iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Elos de Ternura

Autor Tópico: LUÍS MIGUEL QUER REVALIDAR TÍTULO PELO SPORTING E PONDERA REGRESSO À SELECÇÃO NACIONAL DE GOALBALL  (Lida 232 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Claram

 
LUÍS MIGUEL QUER REVALIDAR TÍTULO PELO SPORTING E PONDERA REGRESSO À SELECÇÃO NACIONAL DE GOALBALL


Ter, 28/12/2021 - 14:13

O atleta natural de Vimioso já conquistou cinco títulos nacionais de goalball com a camisola dos leões. Depois de ter representado a selecção nacional até 2018 pondera regresso para ajudar na qualificação para os Paralímpicos 2024, em Paris.
Luís Miguel é o embaixador de Trás-os-Montes na modalidade de goalball. O atleta, natural de Algoso, Vimioso, é jogador do Sporting CP e deverá voltar a vestir a camisola da Selecção Nacional.

Mas o que é o goalball? Este desporto surgiu em 1946 e tinha como objectivo reabilitar os veteranos da Segunda Guerra Mundial que tinham perdido a visão.
Ao contrário de outras modalidades paralímpicas, o goalball foi criado e desenvolvido exclusivamente para pessoas com deficiência visual. O terreno de jogo tem as mesmas dimensões do de voleibol. Todas as marcações do campo são feitas com fio de sisal e fita por cima, para que os jogadores sintam o relevo das linhas através do tacto. As partidas têm uma duração total de 24 minutos, com duas partes de 12 minutos. Cada equipa é constituída por três jogadores titulares e três suplentes. A bola utilizada pesa 1250g e tem um dispositivo sonoro interno que em contacto com o solo permite aos jogadores detectar a sua trajectória.
O goalball é um desporto baseado nas perceções táctil e auditiva, por isso não pode haver ruído no recinto durante o jogo.

Em Portugal, o Sporting CP é a referência. O clube leonino investiu na modalidade em 2015, altura em que Luís Miguel ingressou na turma verde e branca.  “Não digo que a modalidade era desconhecida no nosso país, mas o Sporting deu-lhe mais visibilidade e competitividade ao trazer os melhores atletas do mundo para jogarem connosco. O Sporting tem dominado a nível nacional e internacional”, destacou Luís Miguel.

Com a camisola do Sporting, o jogador transmontano já conquistou cinco títulos nacionais de goalball, quatro Taças de Portugal, cinco Super Taças, dois Campeonatos da Europa (em 2018 e 2019), um segundo lugar no europeu e um segundo lugar no mundial de clubes, realizado em Portugal, em Novembro passado. “Foi o primeiro mundial de clubes onde participaram apenas seis clubes, onde conseguimos o 2º lugar. O campeão foi o Sesi, do Brasil, que tem a nata do goalball mundial, tem praticamente todos os jogadores da selecção brasileira”.

Entretanto, começou o Campeonato Nacional, depois da paragem de quase uma temporada, devido à pandemia. A primeira jornada realizou-se no dia 11 de Dezembro com o Sporting CP a vencer fora o CCD Porto por 4-12.

Para 2022, Luís Miguel só pensa na revalidação do título nacional, mas ressalva que o campeonato está cada vez mais competitivo. “O objectivo principal passa por vencer o campeonato nacional, que já conta com equipas de nome, como é o caso do F.C. Porto, do Castêlo da Maia Ginásio Clube, o Cova da Piedade, a Associação Jorge Pina, a Associação ACAP Porto e a Associação ACAP Lisboa. Todas estas equipas reforçaram-se bem. São nove equipas, no campeonato, e todas querem ganhar”.

O palmarés do atleta natural de Vimioso já é grande e o espaço para troféus pequeno. Entre os muitos prémios recebidos há um especial e com um grande valor sentimental. Em 2019, Luís Miguel foi distinguido na Gala Prémios Nordeste Desporto, da Rádio Brigantia e do Jornal Nordeste. “Foi um prémio que muito me orgulhou, pois foi um prémio que recebi na minha zona de conforto, Trás-os-Montes. Em termos sentimentais foi o prémio mais importante que recebi”, disse o atleta.

O trabalho realizado no Sporting CP já lhe valeu a chamada à selecção nacional de goalball diversas vezes, mas em 2018 Luís Miguel despediu-se da equipa das quinas por questões profissionais.

Agora, o vimiosense pondera o regresso depois do convite para ajudar a selecção a conseguir o apuramento para os Paralímpicos 2024, em Paris. “Recebi novamente o convite para representar a selecção nacional e ainda estou a ponderar. Em 2018 deixei de representar a selecção por falta de tempo, pois é o trabalho, os filhos, o clube e não é fácil conciliar tudo”.

Luís Miguel representou a selecção nacional de goalball durante 11 anos e confessa que vestir a camisola das quinas é especial. “Comecei a representar a selecção nacional em 2007, onde conquistei uma medalha de prata e outra de bronze. Sem dúvida que ouvir o hino nacional é fantástico, é um sentimento único”, confessou.

Luís Miguel iniciou-se no goalball em 2007, no Alcoitão, e em 2015 ingressou no Sporting CP.

 

Jornalista:
Susana Madureira
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
     
Voltar ao topo