou atual, ou seja, como tinha 60% na inicial, depois na reavaliação passou para 25% (manteve a mais vantajosa 60%) e agora tendo 25% ficará com 25%. Confirmei na Direção Geral de Saúde. Assim não poderá continuar a usufruir de benefícios no IRS ou outros, só não sabem esclarecer a situação do empréstimo bancário mas sempre dizendo que à partida não terá de informar o banco.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Nandito

Online Nandito


Boa tarde,

a legislação não alterou! mantêm-se em vigor:

Nas situações de revisão ou reavaliação da incapacidade, sempre que resulte desse procedimento a atribuição de grau de incapacidade inferior ao anteriormente certificado, mantém-se inalterado esse outro, mais favorável ao sujeito passivo, desde que respeite à mesma patologia clínica que determinou a atribuição da incapacidade em questão.

Ola amiga Sininho, ou quem me souber explicar...
então no meu caso que já sou portador de um grau de 69% referente ao meu acidente de trabalho, porem teem-me surgido outros problemas de saúde, neste caso poderá ser aumentado o meu actual grau de incapacidade ou não?, como é que funciona isso?
obrigado e até já  :*
« Última modificação: 05/12/2018, 15:11 por Nandito »
 

Online Nandito

Já tenho informações que podem ser úteis para todos. Efetivamente a minha esposa perde a incapacidade que detinha pois a válida é a última ou atual, ou seja, como tinha 60% na inicial, depois na reavaliação passou para 25% (manteve a mais vantajosa 60%) e agora tendo 25% ficará com 25%. Confirmei na Direção Geral de Saúde. Assim não poderá continuar a usufruir de benefícios no IRS ou outros, só não sabem esclarecer a situação do empréstimo bancário mas sempre dizendo que à partida não terá de informar o banco.

Obrigado pela partilha da sua informação é sempre bom ouvir-mos estes casos...
desejo á sua esposa as melhoras, saúde para si e boa sorte na vossa situação.
Boas Festas
 

Offline cabaninho


Boa tarde,

a legislação não alterou! mantêm-se em vigor:

Nas situações de revisão ou reavaliação da incapacidade, sempre que resulte desse procedimento a atribuição de grau de incapacidade inferior ao anteriormente certificado, mantém-se inalterado esse outro, mais favorável ao sujeito passivo, desde que respeite à mesma patologia clínica que determinou a atribuição da incapacidade em questão.

Correto mas apenas é válido nas duas ultimas avalições/reavalições.
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo