iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Anuncie Aqui

Autor Tópico: Violência doméstica. Homem é condenado depois deixar patroa cega e parcialmente surda  (Lida 262 vezes)

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Offline Sininho

 
Violência doméstica. Homem é condenado depois deixar patroa cega e parcialmente surda

As agressões só pararam depois de a vítima se ter fingido de morta.


   
O Tribunal Judicial de Guimarães condenou, esta quinta-feira, um homem por homicídio qualificado na forma tentada e crime de furto qualificado, a 6 anos e cinco meses de prisão. Durante o julgamento o homem terá alegado que agia em legítima defesa, depois de um “ataque de fúria da vítima”.

O agressor, cinco anos mais velho, trabalhava no local aos fins de semana e terá agredido a vítima por causa de uma paixão não correspondida. O tribunal deu como provada “a intenção de namorar com a vítima” e a “obsessão” por ela, tendo o agressor dito a alguns amigos que namorava com ela, sem nunca ter tido qualquer tipo de relacionamento.

O caso aconteceu dia 3 de julho, quando os dois se encontravam sozinhos no bar. O arguido terá atingido a vítima no ouvido com uma garrafa de vidro e, de seguida, terá atingido a vítima com um “violento murro” no olho.

O agressor terá depois ainda agredido a vítima com o manípulo da máquina de café, tendo tentado asfixiá-la com um saco de plástico, uma corda e um pau. O agressor só terá parado quando a vítima se fingiu de morta. Depois de roubar 200 euros e um telemóvel trancou a vítima no bar. Só depois a mulher conseguiu pedir socorro à janela, tendo sido socorrida pelos bombeiros e pela GNR.

A vítima, que já tinha problemas graves de visão, ficou cega e perdeu parcial grave da audição, ficando com incapacidade física permanente.

Para além dos 6 anos e cinco meses de prisão, o indivíduo terá ainda que pagar 50 mil euros à vítima, para além de ir suportar os custos de um aparelho auricular.


Fonte: O Sol



Queira o bem, plante o bem e o resto vem...
 

Online Nandito

 
Plano de Reforço de Prevenção e Combate à Violência Doméstica- Campanha #EuSobrevivi
Atualizado: 09/06/2021




A partir de hoje, é lançado um novo plano de reforço de prevenção e combate à Violência doméstica que passa, igualmente, pelo relançamento da campanha #EuSobrevivi.

No ano transato, a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) lançou a campanha nacional #EuSobrevivi, com o objetivo de reforçar a vigilância contra a violência doméstica e o impacto negativo que a pandemia COVID-19 trouxe para quem é vítima deste crime.

Um “Portugal Mais Igual” é o lema que está implícito na "Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018-2030". O Plano de Ação para a Prevenção e o Combate à Violência Contra as Mulheres e a Violência Doméstica é um desses vetores de ação.

A atual situação sanitária ainda está longe de estar controlada. Face aos desafios impostos pela pandemia COVID-19 e também pelo facto de estarmos a entrar num período de férias escolares e laborais, é fundamental, mais do que nunca, ampliar e amplificar os mecanismos de apoio às vítimas de violência doméstica.

A Rede Nacional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica está a funcionar. Se precisar de ajuda ou tiver conhecimento de alguma situação de violência doméstica, envie uma mensagem para SMS 3060 ou ligue 800 202 148. É uma linha gratuita, funciona 7 dias por semana, 24 horas por dia.

A violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva.

Mais informação e materiais de divulgação no site da CIG - Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.

Fonte: inr.pt    Link: https://www.inr.pt/noticias-eventos/-/journal_content/56/11309/547701
"O Senhor detesta o caminho dos ímpios, mas ama quem busca a justiça"  Provérbios 15:9"
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo