iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Anuncie Aqui

TotalMobility
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: Tudo relacionado com o Coronavírus  (Lida 85550 vezes)

0 Membros e 19 Visitantes estão a ver este tópico.

Offline SLB2010

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #360 em: 13/02/2021, 10:41 »
Graça Freitas afirma que está em estudo a recomendação do uso de duas máscaras em simultâneo
MadreMedia
13 fev 2021 09:53

Direção Geral da Saúde Graça Freitas Oxímetros
Mais kits de antigénio, rastreios regulares em escolas e testes a todos os contactos de risco. Esta é a nova estratégia de testagem da DGS


A diretora-geral da Saúde, Graça Freiras, afirmou que os peritos estão a estudar a possibilidade da recomendação do uso de duas máscaras em simultâneo, devido às novas variantes do vírus.
Graça Freitas afirma que está em estudo a recomendação do uso de duas máscaras em simultâneo
A recomendação foi feita nos Estados Unidos pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças.

Há duas semanas, os peritos aconselharam a manutenção da norma atual, mas agora, em entrevista ao Público, a diretora-geral admitiu que há uma preocupação acrescida devido às novas variantes e que a recomendação está a ser estudada.

Graça Freitas partilhou também a sua experiência sobre o momento em que esteve infetada com o SARS-CoV-2 e afirmou que chegou a usar dois oxímetros para controlar o nível de oxigénio no sangue.

A diretora-geral declarou ainda que o país poderá realizar até 100 mil testes ao novo coronavírus por dia durante o tempo que for necessário, recordando que um teste negativo não pode levar ao relaxamento das medidas de proteção.


Continue a lêr: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/graca-freitas-afirma-que-esta-em-estudo-a-recomendacao-do-uso-de-duas-mascaras-em-simultaneo
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #361 em: 13/02/2021, 17:08 »
Covid-19: Portugal com mais 149 óbitos e 2.856 novos casos nas últimas 24 horas. Perto de nove mil recuperados e menos 380 internamentos
MadreMedia
13 fev 2021 14:48

Covid-19: Governo considera prematuro discutir criação do "passaporte de vacinação"

Portugal registou mais 2.856 novos casos de infeção com o novo coronavírus e 149 mortes relacionadas com a covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).
Covid-19: Portugal com mais 149 óbitos e 2.856 novos casos nas últimas 24 horas. Perto de nove mil recuperados e menos 380 internamentos


EPA/GUILLAUME HORCAJUELO Lusa
Desde o início da pandemia, Portugal já registou 15.183 óbitos e 784.079 casos de infeção pelo novo coronavírus, estando hoje ativos 107.371 (menos 6.079 do que ontem).

A DGS indica que das 149 mortes registadas nas últimas 24 horas, 21 ocorreram na região Norte, 25 na região Centro, 80 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 12 no Alentejo e 11 no Algarve.

Relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim epidemiológico da DGS indica que estão internadas 4.850 pessoas (menos 380 do que ontem), das quais 803 em salas de cuidados intensivos (menos 43 do que no dia anterior).

Nas últimas 24 horas foram dados como recuperados mais 8.786 doentes. No total, desde o início da pandemia, já recuperaram da doença 661.525 pessoas.

As autoridades de saúde têm em vigilância 143.173 contactos, menos 6.478 relativamente a sexta-feira. Este indicador tem também registado uma descida consistente desde o dia 30 de janeiro.



Fonte: Sapo24
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online salgado18

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #362 em: 14/02/2021, 12:09 »
OMS admite que pessoas vacinadas podem eventualmente infetar sem ficarem doentes

A responsável da OMS alerta para a importância de as pessoas, mesmo vacinadas, continuarem a adotar medidas de proteção, pois "podem eventualmente transmitir o vírus" apesar de não ficarem doentes.


A cientista chefe da OMS Soumya Swaminathan© EPA/FABRICE COFFRINI

DN/Lusa
12 Fevereiro 2021 — 19:18


Fundamental para a imunidade? Farmacêuticas começam a testar eficácia das vacinas em crianças
Andrea Ammon, diretora do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC

Acientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS) admitiu esta sexta-feira que pessoas vacinadas contra a covid-19 podem eventualmente transmitir o novo coronavírus, porque podem ficar infetadas ainda que não fiquem doentes.

Soumya Swaminathan falava na videoconferência de imprensa regular da OMS sobre a evolução da pandemia da covid-19, a partir da sede da organização, em Genebra, na Suíça.

Segundo a médica e cientista indiana, "não é claro" se as vacinas para a covid-19, já autorizadas e administradas em diversos países, incluindo Portugal, previnem a infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, na origem da doença respiratória, sendo necessários mais estudos.


A cientista-chefe sublinhou que os ensaios clínicos revelaram "uma clara proteção" das vacinas contra a doença grave.


O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus


Mais aqui: https://www.dn.pt/internacional/oms-admite-que-pessoas-vacinadas-podem-eventualmente-infetar-sem-ficarem-doentes-13347848.html
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha, Paulo

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #363 em: 14/02/2021, 14:08 »
Portugal regista mais 1.677 casos de Covid-19 e 138 mortes

Já foi divulgado o boletim epidemiológico da Direção Geral de Saúde deste domingo.
Portugal regista mais 1.677 casos de Covid-19 e 138 mortes


© Getty Images

AGORA MESMO POR NOTÍCIAS AO MINUTO


Portugal somou, nas últimas 24 horas, mais 1.677 novos casos pelo novo coronavírus e 138 mortes relacionados com a Covid-19, indica o boletim epidemiológico da DGS divulgado este domingo.


No total, o país regista 785.756 infetados e 15.321 óbitos.



Notícias ao Minuto
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #364 em: 14/02/2021, 14:45 »
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #365 em: 16/02/2021, 14:42 »
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online migel

 

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #367 em: 17/02/2021, 09:30 »
Covid-19: «Podemos começar a desconfinar entre dia 5 e 10 de março», afirma especialista

Por Mara Tribuna 19:44, 16 Fev 2021



Tendo em conta a descida “promissora” do número de casos de covid-19 que o país tem registado nos últimos dias, o professor do departamento de matemática do Instituto Superior Técnico, Henrique Oliveira, afirmou que Portugal pode começar a desconfinar já no início do mês de março, entre dia 5 e dia 10.

Em declarações à TVI24, o especialista disse que o confinamento estava “a resultar francamente bem” e que o país estava “a descer a uma taxa superior ao esperado”. “A situação vai ter de ser ponderada no final do mês, mas podemos começar a pensar em desconfinar no final do mês ou início de março, gradualmente e com muita prudência”, acrescentou.

Quando questionado sobre uma possível data, Henrique Oliveira respondeu que “podemos começar a desconfinar entre dia 5 a 10 de março”.

O professor universitário lembrou, ainda assim, que os dados ainda não eram os melhores, em comparação com outros países do mundo. “Ainda estamos um bocadinho mal”, no entanto, “os números em Portugal são muito promissores”.

“O confinamento, sobretudo o encerramento das escolas, os cuidados, o receio que as pessoas tiveram nos números muito elevados fizeram com que a cautela tivesse imperado”, considerou.

Portugal registou esta terça-feira mais 111 mortes por covid-19 e 1502 novos casos. O número de internados voltou a descer: há menos 350 nas últimas 24 horas. O número de casos ativos também desceu, situando-se agora abaixo na barreira dos 100 mil.




Fonte: Economico

 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #368 em: 17/02/2021, 14:36 »
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Paulo

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #369 em: 18/02/2021, 18:33 »
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Offline rui sopas

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #370 em: 19/02/2021, 10:50 »
Covid-19: Escassez de vacinas leva à alteração do plano inicial de vacinação. Forças de segurança e bombeiros com menos prioridade



MadreMedia / Lusa
19 fev 2021 08:53
Atualidade
Vacinação
Quem é vacinado primeiro? Critério de chamada não é claro e há diferenças entre regiões

A vacinação das forças de segurança e bombeiros vai deixar de liderar as prioridades devido à escassez de vacinas, sendo reforçada a administração a pessoas com 80 ou mais anos e entre os 50 e os 79 anos com doenças crónicas.
Covid-19: Escassez de vacinas leva à alteração do plano inicial de vacinação. Forças de segurança e bombeiros com menos prioridade
Segundo o jornal Expresso, que cita declarações do novo coordenador da ‘task force’, Henrique Gouveia e Melo, a escassez de vacinas levou à alteração do plano inicial da vacinação, retardando a vacinação às Forças Armadas e forças de segurança, bombeiros, elementos de órgãos de soberania, como tribunais e o Parlamento, e mesmo médicos que não estejam na linha da frente.

O grosso das vacinas disponíveis será administrado a dois grupos: a pessoas com 80 ou mais anos e a pessoas entre os 50 e os 79 anos com uma das quatro doenças de maior risco para a covid-19 (cardíaca, coronária, renal e respiratória grave).

De acordo com o jornal, a escassez das vacinas e a necessidade de proteger os mais vulneráveis à covid-19 levaram o novo coordenador da ‘task force’ a redefinir prioridades na vacinação.

Henrique Gouveia e Melo adiantou ao jornal, que 90% das vacinas disponíveis destinam-se agora a “salvar vidas” e apenas 10% a “ir reforçando a resiliência do Estado em período de pandemia”.



Segundo o jornal, isto equivale “a retirar mais velocidade no ritmo de vacinação de profissionais de serviços essenciais do Estado, que também integram a primeira fase do plano e onde se incluem as Forças Armadas e forças de segurança, bombeiros, elementos de órgãos de soberania, como tribunais e o Parlamento, e mesmo médicos que não estejam na linha da frente”.


Trata-se de “um exemplo de adaptação do plano às condicionantes exteriores, preservando e focando a resposta no que é, de momento, mais premente e essencial”, disse Gouveia e Melo.


O vice-almirante diz ainda que “este enfoque superior ao objetivo de salvar vidas acontece quando já foram reforçados os grupos mais prioritários da saúde e dos serviços críticos e essenciais”.

A vacinação contra a covid-19 em Portugal começou em 27 de dezembro, abrangendo primeiro profissionais de saúde envolvidos na resposta a esta doença, e estendendo-se depois a profissionais e residentes em lares de idosos e unidades de cuidados continuados.

A primeira fase do plano de vacinação inclui também profissionais das Forças Armadas, forças de segurança e serviços considerados críticos.

Entretanto, começaram a ser vacinadas pessoas com 80 ou mais anos de idade e com 50 ou mais anos e patologias associadas.

No sábado, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou um reforço de cem mil vacinas para administrar aos idosos com mais de 80 anos e às pessoas com mais de 50 anos e doenças associadas.

No final de uma visita a uma Unidade de Saúde Familiar do Areeiro, em Lisboa, um dos locais onde decorreu o processo de vacinação dos bombeiros, o primeiro-ministro assinalou que já terminou “a grande campanha de vacinação de todos os utentes e trabalhadores de lares”, ficando apenas de fora aquelas instituições onde existiam surtos, que serão vacinados mais tarde.

Sobre a vacinação dos bombeiros, que já arrancou, o primeiro-ministro enquadrou-os nos serviços essenciais do Estado, a par dos profissionais de saúde, forças de segurança ou Forças Armadas, e salientou a importância de “proteger” quem protege os restantes cidadãos, tal como tinha feito horas antes no arranque no processo de vacinação de elementos da GNR e PSP, num quartel em Lisboa.



Fonte: Sapo24
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #371 em: 20/02/2021, 14:55 »
Morreram mais 76 pessoas de Covid-19 e há 1.570 novas infeções

    Flávio Nunes
    14:05


A situação pandémica em Portugal continua a aliviar, apesar de os internamentos continuarem elevados. O número de casos ativos recua há 20 dias consecutivos.

As autoridades de saúde portuguesas detetaram 1.570 novos casos de Covid-19 e registaram 76 mortes por causa da doença nas últimas 24 horas, indica o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, já foram confirmados 796.339 casos e apontados 15.897 óbitos.

Os dados voltam a apontar para um alívio da situação pandémica, nomeadamente naquilo que mais tem preocupado os responsáveis nacionais: os internamentos. Há menos 300 pessoas internadas, das quais menos 13 em unidades de cuidados intensivos (UCI). Estão ocupadas com doentes Covid-19 3.284 camas, das quais 656 em UCI, um valor que, ainda assim, é elevado, como indicou esta semana a ministra Mariana Vieira da Silva.

Também o número de casos ativos recua há 20 dias consecutivos. O saldo deste sábado é negativo em 3.556, um recuo que coloca o indicador em 83.526 — este é o número de pessoas que luta contra a doença e que estão a ser acompanhadas pelas autoridades portuguesas. O boletim soma ainda 5.050 recuperados, num total de 696.916.



Fonte: https://eco.sapo.pt/2021/02/20/morreram-76-pessoas-de-covid-19-e-ha-1-570-novas-infecoes/
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha, Paulo

Online migel

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #372 em: 21/02/2021, 11:51 »
Desconfinamento vai começar pelas escolas, diz Mariana Vieira da Silva
MadreMedia / Lusa
20 fev 2021 20:37




A dirigente socialista e ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou hoje que o desconfinamento começará pelas escolas, referindo que o Governo já manifestou essa intenção.
Desconfinamento vai começar pelas escolas, diz Mariana Vieira da Silva

No encerramento de um fórum promovido pela Juventude Socialista (JS) intitulado "Vencer o futuro - Faz ouvir a tua voz", em que participou a título pessoal, Mariana Vieira da Silva respondeu a intervenções anteriores sobre o encerramento das escolas decidido pelo Governo, com efeitos a partir de 22 de janeiro, para conter a propagação da covid-19.

"Eu queria dizer que me revejo nesse problema. Não é por acaso que se procurou evitar o encerramento de escolas até ao limite do possível e que o Governo também já disse que é precisamente pelas escolas que recomeçará o desconfinamento", afirmou a socialista, membro do Secretariado Nacional do PS, através de videoconferência.

Em seguida, a ministra da Presidência assinalou que atualmente, "apesar de as escolas estarem fechadas, são servidas cerca de 18% das refeições normais de um período de não encerramento de escolas", considerando que "não é um valor assim tão pequeno".
Porque as notícias não escolhem hora.
Ative as notificações do SAPO 24.

Por outro lado, Mariana Vieira da Silva realçou que "neste encerramento de escolas se incluíram medidas que não existiram no primeiro [encerramento de escolas], nomeadamente a possibilidade de alunos com terapias adicionais, com necessidades educativas especiais continuarem a ir à escola presencialmente - e estão a ir".

Também é possível agora identificar "alunos que precisam de estar presencialmente na escola, não podem estar na escola à distância", salientou a ministra, observando: "Muitas vezes desvalorizamos esse trabalho que está a ser feito".

"A nossa vida tem sido muito marcada pela pandemia e eu queria dizer que vai continuar a ser", declarou.

Na quinta-feira, na conferência de imprensa sobre as conclusões do Conselho de Ministros, a ministra de Estado e da Presidência apontou o "número muitíssimo elevado" de pessoas internadas em cuidados intensivos defendendo que "não é compatível" com a criação de "uma expectativa de um desconfinamento para breve".

"Este é o momento de voltarmos a apelar a todas as portuguesas e portugueses que é preciso considerarmos que estamos com números muito elevados de internamento nos hospitais e nas unidades de cuidados intensivos e, sendo animador o caminho que estamos a fazer, é ainda muito cedo para pensar que ele está perto do fim", reforçou.

Questionada sobre a possibilidade de as escolas reabrirem, a ministra respondeu: "Parece-nos prematuro falar para esta próxima quinzena de desconfinamento e nomeadamente em matéria de escolas".

Face ao agravamento da propagação da covid-19 em Portugal, ao abrigo do estado de emergência, que permite a suspensão do exercício de alguns direitos, liberdades e garantias, o Governo impôs um dever geral de recolhimento domiciliário e a suspensão de um conjunto de atividades, desde 15 de janeiro.

Os estabelecimentos de ensino foram, entretanto, encerrados, com efeitos a partir de 22 de janeiro, primeiro com uma interrupção letiva por duas semanas, e depois com aulas em regime à distância.



Fonte: SAPO
 

Offline Oribii

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #373 em: 21/02/2021, 12:34 »
Covid-19: internamentos descem para metade em apenas 20 dias em Portugal
2021-02-20


Portugal voltou a registar uma forte queda nos internamentos por covid-19. São menos 300 doentes, com o total a descer para metade do que se verificou no início do mês.



2021-02-20


Fonte e video:  https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/covid-19-internamentos-descem-para-metade-em-apenas-20-dias-em-portugal/60316bf10cf245b9a97c8736?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=ed-tvi&fbclid=IwAR1T3WXStsRcSkLnEUhwRp3-75QGtaDmW2vDve73d1cpqa13vJNHHP1jJGc&jwsource=cl
« Última modificação: 21/02/2021, 12:36 por Oribii »
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Paulo

Offline Pantufas

Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Responder #374 em: 23/02/2021, 18:55 »
Internamentos atingem nível mais baixo desde 2 de janeiro

Há mais novos 1032 casos de pessoas da covid-19, face a segunda-feira. Mas os dados que mais merecem a atenção dos especialistas são os internamentos que voltaram a diminuir. Menos 310.

Hospital de Santa Maria, em Lisboa© Orlando Almeida / Global Imagens

Uma diminuição que tem sido consistente, como o número de internamentos e pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

Diminuíram para 3012 as pessoas com o SARS-Cov-2 internadas (menos 310), que representa o número mais baixo desde o dia 2 de janeiro​​​​​​, e para 597 os que estão em UCI (menos 30), de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta terça-feira (23 de fevereiro).



Entretanto, uma centena de médicos, professores, pais e investigadores pediu ao Governo e ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a reabertura urgente das escolas a partir de 1 de março a começar pelos mais novos e de forma faseada com as devidas precauções.

Numa carta enviada ao primeiro-ministro, ao ministro da Educação, à ministra da Saúde, aos restantes membros do Governo, e ao Presidente da República, o grupo, do qual fazem parte o virologista Pedro Simas e o epidemiologista Henrique Barros, diz ser possível manter as escolas abertas com ensino presencial com as devidas precauções e apontam algumas medidas.

O grupo de pais, professores, epidemiologistas, psiquiatras, pediatras e outros médicos, psicólogos, cientistas e profissionais de diferentes áreas, lembra que um largo conjunto de investigações "mostrou que as escolas não são contextos relevantes de infeção e, durante o primeiro período, as medidas sanitárias em vigor nas escolas provaram que o curso da epidemia foi independente das escolas estarem abertas".

Por isso, defendem a reabertura de creches e estabelecimentos de educação pré-escolar no início de março e a abrir o ensino básico a partir do início do próximo mês de forma gradual e a começar pelos 1.º e 2.º ciclos.

Marcelo ouve partidos sobre a renovação do estado de emergência
O primeiro-ministro e a ministra da Saúde usam, no entanto, os números dos internados em cuidados intensivos para travar expectativas quanto à reabertura das escolas. Isto depois de políticos e técnicos terem estado em mais uma reunião do Infarmed, a 16ª desde que a pandemia começou.

Depois de ouvir os especialistas sobre a atual situação pandémica em Portugal, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ouve esta terça-feira a Iniciativa Liberal, Chega, PEV, PAN, CDS-PP e PCP sobre a renovação do estado de emergência, em audiências por videoconferência, a partir das 14:30.

Na quarta-feira será a vez do BE, PSD e PS e, um dia depois, o parlamento reúne-se para debater e aprovar a provável renovação do estado de emergência, que terá efeitos entre 2 e 16 de março e será a 12.ª declaração na atual conjuntura de pandemia de covid-19.



DN
23 Fevereiro 2021 — 14:22
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo