iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anuncie Aqui

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Anuncie Aqui

TotalMobility
myservice

Tecnomobile

Anuncie Aqui

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: [LIVRO]Joquinha na Cidade do Miau  (Lida 10078 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Sininho

[LIVRO]Joquinha na Cidade do Miau
« em: 27/04/2011, 09:25 »

Joquinha na Cidade do Miau



Vamos apoiar nossa amiga Carol, comprando um livro. Sem nossa ajuda nunca conseguirá que seja editado. Nem imaginam o quanto é importante para ela...

"Estou a pedir o vosso apoio para me comprarem um livrinho infantil de minha autoria. Sei que muitos de vocês já não têem filhos pequenos. Mas talvez tenham netos(as), sobrinhos(as), vizinhos, filhos(as) de amigos.

A Papiro Editora publica meu livro infantil. É uma historinha engraçada e didáctica, que têm um personagem, um gato, que fica em cadeira de rodas com o intuito e sensibilizar o público infantil para a temática da deficiência. O livro chama-se "Joquinha na cidade do Miau".

Vamos lá...ao principal:
A Papiro editora publica, mas tenho que comprar os 250 primeiros exemplares. Cada exemplar vai ser vendido a 10,00 euros. Não tenho essa verba, e tive uma idéia, depois de uma amiga dizer que me comprava alguns exemplares. Vou vender o "Joquinha" antes dele ser publicado. E comprometo-me a entregar o livro por correio, ou em mãos (para quem morar perto) ou outra forma a combinar. Se cada um comprar um exemplar....vou conseguindo a quantia.

Quem estiver interessado:

O número da conta é 0285055943300 , NiB: 003502850005594330007 e Iban- PT 50003502850005594330007 (Para transferência internacional)
E depois PORFAVOR quando efectuar o pagamento, mande-me um email para: caroline.soares78@gmail.com com seu endereço e contacto, caso não seja possivél entregar em mãos, que enviarei por correio, assim que o livro estiver pronto.

Obrigado
",
Queira o bem, plante o bem e o resto vem...
 

Online migel

Joquinha na Cidade de Miau
« Responder #1 em: 31/08/2011, 19:31 »
Joquinha na Cidade de Miau



Até que enfim a Caroline Soares (Carol para nós) consegui realizar um dos seus sonhos. Uma editora aceitou publicar seu primeiro livro. Neste caso infantil “Joquinha na Cidade de Miau”.

Sei da luta que travou e dos "nãos" que recebeu. Mas nunca desistiu e jamais pôs a sua deficiência em destaque. Assim tem certeza que seu livro foi aceite pela sua qualidade e não por “esmola”.

Já li o livro e gostei muito da estória. Aconselho-o a todos.

O lançamento vai ser dia 17 de Setembro na Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva em Espinho. E claro que tudo farei para presenciar este lindo momento para a nossa Carol.

Aqui fica o convite para todos nós:

A Câmara Municipal de Espinho, a autora Caroline Soares, e a Papiro Editora têm o prazer de convidar V. Exa. a estar presente no lançamento do livro Joquinha na Cidade de Miau, que terá lugar no dia 17 de Setembro pelas 15h30, na sala polivalente da Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva.

Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva, Avenida 24, Parque João de Deus, ESPINHO
email: bme@cm-espinho.pt

Papiro Editora, Porto
Rua de Pinto Bessa nº 615 | c.p. 4300-433
t. 220 120 144/5/6/7/8/9 | f. 220 120 143 | e. info@papiroeditora.com
blog: blogdapapiroeditora.blogspot.com | site: www.papiroeditora.com

Publicada por Eduardo Jorge ( Tetraplégicos) http://tetraplegicos.blogspot.com/
 

Online migel

Apresentação do livro "Joquinha na Cidade de miau"
« Responder #2 em: 19/09/2011, 21:48 »
Apresentação do livro "Joquinha na Cidade de Miau"



Este Sábado em Espinho, houve magia. Assisti a um momento lindo e envolvente. Eu que nem sou de teatrinho, contos infantis…deixei-me guiar pela narração da autora do livro, profissional interpretação das “Passinhos de Dança”, sorriso das crianças… e aconteceu. Vivi momentos inesquecíveis. Aconteceu na apresentação do livro “Joquinha na Cidade de Miau”, da nossa amiga Carol. Momento perfeito.





