iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anuncie Aqui

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: Governo acusado de cortar em cuidados paliativos para poupar dinheiro  (Lida 3208 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online migel

Governo acusado de cortar em cuidados paliativos para poupar dinheiro


Associação Nacional dos Cuidados Continuados garante que a maioria dos doentes encaminhados para a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados vão para Unidades de Longa Duração porque sai mais barato. Em alguns casos os doentes só têm acesso a cuidados paliativos nas últimas horas de vida.


Associação acusa Governo de estar a prolongar o sofrimento dos doentes© Maria João Gala /Global Imagens
PorMaria Miguel Cabo

AAssociação Nacional dos Cuidados Continuados (ANCC) não tem dúvidas: para poupar dinheiro, o Governo está a cortar nos cuidados paliativos e a prolongar o sofrimento dos doentes. Em causa está o valor que o Estado paga por cada doente nas unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).

Ouvido pela TSF, José Bourdain, presidente da ANCC, explica que o custo de internamento diário nas Unidades de Cuidados Paliativos da RNCCI são 90 euros e nas Unidades de Longa Duração são 62 euros.

"É praticamente metade do preço da diária, sendo que nas Unidades de Cuidados Paliativos é o Estado que paga tudo e nas Unidades de Longa Duração a família paga uma parte, ou seja o Estado paga muito menos do que metade. Paga-se mais nas Unidades de Cuidados Paliativos porque têm médico 24 horas por dia", refere.



A Associação Nacional dos Cuidados Continuados denunciou à jornalista Maria Miguel Cabo a falta de verbas para os cuidados paliativos


José Bourdain garante que, em alguns casos, os doentes só têm acesso às Unidades de Cuidados Paliativos da RNCCI quando lhes restam poucas horas de vida: "Só quando as pessoas estão mesmo a morrer é que são enviadas para Unidades de Cuidados Paliativos. Às vezes estamos a falar de 12 horas. Ou seja, assistimos a "cuidados de morte" e não a cuidados paliativos."

O presidente da ANCC lamenta ainda que, como consequência desta restrição, a taxa de ocupação nas Unidades de Cuidados Paliativos da RNCCI seja tão baixa.


"Todos sabemos que há uma enorme procura para cuidados paliativos, mas depois as camas das unidades da Rede estão ocupadas a 50% e as outras camas estão vazias. O Estado anda a poupar dinheiro à custa do sofrimento de muitas pessoas e famílias", denuncia José Bourdain.

A Associação acusa ainda o Estado de sobrecarregar as Unidades de Longa Duração da RNCCI, que se debatem com poucos profissionais e problemas financeiros, para poupar no orçamento da Saúde.


Fonte: TSF
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo