iacess

ergometrica

Anuncie Aqui

Liftech

mobilitec
onlift

Autopedico

Invacare

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Anuncie Aqui

Autor Tópico: Como manter os animais de estimação quentes durante o inverno  (Lida 3144 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Nandito

 
Como manter os animais de estimação quentes durante o inverno

16/12/22 13:30 ‧ HÁ 6 HORAS POR NOTÍCIAS AO MINUTO


© Shutterstock

Não se esqueça dos patudos lá de casa nos dias mais frios.

O inverno começa em breve e com ele chegam as temperaturas frias. Nestas alturas, além de ter cuidado com os mais vulneráveis da família, é essencial não esquecer os animais de estimação,  nomeadamente, cães e gatos. Por isso o Metro, jornal britânico, falou com especialistas em animais e partilha alguns conselhos.

A maioria dos cães saudáveis não tem problemas em ficar dentro de casa, sem aquecimento, no inverno, diz Claire Stallard, especialista em comportamento animal.

No entanto, os que têm o pelo mais fino ou que são mais velhos devem usar uma camisola, nos dias mais frios, acrescenta. As mantas e cobertores também são ótimos aliados nestes meses.

"Gatos saudáveis conseguem, geralmente, regular a sua temperatura, mas se quiser pode comprar almofadas térmicas para micro-ondas" feitas para animais de estimação, recomenda a especialista.

Citando a Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals, associação britânica que promove o bem-estar animal, o jornal explica que os gatos devem ter sempre uma área quente, no interior, onde se consigam refugiar. Além disso, o local onde dormem também deve ser quente, seco e abrigado de todas as correntes de ar. A temperatura da sua casa nunca deve ser menos de 10ºC.

Quando tiver de levar o seu animal até ao exterior é importante verificar que ele está completamente seco mal chegue a casa. O melhor é verificar sempre as patas e entre os dedos para garantir que estão completamente limpos. Se não gostarem de sair não os force e brinque com eles dentro de casa.

Para terminar, a associação diz que, tal como no calor, nunca se devem deixar os cães e gatos sozinhos e fechados no carro. É que a temperatura pode descer rapidamente e colocar o animal em perigo.







Fonte: noticiasaominuto.com                             Link: https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/2134357/como-manter-os-animais-de-estimacao-quentes-durante-o-inverno
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: casconha

Online Nandito

 
Vamos tornar os nossos cães e gatos mais felizes este Inverno?

19 de Dezembro de 2022, 11:54


Fonte de imagem: publico.pt

Com dias mais curtos e menos luz, é possível que o estado anímico dos nossos animais seja afectado. Mas há muito que podemos fazer para os ajudar a passar o Inverno mais felizes e activos.

Àsemelhança do que acontece connosco, também é possível que os nossos amigos de quatro patas se ressintam com a chegada do Inverno, podendo apresentar alterações de comportamento e, até, alguma tristeza. Felizmente, há muito que podemos fazer para os manter activos e estimulados, basta que estejamos atentos aos sintomas que apresentam e coloquemos em prática algumas das estratégias partilhadas pela veterinária Andreia Bárbara, com formação avançada em comportamento animal.

Como explica a especialista, "para além de os nossos animais serem sensíveis às mudanças de temperatura, as alterações nas rotinas das pessoas com que convivem, e que frequentemente ocorrem durante os dias mais curtos e frios de Inverno, têm um efeito preponderante nos estados emocionais dos cães e gatos, o que poderá justificar alterações anímicas nos animais durante estes períodos”, realça.

Mais ansiedade e frustração

Uma vez que os animais – tal como os humanos – são criaturas de hábitos, “as alterações nas suas rotinas são passíveis de desencadear situações de ansiedade e frustração, que se podem traduzir em comportamentos inesperados para os cuidadores, como aumento das vocalizações, destruição de objectos, entre outros”, enumera a médica especialista em comportamento animal.

No caso dos cães em particular, “as temperaturas baixas e o frio podem traduzir-se numa redução da quantidade e qualidade dos passeios que realizam no exterior”, sublinha, o que “afecta negativamente o seu bem-estar, dado que o momento do passeio é crucial para suprir as suas necessidades físicas e mentais, promovendo não só o contacto com outros animais e pessoas, mas também a prática de exercício físico e constituindo um momento importante de enriquecimento sensorial”.

Brincar ajuda a estimular

Entre as brincadeiras ou actividades que devem ser mantidas para estimular e garantir um bom estado de saúde do animal no Inverno, Andreia Bárbara refere que “devido aos maiores períodos passados em casa, os cuidadores devem investir nalgumas medidas de enriquecimento ambiental, destinadas a estimular mental e sensorialmente os seus animais, como esconder petiscos apropriados pela casa, utilizar brinquedos dispensadores de snacks ou outros brinquedos interactivos”. Além disso, salienta que “as interacções sociais são fundamentais para o bem-estar destes animais, pelo que as brincadeiras entre os cuidadores e os seus cães e gatos devem ser fomentadas e incluídas nas rotinas diárias”.

De forma a evitar o aborrecimento dos animais domésticos, sugere ainda que haja “rotação dos brinquedos disponíveis e investimento em brinquedos com diferentes texturas e ruídos”. Lembra ainda que aos cães “devem também ser oferecidos brinquedos ou objectos adequados para roer”.


Fonte de imagem: publico.pt

Cuidados em tempo de chuva e frio

Nos meses de maior frio e chuva, há um conjunto de cuidados que devem ser observados para garantir o melhor estado de saúde possível aos nossos animais domésticos. A veterinária destaca a importância de se “evitarem saídas ao exterior durante a noite e madrugada, altura em que se verificam temperaturas mais baixas”, além de que é importante “secar bem o pelo dos animais quando estes regressam da rua em períodos de chuva”.

Já no que diz que respeito aos caninos, para facilitar as saídas nos dias molhados, a especialista aconselha a utilização de “capas térmicas ou impermeáveis que evitam que os cães se molhem durante o passeio”. “Caso os animais nunca tenham utilizado este tipo de acessório, os cuidadores devem previamente habituá-los de forma que a roupa não lhes desencadeie stress adicional e possam desfrutar do passeio de forma plena”.

Outra dica útil passa por “ter toalhas limpas preparadas na entrada para secar os cães logo que chegam a casa”, o que “ajuda a manter a temperatura corporal e a higiene do pelo”. Por outro lado, há que “assegurar que o espaço destinado ao descanso dos cães e gatos é confortável e protegido das variações de temperatura”, sendo de “evitar manter os animais em espaços com lareira que não sejam correctamente ventilados”, alerta.


Fonte de imagem: publico.pt

Atenção às infecções respiratórias

Os nossos amigos de quatro patas são tão parecidos connosco, que até nas doenças habituais de Inverno podemos encontrar correspondências. Com efeito, “dado que as variações de temperatura podem ter um efeito negativo na função do sistema imunitário, as infecções respiratórias nos cães e gatos podem ser mais prevalentes no Inverno”. Ainda assim, a médica veterinária esclarece que uma parte significativa destas doenças “são causadas por vírus e bactérias e transmitidas através do contacto com outros cães ou gatos infectados, em meios nos quais se verifica aglomeração de animais sem cuidados profilácticos adequados, nomeadamente vacinação”, razão por que estas situações “podem também ser frequentes noutras épocas do ano”.

Para evitar as infecções respiratórias, Andreia Bárbara recomenda “manter uma dieta adequada e adaptada a cada animal, aliada a um plano de desparasitações e vacinações actualizado”. Além disso, frisa a importância de os animais serem “avaliados por um médico veterinário de forma a estabelecer um diagnóstico preciso e uma terapêutica adequada”, uma vez que “diferentes agentes podem causar quadros de infecção respiratória com sinais semelhantes”.

Proteja (ainda) mais e melhor os seus animais

Mesmo seguindo as recomendações dos especialistas, e mantendo todos os cuidados preventivos necessários, incluindo a vacinação, é muito possível que os nossos amigos de quatro patas acabem por adoecer nalgum momento da sua vida, sendo que o Inverno é uma das estações do ano em que tal mais pode acontecer. Como tal, optar por um seguro de saúde animal, como o da Tranquilidade, é uma excelente decisão.

O dá acesso a valores convencionados nos actos médicos veterinários, descontos na área de bem-estar animal, assistência ao domicílio (que pode revelar-se tão importante) e protecção jurídica. Além disso, e conforme o nível de protecção escolhido (Base, Mais ou Top), é ainda possível obter o reembolso de despesas médicas e de medicamentos em caso de acidente e/ou de cirurgia, bem como as despesas de internamento na sequência de uma cirurgia. Pode incluir também, uma vacina anual e seu reforço, com diversas combinações possíveis, nas opções Mais e Top e, opcionalmente, a administração a preços convencionados, de outras vacinas (como a da Leishmaniose, por exemplo), em qualquer nível de protecção. Além disso, por apenas mais um euro por mês, o inclui a cobertura de Responsabilidade Civil, que garante o pagamento de indemnizações por danos causados a terceiros pelo animal.

Com um seguro de saúde adequado e seguindo todas as sugestões de quem sabe, garantimos-lhe que o seu animal irá passar um Inverno bem mais feliz e saudável. E isso é meio caminho andado para também nós estarmos mais felizes!







Fonte: publico.pt                           Link: https://www.publico.pt/2022/12/19/estudiop/noticia/vamos-tornar-caes-gatos-felizes-inverno-2030604

 

Online Nandito

 
Vem aí muito frio. Saiba como proteger o seu animal de estimação das temperaturas baixas

Por Executive Digest   08:00, 10 Jan 2024



Nas últimas semanas os termómetros têm descido, e chegam a atingir temperaturas negativas em algumas regiões a no norte e interior litoral do País e vários têm sido os apelos a que a população adote medidas para se proteger do frio.

Mas também os ‘amigos de quatro patas’ precisam de cuidados especiais nesta altura do ano, até porque, sejam, cães, gatos, répteis, pássaros ou roedores, não têm a capacidade de vestirem mais camadas de roupas ou irem buscar um cobertor ao armário.

Especialistas veterinários deixam, no blog da plataforma de produtos para animais Kiwoko, vários conselhos para cada animal de estimação.

Cães

Estes animais são sensíveis ao frio e pode ser necessário ajustar a sua alimentação. No inverno, os cães precisam de mais calorias para manter a temperatura corporal, perante o tempo mais frio. Assim é importante apostar numa ração de qualidade e com ácidos gordos ómega 3, que podem trazer benefícios para a pele destes ‘patudos’ na altura dos termómetros descerem.

Quer durma dentro de casa ou na rua, é importante garantir um lugar quente e com conforto para o animal. A casota deve ser elevada, ou ter alguma proteção entre o fundo e o chão, de forma a manter a temperatura. No caso de dormir dentro de casa, uma cama quente e macia e um cobertor bastam. Para sair, casacos, camisolas e impermeáveis para cães podem ajudar o seu animal a dar melhores passeios

Gatos

No caso dos gatos, garanta-lhes uma dieta rica, equilibrada e adequada todo o ano, mas no inverno opte por uma maior quantidade de ração ou comida húmida, de forma a garantir energia para manter a temperatura corporal e a hidratação ideal.

Caso se passeie pelo jardim ou quintal, garanta zonas protegidas da chuva, frio e vento para o seu gato, e no interior aposte em camas quentes, mantas e cobertores.

Uma camisola pode ajudar e, caso o seu gato goste de sair, assegure-se que as patas estão secas na altura de entrar em casa, para não se constipar. Os brinquedos são uma boa ideia para fazer aumentar a atividade dos felinos e fazer subir a temperatura corporal.

Roedores

No inverno deve garantir a este animais feno e uma grande variedade de alimentos frescos, como frutas, legumes ou sementes. Proteja os espaços que acolhem coelhos, ratos ou hamsters das correntes de ar e mudanças bruscas de temperatura.

Forneça-lhe um abrigo, com uma cama coberta. Brinquedos podem ajudar o animal a movimentar-se e a aquecer, mas também pode recorrer a cobertores de aquecimento ou garrafas de água quente enroladas em panos para aquecer o habitat dos roedores.

Pássaros

Como precisam de mais energia na estação fria, deve aumentar ligeiramente a quantidade de alimento que dá aos seus pássaros.

Proteja gaiolas de correntes de ar e mudanças repentinas de temperatura e longe de janelas frias. Verifique que a água disponível não congela e limpe a gaiola regularmente.

Forneça ninhou ou poleiros e brinquedos que permitam às aves exercitar-se e aumentar a temperatura do corpo.

Répteis

Deve ter especial atenção a estes animais, já que algumas espécies reduzem a sua atividade no inverno e necessitam de menos alimento (caso dos que hibernam, como as tartarugas).

Mantenha a temperatura dos terrários e garanta uma fonte de calor constante. Assegure-se também, para os répteis aquáticos, qua temperatura da água está à temperatura ideal.

Garantir um abrigo também ajuda nesta altura.

Peixes

Estes animais também reduzem a sua atividade no inverno, pelo que lhes dá menos comida, para evitar sobrealimentação.

As mudanças bruscas de temperatura geram stress nos peixes, pelo que deve evitar colocar o aquário em xonas com correntes de ar. Mantenha especial atenção aos filtros do aquário, bem como aos aquecedores de água.






Fonte: executivedigest.sapo.pt                     Link: https://executivedigest.sapo.pt/noticias/vem-ai-muito-frio-saiba-como-proteger-o-seu-animal-de-estimacao-das-temperaturas-baixas/?utm_source=SAPO_HP&utm_medium=web&utm_campaign=destaques
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Anuncie Connosco Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
     
Voltar ao topo