Carol a relatar com seus gestos onde limitações não se notavam, expressões faciais encantadoras, sala cheia como um ovo, a interacção das actrizes, família, amigos…foi tudo o que queríamos e desejamos que acontecesse.




Estar com a Ana Cantante, Celso Cruz, Andreia Camila, Paulo Bacalhau, Maria, Abilio Oliveira, Marlene Oliveira, Santana e sua esposa…pessoas com quem convivo virtualmente á longo tempo, mas ainda não nos tínhamos conhecido pessoalmente. Foi muito emocionante.



Só razões para comemorar e foi isso que fizemos. Desejo que o Joquinha nos continue a dar alegrias a todos, mas principalmente á sua autora Caroline Soares (Carol).



Deixo-vos uma pequena entrevista com a autora do livro.

1 - O gosto pela escrita surgiu-te agora, ou já vem de trás? Porquê teu 1º livro ser dedicado a crianças?

O gosto pela escrita já vem de trás, mas não andava a praticar. Agora renasceu a todo vapor! O primeiro livro foi dedicado as crianças porque fazia a hora do conto, e deliciava-me ao ver as reacções delas. E principalmente, porque é em criança que já devemos ter o hábito da leitura. E através da leitura enviar mensagens importantes para termos adultos conscientes.

2- As histórias nascem-te naturalmente? Explica-nos como as estruturas.

Sim nascem, por vezes basta eu ver uma criança a brincar, um desenho em algum lugar, e já começo a imaginar os personagens, o cenário, o enredo.
Não tenho nenhuma regra para estruturar. Vou escrevendo, conforme vêm ideias, anoto, e vou tentando encaixá-las.

3 - Um personagem utilizará cadeira de rodas. Tencionas incluir o tema deficiência nos próximos livros?

Sim. Porque quero ajudar a formar cidadãos conscientes, adultos que respeitem o próximo.

4 - Gostarias que teu livro fosse totalmente acessivel?

Claro e muito !!! Inclusive informei-me junto a uma entidade de cegos. Mas cobram para por em braille. Também adoraria que fosse editado com um cd, para as crianças que ainda não sabem ler ouvirem e também as cegas.

5 - Sábado contaste a história a vários meninos. Sentes-te confortável nesse papel?

Sim, amo estar com as crianças. São sinceras, puras, adoram ouvir histórias e isso da-me um enorme prazer!

6 - Tencionas dar continuidade a esta história, ou escrever outra diferente?

Tenciono usar sempre o Joquinha nas histórias, mas em contextos diferentes. Já tenho a segunda história pronta e já está a ser editada, intitulada Joquinha na nuvem da Mafalda. Também já tenho outra pronta, em que o Joquinha irá ter um amigo negro e uma amiga "gordinha", mas está ainda ainda não mostrei a editora.

7 - Outro tipo de escrita está nos teus horizontes?

No momento não. Mas nunca se sabe..

8 - Como sentiste/viveste tudo que aconteceu ontem?


Indescritivél!!!!! Foi um dia mágico, como poucos que vivi até hoje. O Joquinha juntou amigos de vários cantos do país. Ainda não estou em mim!!

9 - Há algo que mudarias na história e no que aconteceu ontem?

Nada, está e foi tudo perfeito! ah..para o próximo vou ter que arranjar uma secretária!

10 - Vou sugerir-te uma ideia. Que achas de serem crianças com deficiência a fazerem as ilustrações de um dos teus próximos livros?

Já tinha pensado em colocar crianças a fazer os desenhos. Crianças com deficiência ainda não tinha tido essa idéia. Achei excelente!

11 - Explica-nos quais os próximos passos do Joquinha.

Gostaria que o Joquinha estivesse em todas as livrarias do país! Faria muito gosto em ir apresentá-lo em escolas, infantários, e aguardo convites!


Publicada por Eduardo Jorge ( Tetraplégicos) http://tetraplegicos.blogspot.com/2011/09/apresentacao-do-livro-joquinha-na.html#comments
 

Offline Pantufas

Re: Apresentação do livro "Joquinha na Cidade de miau"
« Responder #3 em: 20/09/2011, 12:20 »
Muito sucesso para a amiga Caroline
 :palmas2: :palmas2: :palmas2:

 

Offline 100nick

Re: Apresentação do livro "Joquinha na Cidade de miau"
« Responder #4 em: 20/09/2011, 20:04 »
Parabéns pela iniciativa e vende muitas joquinas que é o que se precisa... :brinde:
 

Online migel

Jovem escritora tetraplégica faz das histórias um apelo para a vida



Foi na pele de contadora de histórias para crianças que encontrou a sua vocação. Agarrou a inspiração que lhe assalta regularmente e, desta vez, resolveu mostrá-la ao mundo. E nasceu “Joquinha na cidade do miau”. Um livro para crianças - e adultos - que conta a história de um gato especial. Um gato que se desloca numa cadeira de rodas, tal e qual como a autora do livro. Carol Soares é licenciada em Comunicação Social, vive em Espinho e é tetraplégica. A vida trocou-lhe os planos, mas ela adaptou-se e confessa que o livro que acaba de publicar é o reflexo dessa mudança que lhe transformou a vida.

“Este livro é o reflexo da minha própria história e pretende mostrar à sociedade que os deficientes são úteis, tal e qual, como o gato protagonista do livro que, apesar de ficar numa cadeira de rodas, continua a trabalhar e a ser respeitado” – diz a escritora, de 33 anos. Carol Soares sofreu um acidente de viação aos 24 anos que lhe empurrou para uma cadeira de rodas. Há muito tempo que se habituou à ideia e convive naturalmente com a sua incapacidade para se movimentar sozinha. “Não me conformo com a discriminação da sociedade. Os deficientes não são inválidos, podem contribuir, e muito, para uma comunidade” – garante.

A prova está no livro que acaba de publicar e, para o qual, foram precisas muitas batalhas. “Não foi fácil, mas sinto-me feliz por ter ultrapassado todas as dificuldades e por ver o meu livro publicado”. O sentimento, diz, é parecido com um acto de libertação com o qual prova que faz tudo como qualquer outra pessoa. Aliás, as histórias para crianças foram a sua principal actividade nos últimos anos. “Trabalhei durante quatro anos, em regime de estágio sem remuneração, na Câmara Municipal de Espinho, fazendo a “Hora do Conto” na Biblioteca Municipal. A falta de reposta da autarquia em termos da sua permanência remunerada levou-a a desistir da tarefa, mas não dos seus sonhos. “É a escrever que me sinto bem e quem sabe se esse não será o meu futuro profissional”. A autora tem já preparada uma nova história que deverá ser lançada em Dezembro, desta vez, o “Joquinha” parte noutras aventuras e vai para a “Nuvem da Mafalda”.

“É no papel de contadora de histórias que melhor me sinto e, por isso, este livro e a possibilidade de o publicar foi a melhor coisa que me aconteceu”.

O acidente marca uma linha profunda na sua vida, mas isso nunca a impediu de lutar pelos sonhos e por uma profissão. “Na altura custou muito confrontar-me com esta realidade, de nunca mais poder voltar a andar, mas tive que ganhar forças e hoje tenho a certeza de que sou tão capaz como qualquer outra pessoa”. As oportunidades custam, no entanto, a bater à porta. “É, por isso, que o livro é tão especial para mim, porque o vejo como uma janela aberta para o mundo”.

Os objectivos estão agora bem mais definidos na sua mente. “Quero divulgar o livro, apresentá-lo nas escolas e bibliotecas”. Por enquanto, o livro está apenas à venda no portal da editora no endereço www.papiroeditora.com, mas, em breve, poderá ser adquirido nas livrarias da cidade de Espinho.

O livro “Joquinha na cidade do miau” foi apresentado na Bilblioteca MunicipaL de Espinho. “A biblioteca estava cheia de gente e, para mim, isso foi muito gratificante”. A seu lado, contou com os familiares e amigos e com uma animação “especial” concedida pela associação “Passinhos de Dança”.



“Os Passinhos de Dança encheram o momento de magia” – recorda Carol Soares.

Estive no lançamento do livro. Vejam minha opinião.

Fonte: 7sete

Publicada por Eduardo Jorge ( Tetraplégicos) http://tetraplegicos.blogspot.com/2011/10/jovem-escritora-tetraplegica-faz-das.html
 

Offline Rui Silva

Carol na RTP
« Responder #6 em: 27/03/2012, 09:06 »
Carol no "Portugal no Coração" (RTP - 20/03/2012)

Foi já no dia 20 deste mês (terça-feira passada) que a nossa amiga Carol foi ao programa do João Baião "Portugal no Coração", apresentar o seu livro "Joquinha na cidade do Miau".

Poderão rever a emissão aqui:
http://www.rtp.pt
"Vencer a si próprio é a maior das vitórias." (Platão)
 

Offline Rui Silva

Re: Entrevista de Carol
« Responder #7 em: 22/04/2012, 17:28 »
Contos de igualdade

A jornalista Caroline Soares escreve histórias infantis com personagens que têm deficiências



As personagens dos livros infantis de Caroline Soares são especiais. A coruja ‘Felisberta' é velhinha mas gosta de ir trabalhando para se sentir útil. O gato ‘Miau' está numa cadeira de rodas - é deficiente, tal como a sua autora - mas ainda dá valentes lições de vida a muita boa gente.
‘Joquinha', um menino reguila que troca as voltas aos miúdos e devolve aos adultos a vontade de sonhar, é a figura central deste mundo que apela à igualdade de oportunidades para todos.
SEM ENTRAVES
A autora, Anne Caroline Soares, chegou a Portugal com 14 anos. Na travessia do Atlântico, desde o Brasil, vieram também os pais e dois irmãos, à procura de uma vida melhor e mais segura. Encontraram-na em Espinho, onde Caroline cresceu apenas com "saudades do calor " e o sonho de ser jornalista.
Licenciou-se em Comunicação Social, até que aos 24 anos, numa viagem de trabalho, o carro que conduzia entrou em despiste. O embate, contra o separador central da auto-estrada, roubou-lhe a mobilidade mas não a capacidade de concretizar os seus projectos. "Deficiência não é um entrave para trabalhar. O que existe ainda é muito preconceito", comenta.
Depois de vários anos em recuperação, Caroline voltou à actividade profissional na Câmara Municipal de Espinho, assegurando a ‘Hora do Conto' no Município, ou seja, a leitura de contos infantis para as crianças.
"Foi um estágio não remunerado que acabou por se prolongar por quatro anos, porque eu tinha sempre, obviamente, a esperança de ficar, de ouvir o ‘sim' que me iam prometendo. Não fiquei. Paciência. Mas foi a partir dessa experiência que surgiu a minha carreira de escritora", recorda. No lado positivo da sua história percebeu que gostava, acima de tudo, de contar histórias para a pequenada. Se sabia escrever, então porque não haveria de passar a contar as suas próprias histórias?

"Então, eu que alimento o projecto de vir a ser uma jornalista de sucesso, passei a sonhar também ser uma escritora de sucesso". Até porque, por enquanto, o jornalismo é um projecto adiado. "Num tempo de crise, numa área que está sobrelotada, não é fácil entrar no mercado, sobretudo quando a deficiência faz parte do cartão-de-visita. É precisamente na procura de uma saída profissional que noto alguma discriminação. A nível da comunidade nunca me senti diferente", confessa.
Por isso, a mensagem dos seus livros é bem clara: "Começar a ensinar, logo de pequenino, a diferença. A fazer com que a nova geração viva num mundo menos preconceituoso, mais igual para todos. Por isso, algumas das personagens dos meus livros têm algum grau de incapacidade mas todas são válidas. Quando falo com as crianças, nas escolas e nas sessões de apresentação, é curioso notar que essas diferenças não fazem a diferença para as crianças. Elas são muito mais tolerantes".
Aos 34 anos, a jornalista e escritora já tem dois livros (‘Joquinha na Cidade de Miau' e ‘Joquinha na Nuvem da Mafalda') editados e um terceiro pronto a ser lançado.
Começar não foi fácil. Com a história debaixo do braço, Caroline bateu às portas de várias editoras. "Até publicavam o livro, mas pediam-me sempre um adiantamento em dinheiro para o fazer. De modo que resolvi deitar mãos à obra e comecei por vender o livro - que ainda nem sequer existia - a amigos, conhecidos, amigos de amigos e através da internet para poder adiantar a impressão".
O terceiro está prestes a ver a luz do dia, mas Caroline Soares estuda ainda a melhor maneira de o pôr nos escaparates das livrarias sem custos.
Agora percorre o País, sobretudo a região Norte, em visita a escolas para leituras e apresentações dos seus livros. Se tiver boleia, aceita, senão apanha o comboio. E vai sozinha. Chega a todo o lado onde os carris e a vontade férrea a levarem.

In Correio da Manhã
"Vencer a si próprio é a maior das vitórias." (Platão)
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo