iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Anuncie Aqui

Autor Tópico: Associação junta crianças e adultos com e sem deficiência numa passerelle  (Lida 2006 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Fisgas

 
Associação junta crianças e adultos com e sem deficiência numa passerelle

A Associação Nacional de Amputados (ANAMP) quer "desfilar alegria" no dia 03 de dezembro, nas Caves Ferreira em Vila Nova Gaia, num desfile inclusivo que juntará na passerelle 26 modelos com e sem deficiência, descreveu a presidente Paula Leite.

 
A iniciativa serve para assinalar o segundo aniversário da ANAMP, bem como o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e começou a ser idealizada "há algum tempo" quando Paula Leite começou a usar a sua prótese "literalmente à mostra e como acessório de moda", contou à agência Lusa.



"O desfile surgiu para que as pessoas com amputação desfilem a sua imagem e as suas próteses. Para o mundo ver que é possível. Muita gente anda com a prótese escondida e ninguém sabe que são amputadas. Às vezes escondem-se delas mesmas. Aqui vamos mostrar que somos belas, temos autoestima e que gostamos de andar na moda", descreveu Paula Leite.

No dia 03 de dezembro serão 26 os modelos que subirão à passerelle, num evento com o apoio da câmara de Gaia, distrito do Porto, e da marca de vestuário Code que vai oferecer as roupas.

Os modelos mais novos são duas crianças de quatro anos sem deficiência. Já a mais velha tem 57 anos e não tem os quatro membros. Desfilará duas vezes: uma com as próteses nas pernas e as mãos biónicas e uma segunda vez sem mãos.

Além da ANAMP, vão participar pessoas ligadas à Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados (CERCIGAIA), da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPDACDM), da Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo (APPDA) e do Sorriso da Rita, uma associação ligada à paralisia cerebral.

Assim, em palco estarão além de pessoas amputadas, adultos e crianças com autismo, paralisia cerebral, deficiência intelectual e trissomia 21, bem como familiares dos modelos, nomeadamente os filhos dos amputados que decidiram acompanhar os pais na passagem pelo "corredor da fama".

"Esta é uma forma de dar a oportunidade de pessoas amputadas e pessoas com outras deficiências serem os protagonistas da passerelle. Vamos desfilar alegria", resumiu Paula Leite.

A ANAMP é uma associação sem fins lucrativos criada em dezembro de 2014 que tem como objetivo a oferta de serviços específicos dirigidos aos amputados e familiares/amigos.

Quando avançou com a criação desta associação Paula Leite referiu à Lusa que o objetivo era "simples": "tirar as pessoas amputadas de casa e mudar mentalidades, criando um coletivo de aceitação".

Cerca de dois anos depois, já com mais de uma centena de associados, a responsável reafirma este objetivo, admitindo que "algumas situações ainda estão aquém das expectativas" mas em outras foram conseguidas "muitas conquistas".

Paula Leite destaca o desporto adaptado que fez com que os amputados ligados à ANAMP descobrissem o voleibol sentado, uma modalidade rara em Portugal mas que agora tem a partir do Norte uma equipa de 12 atletas federados.

"Vamos fazendo jogos de demonstração em escolas, entre outros contextos porque além de assim tirarmos as pessoas de casa, também cativamos mais atletas para que se formem mais equipas, o que leva a mais jogos, mais competição, mais convívio", descreveu a responsável da ANAMP, somando a escalada adaptada como outra atividade que está a "revolucionar" a vida dos associados.


fonte: Noticias ao minuto
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo