iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Anuncie Aqui

Autor Tópico: Maddie: Não houve revelações bombásticas mas mais dúvidas ficaram no ar  (Lida 2653 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Sardinha

 
Maddie: Não houve revelações bombásticas mas mais dúvidas ficaram no ar

Foi há quase uma década que Madeleine McCann desapareceu. Canal australiano falou com diversos intervenientes no caso, dos pais de Maddie a Gonçalo Amaral.


   
Kate e Gerry McCann foram diretamente questionados sobre se tinham matado Maddie


“Mataram a vossa filha?”, pergunta a jornalista. Responde Gerry: “Não, nunca, e não há nada lógico que… terias de começar pelo porquê, quando, quem, é simplesmente… não há nada que sugira isso por isso não, é um enfático não”.

O momento aconteceu durante uma entrevista para um documentário desenvolvido pelo australiano Channel 7 que prometia revelações bombásticas.

Na verdade, não houve grandes novidades, mas há vários entrevistados, algumas teorias são recuperadas e houve lugar para mais algumas dúvidas serem colocadas.

Um dos entrevistados é Gonçalo Amaral, que liderou a investigação em Portugal e que culpou os McCann pelo caso, nomeadamente no livro que lançou já após ter sido afastado do caso. “Não há pistas que apontem para rapto. Pelo contrário, há pistas de que os pais foram negligentes”.

Andy Redwood, detetive da Scotlad Yard que durante anos liderou a investigação britânica, surge igualmente como entrevistado, admitindo que acredita “na possibilidade de Maddie estar viva”.

O documentário refere ainda que houve 12 crimes, entre 2004 e 2010, em que um intruso invadiu propriedades algarvias pertencentes a britânicos, tudo num raio de cerca de 60 quilómetros. Em metade dessas vezes o intruso ter-se-á chegado a deitar na cama e até a molestar uma criança pequena do sexo feminino.

A imprensa australiana, como o Sydney Morning Herald, tem-se focado igualmente nas críticas à polícia portuguesa, que terá demorado a agir (no espaço de poucas horas a criança poderia ter sido levada até ao sul de Espanha e, a partir daí, partido para o norte de África, sugere-se a dada altura).

Foi há quase uma década que tudo aconteceu e, desde então, já houve 8.685 supostos avistamentos de Maddie, em 101 países diferentes. Nenhum destes avistamentos, porém, serviu para deslindar o caso.

A promessa era a de que haveria revelações bombásticas, mas o documentário acaba por ser mais um puzzle onde se juntam muitas das peças deste caso, sem que no final se possa ter novas certezas.

O que sabemos é que Maddie desapareceu da Praia da Luz, no Algarve, onde os pais estavam hospedados, a 3 de maio de 2007. Maddie faria 14 anos no próximo dia 12 de maio.

“Acho que a razão pela qual o caso desperta tanta atenção, dez anos depois, é porque qualquer uma das explicações possíveis é implausível, e ainda assim sabemos que uma delas está correta”, afirmou a dada altura do documentário do Channel 7 Dave Barclay, cientista forense.



Noticias ao minuto
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo