Deficiente-Fórum

..:: Deficiente-Forum - Temas da Actualidade ::.. Responsável: AREZ => Bem - Estar, Saude e Qualidade de Vida => Notícias de saúde => Tópico iniciado por: Ana-S em 11/02/2020, 11:32

Título: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Ana-S em 11/02/2020, 11:32
(https://images.impresa.pt/expresso/2020-02-10-pequim-beijing-china-coronavirus/original/mw-860)

O alerta é feito por Gabriel Leung, diretor de Medicina de Saúde Pública na Universidade de Hong Kong, ao jornal “The Guardian”. “60% a 80% da população mundial será afetada? Talvez não. Talvez isto venha por vagas. Talvez o vírus venha a atenuar a sua letalidade: se matar todos no seu caminho, acabará também por morrer”, acrescentou o especialista

Ocoronavírus pode espalhar-se a cerca de dois terços da população mundial se não puder ser controlada, alerta o epidemiologista Gabriel Leung, diretor de Medicina de Saúde Pública na Universidade de Hong Kong. O aviso do especialista, reproduzido esta terça-feira no jornal “The Guardian”, surge depois de o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, ter dito que casos detetados em pacientes que nunca tinham visitado a China poderiam ser “a ponta do icebergue”.

A questão principal passa por descobrir o tamanho e a forma do icebergue, acrescentou o epidemiologista. A maioria dos especialistas considera que cada pessoa infetada poderá passar o vírus a cerca de 2,5 outras pessoas, o que representa uma “taxa de ataque” entre 60% e 80%. “60% da população mundial é um número muito grande”, sublinhou Leung.

Mesmo com uma taxa de mortalidade na ordem do 1%, que o epidemiologista considera ser possível quando os casos mais ligeiros forem considerados, o número de mortes seria maciço. “60% a 80% da população mundial será afetada? Talvez não. Talvez isto venha por vagas. Talvez o vírus venha a atenuar a sua letalidade: se matar todos no seu caminho, acabará também por morrer”, defendeu.

AS RESTRIÇÕES NA CHINA ESTÃO A RESULTAR?
É igualmente necessário saber se as restrições aplicadas em Wuhan, considerada o epicentro do vírus, e noutras cidades reduziram as infeções. “Estas intervenções maciças de saúde pública, o distanciamento social e as restrições de mobilidade resultaram na China? Se sim, como podemos aplicá-las – ou isso não é possível?”, questionou-se Leung, ainda em declarações ao “Guardian”.

“Vamos assumir que resultaram”, disse, elencando outras perguntas: “Durante quanto tempo se pode manter as escolas fechadas? Durante quanto tempo se pode isolar uma cidade inteira? Durante quanto tempo se pode manter as pessoas afastadas dos centros comerciais? E se as restrições forem levantadas, voltará tudo ao início e [o vírus] atacará de novo?”

Se as restrições não resultarem, há uma outra verdade desagradável a enfrentar: pode não ser possível conter o coronavírus, escreve o jornal. Nesse caso, o mundo terá de mudar de estratégia. Em vez de o tentar conter, precisará de trabalhar para mitigar os seus efeitos.

MAIS DE 100 MORTES NUM SÓ DIA
As autoridades chinesas de saúde atualizaram esta terça-feira o número de novas mortes associadas ao coronavírus em 108, elevando para 1.018 o número de mortes em todo o mundo (apenas dois óbitos foram registados fora da China continental: um nas Filipinas e o outro em Hong Kong). É a primeira vez que mais de 100 pessoas morrem da doença num só dia.

A Comissão Nacional de Saúde também reportou 2.478 novos casos confirmados da doença, elevando o total para 42.638 na China continental e para 43.102 em todo o mundo. Das mortes registadas só na segunda-feira, 103 ocorreram na província de Hubei, epicentro do vírus, e cinco noutras províncias chinesas.

Mais de 1.550 dos novos casos foram confirmados na capital de Hubei, Wuhan, onde se acredita que o vírus terá tido origem num mercado de marisco e carne em dezembro.

fonte: https://expresso.pt/internacional/2020-02-11-Coronavirus-pode-infetar-mais-de-metade-da-populacao-mundial-se-nao-puder-ser-controlado-diz-epidemiologista
Título: Maratona de Tóquio cancelada devido ao coronavírus
Enviado por: Sardinha em 18/02/2020, 10:08
Maratona de Tóquio cancelada devido ao coronavírus
Organização anuncia que apenas a prova de elite será realizada

(https://cdn.record.pt/images/2020-02/img_920x518$2020_02_17_10_37_06_1664981.jpg)
• Foto: Getty Images

A organização da Maratona de Tóquio anunciou esta segunda-feira a decisão de cancelar a edição deste ano da prova popular, mantendo apenas a disputa da corrida de elites e de cadeira de rodas. De acordo com o comunicado emitido, a decisão foi tomada após a deteção do primeiro caso de coronavírus no país, algo que levou a organização, juntamente com as autoridades da cidade e do país, a tomar medidas preventivas em nome da saúde pública.

"Pedimos desculpas a todos os que tiveram a sorte e sentiram a felicidade de serem escolhidos, mas estas restrições são inevitáveis", declarou Yuriko Koike, o governador da cidade em alusão à medida tomada.


Na nota emitida, a organização da prova nipónica, uma das mais importantes provas de longa distância do Mundo e que faz parte do circuito Abbott World Marathon Majors, explica ainda que os mais de 30 mil corredores que garantiram a sua inscrição para a edição deste ano terão a possibilidade de transferir a mesma para 2021.

De notar que na semana passada a organização japonesa já tinha pedido aos corredores chineses para não viajarem para o país na sequência dos recentes casos de coronavírus.

Quanto à prova de elites, irá ser realizada conforme previsto, a 1 de março, com a presença de cerca de 200 atletas, os quais terão nesta prova uma das derradeiras chances para carimbar um registo que lhes permita marcar presença nos Jogos Olímpicos deste ano, que se realizarão também em Tóquio no verão.

Por Fábio Lima


Fonte: Record
Título: Re: Coronavírus pode infetar mais de metade da população mundial se não puder ser controlado
Enviado por: migel em 03/03/2020, 10:11
Diário da República n.º 43/2020, 2º Suplemento, Série II de 2020-03-02

(https://dre.pt/dre-frontoffice-theme/images/custom/compressed/logo-portal.png)

 Data de Publicação:2020-03-02
  Número:43
 Série:II


Despacho n.º 2836-A/2020 - Diário da República n.º 43/2020, 2º Suplemento, Série II de 2020-03-02 129793730

Modernização do Estado e da Administração Pública, Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e Saúde - Gabinetes das Ministras da Modernização do Estado e da Administração Pública, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e da Saúde
Ordena aos empregadores públicos a elaboração de um plano de contingência alinhado com as orientações emanadas pela Direção-Geral da Saúde, no âmbito da prevenção e controlo de infeção por novo Coronavírus (COVID-19)


Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 09:44
Trump suspende todas as viagens da Europa para os EUA durante 30 dias

12 mar 2020 01:37

Donald Trump Covid-19
NBA suspende temporada depois de jogador testar positivo ao novo coronavírus

Declaração de pandemia e suspensão dos voos da Europa para os EUA. Principais bolsas fecham e abrem a perder
O presidente Donald Trump anunciou esta quarta-feira a suspensão por 30 dias de todas as viagens da Europa para os Estados Unidos, com o objetivo de deter a propagação do novo coronavírus.

"Para evitar que cheguem novos casos ao nosso país, vou suspender todas as viagens da Europa para os Estados Unidos durante os próximos 30 dias", disse Trump num anúncio realizado em direto para o país a partir da Sala Oval, na Casa Branca .

A decisão entrará em vigor no primeiro minuto de sexta-feira, mas deixará de fora o Reino Unido e os transportes de carga.

As autoridades da Segurança Interna esclareceram também que as novas restrições de viagens se aplicarão apenas à maioria dos estrangeiros que estiveram no Espaço Schengen 14 dias antes da chegada programada aos Estados Unidos.

Os países signatários do Acordo de Shengen, a partir do qual os territórios permitem a livre circulação de pessoas, são os seguintes: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, França, Finlândia, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Lituânia , Luxemburgo, Liechtenstein, Malta, Noruega, Holanda, Polónia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça.

"Avançámos com ações antecipadas contra a China que salvaram vidas", disse Trump. "Agora devemos tomar a mesma ação com a Europa", acrescentou.


Continue a lêr aqui: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/trump-suspende-todas-as-viagens-oriundas-da-europa-para-os-eua-durante-30-dias


Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 09:46
Covid-19: Confirmados 59 casos em Portugal. Adiado encerramento de escolas

MadreMedia
11 mar 2020 21:52


Encerramento de escolas: "Esta noite não vai seguramente ser decretado nada", diz António Costa
Atualidade · 11 mar 2020 20:28

Em conferência de imprensa, a ministra da Saúde, Marta Temido, informou que o número de casos oficiais confirmados de infeção em Portugal se mantém — 59 casos — e que não serão, para já, encerradas as escolas nacionais. Apesar de haver novos casos, os números oficiais só serão conhecidos esta quinta-feira.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=OTNiGSGG1rYrwIKYA3eVDxe6DaQJ8QilWutugBOrHNyAbre8ooJ1rK/vc0G23VqkmcIx5NJktby9UER7hNZm7ZemS0EZkfAEhzVfNlPpMlrBSB0=)
MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
Não muda nada.

Em conferência de imprensa esta noite, a primeira-ministra Marta Temido fez um balanço que em nada altera os valores já conhecidos esta manhã do surto do novo coronavírus: 59 casos confirmados de infeção, 471 casos suspeitos, 83 casos a aguardar resultados e 3.066 casos vigiados. A maior concentração de casos continua a ser na região Norte e mantém-se seis cadeias de transmissão ativas com casos importados de Espanha, Itália, Alemanha/Áustria.

Relativamente ao número atualizado de Casos, Graça Freitas, Diretora Geral de Saúde, confirmou que há registo de novas ocorrências, mas remeteu a atualização para esta quinta-feira.

"Entre a publicação do boletim já houve mais casos confirmados, mas decidimos que para haver coerência com os números, para que nenhum caso seja contado duas vezes, que só vamos dar os números uma vez por dia", explicou.

Já sobre a reunião do Conselho Nacional de Saúde Pública que hoje teve lugar, e sobre a qual dependia a decisão de encerrar os estabelecimento de ensino nacionais, a decisão foi de que "devem ser reforçadas as medidas de contenção, bem como os meios para a sua implementação"; "só se justifica o encerramento total ou parcial dos estabelecimentos de ensino públicos, privados ou sociais, de qualquer nível de ensino por determinação expressa das autoridades de saúde", "não se justifica o encerramento de museus e outros equipamentos sociais a não ser por determinação das autoridades de saúde, devendo nos mesmos ser adotadas medidas de delimitação de visitantes por forma minimizar o risco".

As recomendações foram comunicadas por Jorge Torgal, membro do Conselho Nacional de Saúde Pública durante a conferência de imprensa.

Ou seja, fica adiado o encerramento das escolas nacionais.

Marta Temido criticou ainda circulação de informação "sem correspondência à realidade" no dia de hoje. "O apelo que gostaríamos de deixar (...) é que todos trabalhemos no sentido de melhor informar os nossos cidadãos, de melhorar a comunicação com base em fontes fiáveis e que não estimule o alarme social desproporcionado".

"Se acontecer alguma coisa de mal ou de bom tenham a certeza que vos informaremos", garantiu Marta Temido. Momentos depois, a Diretora Geral de Saúde desmentiu a primeira morte em Portugal, rumor que andou a circular indevidamente ao longo do dia de hoje.

Ainda sobre o não-encerramento das escolas, Graça Freitas disse que "não podemos antecipadamente criar medidas desproporcionadas", explicando que em cada local será feita uma avaliação pelas autoridades de saúde, podendo ser determinado então o encerramento de uma ou várias escolas. "Neste momento mantém-se a decisão de encerrar escolas casuisticamente", concluiu.

Questionada sobre os dois casos de pacientes com infeções respiratórias no Hospital Santa Maria que só agora foram testados, Graça Freitas explicou que "a definição de caso alterou-se, de acordo com indicações internacionais, e os hospitais cumpriram com a [nova] definição de caso e foram pesquisar doentes que tinham internados com pneumonia e que não tinham outra etiologia, e fizeram pesquisa para covid-19", explicou.

Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/covid-19-59-casos-confirmados-adiado-encerramento-de-escolas
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 09:48
Grécia regista primeira morte por coronavírus. Medidas de prevenção vão ser reforçadas
N.N./Lusa
12 mar 2020 07:38

Coronavírus COVID-19
COVID-19: Índia suspende vistos de turismo por coronavírus
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=OTExTJbdFlNu1TZWeMDxsTQkWJRloHC3McnTJ/YBBDzRimbm6Msi5hU/23ogmKwPT3lTuihqekBm9nHEvSw1SI0Pkn/mggjooE4ppAn7HYXz9EY=)

A Grécia anunciou hoje a primeira morte causada pelo surto de COVID-19, um homem de 66 anos com uma patologia cardíaca anterior e que havia sido hospitalizado na cidade de Patras, na península do Peloponeso.
Grécia regista primeira morte por coronavírus. Medidas de prevenção vão ser reforçadas
Segundo as autoridades de saúde, o paciente foi infetado durante uma viagem de grupo a Jerusalém no final de fevereiro, na qual participaram outras 53 pessoas, a maioria a testar positivo ao vírus.

O último relatório de saúde divulgado na quarta-feira à tarde apontava para 99 infeções em todo o território grego.

Recomendações da DGS
A DGS acompanha a situação da expansão do novo coronavírus e recomenda:

Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
Evitar o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.
O Governo do conservador Kyriakos Mitsotakis decidiu na quarta-feira reforçar as medidas de prevenção e, à noite, todos os telefones do país receberam um alerta a recomendar que as pessoas mais vulneráveis fiquem em casa o máximo possível e maximizem a higiene pessoal.

Ao mesmo tempo, foi decidido adiar todos os procedimentos cirúrgicos não urgentes em hospitais públicos.

O Ministério da Saúde também anunciou a contratação imediata de 2.000 profissionais por um período de dois anos.

Desde quarta-feira, todos os centros educacionais também foram fechados e todos os eventos com mais de 1.000 espetadores foram suspensos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou na quarta-feira a doença COVID-19 como pandemia. A OMS justificou a declaração com os "níveis alarmantes de propagação e de inação".

A pandemia de COVID-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.500 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassou as 124 mil pessoas, com casos registados em 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 59 casos confirmados.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/grecia-regista-primeira-morte-por-coronavirus
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 09:51
AO MINUTO: PANDEMIA DE COVID-19 CONTINUA A ALASTRAR NO PAÍS E NO MUNDO. PORTUGAL FASHION ARRANCA HOJE À PORTA
FECHADA
actualizado há 2 horas
O número de pessoas infetadas com COVID-19 no mundo inteiro atingiu os 124.101, dos quais 4.566 morreram em 113 países e territórios, segundo um balanço da AFP baseado em fontes oficiais. A Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou pandemia por causa do novo coronavírus. A 46ª edição do Portugal Fashion começa hoje no Porto mas desfiles vão acontecer à porta fechada.
Ao minuto

Grécia regista primeira morte por coronavírus. Medidas de prevenção vão ser reforçadas
há 2 horas
46.º edição do Portugal Fashion arranca hoje na Alfândega do Porto à porta fechada
há 3 horas
Ator Tom Hanks e mulher estão infetados com novo coronavírus
há 3 horas
EUA suspendem voos de países da União Europeia a partir de sexta-feira e UE pede que se evite disrupção económica
mesmo agora
SAPO Lifestyle acompanha ao minuto todas as atualizações sobre o COVID-19
há 3 minutos
PSI20 segue a cair mais de 5% alinhada com a Europa
A bolsa de Lisboa segue a cair 5,39%, alinhada com as congéneres europeias, com a EDP a perder mais de 7% e todos os títulos a negociarem no vermelho. Pelas 08:50, o principal índice de referência, o PSI20, seguia a recuar 5,39% com 18 títulos em baixa.

A Corticeira Amorim e a EDP eram as empresas que mais recuavam 9,24% e 7,02% para 8,05 euros e 3,75 euros. A Jerónimo Martins estava em baixa de 5,45% para 13,98 euros e a Galp perdia 4,89% para 8,94 euros. O BCP, por sua vez, seguia a baixar 4,57% para 0,12 euros.

A Ramada Investimentos e a Ibersol eram as empresas que menos perdiam, com quedas de 0,46% e 3,19% para 4,30 euros e 6,68 euros, respetivamente.

há 4 minutos
Cancelada greve climática estudantil marcada para sexta-feira
(https://thumbs.web.sapo.io/?p=http%3A%2F%2Fmb.web.sapo.io%2F69e9e3b0592e5908015796899ce6182382ab6411.jpg&epic=NTI4ImxIEjLXBUt3cppQuwF3JGXhczpO5NDoYaXIy6B7TwmJg8ZBk0bB1E9+rJVrOy0CYlxy0CalHr2C83jWCml69ij9o1ITTuPqwlCF4418O7M=&W=800&errorpic=transparent)
As manifestações da Greve Climática Estudantil que estavam marcadas para sexta-feira por todo o país foram canceladas devido à pandemia de COVID-19, anunciou esta quinta-feira a organização do movimento em Portugal.
 
Em comunicado, a organização justifica o cancelamento com o contexto dos últimos acontecimentos relacionados ao novo coronavírus e pela “responsabilidade social para com a saúde pública”.
Ler mais

há 8 minutos
Ministra da Saúde pede informação rigorosa após notícias falsas
A ministra da Saúde, Marta Temido, apelou na noite de quarta-feira a uma informação mais rigorosa aos cidadãos em relação ao COVID-19, num dia em que, disse, circularam “muitas notícias sem correspondência com a realidade”.

Marta Temido pediu aos jornalistas que não estimulem o alarme social exagerado. E acrescentou depois: “Não podemos dispersar-nos atrás de boatos. Acreditem em nós, não temos motivos para não falar verdade”.


Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/ao-minuto-pandemia-de-covid-19-continua-a-alastrar-no-pais-e-no-mundo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 09:53
Vírus: Diretores contra decisão de não encerrar já as escolas
ECO
8:19

O “alarme social” que a doença está a provocar junto das famílias, dos alunos e pessoal docente e não docente justifica o encerramento de escolas, na opinião dos presidentes da ANDE e da ANDAEP.


Depois do Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP) ter decidido que as escolas só devem encerrar por ordem das autoridades de saúde, os presidentes da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE) e da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) veem manifestar-se contra a decisão justificando o “alarme social” que a doença está a provocar dentro das comunidades educativas, escreve o Público (acesso livre).


Ao Público, Flinto Lima, que lidera a ANDAEP, diz que o clima nas escolas é “grande angústia e ansiedade”, apontando que os alunos “já não rendem como é normal em função de toda esta situação”. No início da semana, a ANDAEP tinha sugerido que as férias da Páscoa fossem antecipadas, por forma a permitir o encerramento imediato das escolas.

Já Manuel Pereira, presidente ANDE, considera que o Governo português está a cometer o mesmo erro que o Executivo italiano, defendendo que “é preciso atuar de imediato e tomar medidas drásticas”. “Situações excecionais exigem medidas excecionais”, aponta Manuel Pereira. Nenhum dos dois diretores põe em causa a decisão do CNSP em matéria de saúde pública.

O Governo reúne esta quinta-feira em Conselho de ministros, tendo esta temática na agenda e o primeiro-ministro recebe os líderes dos diversos grupos parlamentares para apresentar as medidas que estão a ser tomadas, para conter o surto. Em Portugal, há 59 casos confirmados.

Fonte: https://eco.sapo.pt/2020/03/12/virus-diretores-contra-decisao-de-nao-encerrar-ja-as-escolas/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 09:56
Em atualização Do ensino ao desporto, como a Covid-19 está a afetar os eventos e serviços em Portugal
MadreMedia / Lusa
9 mar 2020 15:51

Atualidade · 10 mar 2020 16:59

O surto de Covid-19 está a motivar, desde a semana passada, o encerramento ou o condicionamento do acesso a serviços públicos, escolas, hospitais e outros equipamentos em Portugal. Conferências, provas desportivas ou eventos culturais também estão a ser afectados.
Do ensino ao desporto, como a Covid-19 está a afetar os eventos e serviços em Portugal

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=YTRi/cLRs1uz6hiNJldvvIZCX+/8NKHjQ4g653Q2kIDETIrGn/uiZrBrrRaJEGFTVGi8v8kmGrkATxb1Qfu5ZfGTza4wNWcLiLKs7Av45FpDwUM=)
ENSINO
- A Escola Secundária de Santa Maria da Feira vai estar encerrada até sexta-feira devido à suspeita de que um aluno possa estar infetado.

- O Grupo Lusófona decidiu suspender, preventivamente e até 24 de março, a atividade na maioria das suas instituições de ensino superior.  A medida aplica-se às seguintes instituições: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, em Lisboa, IPLUSO – Instituto Politécnico da Lusofonia, em Lisboa, Universidade Lusófona do Porto, Instituto Politécnico de Gestão e Tecnologia de Gaia e Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes, em Portimão.

- A Direção-Geral da Saúde anunciou (dia 8) o encerramento de todas as escolas dos concelhos de Lousada e Felgueiras, no distrito do Porto.

- A Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico do Porto fechou (dia 9) por tempo indeterminado “todas as instalações onde decorrem aulas”, incluindo Amarante e Penafiel, no distrito do Porto, além de Felgueiras e Lousada.

- As aulas da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto estão suspensas e todos os seus estudantes estão interditados de circular no edifício do Hospital de São João. Também foram suspensas as atividades de formação – aulas, estágios e visitas de estudo – com a participação de profissionais do Centro Hospitalar Universitário de São João.

- As instalações partilhadas do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar e da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto vão permanecer encerradas até 20 de março.

- A Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU) suspendeu todas as aulas nos seus estabelecimentos de ensino e encerrou a maior parte dos espaços, de forma preventiva.

- Em Portimão (distrito de Faro), dois estabelecimentos de ensino estão fechados: a Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes, onde uma aluna foi diagnosticada com Covid-19, e a Escola Básica Professor José Buisel, onde leciona a mãe da aluna doente, também infetada.

- A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, decidiu suspender eventos e atividades desportivas da responsabilidade da academia, bem como as deslocações em serviço para países afetados pelo surto de Covid-19.

- A Escola Secundária da Amadora, no distrito de Lisboa, e a Escola Básica 2,3 Roque Gameiro, no mesmo concelho, estão encerradas até 20 de março, depois de identificados dois novos casos de Covid-19.

- A Universidade dos Açores (com polos em São Miguel, Terceira e Faial) decidiu (no dia 9) adiar por "tempo indeterminado ou cancelar" os "congressos, 'workshops', seminários ou outros eventos públicos científicos ou culturais" em espaços da instituição. A academia proibiu a entrada nas residências universitárias a qualquer pessoa que se desloque para o arquipélago proveniente de outros países e regiões sem que tenha cumprido um período de quarentena.

- O Instituto Politécnico de Viana do Castelo suspendeu a edição 2020 do evento Cimeira IPVC e adiou a feira do emprego, que decorria em simultâneo, no dia 18, e que previa a participação de mais de 10 mil visitantes.

- O Instituto de Estudos Superiores de Fafe fechou (no dia 9) as instalações e suspendeu atividades presenciais pelo menos por duas semanas, por razões preventivas, numa medida que abrange 900 alunos.


Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/covid-19-lista-de-servicos-e-espacos-encerrados-ou-condicionados-em-portugal
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 10:31
China cancela acessos ao Everest a poucas semanas do início da temporada mais procurada por alpinistas
MadreMedia / AFP
12 mar 2020 10:07

Everest China Covid-19
Xangai reabre locais turísticos. Lentamente, a China dá sinais de regresso à normalidade

Xangai reabre locais turísticos. Lentamente, a China dá sinais de regresso à normalidade

A China cancelou as autorizações para escalar o Everest devido à pandemia de coronavírus, anunciaram nesta quinta-feira organizadores da expedição, a poucas semanas do início da alta temporada.
China cancela acessos ao Everest a poucas semanas do início da temporada mais procurada por alpinistas
A maior montanha do planeta é acessível pela China através do seu flanco norte e pelo Nepal a partir do sul. Esta última via é tradicionalmente a de maior fluxo e não foi fechada até o momento.

Várias agências de alpinismo informaram a AFP que as autoridades chinesas anunciaram o encerramento da sua via rumo ao monte de 8.848 metros de altura.

A temporada de primavera do hemisfério norte, a mais propícia para a dura escalada da montanha, acontece entre abril e maio.

A pandemia do novo coronavírus, que surgiu na China em dezembro, já deixou quase 4.600 mortos e 125.000 infectados em 113 países.

Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/china-cancela-acessos-ao-everest-a-poucas-semanas-do-inicio-da-temporada-mais-procurada-por-alpinistas
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 12/03/2020, 12:29
COVID-19: 78 casos confirmados em Portugal. Nenhuma morte
Nuno de Noronha
12 mar 2020 11:24

Saúde Doenças OMS DGS Vírus Coronavírus COVID-19

Há 78 casos confirmados do novo coronavírus em Portugal, mais 19 do que ontem. A maioria dos doentes mantém-se no Norte. A informação é avançada pela Direção-geral da Saúde (DGS) num boletim epidemiológico divulgado esta quinta-feira.
COVID-19: 78 casos confirmados em Portugal. Nenhuma morte
TIAGO PETINGA/LUSA

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=YjQ4X4BMaYxDx8P4Pd/k5D2f2hkMuCe6sCjQtREyZbbkqV3m4WiordgYLV8NlRBqKY8M01PKl0zMP71YDTllCbT9BBgD+Z7LdcG/9wsGfyFQkeo=)

Segundo o documento divulgado hoje, há 78 casos confirmados de COVID-19 em Portugal, 637 suspeitos, 133 a aguardar resultado laboratorial e 4923 em vigilância epidemiológica. Dos 78 casos confirmados, 69 estão internados.

Do total de 78 casos, 44 estão no Norte, cinco em Coimbra, 23 em Lisboa, cinco em Portimão e um no estrangeiro.


O boletim informa que há seis cadeias de transmissão ativa em Portugal. Dos 78 casos, cinco são importados de Espanha, 10 de Itália, três da Suíça e um da Áustria ou Alemanha.

Segundo o documento da DGS divulgado hoje, a maioria das pessoas infetadas por COVID-19 apresenta tosse (65%), havendo casos de febre (46%), dores musculares (40%), cefaleia (37%), fraqueza generalizada (24%) e dificuldade respiratória (10%).

É entre a população com idades entre os 40 e os 49 anos que se registam mais casos (21 casos), seguindo-se a faixa etária entre os 30 e os 39 anos (14 casos).

Há duas pessoas com mais de 80 anos com o novo vírus, bem como uma criança com menos de nove anos.

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, declarou esta quarta-feira o novo coronavírus (COVID-19) uma pandemia, ou seja, a doença tomou proporções à escala mundial, com diferentes focos em vários países do mundo.

Recomendações da DGS
A DGS acompanha a situação da expansão do novo coronavírus e recomenda:

Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
Evitar o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.
O anúncio surge quando há 115 países com casos declarados da nova infeção que surgiu em Wuhan, na China. "Podemos esperar que o número de casos, mortes e países afetados aumente", afirmou o diretor-geral da OMS. A OMS justifica a declaração de pandemia com "níveis alarmantes de propagação e inação".


"Os países podem ainda mudar o curso desta pandemia se detetarem, testarem, tratarem, isolarem, rastrearem e mobilizarem as pessoas na resposta", ressalvou. O diretor-geral da OMS alertou que "pandemia não é uma palavra para se usar de ânimo leve ou de forma descuidada". "É uma palavra que, mal utilizada, pode causar medo irracional ou uma aceitação injustificada de que a luta acabou, levando a um sofrimento e morte desnecessários", comentou Tedros Adhanom Ghebreyesus.

"Declarar esta situação como uma pandemia não muda a avaliação da OMS sobre a ameaça que este coronavírus representa", frisou. "Não muda o que a OMS está a fazer e nem o que os países devem fazer", advertiu ainda.

Veja em baixo o mapa interativo com os casos de coronavírus COVID-19 em todo o mundo:

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

O Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas. Ordenou também a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, a mais afetada.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no Norte do país, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas. Os residentes nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

Um pouco por todo o país, centenas de eventos têm sido cancelados num esforço conjunto para travar a propagação do COVID-19.

Acompanhe aqui, ao minuto, todas as informações sobre o novo coronavírus em Portugal e no mundo.

Como se transmite um coronavírus?


Direitos  https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/covid-19-78-casos-confirmados
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 15:03
Covid-19: Duas turistas portuguesas entre três casos suspeitos em Cabo Verde
MadreMedia / Lusa
12 mar 2020 12:34

Covid-19: Matou saudades do amigo Sepúlveda em Portugal, mas diz estar "ótimo". Escritor Germano Almeida pondera escrever sobre a epidemia
Atualidade · 6 mar 2020 04:33


As autoridades cabo-verdianas estão a investigar três casos suspeitos do novo coronavírus no território, dos quais dois são turistas portugueses, anunciou hoje o diretor nacional de Saúde de Cabo Verde, Artur Correia.
Covid-19: Duas turistas portuguesas entre três casos suspeitos em Cabo Verde
ANTÓNIO COTRIM/LUSA

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=M2JjTs1o9UKSMgxNoj3zmmje3py9c+o+XVbHITGYRJADByNjBHepv+4fLlVKEYPtpFEUcAw847VqTXYWCICP7PC4/BO6UezV/itY15JYD+rzVsQ=)

“O nosso sistema de vigilância acabou de identificar três casos suspeitos. Dois desses casos são aqui no concelho da Praia e referem-se a duas turistas provenientes de Portugal, da zona do Porto, uma com 32 anos e outra com 26 anos”, divulgou Artur Correia.

Um terceiro caso é um cidadão cabo-verdiano de 49 anos, na ilha de São Vicente, que chegou a Cabo Verde, proveniente de Roma, Itália, na terça-feira, também na terça-feira.


“Entraram no país assintomáticos”, afirmou o Diretor Nacional de Saúde de Cabo Verde.

Os três suspeitos estão em isolamento nos hospitais Agostinho Neto (Praia, ilha de Santiago) e Batista de Sousa (Mindelo, São Vicente), esclareceu.

Em conferência de imprensa, no Palácio do Governo, na cidade da Praia, o Diretor Nacional de Saúde esclareceu que os três casos estão em internamento desde quarta-feira.

No caso das duas portuguesas, as amostras recolhidas e enviadas para análise no Instituto Nacional de Saúde Pública Doutor Ricardo Jorge, em Lisboa, deverão apresentar resultados até à manhã de sexta-feira. As análises recolhidas ao caso suspeito na ilha de São Vicente devem seguir ainda hoje para Lisboa.

"As duas de Portugal vieram no domingo e só apresentaram sintomas antes de ontem [terça-feira] e comunicaram ontem [quarta-feira] às autoridades. E ontem mesmo foram transferidas para isolamento", disse ainda Artur Correia.


Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/covid-19-duas-turistas-portuguesas-entre-tres-casos-suspeitos-em-cabo-verde
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 15:06
COVID-19: António Costa apela a que se evitem “espaços mais conviviais” como praias
N.N./Lusa
12 mar 2020 13:19

Saúde Doenças António Costa Vírus Coronavírus COVID-19

António Costa sobre COVID-19: "Devemos estar preparados para o pior cenário" e "evitar contactos sociais desnecessários"
O primeiro-ministro fez hoje um apelo a quem estuda ou trabalha em entidades que encerraram devido ao surto de Covid-19 para que evitem ir para “espaços mais conviviais”, como as praias, e ajudem a evitar “a difusão do vírus”.
COVID-19: António Costa apela a que se evitem “espaços mais conviviais” como praias
MÁRIO CRUZ/LUSA

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=ZmVjpcwXOu3yDf/wuFew4Qlot8s+ETYrVsQeMFXmp1W5w7DDVupaXLR6EmWEocmGZvmNOTz4HbqBuh6GqpRo9XjV5LPwXPHJ/UquzaEMr4kbLTw=)
Em declarações aos jornalistas na Residência Oficial de São Bento, em Lisboa, antes de começar a receber os partidos políticos, António Costa fez um apelo, um dia depois de terem sido divulgadas imagens, por exemplo, de praias cheias de gente nos arredores de Lisboa, nomeadamente jovens.

“A deslocalização do contacto do espaço educativo para outros espaços mais conviviais não resolve o fundo do problema, só deslocaliza os riscos. O apelo que faria é que todas as pessoas que estudam ou trabalham em entidades que tem sido encerradas compreendem que devem ter um esforço acrescido no seu esforço de contenção na sua circulação social”, disse.


Costa considerou ser preciso “procurar evitar essas situações de convívio” em grandes espaços e avisou: “Ninguém pense que não é pelo facto de não estar numa sala de aula e estar noutros locais de convívio que esse risco de contágio é menor.”

O primeiro-ministro insistiu na responsabilidade de todos na prevenção da difusão da doença e nas medidas que cada um deve adotar, como lavar as mãos, evitar mexer na cara.

António Costa interrompe Conselho de Ministros para ouvir partidos
À chegada à residência oficial de São Bento, cerca das 12:30, hora prevista para receber Rui Rio, presidente do PSD, Costa afirmou ser importante ouvir os líderes dos partidos com assento parlamentar, dado que este é um tema em que deveria existir um consenso. Depois das 20:00, afirmou, são retomados os trabalhos no Conselho de Ministros e serão anunciadas as medidas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou a doença COVID-19 como pandemia, uma decisão que justificou com os "níveis alarmantes de propagação e de inação".


Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/covid-19-antonio-costa-apela-a-que-se-evitem-espacos-mais-conviviais-como-praias
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/03/2020, 15:09
UEFA deverá anunciar adiamento do Europeu de futebol para 2021

Sportinforma
12 mar 2020 14:46
Euro 2020
uefa euro2020 euro-2020 Euro2021 coronavírus Covid-19 covid19
UEFA convoca reunião com intervenientes do futebol europeu...para 3.ª feira. Euro2020 em risco

Modalidades · 11 mar 2020 20:09

O organismo que rege o futebol europeu vai reunir, na próxima terça-feira.
UEFA deverá anunciar adiamento do Europeu de futebol para 2021

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=ZjE3dVPONjd+lGWjEpTx2mv1Y6eweRoO23BDp/LdTfODHGe/7vvre21qJmBZNzTKf9ykDx8ItdSelkwsUC9IqSMwZIw10gAqx/bLOCiWc5IM6uY=)
Aleksander Ceferin, presidente da UEFA EPA/MARTIAL TREZZINI
A UEFA deverá anunciar o adiamento do Europeu de futebol sénior masculino para 2021. O organismo que rege o futebol europeu vai reunir, na próxima terça-feira, com os representantes das suas 55 federações, num encontro que terá também a presença dos directores da Associação Europeia de Clubes e das Ligas Europeias, e de um representante da FIFPro.

De acordo com o jornal francês 'L´Equipe', da reunião sairá a decisão de adiar o Euro2020 por um ano, devido ao surto de Covid-19 que assola a Europa.


Fonte: https://desporto.sapo.pt/futebol/euro-2020/artigos/uefa-vai-adiar-europeu-de-futebol-para-2021
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 12/03/2020, 20:23
Governo decreta encerramento de escolas a partir de segunda-feira

(https://www.iol.pt/multimedia/oratvi/multimedia/imagem/id/5e692d380cf2d5f7c67b3f17/1024)

2020-03-12 19:51   
António Costa
A TVI sabe que o Governo vai decretar o encerramento de escolas a partir de segunda-feira devido à pandemia de Covid-19. Uma medida que o primeiro-ministro deve anunciar no Conselho de Ministros.

Ao longo desta quinta-feira, António Costa recebeu os líderes de todos os partidos políticos com representação parlamentar, com o objetivo de explicar as medidas que estão a ser colocadas em cima da mesa para fazer frente a pandemia em Portugal.

Há instantes, na conferência de imprensa conjunta entre a Direção-Geral de Saúde (DGS) e do Ministério da Saúde, Graça Freitas apelou a quem sentir febre, tosse ou dificuldades respiratórias que não vá trabalhar.


Com esta medida, do encerramento de escolas a partir de segunda-feira, o Governo decidiu ir mais longe que as recomendações feitas pelo Conselho Nacional de Saúde Pública.

Portugal tem neste momento 78 casos confirmados com o novo coronavírus. Há 637 casos suspeitos, dos quais 133 estão a aguardar resultados laboratoriais. Existem ainda 4.923 pessoas sob vigilância das autoridades de saúde.

TVI24
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 13/03/2020, 01:22
https://covid19.min-saude.pt/ponto-de-situacao-atual-em-portugal/ (https://covid19.min-saude.pt/ponto-de-situacao-atual-em-portugal/)

**fonte : min-saude.pt**
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/03/2020, 08:40
Faltas justificadas e 66% do salário para quem ficar com filhos, ordenado inteiro para quem estiver doente

(https://executivedigest.sapo.pt/wp-content/uploads/2019/08/seguranca-social.jpg)

Por Executive Digest 01:09, 13 Mar 2020

Os trabalhadores por conta de outrem que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos vão receber 66% da remuneração-base, metade a cargo do empregador e outra metade da Segurança Social, anunciou hoje o Governo.

A ministra da Segurança Social confirmou ainda que pai e mãe podem alternar o acompanhamento em casa aos filhos. No entanto, não poderão ambos, ao mesmo tempo, usufruir do apoio que será prestado através do pagamento de 66% salário.

Em Conselho de Ministros, o executivo anunciou também um “apoio financeiro excecional aos trabalhadores independentes que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos, no valor de um terço da remuneração média”.

Trabalhadores em isolamento profiláctico recebem 100% da remuneração

O Conselho de Ministros aprovou ainda “a equiparação a doença da situação de isolamento profiláctico durante 14 dias dos trabalhadores por conta de outrem e dos trabalhadores independentes do regime geral de segurança social, motivado por situações de grave risco para a saúde pública decretado pelas entidades que exercem o poder de autoridade de saúde”.

O que significa que os “trabalhadores a quem seja decretada, pela autoridade de saúde, a necessidade de isolamento profiláctico terão assegurado o pagamento de 100% da remuneração de referência durante o respectivo período”.

Pais em casa com filhos até aos 12 anos com faltas justificadas

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, anunciou que o Governo determinou a atribuição de faltas justificadas aos pais que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos, o que “não estava previsto no Código de Trabalho” e que será aplicado tanto aos trabalhadores por conta de outrem como aos independentes.

Ana Mendes Godinho avançou ainda que os apoios excecionais às famílias com filhos até 12 anos, e cujos pais tenham de ficar em casa, vão custar, para já, 294 milhões de euros, um impacto “significativo”, sublinha. No entanto, o Governo afasta para já a necessidade de rever o Orçamento do Estado que está para promulgação do Presidente.

O ‘briefing’ do Conselho de Ministros começou já perto da 01:00 – uma reunião do executivo que foi interrompida ao final da manhã de quinta-feira para que o primeiro-ministro, António Costa, reunisse com os todos os partidos com assento parlamentar -, tendo sido anunciadas as medidas adotadas pelo Governo para fazer face ao novo coronavírus.

Fonte: https://executivedigest.sapo.pt/https-executivedigest-sapo-pt-covid-19-pais-em-casa-com-filhos-ate-aos-12-anos-com-faltas-justificadas/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/03/2020, 09:05
UM ALERTA QUE VEM DO REINO UNIDO

"Disabled and older people who rely on social care can’t self-isolate if they rely on carers coming to their home to help them dress, wash and eat. This presents those who need care with an impossible choice between protecting their own lives through isolation versus needing to see people to help them live."

(https://external.flis7-1.fna.fbcdn.net/safe_image.php?d=AQAIysE6ZWJYwG7Z&w=500&h=261&url=https%3A%2F%2Fi.guim.co.uk%2Fimg%2Fmedia%2F0d1abebb8588a29e118c69108b818288486ff6b0%2F0_206_5119_3072%2Fmaster%2F5119.jpg%3Fwidth%3D1200%26height%3D630%26quality%3D85%26auto%3Dformat%26fit%3Dcrop%26overlay-align%3Dbottom%252Cleft%26overlay-width%3D100p%26overlay-base64%3DL2ltZy9zdGF0aWMvb3ZlcmxheXMvdGctb3BpbmlvbnMucG5n%26enable%3Dupscale%26s%3D0a8dd901b027b59d71596f68ccb48f66&cfs=1&ext=jpg&_nc_hash=AQCyZ9GeBkhnIzQH)

"Pessoas com deficiência e idosos que dependem de assistência social não podem auto-isolar-se se dependem de cuidadores que vão a sua casa para ajudá-los a vestir-se, lavar e comer. Isto apresenta àqueles que precisam de cuidados uma escolha impossível entre proteger suas próprias vidas através do isolamento versus precisar de ter pessoas para ajudá-las a viver."

Coronavirus hits ill and disabled people hardest, so why is society writing us off? | Frances Ryan

Facebook
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 10:37
Ministério vai enviar às escolas orientações sobre avaliações do 2.º período letivo

(https://images.impresa.pt/sicnot/2020-03-12-RTS35S1D.jpg/original/mw-860)
ADNAN ABIDI


Devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, que suspendeu as aulas.
O ministro da Educação anunciou esta sexta-feira que a tutela enviará "orientações sobre as avaliações do 2.º período" às escolas e que terá uma reunião com organizações representativas dos diretores, devido à pandemia da Covid-19 que suspendeu as aulas.

"Serão enviadas orientações sobre as avaliações do 2.º período e continuaremos a trabalhar para que todas as questões relacionadas com as tarefas administravas da escola possam acontecer, tudo o que tem a ver com procedimentos concursais, com as inscrições em exames", disse Tiago Brandão Rodrigues.

O governante falava aos jornalistas depois do Conselho de Ministros sobre a pandemia de Covid-19, em Lisboa, na qual acrescentou que esta sexta-feira terá "uma reunião com as organizações dos diretores" das escolas, para discutir várias questões relacionadas com este surto do novo coronavírus, incluindo "a comunicação feita às famílias por parte das escolas sobre esta suspensão" das aulas.

Tiago Brandão Rodrigues explicou que esta comunicação deve ser "acompanhada por uma recomendação forte" para que sejam cumpridas as regras de higiene, distanciamento social e, sobretudo, da contenção da participação dos alunos em atividades, iniciativas e deslocações a locais que potenciem o contágio".

As escolas de todos os graus de ensino vão suspender as atividades letivas presenciais a partir de segunda-feira devido ao surto de Covid-19, anunciou na quinta-feira o primeiro-ministro, António Costa, numa declaração ao país.

A medida vai afetar mais de dois milhões de alunos: só na educação pré-escolar estão inscritas cerca de 240 mil crianças, no ensino básico e secundário são quase 1,4 milhões e nas instituições de ensino superior perto de 373 mil alunos.

A estes juntam-se ainda as crianças das creches.

Durante a conferência de imprensa, o ministro da Educação destacou que também está suspenso "tudo o que está relacionado com o desporto escolar, com as atividades extracurriculares e com todas as atividades que acontecem" nos estabelecimentos de ensino

.O responsável pela pasta da Educação adiantou que o ministério está a trabalhar com os "parceiros europeus", para que "todo o trabalho que está a ser feito" ao nível dos Estados-membros da União Europeia possa "servir de base" para o que está a ser feito em Portugal.

Tiago Brandão Rodrigues terminou a intervenção com "uma palavra de responsabilidade" para os estudantes portugueses, desde "os mais pequenos até aqueles que já são mais velhos".

O ministro da Administração Interna e a ministra da Saúde vão declarar hoje "o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão".

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados, dos quais 69 estão internados.

A região Norte continua a ser a que regista o maior número de casos confirmados (44), seguida da Grande Lisboa (23) e das regiões Centro e do Algarve, ambas com cinco casos confirmados da doença.


Fonte: https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-03-13-Ministerio-vai-enviar-as-escolas-orientacoes-sobre-avaliacoes-do-2.-periodo-letivo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 10:42
A Organização Mundial de Saúde declarou pandemia de covid-19.

(https://images.impresa.pt/sicnot/2020-03-11-RTS35NMA.jpg/original/mw-860)

Vários países estavam perante uma epidemia devido ao novo coronavírus, mas, esta quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde declarou a doença Covid-19 como pandemia

O novo coronavírus, a nível mundial, registou mais de 124 mil casos em 113 países e mais de 4.500 mortes.

De acordo com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, uma "pandemia não é uma palavra para ser usada de forma leve ou descuidada. É uma palavra que, se usada incorretamente, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a luta acabou, levando a sofrimento desnecessário”.


O QUE É UMA EPIDEMIA?
Uma epidemia corresponde a um aumento no número de casos, seguido por um pico e depois uma diminuição desse mesmo pico. Isso é o que acontece nos países onde as epidemias de gripe são registadas todos os anos: no outono e no inverno os casos aumentam, o máximo de infeções é atingido e depois diminui.

Quando há uma epidemia nem todos os países estão em risco, pois a epidemia pode decorrer apenas dentro de fronteiras.

Quando há uma epidemia as medidas de prevenção são tomadas para evitar que a doença chegue a outros países. Essas medidas passam pelo encerramento de fronteiras ou pelo envio de ajuda para combater a doença nos países infetados.

Uma epidemia tem como foco o país, mas quando se trata de uma pandemia o foco não tem fronteiras, as medidas de prevenção para ajudar a população são a nível mundial. Ou seja, uma pandemia é uma epidemia que ocorre em todo mundo, ao mesmo tempo.

O QUE É UMA PANDEMIA?
A pandemia mundial, como foi declarada esta quarta-feira pela Organização Mundial da Saúde, significa que todos os países estão em risco.

O termo pandemia é usado para descrever situações em que uma doença infeciosa ameaça muitas pessoas ao mesmo tempo e no mundo inteiro.

O diretor-geral da OMS afirmou que a organização está "profundamente preocupada" com os níveis "alarmantes" de disseminação da doença e de "inação", mas a evolução do surto global para uma pandemia não significa que seja impossível reverter a situação atual.

Uma pandemia não se caracteriza pela gravidade que a doença causa, "o principal fator é o geográfico, quando todas as pessoas no mundo correm risco", diz a infeciologista Rosana Ritchmann, do Instituto Emílio Ribas, de acordo com a BBC.

As pandemias acontecem, em geral, quando há um vírus novo capaz de infetar seres humanos com facilidade e de ser transmitido de uma pessoa para outra, de forma eficiente e continuada.

O novo coronavírus, pelo que se sabe até agora, tem essas características.

Assim, sem uma vacina ou tratamento que possa prevenir a doença, conter a sua disseminação é crucial.

Fonte: https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-03-11-O-que-distingue-uma-epidemia-de-uma-pandemia-
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 10:44
Francisco George: Ninguém tem anticorpos para o Covid-19, ao contrário da gripe
Entrevista SIC Notícias

 Video: https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-03-03-Francisco-George-Ninguem-tem-anticorpos-para-o-Covid-19-ao-contrario-da-gripe

 03.03.2020 23h38
Perceba as diferenças entre uma gripe e o novo coronavírus.
O antigo diretor-geral da Saúde, Francisco George, esteve esta terça-feira na SIC Notícias e explicou a grande diferença entre uma simples gripe e este novo coronavirus.


SICN

 
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/03/2020, 12:22
Em atualização Covid-19: Missas suspensas a nível nacional, por tempo indeterminado
MadreMedia
13 mar 2020 11:35
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=OTE0RVSb+hNbNhM15lqoQDn3jQbU44h0wsXE6FZc8c5tCs5qWl2YQ+FLH8uBLmyjWn+Z6mTjTOiF4w9HuCR0MQfgqpAsgZTIhJsOc0LeUeRvxPs=)
Em comunicado, a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) informa que todas as missas comunitárias estão suspensas por tempo indeterminado.
Covid-19: Missas suspensas a nível nacional, por tempo indeterminado
"Em consonância com as indicações do Governo e das autoridades de saúde, a Conferência Episcopal Portuguesa determina que os sacerdotes suspendam a celebração comunitária da Santa Missa até ser superada a atual situação de emergência", pode ler-se no comunicado a que o SAPO24 teve acesso.

A CEP refere ainda que devem ser seguidas "as indicações diocesanas referentes a outros sacramentos e atos de culto, bem como à suspensão de catequeses e reuniões".

Aos fiéis, é pedido que continue a "oração pessoal e familiar, biblicamente alimentada, confiados na graça divina e na boa vontade de todos".

A 2 de março, a Conferência Episcopal Portuguesa tinha divulgado algumas medidas a ter nas celebrações e dentro das igrejas, "designadamente quanto à comunhão na mão e à omissão do abraço da paz e da água benta nas respetivas pias. Igualmente, outras que têm sido dadas sobre não beijar imagens e a maior distância e resguardo na administração da reconciliação sacramental".

Já esta semana, numa nota aos diocesanos de Lisboa sobre a atual situação sanitária, publicada no site do Patriarcado, D. Manuel Clemente tinha referido que é necessário, no contexto da Igreja, "atender a todas as indicações das autoridades sanitárias e civis, para prevenir situações de risco", referindo contudo que não se deixa de "viver o atual momento com fé no Deus da vida, que nunca abandona ninguém, sobretudo nas ocasiões mais difíceis".

Estas são as principais recomendações das autoridades de saúde à população
O surto do novo coronavírus detetado na China tem levado as autoridades de saúde a fazer recomendações genéricas à população para reduzir o risco de exposição e de transmissão da doença. Eis algumas das principais recomendações à população pela Organização Mundial da Saúde e pela Direção-geral da Saúde portuguesa:

Cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Em Portugal, quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas - que incluem febre, dores no corpo e cansaço - deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúde. Não se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-geral de Saúde.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) lançou ainda um microsite sobre o novo coronavírus (Covid-19), onde os portugueses podem acompanhar a evolução da infeção em Portugal e no mundo e esclarecer dúvidas sobre a doença.


Fonte: Sapo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 14:06
Governo toma medidas extraordinárias para responder à epidemia de Covid-19

Conferência de imprensa do Conselho de Ministros de 13 de março de 2020

O Conselho de Ministros aprovou um conjunto de medidas extraordinárias e de caráter urgente de resposta à situação epidemiológica do novo coronavírus/Covid-19. As medidas foram apresentadas na conferência de imprensa do Conselho de Ministros, e que estiveram presentes os Ministros de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e da Saúde, Marta Temido.

A Ministra Mariana Vieira da Silva sublinhou que «estas edidas necessitam da participação e contam com a participação de todos os portugueses», pois «sem essa participação não cumprirão os objetivos», acrescentando que «não há nenhum Conselho de Ministros que resolva este problema, que só será resolvido por todos nós».

O Ministro Pedro Siza Vieira destacou que «estamos a enfrentar um risco sério, e a melhor maneira de protegermos vidas» é cumprirmos as regras.

Entre estas medidas destaca-se a decisão de os Ministros da Administração Interna e da Saúde declararem o estado de alerta em todo o País, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

Serviço Nacional de Saúde

O Conselho de Ministros tomou um conjunto de medidas para garantir a prontidão do Serviço Nacional de Saúde, desde logo um regime excecional em matéria de recursos humanos, que inclui a suspensão de limites de trabalho extraordinário, a simplificação da contratação de trabalhadores, a mobilidade de trabalhadores, e a contratação de médicos aposentados sem sujeição aos limites de idade.

Ainda no âmbito do SNS, foi criado um regime de prevenção para profissionais do setor da saúde diretamente envolvidos no diagnóstico e resposta laboratorial especializada, um regime excecional para aquisição de serviços por parte de órgãos, organismos, serviços e entidades do Ministério da Saúde, e um regime excecional de composição das juntas médicas de avaliação das incapacidades das pessoas com deficiência, para libertar os médicos generalistas.

Proteção social aos trabalhadores

O Conselho de Ministros aprovou também um conjunto de medidas de apoio à proteção social dos trabalhadores e das suas famílias.

Assim, as faltas dos trabalhadores por conta de outrem e trabalhadores independentes que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos passam a ser justificadas.

É criado um apoio financeiro excecional aos trabalhadores por conta de outrem que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos, no valor de 66% da remuneração base (33% a cargo do empregador, 33% a cargo da Segurança Social).

Para os trabalhadores independentes, é criado um apoio financeiro excecional aos que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos até 12 anos, no valor de 1/3 da remuneração média, bem como um apoio extraordinário à redução da atividade económica de trabalhador independente e diferimento do pagamento de contribuições.

É criado um apoio extraordinário de formação profissional, no valor de 50% da remuneração do trabalhador até ao limite do Salário Mínimo Nacional, acrescida do custo da formação, para as situações dos trabalhadores sem ocupação em atividades produtivas por períodos consideráveis, sendo dada a garantia de proteção social dos formandos e formadores no decurso das ações de formação, bem como dos beneficiários ocupados em políticas ativas de emprego que se encontrem impedidos de frequentar ações de formação.

É equiparada a doença da situação de isolamento profilático durante 14 dias dos trabalhadores por conta de outrem e dos trabalhadores independentes do regime geral de segurança social, motivado por situações de grave risco para a saúde pública decretado pelas entidades que exercem o poder de autoridade de saúde. Com esta alteração, os trabalhadores a quem seja decretada, pela autoridade de saúde, a necessidade de isolamento profilático terão assegurado o pagamento de 100% da remuneração de referência durante o respetivo período.

Foi ainda decidido que a atribuição de subsídio de doença não está sujeita a período de espera, e a atribuição de subsídios de assistência a filho e a neto em caso de isolamento profilático sem dependência de prazo de garantia.

Apoio a empresas

O Conselho de Ministros aprovou ainda um conjunto de medidas destinadas a assegurar a mitigação dos impactos económicos, quer do lado do apoio à tesouraria das empresas quer da proteção dos postos de trabalho.

São criadas duas linhas de crédito, uma de apoio à tesouraria das empresas de 200 milhões de euros, e outra para microempresas do setor turístico, no valor de 60 milhões de euros.

É criado um regime de lay off simplificado, com apoio extraordinário à manutenção dos contratos de trabalho em empresas em situação de crise, no valor de 2/3 da remuneração, assegurando a Segurança Social o pagamento de 70% desse valor, sendo o remanescente suportado pela entidade empregadora. Durante o período de lay off, é criado, no âmbito contributivo, um regime excecional e temporário de isenção do pagamento de contribuições à Segurança Social por parte de entidades empregadoras.

Foram igualmente decididas medidas de aceleração de pagamentos às empresas pela Administração Pública, e pelo Portugal 2020, que praticará o pagamento de incentivos no prazo de 30 dias, prorrogará o prazo de reembolso de créditos concedidos no âmbito do QREN ou do PT 2020, e permitirá a elegibilidade de despesas suportadas com eventos internacionais anulados.

É criado um incentivo financeiro extraordinário para assegurar a fase de normalização da atividade, de até um salário mínimo por trabalhador.

São prorrogados os prazos de pagamentos de impostos e outras obrigações declarativas.

Serviços públicos

O Conselho de Ministros decidiu igualmente tomar medidas de organização e funcionamento dos serviços públicos e de outros estabelecimentos, de que se destaca a suspensão de todas as atividades letivas e não letivas presenciais nas escolas de todos os níveis de ensino a partir de segunda-feira, dia 16 de março.

Na organização dos serviços públicos, serão reforçados os serviços digitais, e estabelecidas limitações de frequência para assegurar possibilidade de manter distância de segurança.

As autoridades públicas aceitarão, para todos os efeitos legais, a exibição de documentos cujo prazo de validade expire durante o período de vigência do presente decreto-lei ou nos 15 dias imediatamente anteriores ou posteriores.

O Governo decidiu ainda, como o Primeiro-Ministro tinha anunciado na sua declaração, a restrição de funcionamento de discotecas e similares, a proibição do desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, a suspensão de visitas a lares em todo o território nacional, e limitações de frequência nos centros comerciais e supermercados para assegurar possibilidade de manter distância de segurança.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 14:17
Covid-19: ERC pede a televisões para emitir mensagens acessíveis

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) sensibilizou hoje as televisões para emitirem mensagens da proteção civil e da Direção Geral da Saúde (DGS) de forma acessível aos públicos com necessidades especiais.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1584033073/naom_5cc001be818e1.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjo0MjAwLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoyMzYyLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjI2Nn19)
Covid-19:  ERC pede a televisões para emitir mensagens acessíveis
© iStock

Notícias ao Minuto
12/03/20 17:08 ‧ HÁ 21 HORAS POR LUSA

PAÍS COVID-19


"OConselho Regulador sensibiliza os operadores abrangidos pelo Plano Plurianual para também, sempre que possível, assegurarem que as comunicações que transmitem da Direção-Geral da Saúde estejam acessíveis aos públicos com necessidades especiais", afirmou a ERC numa nota de imprensa hoje divulgada.


A iniciativa foi tomada na sequência da aprovação, há uma semana, do Guia de Boas Práticas na cobertura informativa de doenças e situações epidémicas.

O Conselho Regulador da ERC, "enquanto garante constitucional do respeito pelos direitos, liberdades e garantias pessoais em matéria de comunicação social e pela não discriminação em razão da deficiência", lembrou que os operadores de televisão têm obrigação de tornar as comunicações dos serviços de proteção civil acessíveis para pessoas com dificuldades auditivas, através da interpretação por meio de língua gestual portuguesa, assim como a disponibilização em linha dos respetivos conteúdos às pessoas cegas e com baixa visão.

A mesma nota de imprensa salienta que o Plano Plurianual define o conjunto de obrigações relativas à acessibilidade dos serviços de programas televisivos e dos serviços audiovisuais a pedido por pessoas com necessidades especiais.

A ERC elaborou e publicou na semana passada um guia de boas práticas para a cobertura de epidemias e apelou aos órgãos de comunicação social para que tenham "cuidados redobrados" em situações que possam causar alarme social.

Entre as recomendações, o regulador destaca "os deveres de rigor" dos media, devendo, por isso, abster-se da formulação de juízos especulativos e alarmistas e da divulgação de factos não confirmados, dando prioridade às fontes de informação especializadas, preferencialmente médico-científicas.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.


Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/pais/1431664/covid-19-erc-pede-a-televisoes-para-emitir-mensagens-acessiveis
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 14:46
Como falar com as crianças sobre o COVID-19? As explicações de uma pediatra

Pediatra Joana Martins
13 mar 2020 08:56

Pediatra Coronavírus Joana Martins Hospital D. Estefânia Vírus Saúde Pública Pediatria Doenças Crianças Lisboa Saúde COVID-19
5 dicas médicas para ajudar uma criança com bronquiolite aguda


Explicar que não vai haver festas de aniversário, idas ao centro comercial, passeios de comboio, exposições, teatros ou concertos infantis é só reforçar a ideia geral de proteção. Saiba como fazê-lo com as recomendações da médica pediatra Joana Martins.
Como falar com as crianças sobre o COVID-19? As explicações de uma pediatra

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=M2UyU3MCcOlkGH5AQiQ4v1oNq/9PkoM08XrKuZ6qoIltX1qJlFTlxRPVHQw/Twt3rZz8Im51nWaRXzfp5fZASmzv5PhBQUobwlqJNOMnf83uraA=)
Não tenhamos dúvidas: agora que a decisão política de encerrar as escolas foi efetivamente tomada, as perguntas vão ser mais do que muitas.

Talvez o centro da questão não seja, propriamente, porque é que se fecham as escolas ou por quanto tempo, mas antes o que podemos fazer do ponto de vista familiar para preparar as nossas crianças para as próximas semanas?

Porque não, não são férias! Durante as próximas 2 a 4 semanas não vamos poder passear, nem ir à praia, nem a casa de amigos, nem ao parque, nem ao cinema, nem ao trampolim. E isso precisa de ser explicado.


Temos este hábito terrível de achar que como adultos, vamos conseguir filtrar, controlar, e interpretar a informação que chega às nossas crianças. Mas lamento informar-vos: a informação chega de todos os lados, inadvertidamente, e tudo aquilo que conseguirmos veicular será interpretado de forma completamente inesperada dentro das suas pequenas cabeças. Daí a importância de explicar factos verdadeiros e simples. Sem arabescos. E responder exatamente ao que nos estão a perguntar, sem ter medo de responder "não sei".

FICAR EM CASA, DESCANSAR, VIGIAR SINTOMAS E BRINCAR COM OS NOSSOS FILHOS EM CASA É TRAVAR ATIVAMENTE A TRANSMISSÃO VIRAL
Tenho duas sugestões para o fazer:
Partir do exemplo da gripe, que mesmo os miúdos mais pequenos conhecem, para explicar os sintomas – a febre, a dor de cabeça, o ranho, a tosse e os espirros – e para explicar a forma de contacto: abraços, beijinhos, falta de lavagem frequente e bem executada das mãos, falta de etiqueta respiratória como tossir e espirrar para um lenço descartável ou para a dobra do cotovelo.
Os miúdos reconhecem estas recomendações, não são nada de novo. E aceitam-nas. Só não vão entender porque é que, se na gripe comum, as escolas não fecham nem ficam de quarentena, porque é que agora isto tudo está a acontecer.

Explicar que o vírus SARS-CoV-2/COVID-19 provoca uma doença totalmente nova, muito parecida com a gripe, mas sem tratamento

específico e eficaz, nem vacina protetora. Isto é mesmo muito relevante! Explicar que vai afetar quase toda a gente e que, se para algumas pessoas será uma gripe simples (80% dos casos), para outras será uma infeção grave, que vai motivar idas ao hospital e internamento. E que ninguém conseguirá prever quem vai ter doença grave e quem não vai.
Precisamente porque todos podemos contrair a doença e não existe um meio rápido e eficaz (como a vacina) para a prevenir, nem um tratamento dirigido ao problema, é que é preciso controlar a transmissão. E para isso o que devemos fazer? NADA, rigorosamente nada: ficar em casa, descansar, vigiar sintomas e brincar com os nossos filhos em casa é travar ATIVAMENTE a transmissão viral.

Explicar que durante este processo não vai haver festas de aniversário, idas ao centro comercial, passeios de comboio, exposições, teatros ou concertos infantis é só reforçar a ideia geral de proteção.


Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/como-falar-com-as-criancas-sobre-o-covid-19-as-explicacoes-de-uma-pediatra
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 13/03/2020, 15:12
Seleção de surf adaptado abandona Mundial na Califórnia
Sportinforma / Lusa
12 mar 2020 19:17
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=MWQ1W57VOTQl/PRRAVMHgFhpgCHJ4nmRqfzJxronrMOgek5/smMo00QUXjt7CHd4C99n9e6Jr+s61Ex6hXtualCYzqdrtw/pvppLeE1rzQiFTck=)
surf surf adaptado coronavírus Covid-19
Covid-19: Federação Portuguesa de Surf suspende todas as provas e eventos

Covid-19: Federação de golfe suspende atividade e competições até 12 de abril
Decisão deve-se ao fecho das fronteiras nos Estados Unidos devido à pandemia de Covid-19.

Seleção de surf adaptado abandona Mundial na Califórnia
Nuno Vitorino no Mundial de Surf Adaptado DR

A seleção portuguesa de surf adaptado anunciou hoje que vai abandonar o Mundial, a decorrer na praia de La Jolla, Califórnia, devido ao fecho das fronteiras nos Estados Unidos devido à pandemia de Covid-19.

“A difícil decisão, tomada após deliberação dos responsáveis federativos com consulta dos atletas e técnicos que fazem parte da seleção nacional, foi precipitada pelo anúncio, ontem [quarta-feira], do fecho das fronteiras dos Estados Unidos da América pelo seu presidente, Donald Trump”, pode ler-se no comunicado da Federação Portuguesa de Surf.

O regresso deverá acontecer ainda hoje, através de um voo para Frankfurt, com a chegada a Lisboa de Marta Paço, atual campeã da Europa, Nuno Vitorino e Camilo Abdula, os três atletas em prova, e da comitiva ainda na sexta-feira.

“É uma decisão extremamente difícil que fomos obrigados a tomar. Estamos a abandonar uma prova em que tínhamos hipóteses concretas de obter várias medalhas”, explicou, citado em comunicado, o presidente federativo, João Aranha.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados já ultrapassa as 125.000 pessoas, registando-se casos em cerca de 120 países e territórios.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.


sapo.pt

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 14/03/2020, 21:40
As condições da medida de apoio às famílias que tenham de ficar em casa com os filhos devido ao encerramento das escolas provocado pelo surto de coronavírus estão publicadas em Diário da República, estando excluído desse apoio o período que corresponde às férias letivas da Páscoas - em que os alunos já estariam em casa, independentemente do atual contexto.

Tal como anunciado na quinta-feira, a medida prevê que os pais possam, um de cada vez, receber dois terços da remuneração base, entre um mínimo de um salário mínimo e um máximo de três, até 30 de março, data em que têm início as férias da Páscoa.


**https://24.sapo.pt**
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 14/03/2020, 21:46
"Vai ser determinada a suspensão de atividades por parte dos CAO, apenas podendo estes assegurar, em caso de necessidade/carência económica de alguns utentes, o fornecimento de refeições", afirmou hoje fonte do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em resposta à agência Lusa.

Segundo a mesma fonte, a orientação já foi dada diretamente ao presidente da Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade (CNIS) e "será transmitida ainda esta sexta-feira, pelo Instituto de Segurança Social, a todas as IPSS [instituições particulares de solidariedade social] da área da deficiência".

A resposta do ministério surgiu na sequência de críticas da presidente da Humanitas - Federação Portuguesa para a Deficiência Mental, Helena Albuquerque, que, em declarações à agência Lusa, tinha afirmado que as instituições com CAO estavam hoje ainda à espera de indicação da tutela sobre se deviam ou não fechar estes centros de apoio, utilizados durante o dia por adultos com deficiência, normalmente com os casos mais profundos.

Segundo Helena Albuquerque, hoje foi "um dia muito complicado" para todas as IPSS ligadas a esta população, que começam a ver "fecho de estruturas à sua volta", mas sem qualquer indicação ou orientação da tutela sobre o que fazer em relação aos CAO.

De acordo com a responsável da Humanitas, há alguns milhares de adultos com deficiência que frequentam os CAO, a nível nacional.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.300 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 140 mil pessoas, com casos registados em mais de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 112 casos confirmados.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (34), ao passar de 78 para 112, dos quais 107 estão internados.

A região Norte continua a ter o maior número de casos confirmados (53), seguida da Grande Lisboa, cujo registo duplicou para 46, enquanto as regiões Centro e do Algarve têm cada uma seis casos confirmados. Além destas há um caso assinalado pela DGS no estrangeiro.


**https://24.sapo.pt**
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: jpcs94 em 15/03/2020, 13:34
Um patrão que mande o empregado para casa, achando que ele é um doente de risco por causa do COVID, tem de pagar metade do salário e a outra metade a segurança social?
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 15/03/2020, 14:06
Um patrão que mande o empregado para casa, achando que ele é um doente de risco por causa do COVID, tem de pagar metade do salário e a outra metade a segurança social?

Sim.. 33% a SS e a outra parte 33% a entidade patronal.
Só em caso de doença "quarentena" pagam 100%
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: maxenzo2 em 15/03/2020, 15:19
O Donald Trampas quer a possivel vacina em exclusivo para os EUA. Por causa das eleições obvio, meteu àgua com a pandemia.

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1433541/covid-19-trump-tenta-exclusivo-de-vacina-para-eua
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 15/03/2020, 15:42
Covid-19: Ambiente calmo nas chegadas do Aeroporto da Madeira

No espaço das chegadas do Aeroporto da Madeira - Cristiano Ronaldo o ambiente era hoje calmo, apenas algumas pessoas deambulavam na zona, os restaurantes estavam quase vazios e no quadro informativo constavam alguns voos já cancelados.
Covid-19: Ambiente calmo nas chegadas do Aeroporto da Madeira

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/28444863.jpg)
© Lusa

Notícias ao Minuto
15/03/20 14:17 ‧ HÁ 1 HORA POR LUSA

Entretanto, aterrou um avião proveniente do aeroporto londrino de Gatwick e transportou, no máximo 15 pessoas, seguindo-se outro da easyJet, com um número reduzido de passageiros, alguns dos quais usando máscaras.

Antes de saírem para o exterior, todos os passageiros são triados, com elementos do setor da saúde a medirem a temperatura, preenchem um questionário, sendo uma das perguntas se estiveram em contacto com alguém que possa ser um casos suspeito, e são informados da obrigatoriedade de ficarem em quarentena ou isolamento social.

Entre os passageiros, uma jovem madeirense que estuda na Universidade de Cambridge, Iara Silva, disse à agência Lusa concordar com esta a medida declarada pelo Governo Regional que abrange todos os que chegarem à região desde as 00:00 de hoje.

"É melhor prevenir do que remediar e é uma forma de precaver um mal maior", afirmou, salientando que a Madeira "não tem as mesmas facilidades que outros locais", e referiu que preferiu antecipar o regresso à Madeira "porque é melhor estar com a família do que sozinha no Reino Unido".

A mãe de Iara, Susana Gonçalves, salientou que "estava muito preocupada" com o facto de a filha "estar sozinha num país estrangeiro" e referiu também "concordar com esta decisão" do executivo madeirense "nesta fase inicial em que a Madeira ainda não tem casos de pessoas infetadas".

"Era uma medida necessária para conseguir controlar esta situação. Não é uma solução perfeita, sobretudo por causa do turismo, mas é imprescindível para controlar, porque não há casos da doença na ilha", afirmou, por seu turno, um turista alemão que estava de partida hoje da região, depois de uma semana de férias.

Um outro casal de ingleses chegou à Madeira na sexta-feira e classificou a medida do Governo Regional de "sensata", acrescentando que não está abrangido pela obrigatoriedade da quarentena, o que lhe permite "gozar da beleza da ilha, porque a preferência é a zona rural e costeira", não gostando de "ajuntamentos".

Dos voos previstos para hoje, a TAP cancelou os dois voos provenientes de Lisboa e Porto logo depois da meia-noite para proteger as respetivas tripulações, evitando que ficassem abrangidos pela quarentena.

Às 12:00, o quadro informativo das chegadas no Aeroporto da Madeira dava também como canceladas as ligações da Lufthansa de Munique, da Binter de Canárias (16:15) e a da TAP 1693, com aterragem às 00:45 de segunda-feira.

Nos cafés do andar das chegadas estavam sobretudo alguns funcionários do aeroporto e polícias. As cadeiras que costumam estar cheias de pessoas a aguardar as suas viagens ou à espera alguém estavam completamente vazias e imperava o silêncio em vez do burburinho característico do movimento de um aeroporto de uma ilha que tem o turismo como o principal setor económico.

No sábado, o presidente do Governo Regional da Madeira decretou que todos dos passageiros que aterrem nos aeroportos da Madeira e Porto Santo ficam em situação de quarentena e isolamento social obrigatório a partir das 00:00 de hoje, uma medida que será fiscalizada pelas forças de segurança.

O novo coronavírus foi detetado pela primeira vez em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.700 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ultrapassa agora os 154 mil, com registo de casos em 139 países e territórios.

Em Portugal, o número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu hoje para 245, mais 76 do que os contabilizados no sábado, e os casos suspeitos são agora 2.271.

Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), dos 2.271 casos suspeitos, 281 aguardam resultado laboratorial.

Há ainda 4.592 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde, menos do que no sábado (5.011).

Na Madeira foram registados 17 casos suspeitos, 15 deram negativo e dois aguardam o resultado das análises.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 15/03/2020, 15:49
GOVERNO IMPÕE NOVAS PROIBIÇÕES
15 de Março, 2020
(https://hugogil.eu/wp-content/uploads/2020/03/1389086-696x463.jpg)

Em comunicação realizada este domingo à tarde o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, pediu aos portugueses que não realizem qualquer deslocação que não seja necessária.

Está proibido o consumo de bebidas alcoólicas na via pública e foi imposto um limite de 100 pessoas em eventos.
 
Eduardo Cabrita anunciou ainda que não haverá aulas de condução presenciais nem se realizarão exames que habilitam à condução.



Fonte: https://hugogil.eu/governo-impoe-novas-proibicoes/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 15/03/2020, 15:57
AO MINUTO: 288 pessoas morreram em Espanha. Em Portugal há 245 infetados

Acompanhe as últimas atualizações sobre o novo coronavírus por cá e lá fora, ao minuto.

© Reuters


15/03/20 14:43 ‧ HÁ 1 HORA POR NATACHA NUNES COSTA, MAFALDA TELLO SILVA 

PAÍS CORONAVÍRUS

Odomingo começou com a notícia que o novo coronavírus chegou aos Açores, mais precisamente à ilha Terceira. Até agora, as duas regiões autónomas não tinham casos positivos de Covid-19, mas neste momento apenas o arquipélago da Madeira continua sem nenhum paciente diagnosticado com o vírus.


Pelo território continental, os números atualizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS), este domingo, registam 245 casos confirmados, sendo que três deles já terão recuperados.

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, vai hoje reunir-se, por teleconferência, com o primeiro-ministro Pedro Sánchez, para prepararem o encontro dos ministros da Administração Interna e da Saúde da União Europeia (UE) sobre o controlo sanitário de fronteiras.

Na passada semana, o Governo português decretou estado de alerta em todo o país até dia 9 de abril e anunciou diversas para conter a pandemia. Contudo, as fronteiras não foram fechadas, ao contrário do que está a acontecer em muitos países. Mais de 120 mil portugueses já assinaram uma petição pública online para que seja imposta quarentena obrigatória em Portugal e que se fechem as fronteiras.

Recorde-se que, na próxima segunda-feira, todas as escolas, públicas ou privadas irão encerrar, sendo que discotecas e bares já se encontram de portas fechadas. Há também limitações para shoppings e restaurantes. Foi ainda proibido o desembarque de passageiros de navios de cruzeiro, exceto dos residentes em Portugal, e foram suspensas as visitas a lares em todo o território nacional.

15h24 -Alemanha irá fechar fronteiras com França, Aústria e Suíça. De acordo com a AFP, o país, atingiu os 5000 infetados pelo novo coronavírus, irá fechar fronteiras a partir de segunda-feira.

15h08 - Ministro da Administração Interna anuncia medidas extraordinárias. Ministro Eduardo Cabrita apela ao cumprimento das regras impostas de isolamento e pede aos cidadãos em geral se coíbam de  fazer deslocações que não sejam absolutamente necessárias. 

Governante dá conta de medidas para limitar "a utilização do espaço público", como a redução da capacidade das esplanadas e a venda e consumo de álcool na rua. As aulas de condução, assim como a realização de exames, também ficam suspensas a partir de amanhã.

Esta é "uma batalha de todos, não é uma batalha do Governo ou das autoridades". Estamos perante uma pandemia global. rigoroso cumprimento das regras nas esplanadas.

Sobre o encerramento de fronteiras, Eduardo Cabrita disse que haverá notícias ainda este domingo ou amanhã.

14h48 - A Comissão Europeia saudou hoje a França e a Alemanha por suspenderem as restrições à exportação de material médico e de proteção para os restantes países da União Europeia que necessitam perante o surto do novo coronavírus.

14h45 - Entre Coimbra e o Porto há situações díspares nos motéis face à ameaça do novo coronavírus: alguns já começaram a sentir quebras nas reservas e menor afluência de clientes, enquanto em outros a normalidade mantém-se.

14h44 - O grupo de aviação Ryanair informou hoje que  "reduziu  drasticamente" os voos desde e para Espanha, incluindo Ilhas Baleares e Canárias, no período compreendido entre segunda-feira e quinta-feira, para conter propagação do surto do novo coronavírus.

14h38 - O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, encerrou hoje "para prevenção e salvaguarda da saúde pública", no contexto de combate à pandemia da Covid-19, anunciou a instituição, nas suas páginas oficiais, no Facebook e Instagram. Mas não foi o único, saiba mais aqui.

14h32 - Mais de 1.700 pessoas suspeitas de estarem infetadas com o novo coronavírus em Portugal forem testadas e os resultados foram negativos, segundo os dados do boletim divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

14h28 - A partir de agora, os espaços comerciais apenas podem ter quatro pessoas por 100 metros quadrados.

14h17 - No espaço das chegadas do Aeroporto da Madeira - Cristiano Ronaldo o ambiente era hoje calmo, apenas algumas pessoas deambulavam na zona, os restaurantes estavam quase vazios e no quadro informativo constavam alguns voos já cancelados, conta a Lusa.

14h00 - Mais de 153 mil pessoas assinaram uma petição eletrónica a favor de uma quarentena obrigatória para todos os portugueses e do fecho das fronteiras de forma a conter o surto de Covid-19.

13h59 - O Presidente norte-americano, Donald Trump, está a tentar, com elevados incentivos económicos, garantir para os Estados Unidos o direito exclusivo de uma potencial vacina contra o coronavírus, na qual trabalha um laboratório alemão, noticia hoje o 'Welt am Sonntag'.

13h53 - O presidente do Governo Regional da Madeira anunciou hoje ter exigido ao primeiro-ministro, António Costa, "o encerramento imediato" dos aeroportos da Região Autónoma da Madeira devido à pandemia do Covid-19.

13h28 - Segundo o último balanço divulgado pelo Governo espanhol, 288 pessoas já morreram devido ao surto do novo coronavírus, em Espanha. No total, há registo de 7.750 casos confirmados, sendo que desses doentes 382 encontram-se nos cuidados intensivos. 517 pessoas já tiveram alta hospitalar.

13h11 - O ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE), Augusto Santos Silva, disse hoje à Lusa que estão em preparação dois voos da TAP para retirar os portugueses que se encontram retidos em Marrocos.

13h10 - Dezenas de portugueses estão hoje retidos em Marrocos e pedem a ajuda do Governo português para sair daquele país que "cancelou todos os voos internacionais", para evitar a propagação do novo coronavírus, contou à Lusa um deles.

13h01 - O presidente do Cazaquistão declarou o estado de emergência neste país da Ásia Central, onde já foram confirmados oito casos de contaminação por Covid-19, foi hoje anunciado em Astana, capital desta antiga república soviética.

12h58 - O Irão reportou hoje ter havido mais 113 mortos devido à pandemia do novo coronavírus, elevando o total no país para 724, entre 13.938 casos confirmados, revelou o ministro da Saúde iraniano.

12h56 - Cerca de 1.800 passageiros de um cruzeiro com origem no Brasil fizeram uma escala não prevista no porto de Cadiz, em Espanha, devido à interdição de desembarque em Portugal, terminando de manhã o percurso no Aeroporto de Lisboa por via terrestre.

12h52 - O secretário de Estado da Saúde de Angola mostrou-se hoje preocupado com a situação de aumento de infeções com o surto de Covid-19 em Portugal e assegurou que as autoridades angolanas estão a monitorizar qualquer entrada suspeita no país.

12h43 - O novo coronavírus fez hoje a quarta morte na Grécia, um homem de 53 anos que é a mais jovem vítima do país onde as autoridades estão a endurecer as medidas para conter a propagação do vírus.

12h09 - A Direção-Geral da Saúde já atualizou o número de infetados pelo novo coronavírus em Portugal. Neste momento estão 245 pessoas infetadas com Covid-19 no nosso país, mais 76 casos que no sábado. Não há mortos a registar e há menos um caso nos Cuidados Intensivos.

A aguardar resultados de análises laboratoriais estão 281 pessoas. Os casos suspeitos são 2271.

11h24 - Os consulados portugueses espalhados pelo território francês vão estar fechados a partir desta segunda-feira e todas as marcações foram automaticamente anuladas e remarcadas para data posterior, exceto emergências, anunciou em comunicado a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

11h19 - O arquiteto italiano Vittorio Gregotti, coautor do Centro Cultural de Belém com Manuel Salgado, morreu hoje em Milão, vítima de uma pneumonia causada pelo novo coronavírus, noticiaram vários "media" italianos.

11h04 - O novo coronavírus continua a espalhar-se pela África com novos casos registados na República do Congo, nas Seicheles e na República Centro-Africana aumentando para 26 os países africanos afetados pela pandemia.

10h56 - Ezequiel Garay confirmou, este domingo, que está infetado com o novo coronavírus. O internacional argentino, que passou pelo Benfica, anunciou que testou positivo através das redes sociais.

10h55 - O novo coronavírus matou pelo menos 5.796 pessoas em todo o mundo desde o seu surgimento em dezembro, de acordo com uma avaliação da AFP às 9h00 de hoje a partir de fontes oficiais. Mais de 154.620 casos de infeção foram registados em 139 países e territórios desde o início da epidemia, que se tornou, entretanto, numa pandemia.

10h49 - Na Índia foram confirmados, este domingo, mais 23 novos casos de Covid-19, elevando o número de pessoas infectadas no país para 107.

10h48 -A embaixada portuguesa em Nova Deli recomenda a todos os cidadãos que regressarem a Portugal devido ao novo coronavírus. 

10h31 - O Governo de Macau assegurou hoje que os seus residentes que regressam da Europa e aterram em Hong Kong vão ser transportados de carro para Macau e assim evitar a quarentena no território vizinho.

10h14 - As Filipinas registraram mais três mortes por coronavírus e 29 novos casos, elevando o número de infecções para 140. As autoridades colocaram Manila em "quarentena comunitária" pelo menos durante um mês.

09h15 - Centenas de cientistas urgiram o governo britânico a rever a estratégia para combater o surto de Covid-19, o qual poderá colocar em risco "milhares de vidas" sem necessidade, de acordo com uma carta aberta divulgada hoje. 

09h12 -Rúben Dias, um dos capitães do Benfica, recorreu às redes sociais para deixar uma mensagem de apoio aos "profissionais de saúde e forças de segurança pública". O internacional português sublinhou o momento difícil que Portugal vive atualmente e destacou o papel daqueles que abdicam de estar em casa com as suas famílias. Veja o momento clicando aqui

08h50 - Numa publicação partilhada, ontem, nas redes sociais, o Ministro da Saúde francês, Olivier Véran, afirmou que anti-inflamatórios, como o 'brufen', podem agravar o estado de saúde de um doente infetado com o novo vírus. A publicação está a gerar controvérsia.

08h30 - A partir de segunda-feira, todos os passageiros que chegarem a aeroportos de Pequim irão para passar por uma quarentena obrigatória, tenham ou não sintomas relacionados com o novo coronavírus, informaram as autoridades locais.

08h22 - O estado norte-americano de Nova Iorque registou no sábado a primeira morte relacionada com o novo coronavírus, uma mulher de 82 anos que estava hospitalizada com um problema pulmonar, anunciaram as autoridades locais.

08h16 - As autoridades venezuelanas têm oito novos casos confirmados de Covid-19, elevando para dez o número de infetados pelo surto do novo coronavírus.

8h13 - As carruagens e as estações do Metropolitano de Lisboa estão a ser desinfetadas com um produto que tem efeito durante um mês, avançaram no sábado o ministro do Ambiente e o Metro, estimando que o processo termine na quarta-feira.

07h56 - Um tribunal distrital de Jerusalém anunciou hoje o adiamento, por dois meses, do julgamento criminal do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu devido às restrições decorrentes do surto do novo coronavírus.

07h54 - Todas as celebrações litúrgicas da semana da Páscoa serão realizadas sem fiéis na Praça de São Pedro, em Roma, devido ao coronavírus, anunciou hoje o Vaticano.

07h31 - A época 209/20 pode não conhecer o campeão nacional em Portugal. A Comissão Permanente de Calendários reúne-se na segunda-feira, mas neste momento já está a ser estudada a possibilidade do cancelamento das jornadas que faltam disputar e, assim, não apurar um campeão, escreve o jornal Record este domingo.

07h24 - As autoridades argentinas iniciaram patrulhas em casas e hotéis onde turistas estrangeiros e argentinos, que tenham estado em zonas afetadas pelo novo coronavirus, inclusive toda a Europa, são obrigados a ficar em quarentena.

07h12 - O presidente da Federação Internacional de Motociclismo, o português Jorge Viegas, admitiu em entrevista ao 'site' daquela entidade que os campeonatos mundiais de motociclismo adiados devido ao surto de Covid-19 se estendam até janeiro de 2021.

07h10 - O primeiro caso de uma pessoa infetada com o novo coronavírus foi diagnosticado na República Centro-Africana (RCA), disse o ministro da Saúde daquele país à agência de notícias France-Presse.

07h02 - Muitos países latino-americanos tomaram novas medidas este sábado para resistirem à propagação da pandemia de coronavírus nos seus territórios, fecharam asfronteiras e suspenderam voos.

06h50 - Mais de 400 intelectuais, líderes empresariais e instituições europeias assinam uma petição para exigir uma resposta única da União Europeia com medidas de contenção de pandemias e um plano para retomar a economia após a crise do Covid-19.

06h45 - O Governo da Madeira alertou para a divulgação de notícias falsas sobre o surto de Covid-19 na região que apenas pretendem "lançar o pânico entre a população" e admitiu agir judicialmente nestes casos.

06h41 - O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, anunciou hoje que todas as pessoas que chegam do exterior terão de se isolar por 14 dias para conter a propagação do novo coronavírus no país.

06h34 - O primeiro-ministro de Portugal e o de Espanha reúnem-se hoje, por teleconferência, para prepararem o encontro dos ministros da Administração Interna e da Saúde da União Europeia (UE) sobre o controlo sanitário de fronteiras.

06h00 - A Autoridade de Saúde dos Açores anunciou na madrugada de hoje que foi detetado o primeiro caso de resultado positivo para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença COVID 19.

05h42 - Cerca de 47.7 milhões de franceses vão hoje às urnas escolher autarcas sob a ameaça do Covid-19. Apesar do fecho das escolas e diminuição dos trajetos casa-trabalho, o Presidente Emmanuel Macron decidiu manter as eleições,  que têm medidas especiais de realização devido ao Covid-19.

05h36 - Os eleitores do Estado federado alemão da Baviera, que registou esta quinta-feira a primeira morte causada pelo novo coronavírus, elegem hoje os representantes municipais.

05h10 - A China registou 20 novos casos nas últimas 24 horas, 16 dos quais importados, e mais 10 mortes causadas pelo surto de Covid-19, anunciaram hoje as autoridades.


05h00 - A Coreia do Sul anunciou hoje mais 76 casos nas últimas 24 horas, o menor aumento diário de novas infeções causadas pelo novo coronavírus desde 21 de fevereiro.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 15/03/2020, 19:36
“Por favor fechem o País”. É o apelo de um médico que está a tratar os infetados nos cuidados intensivos

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/03/GettyImages-1188191958-1600x1066.jpg)
Getty Images


Tomás Lamas é um dos médicos dos cuidados intensivos que está a lidar com os doentes ligados aos ventiladores. Garante que é urgente tomar medidas mais duras para evitar uma catástrofe
“Onosso País está a entrar em sépsis (septicemia, a expressão mais comum usada) e Itália já está em falência multiorgânica. Para conseguirmos parar a evolução da sépsis para falência multiorgânica temos de aplicar medidas muito duras para impedir que o vírus ande de célula em célula, infetando os diversos órgãos”. Num texto escrito na sua página do facebook , o médico Tomás Lamas, internista e especialista em cuidados intensivos do Hospital Egaz Moniz, em Lisboa, admite que está “muito preocupado” e defende que “quanto mais cedo fecharmos o país, menor será o prejuízo da saúde, da finança, da economia, das nossas famílias”.

A Noruega é um exemplo na qualidade de vida, mas está a ser um desastre com o coronavírus
Comparando toda esta crise a uma doença, o médico que também trabalha nos cuidados intensivos da CUF, diz que“ o único tratamento eficaz para impedir a infeção de célula a célula é impedir que as células se comuniquem, se contactem, socializem e para isso é preciso paralisar as células”e impossibilitar os vírus de continuarem a infetar novas células, acabando por morrerem com a célula que infetaram”. E apela: “FECHEM o país, fechem as escolas, os estádios, FIQUEM todos em casa”, até o número de novos infetados começar a estabilizar.


“Cada dia que passa o número de infetados cresce exponencialmente e enquanto não paralisarmos as células, isto não vai parar. Vamos entrar em falência multiorgânica como a Itália”, escreve ainda.

À VISÃO, Tomás Lamas diz que decidiu escrever este texto por considerar que o Governo tem de agir o mais rápido possível. “Passo os dias a pensar: ‘Qual será o número mágico de infetados que leva a Direcção-geral de Saúde a fazer o mesmo que Itália e a fechar tudo”, diz, notando que devemos aproveitar as lições e experiências de outros países e o fato de termos mais tempo do que alguns tiveram. “Não podemos chegar ao que chegou Itália”, defende, dizendo que os relatos que lhe continuam a chegar dos colegas são alarmantes e devastadores. “Eles só nos dizem para nos preparamos pois teremos de tomar decisões muito difíceis e para as quais ninguém está preparado”, conta o médico, tem lidado com doentes infetados com a Covid-19, tanto no Hospital Egaz Moniz, onde tem três camas de pressão negativa para isolar dos doentes, como na CUF – onde os doentes com o vírus são encaminhados segundo orientações da DGS.

Neste dias, ao ver doentes e as suas TAC aos pulmões percebeu rapidamente o poder deste vírus . “São imagens impressionantes, tendo em conta a velocidade do infiltrado nos pulmões”. Por isso, um dos problemas é a quantidade de pessoas que podem precisar ao mesmo tempo de estar ventilado nas Unidades de Cuidados Intensivos. E, segundo o médico, que trabalha neste serviço do Egaz Moniz há oito anos, não só os que têm os pulmões muito atingidos precisam de ventiladores e cuidados intensivos. Há, explica, os doentes com corona que têm problemas nos rins e “tem de fazer diálise ou os que entram em choque  e precisam de medicação em infusão continua”. Por tudo, pede: “Por favor PAREM o País!”



Fonte: Visão
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: maxenzo2 em 15/03/2020, 21:04
Infelizmente só quando os mortos começarem a contar estes idiotas vão fechar tudo.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: jpcs94 em 16/03/2020, 00:26
Sim.. 33% a SS e a outra parte 33% a entidade patronal.
Só em caso de doença "quarentena" pagam 100%

Obrigado
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: jpcs94 em 16/03/2020, 00:30
Sim.. 33% a SS e a outra parte 33% a entidade patronal.
Só em caso de doença "quarentena" pagam 100%

Qual é o formulário a preencher para usufruir deste direito?
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 16/03/2020, 00:38
(https://i.postimg.cc/2S0tY8W0/89200129-2868318016547706-2337218518405087232-n.jpg)
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: casconha em 16/03/2020, 15:34

Recém-nascido tem teste positivo de coronavírus

(http://i.imgur.com/oF0bown.jpg) (https://imgur.com/oF0bown)

Embora o coronavírus esteja a espalhar-se cada vez mais pelo planeta, ele não poupa recém-nascidos, como ilustrado pela história deste bebé inglês que testou positivo para Covid-19 logo após o nascimento .

Uma notícia muito triste que nos chega de Londres, na Inglaterra. De fato, na semana passada, um bebé testou positivo ao coronavírus logo após o seu nascimento. O canal de televisão disse que a mãe também contraiu a doença e que foi internada no hospital alguns dias antes de dar à luz. Os médicos haviam detectado sintomas de pneumonia em sua casa. No entanto, foi somente após o nascimento do filho que ela deu positivo para COVID-19.

Depois disto, ela passou por um verdadeiro inferno, pois teve que ser separada do bebé. Este último foi tratado no hospital quando foi enviado a um estabelecimento médico especializado no tratamento de doenças infecciosas.

Após esse evento perturbador, os médicos ficaram a perguntar-se quando foi a criança infectada com a doença,. Foi antes do nascimento ou depois? No momento, é impossível responder a essa pergunta, as duas possibilidades permanecem plausíveis e é sabido que uma mãe pode transmitir uma doença ao filho pelo intermediário da placenta ou por fluidos corporal.

Se essa grande questão ainda precisa ser completamente elucidada, isso não impede que os médicos se preocupem com a saúde dos futuros bebés recém-nascidos. Que riscos apresenta  o coronavírus para eles? Esta é uma pergunta que muitos especialistas vão tentar responder nas próximas semanas.



Fonte:lusoonline

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: casconha em 16/03/2020, 20:13


Confirmado o primeiro morto por coronavírus em Portugal
Vítima tinha 80 anos e estava internada no Hospital de Santa Maria em Lisboa.



(http://i.imgur.com/cz6ZqxP.jpg) (https://imgur.com/cz6ZqxP)

Uma pessoa de 80 anos morreu em Portugal vítima de infeção por coronavírus, anunciou esta segunda-feira a Ministra da Saúde.

Trata-se de um homem de 80 anos, que tinha "várias patologias associadas" e estava internado há vários dias, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse a ministra, que transmitiu as condolências à família e amigos.

Em Portugal, 331 pessoas foram infetadas até hoje com o vírus da pandemia Covid-19, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

Presidente da República apresenta condolências
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte da primeira vítima em Portugal da pandemia do Covid-19, e apresentou "sentidos pêsames" à família.

"O Presidente da República apresenta os seus sentidos pêsames à família da primeira vítima mortal da pandemia do Covid-19 em Portugal, cujo falecimento acaba de ser confirmado pelas autoridades de Saúde".

Fonte: cmjornal


Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: casconha em 16/03/2020, 20:27



Covid-19: Primeiros testes à vacina do coronavírus começam a ser realizados hoje



(http://i.imgur.com/TYHDNHG.jpg) (https://imgur.com/TYHDNHG)

Uma mulher em Seattle, nos EUA, vai ser a primeira voluntária a receber uma vacina administrada por investigadores norte-americanos, cientistas do Kaiser Permanente Washington Research Institute, avança a Associated Press, esta segunda-feira.

A cobaia em questão é Jennifer Haller, de 43 anos, mãe de dois adolescentes.“Eles acham isto muito cool”, disse Haller, que acrescentou que esta é uma “ótima oportunidade para mim de fazer algo que possa ajudar”.

A vacina foi desenvolvida pelo NIH e pela empresa de biotecnologia Moderna Inc., com sede em Massachusetts. Os participantes que serão administrados com a vacina, não serão infetados com o próprio coronavírus, avança a AP.

O marco desta segunda-feira é apenas o começo de uma série de estudos em pessoas para provar se as vacinas são seguras e se podem realmente curar o vírus. Mesmo que a investigação corra bem, uma vacina só estará disponível para uso generalizado nos próximos 12 a 18 meses, disse o Dr. Anthony Fauci, do National Institutes of Health dos EUA.

Esta não é a única vacina potencial em desenvolvimento. Dezenas de grupos de pesquisa em todo o mundo estão a trabalhar para criar uma vacina contra o Covid-19. A Inovio Pharmaceuticals, em Pensilvânia, EUA, deverá iniciar o seu próprio estudo de segurança – nos EUA, China e Coreia do Sul – já no próximo mês.

Fonte:jornaleconomico
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 16/03/2020, 22:08
(https://i.postimg.cc/HkGS9f4W/corona.jpg)
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Ana-S em 17/03/2020, 14:22
Primeiro caso de Covid-19 na Madeira

O Governo Regional da Madeira anunciou esta terça-feira o primeiro caso de Covid-19 na região, indicando que se trata de uma cidadã holandesa que se encontrava de férias na ilha.

"O caso positivo foi detetado numa cidadã holandesa que entrou na região no dia 12 de março", disse o presidente do Executivo, Miguel Albuquerque.

A cidadã está agora internada no espaço do Serviço de Saúde da Madeira (Sesaram) preparado para os isolamentos de casos de Covid-19.

"Determinámos o fim de todas as atividades de animação e recreação turísticas na região autónoma a partir deste momento, como, por exemplo, excursões, passeios, visitas guiadas, rent-a-car ou de outra ordem", afirmou Miguel Albuquerque, em conferência de imprensa, no Funchal.

O governante realçou que o executivo comunicará novamente às embaixadas a "necessidade mandatória de procederem ao repatriamento dos seus concidadãos que ainda permanecem na região, com a maior brevidade possível".

Miguel Albuquerque vincou também o reforço das medidas de restrição de entrada de cidadãos em centros comerciais, mercados e outros espaços públicos, no sentido de evitar a concentração de pessoas e o contacto físico entre elas.

O primeiro caso positivo de Covid-19 no arquipélago da Madeira foi registado na segunda-feira (16 de março) às 22:14 horas, sendo que os serviços de saúde e proteção civil tomaram "todas as medidas necessárias de isolamento e prevenção" da unidade hoteleira" onde se encontrava a cidadã holandesa.

Trata-se do Enotel Quinta do Sol (ex-Quinta do Sol), um quatro estrelas localizado na Rua Dr. Pita, na cidade do Funchal, com 147 quartos.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: maxenzo2 em 17/03/2020, 14:43
(https://imgur.com/4WeuIHX)
É uma vergonha o pico de Portugal como está a crescer, o P.M. deve estar à espera que isto chegue aos níveis da Itália. Impressionante como Portugal continua a confiar na O.M.S. depois do que esses corruptos fizeram.

Edit: Como não tou a conseguir por foto, têm aqui link para os números. https://www.worldometers.info/coronavirus/ (https://www.worldometers.info/coronavirus/)
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 20:42
Folhetos Informativos sobre COVID-19.

- Estafetas
- Isolamento
- Transportes Públicos
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:10
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Profissionais de Saúde
- Abordagem de um caso Suspeito
- Fluxograma de Atuação | Assistente Técnico
- Fluxograma de Atuação | Médico
- Formulário de Contactos
- Kit de Prestação de Cuidados Não Invasivo
- Lista de Verificação
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:12
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Comunidade Escolar
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Lavagem das Mãos (escola)
- Apresentação dirigida à Comunidade Escolar
- Recomendações para crianças e encarregados de Educação
- Recomendações para a Comunidade Escolar
- Informação à Comunidade Escolar
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:13
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Comunidade Escolar
- Medidas Gerais de Controlo de Infeção
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:14
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Câmaras Municipais
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Apresentação dirigida a Municípios
- Recomendações Gerais
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:17
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Agentes de Proteção Civil
- Apresentação dirigida a Agentes de Proteção Civil
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Mobilização Social
- Recomendações Gerais

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:18
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Embaixadas
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Apresentação Embaixadas
- Cartaz Viajantes
- Mobilização Social Embaixadas
- Recomendações Gerais
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:20
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Ensino Superior
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Instituições de Ensino Superior
- Recomendações Gerais
- Recomendações Instituições do Ensino Superior
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:21
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Hotelaria
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Folhetos Hotelaria
- Hotelaria
- Recomendações Gerais
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:23
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

IPSS
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Apresentação dirigida às IPSS´s
- Recomendações IPSS
- Recomendações Gerais
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 17/03/2020, 21:23
https://www.youtube.com/watch?v=MJmWJyWywIU
Título: Validade documentação -Medid excepcional
Enviado por: AREZ em 18/03/2020, 00:38

(https://i.postimg.cc/44pqd4sJ/89721956-2800433070054394-3114468944551870464-o.png)


No contexto atual de medidas extraordinárias para resposta à situação do COVID-19, o Governo decretou que os documentos cuja validade termina a partir de 24 fevereiro permanecem válidos até 30 de junho.

Esta medida aplica-se a:

– Cartão de Cidadão;

– Carta de condução;

– Registo Criminal;

– Certidões;

– Vistos de permanência.

Saiba mais em: https://eportugal.gov.pt/noticias/covid-19-estado-de-alerta-e-servicos-publicos

Muita Saúde

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 18/03/2020, 10:36
Morreu paramédico que ajudou centenas na luta contra a Covid-19 em Itália

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e71cfc499974.jpg)
© Reprodução Facebook

18/03/20 07:40 ‧ HÁ 2 HORAS POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Diego Bianco, um paramédico de apenas 46 anos, morreu no passado dia 13 de março, em Bergamo, uma das cidades italianas mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus. O homem que ajudou a tratar centenas de compatriotas na luta contra a Covid-19 acabou por perder a vida para o vírus. A sua história é contada pelo Corriere della Sera.


Disse a um colega que se sentia como se o tivessem puxado para debaixo de um camião, mas o otimismo não o abandonava. De acordo com a publicação, Diego esteve em longos turnos durante as semanas anteriores à sua morte do outro lado da linha do número 118 - o usado para as emergências em Itália, equivalente ao 112 em Portugal.

Dia 7 de março, o paramédico começou a ter febres altas que também atingiram outros dos seus colegas. Os operadores que estavam ainda a trabalhar foram enviados para Milão para continuarem o seu trabalho.

O jornal italiano conta ainda que Diego recebeu chamadas destes seus companheiros de luta que lhe perguntaram como se encontrava. Infetado com Covid-19, o paramédico ora se mostrava otimista, ora desesperado. Além da febre, Bianco teria também tosse, outro dos sintomas que o vírus transmite.

Entre o dia do primeiro sintoma e o do falecimento, contou-se menos de uma semana. Diego morava em Montello e deixa mulher e um filho com oito anos.

A história trágica de quem tanto tentou ajudar os seus compatriotas está a correr o mundo, tendo já sido noticiada também em Espanha e no Reino Unido, entre outros.



Fonte: Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 18/03/2020, 10:38
Situação de calamidade declarada em Ovar. O que se segue?

O Governo declarou esta terça-feira a situação de calamidade pública para o concelho de Ovar, que tem quase 30 pessoas infetadas e no qual existem indícios de transmissão comunitária do coronavírus que causa a doença Covid-19.
Situação de calamidade declarada em Ovar. O que se segue?

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e709b0f221ca.jpg)
© REUTERS/Hamad I Mohammed


18/03/20 00:26 ‧ HÁ 10 HORAS POR LUSA

PAÍS COVID-19



Seguem as principais alterações no dia-a-dia neste concelho do distrito de Aveiro, na sequência da declaração de calamidade pública, cujo despacho foi esta quarta-feira publicado em Diário da República, tendo "efeitos imediatos" e vigorando até ao dia 2 de abril:

O que implica

 

A declaração de situação de calamidade pública implica a criação de uma cerca sanitária aplicada a todo o município e o estabelecimento de um conjunto de restrições a atividades económicas, bem como à circulação de pessoas.

Circulação

O município passa a controlar as entradas e saídas do concelho, assim como a circulação de pessoas que estejam na rua sem ser por necessidade premente.

Os residentes estão impedidos de sair, estando apenas autorizada a entrada de habitantes que estiveram fora do concelho durante um largo período e queiram regressar definitivamente a casa.

As pessoas podem deslocar-se para comprar bens essenciais, como comida e medicamentos, e para ir trabalhar em locais igualmente essenciais, como hospitais, centros de saúde, bombas de gasolina, bancos, supermercados, padarias e serviços de abastecimento de água e luz.

Passam a estar encerrados todos os estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais.

Caberá à GNR e à PSP fazer cumprir as restrições à circulação. Caso a circulação não se deva a necessidades prementes, os cidadãos em causa podem ser alvo de contraordenações.

O concelho de Ovar tem cerca de 55 mil habitantes.

Exceções

Só podem entrar ou sair do concelho profissionais da saúde, das forças de segurança e de socorro, e trabalhadores para abastecimento de áreas que devem continuar em funcionamento, como supermercados e postos de combustíveis, por exemplo.

Transportes

A linha de comboios do Norte vai continuar a operar, mas nas estações situadas no município de Ovar não haverá entrada nem saída de passageiros.

Os comboios vão assim circular sem paragens na zona entre Esmoriz e Válega, ou seja, entre as estações nos extremos norte e sul do município.

Duração

As restrições aplicam-se até 2 de abril, podendo eventualmente ser prorrogadas se a autoridade de saúde regional do Centro entender ser necessário.

O que prevê a Lei de Bases da Proteção Civil

A Lei n.º 27/2006 prevê que a situação de calamidade seja declarada pelo Governo, após resolução do Conselho de Ministros.

A declaração de situação de alerta, de situação de contingência e de situação de calamidade pode reportar-se a qualquer parcela do território, adotando um âmbito inframunicipal, municipal, supramunicipal ou nacional.

A declaração de situação de calamidade, tomando em conta os critérios das autoridades competentes em razão da matéria, pode dispor sobre a obrigatoriedade de convocação da Comissão Nacional de Proteção Civil; o acionamento do plano de emergência de âmbito nacional; o estabelecimento de cercas sanitárias e de segurança; o estabelecimento de limites ou condições à circulação ou permanência de pessoas, outros seres vivos ou veículos, nomeadamente através da sujeição a controlos coletivos para evitar a propagação de surtos epidémicos.

Prevê ainda a racionalização da utilização dos serviços públicos de transportes, comunicações e abastecimento de água e energia, bem como do consumo de bens de primeira necessidade, e a determinação da mobilização civil de pessoas, por períodos de tempo determinados.

A declaração da situação de calamidade pode, por razões de segurança dos próprios ou das operações, estabelecer limitações quanto ao acesso e circulação de pessoas estranhas às operações, incluindo órgãos de comunicação social.

Legitima ainda o livre acesso dos agentes de proteção civil à propriedade privada, na área abrangida, bem como a utilização de recursos naturais ou energéticos privados, na medida do estritamente necessário para a realização das ações destinadas a repor a normalidade das condições de vida.

A resolução do Conselho de Ministros que procede à declaração da situação de calamidade estabelece as condições de dispensa de trabalho e mobilização dos trabalhadores do sector privado que cumulativamente desempenhem funções conexas ou de cooperação com os serviços de proteção civil ou de socorro.

Todos os cidadãos e entidades privadas estão obrigados, na área abrangida, a prestar às autoridades de proteção civil a colaboração pessoal que lhes for requerida, respeitando as ordens e orientações que lhes forem dirigidas e correspondendo às respetivas solicitações.


Fonte: Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 18/03/2020, 11:28
Presidente do Santander morre vítima da covid-19
António Vieira Monteiro estava internado no Hospital de São José, em Lisboa, depois de ter sido transferido do Hospital Curry Cabral

2020-03-18 10:23   Alda Martins      Manuela Micael   

(https://www.iol.pt/multimedia/oratvi/multimedia/imagem/id/5e72027e0cf2d5f7c67b5a5e/1024)
António Vieira Monteiro

António Vieira Monteiro, presidente do Conselho de Administração do Santander, morreu na sequência de uma infeção pelo novo coronavírus.

De acordo com fonte familiar, em declarações à TVI, António Vieira Monteiro estava internado no Hospital  de São José, para onde foi transferido, depois de ter estado internado no Curry Cabral, em Lisboa.

Vieira Monteiro terá contraído a doença em Itália, onde esteve de férias. Foi hospitalizado assim que chegou a Portugal. Dois dos seus filhos estão também infetados com o novo coronavírus.


Continue a lêr aqui: https://tvi24.iol.pt/geral/31-03-2020/presidente-do-santander-morre-vitima-da-covid-19?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=ed-tvi24&fbclid=IwAR1jL_6VJOsKu3ndP3LSyMsnqSpDiS1Qba7pK8MeV2ynTCCX-5ICiXKlh9Q
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 18/03/2020, 11:33
Benfica apoia 3000 idosos e doa ventiladores no combate ao Covid-19

(https://www.zerozero.pt/wimg/n280630b/benfica-apoia-3000-idosos-e-doa-ventiladores-no-combate-ao-c.jpg)

2020/03/17 20:24 Texto por Redação E1

Em tempos de crise, o futebol une-se por um bem maior. O Benfica vai ajudar 3000 idosos e vai apoiar o Serviço Nacional de Saúde no combate ao coronavírus.  Em nota publicada no site oficial, o clube encarnado confirmou que, em parceria com a Guarda Nacional Republicana, e por este ser um grupo de risco elevado, 3000 idosos «já sinalizados ao abrigo do "Programa Apoio 65 – Idosos em Segurança» vão receber uma ajuda, com a «atribuição de 3000 packs alimentares individuais sob a sigla "Juntos cuidamos de si"».  Também para fazer face à epidemia do novo coronavírus, o Benfica vai oferecer ainda três ventiladores às organizações de saúde de Lisboa, Porto e Coimbra.  Numa altura em que as consequências a médio prazo do Covid-19 são ainda algo desconhecidas, o Benfica prometeu «novas formas inovadoras de contribuir positivamente enquanto parceira ativa do Estado e da Sociedade Civil».

Texto retirado do zerozero.pt
https://www.zerozero.pt/news.php?id=280630&fbclid=IwAR3B6tiZRHjVCaJMAu6hAoxjhrjh6Va8mldUO0y8-0V52_X6vwiJVpeT_OQ
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 18/03/2020, 11:48
Associação Portuguesa de Deficientes - Madeira restringe deslocações à sede

PAULO VIEIRA LOPES /MADEIRA /17 MAR 2020 / 16:10 H.

(https://www.dnoticias.pt/binrepository/768x576/0c72/768d432/none/11506/JWVQ/image_content_2841776_20200317160841.jpg)
A Associação Portuguesa de Deficientes emitiu um comunicado dando conta das restrições dos seus associados às suas sedes, onde se inclui a sede na Região Autónoma da Madeira.

“Face à situação que vivemos com a epidemia do Covid-19 , alertamos que a Associação de Pessoas com Necessidades Especiais - Associação Sem Limites, activou o seu Plano de Contingência ao Novo Coronavírus (Covid-19), desta forma pedimos que restrinja as suas deslocações à sede da associação. Sempre que necessitar , o atendimento poderá ser feito através dos nossos contactos telefónicos ou via e-mail (tlf.: 291774219 ou apdmadeira@gmail.com e aslimites@hotmail.com)”, lê-se no comunicado.




Fonte: https://www.dnoticias.pt/madeira/associacao-portuguesa-de-deficientes-madeira-restringe-deslocacoes-a-sede-NH5933078
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 18/03/2020, 11:59
Governo vai fornecer refeições à população em situação de sem-abrigo
A medida será implementada através do Instituto de Segurança Social da Madeira.

TÂNIA COVA /FUNCHAL /16 MAR 2020 / 19:41 H.
Governo vai fornecer refeições à população em situação de sem-abrigo

(https://www.dnoticias.pt/binrepository/768x432/0c0/0d0/none/11506/TKRB/image_content_2839513_20200316194422.jpg)
O Governo Regional da Madeira, através do Instituto de Segurança Social da Madeira, IP-RAM, garante o apoio e implementação de medidas tendentes à inclusão social e protecção da população sem-abrigo.

No âmbito dos planos de contingência para prevenção da propagação da COVID-19, para além dos apoios económicos disponíveis, que incluem: aquisição de medicação e realização de exames clínicos; ajudas técnicas (principalmente óculos) e apoio para transporte, o Governo Regional, continua, igualmente, a cooperar com as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) para uma resposta abrangente e protectora da população em situação de sem-abrigo.

Nesse sentido, através dos acordos de cooperação existentes, podemos referir que a Associação Protectora dos Pobres colocou doseadores em todas as entradas da Instituição para aplicação dos utentes e funcionários. Foi, também, criada uma sala de isolamento, com todas as condições recomendadas.

Foram, igualmente, efectuadas acções de sensibilização a motivar para os cuidados de higiene a adoptar, além de medidas de protecção dos cidadãos utilizadores da referida instituição, nomeadamente afastamento dos lugares disponibilizados no refeitório e promoção junto dos utentes da refeição tipo take-away, de forma a evitar a permanência em espaços reduzidos e partilhados.

Relativamente a outra IPSS que actua nesta área social, o CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo, igualmente apoiada pelo Governo Regional da Madeira, o Instituto de Segurança Social da Madeira irá fornecer refeições prontas a consumir, a serem distribuídas pelo CASA, a famílias do concelho de Santa Cruz (freguesias da Camacha, Caniço e Santa Cruz). Com esta medida serão asseguradas 170 refeições, durante 5 dias por semana, a utentes residentes naquele concelho.

O Governo Regional da Madeira continua, assim, a sua missão de apoiar toda a população, sobretudo a que se encontra mais vulnerável.


Fonte: https://www.dnoticias.pt/madeira/governo-vai-fornecer-refeicoes-a-populacao-em-situacao-de-sem-abrigo-FK5927513#
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: loira em 18/03/2020, 18:19
Boa Tarde,
devido a esta situação que todos nos encontramos peço aqui uma ajuda a quem me possa explicar o seguinte:
sendo deficiente e doente crónica, o meu marido está de quarentena voluntária (para evitar contágio)e é trabalhador por conta de outrem.
Existe apoio para estes casos?Obrigado.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 18/03/2020, 18:34
Boa Tarde,
devido a esta situação que todos nos encontramos peço aqui uma ajuda a quem me possa explicar o seguinte:
sendo deficiente e doente crónica, o meu marido está de quarentena voluntária (para evitar contágio)e é trabalhador por conta de outrem.
Existe apoio para estes casos?Obrigado.



Boa Tarde

PERANTE O ACTUAL QUADRO DE EMERGÊNCIA ,

os esclarecimentos das duvidas deverão ser feitos pela linha 300502502.

Cumprimentos

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 19/03/2020, 19:26
"Isolamento obrigatório só para doentes" ou pessoas sob viligância


O primeiro-ministro anunciou hoje as medidas para cumprir o estado de emergência, incluindo o "isolamento obrigatório" para doentes com Covid-19 ou que estejam sob vigilância ativa, sob o risco de "crime de desobediência".
"Isolamento obrigatório só para doentes" ou pessoas sob viligância

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e71d9e0e949f.jpg)
© Getty Images

19/03/20 19:16 ‧ HÁ 7 MINS POR LUSA

PAÍS COVID-19

Quanto aos restantes cidadãos, que não estejam doentes ou em vigilância, o recolhimento não é obrigatório, devendo cumprir um "dever geral de recolhimento domiciliário", afirmou António Costa após a reunião do Conselho de Ministros que aprovou as medidas para aplicar o estado de emergência decretado na quarta-feira pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, depois da autorização do parlamento e do parecer favorável do executivo.


Às pessoas que constam de grupos de risco, "com mais de 70 anos ou pessoas com morbilidades" é "imposto um dever especial de proteção".

E "só devem sair em circunstâncias muito excecionais", como a compra de bens, ir a um banco, aos CTT tratar "da reforma" ou ao centro de saúde, fazer "pequenos passeios higiénicos" ou "para passear animais de companhia".

"Deve evitar, a todo o custo, para sua proteção qualquer deslocação para fora da residência", insistiu, pedindo que prossiga "o esforço que as famílias, vizinhos, nas redes sociais, municípios e juntas de freguesia para apoiar muitos destes idosos de forma a permitir evitar deslocações desnecessárias".

Aos restantes cidadãos, "ao conjunto da população" que não está nem doente, nem em vigilância nem pertence aos grupos de risco, impende o dever é de "recolhimento domiciliário", devendo evitar a deslocações fora do domicílio, "além das que são necessárias".

Há um conjunto de atividades, como sejam sair para trabalhar, acompanhamento de menores em período de recreação, ou passear animais de companhia, exemplificou.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 19/03/2020, 19:27
Estados Unidos já passaram os 10.000 casos de contaminação

Os Estados Unidos superaram hoje a marca de 10.000 casos confirmados de Covid-19, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins.
Estados Unidos já passaram os 10.000 casos de contaminação

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5a4ea5a776949.jpg)
© iStock/NeilLockhart

19/03/20 19:15 ‧ HÁ 9 MINS POR LUSA

MUNDO COVID-19


Os EUA são já o sexto país com maior número de casos confirmados, atrás da China, Itália, Irão, Espanha e Alemanha, sendo seguidos pela França e pela Coreia do Sul.

As autoridades norte-americanas alertam para o facto de a propagação do novo coronavírus atingir já todos os 50 estados, referindo que o estado de Nova Iorque, com mais de 4.000 casos registados é a região mais afetada, embora seja, na costa oeste, o estado de Washington aquele onde ocorreu maior número de mortes.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 220 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.900 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 85.500 recuperaram da doença.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 176 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália, com 2.978 mortes em 35.713 casos, a Espanha, com 767 mortes (17.147 casos) e a França com 264 mortes (9.134 casos).

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 20/03/2020, 20:34
Portuenses unem-se à janela para cantar 'Porto Sentido' de Rui Veloso

Cantor partilhou nas redes sociais vídeo com o momento captado de uma janela.
Portuenses unem-se à janela para cantar 'Porto Sentido' de Rui Veloso

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e751ec8460bf.jpg)
Notícias ao Minuto

20/03/20 19:56 ‧ Há 35 mins por Notícias Ao Minuto

País Vídeo
Partilhar

Durante os últimos dias, um pouco de toda a Europa, começaram a chegar-nos vídeos de iniciativas de vizinhos fechados em casa a tentar animar os seus companheiros de quarentena.

Esta sexta-feira, contudo, foi Rui Veloso a partilhar nas redes sociais imagens impressionantes captadas no Porto.

Num momento de 'comunhão' à janela, vários portuenses juntaram-se à janela para entoar a canção do música, Porto Sentido.

Confira as imagens captadas no Largo Curso Silva Monteiro.


Veja aqui: https://www.noticiasaominuto.com/pais/1438651/portuenses-unem-se-a-janela-para-cantar-porto-sentido-de-rui-veloso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 20/03/2020, 20:36
Bruxelas anuncia suspensão das regras da disciplina orçamental

O objetivo é garantir que os Estados-membros podem estimular a economia, em resposta à Covid-19.
Bruxelas anuncia suspensão das regras da disciplina orçamental

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5d28851e20587.jpg)
© Reuters

20/03/20 16:41 ‧ Há 3 Horas por Notícias ao Minuto com Lusa

A Comissão Europeia anunciou hoje uma suspensão "inédita" das regras de disciplina orçamental impostas aos países da União Europeia (UE) para permitir que os Estados-membros "estimulem o quanto quiserem" as suas economias, numa altura de crise devido à covid-19.

"Hoje -- e isto é inédito e nunca foi feito -- acionamos a cláusula geral de salvaguarda, o que significa que os Governos nacionais podem estimular a economia o quanto quiserem. Estamos a relaxar as regras orçamentais para os permitir fazê-lo", anunciou a presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, num vídeo publicado na rede social Twitter.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 20/03/2020, 20:38
Número de quartos para profissionais de saúde no Porto ultrapassa os 300

O número de quartos disponíveis no Porto para profissionais de saúde, para evitar o risco de contágio às famílias, já ultrapassa os 300, mais 120 que há quatro dias, informou hoje o município.

(http://Número de quartos para profissionais de saúde no Porto ultrapassa os 300https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_574f0c268ede9.jpg)
© Getty Images

20/03/20 19:57 ‧ Há 39 mins por Lusa


A coordenação é feita pela autarquia que, numa base diária, articula a disponibilidade de quartos com os hoteleiros da cidade e envia a lista atualizada às administrações hospitalares e à Ordem dos Médicos.

"Em apenas quatro dias, o número de quartos disponibilizados pelos empresários do setor do turismo subiu mais de uma centena de unidades. De cerca de 180, ultrapassa agora os 300 quartos disponíveis, evidenciando o elevado sentido cívico destes empresários e proprietários neste momento de emergência", assinala a Câmara do Porto numa nota publicada na sua página oficial.

"Todavia, não têm sido os únicos", salienta o município.

Também as grandes empresas da cidade, acrescenta, têm feito chegar à presidência da autarquia "disponibilidades financeira e logística para ajudar a combater a doença, numa demonstração de solidariedade sem precedentes".

Segundo a câmara, cabe a cada profissional de saúde que necessite de alojamento solicitar ao seu hospital o acesso à listagem para que, deste modo, possa contactar os estabelecimentos hoteleiros ou Alojamento locais e aferir a existência de vaga.

Esta iniciativa partiu dos estabelecimentos hoteleiros e de proprietários de Alojamento Local, que se têm mobilizado e disponibilizado as suas unidades a estes profissionais.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira. O número de mortos no país subiu para seis.

Dos casos confirmados, 894 estão a recuperar em casa e 126 estão internados, 26 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

Das pessoas infetadas em Portugal, cinco recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira, depois de a Assembleia da República ter aprovado na quarta-feira o decreto que lhe foi submetido pelo Presidente da República, com o objetivo de combater a pandemia de Covid-19, após a proposta ter recebido pareceres favoráveis do Conselho de Estado e do Governo.

O estado de emergência proposto pelo Presidente prolonga-se até às 23:59 de 02 de abril.

Hoje, o Governo voltou a reunir-se em Conselho de Ministros para debater as medidas de apoio social e económico para a população afetada pela pandemia de Covid-19, depois de na quinta-feira ter apresentado um primeiro lote de medidas de concretização do estado de emergência.

No Conselho de Ministros de quinta-feira foram aprovadas medidas como o "isolamento obrigatório" para doentes com Covid-19 ou que estejam sob vigilância ativa, sob o risco de "crime de desobediência", a generalização do teletrabalho" para todos os funcionários públicos que o possam fazer, o fecho das Lojas do Cidadão, bem como dos estabelecimentos com atendimento público, com exceção para, entre outros, as mercearias e supermercados, postos de abastecimento de combustível, farmácias e padarias.

O Governo decidiu criar, também, um "gabinete de crise" para lidar com a pandemia da Covid-19, que integra os ministros de Estado, da Saúde, da Administração Interna, da Defesa Nacional e das Infraestruturas.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 20/03/2020, 20:41
FESAP apela ao Governo para cumprimento das regras de segurança

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) apelou hoje ao Governo e às autarquias para cumprirem as regras de segurança, para evitar o contágio da covid-19 entre os trabalhadores que asseguram tarefas essenciais, na saúde ou em obras municipais.
FESAP apela ao Governo para cumprimento das regras de segurança


(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e341c0f8c49e.jpg)
© Global Imagens

20/03/20 20:10 ‧ Há 27 mins por Lusa


"Num momento em que Portugal está em estado de emergência por força da necessidade de contenção e mitigação da pandemia do vírus da covid-19, a FESAP apela ao Governo e também às autarquias que multipliquem os esforços no sentido de fornecerem a todos os trabalhadores da Administração Pública as melhores condições de trabalho e os melhores equipamentos, no sentido de que possam continuar a executar as suas funções nas mais elevadas condições de segurança sanitária", defendeu a federação num comunicado.

A FESAP lembrou os riscos que correm os trabalhadores que nos hospitais asseguram os necessários cuidados de saúde à população e que "estão na linha da frente do combate à covid-19".

Para a estrutura sindical, filiada na UGT, tem igualmente de ser assegurada a máxima proteção dos trabalhadores de outros setores essenciais, como os das forças de segurança, da proteção civil, dos bombeiros, da administração local, da segurança social ou da autoridade tributária e aduaneira, que têm de continuar a trabalhar para que o país não entre em colapso económico e social.

O secretário-geral da FESAP, José Abraão, disse à agência Lusa que estão particularmente preocupados com "a inaceitável forma como muitas entidades estão a encarar este grave surto, não adotando todas as medidas necessárias para a diminuição do risco de contágio por todos os trabalhadores que continuam ao serviço, sem ser em teletrabalho".

O sindicalista afirmou que a federação e os seus sindicatos recebem diariamente denúncias de que não está a ser fornecido a esses trabalhadores "o imprescindível equipamento de proteção individual".

José Abraão deu ainda como "mau exemplo" o transporte de trabalhadores, que continua a fazer-se em veículos lotados, sem respeito pelo distanciamento social que tem de ser observado, um problema que afeta particularmente trabalhadores destacados para a execução de obras municipais, para serviços de água e saneamento e para a recolha e transporte de resíduos.

"Não se entende por que motivo se tem de transportar todos os trabalhadores numa só viagem, quando se poderia fazê-lo em duas, três ou as que forem necessárias para diminuir ao máximo o risco dos trabalhadores e, por consequência, da restante população, pelo que se apela às câmaras e empresas municipais, às juntas de freguesia e às empresas concessionárias de serviços públicos de âmbito local que rapidamente resolvam estas situações", acrescentou.

Também hoje, dia para o qual os funcionários públicos tinham uma greve marcada, que foi desconvocada face à propagação da covid-19, a Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública, da CGTP, salientou "o papel decisivo e crucial dos trabalhadores da Administração Pública no combate à pandemia".

"Os serviços públicos são fundamentais nesta luta, em todas as frentes, desde a saúde à higiene urbana, energia, poder local, segurança social, forças de segurança, entre tantos outros setores, demonstrando bem a importância da garantia das funções sociais do Estado e do reforço dos direitos dos trabalhadores", declarou a Frente Comum num comunicado.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, infetou mais de 265 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 11.100 morreram.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde elevou hoje o número de vítimas mortais da covid-19 para seis e o número de casos confirmados 1.020, mais 235 do que na quinta-feira.



Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 20/03/2020, 20:49
Primeiro caso de Covid 19 confirmado em Vila Real

(https://www.universidade.fm/wp-content/uploads/2020/03/virus.jpg)
20 Março, 2020
Notícias, Vila Real

Está confirmado o primeiro caso em Vila Real com o novo coronavírus

Trata-se de uma mulher de 33 anos, que veio do Porto já com sintomas e que ao regressar a casa a mãe levou-a ao Hospital, depois de realizado o teste no Centro Hospitalar de Trás os Montes e Alto Douro deu positivo.

A mãe da doente está a aguardar pelo resultado do teste.

Segundo informações que a UFM teve acesso a primeira doente com Covid -19 em Vila Real terá vindo de fora do concelho.

As autoridades sanitárias lembram os cuidados básicos a ter como lavar sempre as mãos, evitar o contato direto com terceiros e respeitar a etiqueta respiratória.


Fonte: https://www.universidade.fm/primeiro-caso-de-covid-19-confirmado-em-vila-real/?fbclid=IwAR3-UmWczrXBDwXME7_LkxRpDxsGCnP0LN8mUz1ydpwAR9l7RRQTDgXi43s


Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 20/03/2020, 21:01
Materiais sobre Isolamento

- Alimentação
- Atividade Física
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 20/03/2020, 21:03
GUIAS DE ORIENTAÇÃO

Media
- Lavagem das Mãos
- Lavagem das Mãos (álcool)
- Recomendações Media
- Recomendações Gerais
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 20/03/2020, 21:06
https://www.youtube.com/watch?v=eLfKq5NvVFM
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 20/03/2020, 21:07
https://www.youtube.com/watch?v=3MkRE2rG4Ok
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 20/03/2020, 21:07
https://www.youtube.com/watch?v=e-vw5T36VFY
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 20/03/2020, 21:08
https://www.youtube.com/watch?v=ub4L60W68_s
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 21/03/2020, 00:28
 Perante o estado de emergência que foi  declarado , não ouvi , uma medida sequer de protecção social às pessoas com deficiência... É GRAVÍSSIMO!

 Se isto já estava negro agora nem sei ... e tudo o corona levou , até a secretária de estado para a inclusão que levou sumiço.

 
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: jpcs94 em 21/03/2020, 10:21
Perante o estado de emergência que foi  declarado , não ouvi , uma medida sequer de protecção social às pessoas com deficiência... É GRAVÍSSIMO!

 Se isto já estava negro agora nem sei ... e tudo o corona levou , até a secretária de estado para a inclusão que levou sumiço.

 


Já não é de estranhar
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 21/03/2020, 10:57
Perante o estado de emergência que foi  declarado , não ouvi , uma medida sequer de protecção social às pessoas com deficiência... É GRAVÍSSIMO!

 Se isto já estava negro agora nem sei ... e tudo o corona levou , até a secretária de estado para a inclusão que levou sumiço.

 



Pois.. amigo AREZ lamentavelmente é verdade  :(
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 21/03/2020, 11:24
Já que em Portugal não se passa nada, deixo aqui recomendações vindas do Brasil.

(https://img.dgabc.com.br/Imagens/2020320132926.jpg?largura=945)
Restrição de contato social e atenção especial com higiene dentro de casa são medidas já adotadas por famílias

Cuidados com pessoas deficientes devem ser redobrados

Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da SerraRestrição de contato social e atenção especial com higiene dentro de casa são medidas já adotadas por famílias
Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC
20/03/2020 | 13:13

Entre as pessoas do grupo de risco diante ao novo coronavírus (Covid-19), que se destacam as que possuem restrições respiratórias, com condições autoimunes, pessoas idosas – acima de 60 anos -, que tenham doenças associadas como diabetes, hipertensão arterial, doenças do coração, pulmão e rim ou em tratamento de câncer, as pessoas que possuem alguma deficiência também precisam, e devem, receber um cuidado redobrado diante da pandemia.

Além disso, as pessoas com síndrome de down também devem seguir restrições para não contrair a doença. Amanhã, que inclusive é o Dia Internacional da Síndrome de Down, é fundamental os cuidados e atenção com essas pessoas.


Segundo a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, no grupo de risco, algumas medidas como o distanciamento social e isolamento pessoal são impossíveis para quem requer apoio diário, principalmente, com as crianças. Para este público os cuidados são reforçados com a higiene das mães com sabonete e álcool gel, etiqueta respiratória – como cobrir a boca e nariz com um lenço de papel ao espirrar -, evitar tocar nos olhos, nariz e boca sem ter higienizado as mãos, evitar aglomeração e atividades em grupo.

Na casa da empresária, Kátia Vasques, 43 anos, esses cuidados já começaram. Kátia cuida de sua filha, Manuela Silva Vasques, 7 anos, com síndrome de down e destaca que Manuela só sai de casa com extrema urgência. “Inclusive, na semana passada, ela (Manuela) estava com febre e diarreia, mas preferi cuidar dela de casa. Além disso, meu marido trabalha fora e com o público, com isso, todos os dias eu troco as toalhas de rosto dos banheiros e ele faça higienização antes de entrar em casa”, comenta.


Fonte: https://www.dgabc.com.br/Noticia/3357406/cuidados-com-pessoas-deficientes-devem-ser-redobrados
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 21/03/2020, 12:28
Covid-19. Há 1.280 infetados em Portugal. Número de mortes subiu para 12

(https://img-s-msn-com.akamaized.net/tenant/amp/entityid/BB11jzVK.img?h=450&w=799&m=6&q=60&o=f&l=f)

Uma bela sala de estarQuando a luz da rua entra pela casa adentro... assim é nesta bonita casa de…
Ate os atacadores dos sapatos de corrida e concretize a sua resolução.Só pode sair de casa se for para fazer uma destas coisas
Há ainda 1.059 pessoas à espera de resultado laboratorial.

Há ainda 1.059 pessoas à espera de resultado laboratorial.© Reuters Há ainda 1.059 pessoas à espera de resultado laboratorial.
Há 1.280 casos de infeções de Covid-19 em Portugal, de acordo com o balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelado este sábado. O número de mortes no nosso país subiu para 12. Há ainda 1.059 pessoas à espera de resultado laboratorial.

Ainda de registar a existência de cinco casos de pacientes recuperados.

Na região Norte - a mais fustigada - há um total de 644 casos confirmados, tendo já sido registadas quatro mortes. No Centro, há 137 infetados e outras quatro pessoas que não resistiram à infeção.

Na região de Lisboa são 448 os casos, com três mortes já confirmadas. Quanto ao Alentejo, tem três registos de infeção. O Algarve contabiliza 31 casos, com uma morte.

Já nas regiões autónomas, nos Açores já surgiram três casos, enquanto a Madeira tem cinco.



Noticias ao minuto

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 21/03/2020, 16:12
Associações de Paralisia Cerebral pede proteção para pessoas com deficiência

As associações alertam para o facto de grande parte das pessoas com deficiência dividirem o seu tempo entre a sua casa e Centros de Atividades Ocupacionais, muitos deles neste momento encerrados.

    Agência Lusa
    Texto

20 Mar 2020, 17:04
(https://bordalo.observador.pt/900x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/03/20163550/20810501_770x433_acf_cropped.jpg)
▲A Federação pede que seja comunicado às pessoas com deficiência e aos seus cuidadores toda a informação relacionada com a Covid-19

PAULO NOVAIS/LUSA

Enquanto dormia - o Miguel Pinheiro ou a Filomena Martins preparam para si um guia resumido do que se passa, logo de manhã pelas 9h00, todos os dias úteis.


A Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral (FAPPC) recomendou esta sexta-feira ao Governo medidas direcionadas às pessoas com deficiência, pedindo-lhe que “não as deixe desprotegidas” e as considere grupo de risco no âmbito de medidas de combate à covid-19.

    “Neste momento é importante que as pessoas não sejam esquecidas como grupo de risco e tenham acesso a comunicação acessível. E que os familiares tenham acesso a uma linha direta para que as suas preocupações sejam atendidas e suas dúvidas dissipadas”, defendeu, em declarações à agência Lusa, o presidente da FAPPC, Abílio Cunha.

O dirigente somou às necessidades “urgentes” uma “clarificação” sobre como está e vai decorrer o apoio domiciliário no cenário de estado de emergência em que o país se encontra devido à pandemia, recordando que grande parte das pessoas com deficiência divide o seu tempo entre a sua casa e Centros de Atividades Ocupacionais, os chamados CAO, muitos deles neste momento encerrados. “Estas pessoas não podem ficar desprotegidas”, frisou Abílio Cunha.

Já em comunicado, a FAPPC refere que “especialistas nacionais e internacionais das áreas da saúde e da deficiência estão a solicitar aos diferentes governos que implementem urgentemente ações de resposta direcionadas às pessoas com deficiência, às suas famílias e ao setor dos serviços e instituições que prestam apoio a esta população, tendo em conta a covid-19”.
Tem dúvidas sobre o coronavírus? Informe-se aqui.

A federação pede que seja garantido que todas as instituições que prestam serviços relacionados com a covid-19, incluindo os testes de diagnóstico, estejam acessíveis, e que isto seja claramente comunicado às pessoas com deficiência e aos seus cuidadores.

    Reforçar a disponibilidade de consultas por videoconferência ou por telefone, que incluam os apoios de saúde especializados orientados para as pessoas com deficiência ou criar uma linha direta dedicada às pessoas com deficiência, às suas famílias e aos serviços e instituições de apoio à deficiência”, são outras das reivindicações.

A federação também pede que esteja previsto que as pessoas com deficiência, principalmente quando em quarentena, tenham acesso rápido ao apoio necessário e pede acesso e sem custo a equipamentos de proteção individual, incluindo máscaras e desinfetantes.

O rápido reforço das orientações dadas aos cuidadores de instituições, nomeadamente das unidades residenciais, para o controle de infeção, ou a criação de uma reserva de pessoas que permita um recrutamento rápido para prestar cuidados a pessoas com deficiência, são outras das recomendações.

A FAPPC alerta, ainda, que alguns cuidadores e funcionários de instituições habituais podem ter de se ausentar para cuidar de seus familiares, situação que poderá significar, lê-se na nota, “o pagamento temporário a outros cuidadores que prestem cuidados à pessoa com deficiência”

    Desenvolver um plano coordenado, implementado através das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, bem como de idosos, para lidar com o potencial aumento da violência, abuso e negligência contra pessoas com deficiência, devido ao isolamento social e à interrupção das atividades de vida diárias” é outra das sugestões descrita pela FAPPC.

Esta instituição quer ainda que seja garantido que “os serviços e as instituições que prestam apoios especializados não essenciais permanecem financeiramente sustentáveis, tendo em conta a suspensão temporária das suas atividades” e pede que seja garantido que “as pessoas com deficiência que ainda não têm apoio das instituições a elas direcionadas, mas vulneráveis à covid-19, recebam os apoios de que necessitam”.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou esta sexta-feira o número de casos confirmados de infeção para 1.020, mais 235 do que na quinta-feira, o número de mortos para seis.[/size]


Fonte: Observador
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 22/03/2020, 10:46
Governo prorroga prazos das inspeções automóveis por causa do coronavírus
Lusa
21 Março 2020

Os veículos que devessem ser apresentados à inspeção entre 13 de março e 31 de maio de 2020 veem o seu prazo prorrogado por dois meses contados da data da matrícula.

OMinistério das Infraestruturas e da Habitação anunciou este sábado que vai prorrogar os prazos das inspeções automóveis, no âmbito das medidas excecionais e temporárias de resposta à Covid-19.

Assim, os veículos a motor e seus reboques, ligeiros ou pesados, que devessem ser apresentados à inspeção periódica no período entre 13 de março e 31 de maio de 2020 veem o seu prazo prorrogado por dois meses contados da data da matrícula, referiu.

“Durante este período, o incumprimento da obrigação de inspeção periódica não releva para efeitos de seguro de responsabilidade civil automóvel ou do direito de regresso da empresa de seguros”, sublinhou.

Covid-19. Mais doentes vão ser tratados em casa


Continue a lêr: https://eco.sapo.pt/2020/03/21/governo-prorroga-prazos-das-inspecoes-automoveis/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 22/03/2020, 11:09
Máscaras, sim ou não, afinal?

As máscaras são, neste momento, quase tão raras como o papel higiénico. E até há sítios a vendê-las a 10 euros. Mas, afinal, são assim tão imprescindíveis?

Na rua já não se vê muita gente de rosto destapado. Mas será essa a melhor forma de nos defendermos do novo coronavírus?

Se recuarmos ao início da pandemia, encontraremos um discurso coerente por parte da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da Organização Mundial de Saúde (OMS): as máscaras são úteis às pessoas infetadas, aos casos suspeitos de infeção e às pessoas que contactam muito de perto com doentes (pessoal de saúde e cuidadores).

Mas nem por isso os portugueses acataram estas recomendações, pois as máscaras cirúrgicas estão quase esgotadas nas farmácias e, quando elas existem, a especulação tomou conta das transações – já há casos em que custam 10 euros. A procura aumentou 1829%, em fevereiro, face ao período homólogo do ano passado, segundo a Associação Nacional de Farmácias.

Para saber mais
Taxa de mortalidade do Covid-19 em Itália atinge aterradores 9%
Bill Gates avisa que, se tudo correr bem, quarentena pode durar dois a três meses – mas só resolverá o problema nos países ricos…
Covid-19: hospitais públicos e privados de mãos dadas. Como funciona, na prática, esta união
Covid-19: britânica que se filmou no hospital com dificuldade em respirar recebe avalanche de mensagens a duvidar do vídeo
Uma leitura ao Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença por novo coronavírus (COVID-19), elaborado pela DGS, deixa a questão bem clara: “As máscaras faciais são máscaras descartáveis para procedimentos cirúrgicos ou médicos e formam uma barreira física que previne a transmissão de vírus de uma pessoa doente para uma pessoa saudável, ao bloquear as partículas respiratórias/aerossóis expelidas pela tosse ou espirro. A utilização de máscara facial por pessoas doentes durante surtos ou pandemias é útil para impedir a propagação do vírus a contatos próximos ou outras pessoas da comunidade.”

No entanto, não existe evidência que comprove a redução da propagação da infeção em pessoas sem sintomas e, por isso mesmo, só se recomenda a sua utilização em cuidadores de doentes no domicílio, em casos de suscetibilidade acrescida como, por exemplo, imunodeprimidos. Neste último exemplo, o uso deve ficar reservado para uma fase de mitigação, em situações de grandes aglomerados populacionais ou numa ida a serviços de saúde. Quando se anda sozinho na rua, a passear o cão, por exemplo, não há qualquer necessidade de a boca ficar tapada.

Pior a emenda…

A todos os outros, a medida recomendada é sempre a lavagem profunda de mãos, já que o uso incorreto da máscara pode até aumentar o risco de infeção. Ao ser mal colocada, acentua o contacto das mãos com a cara. Além disso, e à semelhança da utilização de luvas descartáveis, contribui para uma sensação falsa de segurança.

Se tiver mesmo de se munir de máscara, saiba como fazê-lo corretamente, assistindo a este vídeo da OMS.

Além das máscaras de proteção unidirecional (as mais comuns), existem também as FFP2 e FFP3 de proteção bidirecional para pequenas ou micro partículas. Trata-se de um respirador que as filtra, ajusta-se à cara e, como seria de calcular, sai bastante mais caro do que conhecidas como cirúrgicas. Estes dispositivos devem, por isso, ser deixados para o pessoal de saúde, bombeiros e forças de segurança, já que eles não existem em número suficiente para toda a população doente.

“A medida essencial para evitar a infeção não é usar a máscara, é o distanciamento social”, frisou Graça Freitas. E esse, por enquanto, não padece de especulação.



Fonte: Visão
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 22/03/2020, 11:14
Covid-19: Mais de 300 mortos e quase 5.000 infetados em Espanha nas últimas 24 horas

Lusa
A Espanha registou nas últimas 24 horas 324 mortos com o novo coronavírus e um aumento de 4.946 no número de infetados, de acordo com a atualização diária feita pelas autoridades de saúde do país

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início do surto, o país teve um total de 24.926 casos da pandemia da covid-19, dos quais 1.326 morreram e 2.125 foram curados.

A região mais atingida pela covid-19 é a de Madrid, com 8.921 infetados e 804 mortos, seguida pela da Catalunha (4.203 e 122), a do País Basco (1.725 e 85) e a da Andaluzia (1.515 e 40).



fonte: Visão
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 24/03/2020, 17:58
Covid-19: Autarca de Vila Real alerta para situação grave de 20 infetados em lar
MadreMedia / Lusa
24 mar 2020 15:13

ARS Norte lança linha telefónica para rastrear utentes com sintomas
Este artigo é sobre Vila Real. Veja mais na secção Local.

O presidente da Câmara de Vila Real alertou hoje para o caso “extraordinariamente preocupante” de 20 utentes e funcionários do Lar Nossa Senhora das Dores infetados com covid-9, obrigando ao isolamento profilático dos restantes idosos e profissionais.
Covid-19: Autarca de Vila Real alerta para situação grave de 20 infetados em lar

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=YjFmx8gPLz85LN3ETE9CuYvQyR2GoIl4VFufvGzyoXmq18sqFZqZuZXpzTCW/QjDB2tFdQZ2ldR3PZGrMQ1M3wWED0mcFFCCY5Qajlw7DZARAQQ=)
“Perante a gravidade desta circunstância estamos a avaliar acionar o plano municipal de emergência e, caso isso aconteça, a Segurança Social, a instituição e a Câmara Municipal ajudarão a tentar encontrar solução para que esta determinação se cumpra”, afirmou Rui Santos à agência Lusa.

O primeiro caso positivo nesta instituição particular de solidariedade social (IPSS), que fica no centro histórico da cidade, foi detetado no domingo, tratando-se de um doente oncológico.

Segundo o autarca, nesse mesmo dia foi “solicitada a realização de testes a todos os funcionários e utentes”, no entanto, referiu que “foram apenas testados os que apresentavam sintomatologia”.

Rui Santos disse que foram “testados 15 utentes, dando 13 positivos, e profissionais, dando sete positivos”.

A Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Marão e Douro Norte, determinou hoje o isolamento dos restantes 59 utentes e 50 profissionais, incluindo um funcionário que aguarda resultado do teste que foi realizado pelo INEM.

O autarca considerou que passando todos os funcionários para isolamento profilático, “implica o abandono dos utentes".

“Isso não pode acontecer. Defendo que estes utentes sejam transferidos, logo que seja possível, para o Hospital Militar do Porto, à semelhança do que aconteceu no lar de Vila Nova de Famalicão. Esta é a única alternativa que eu hoje vejo para que esta determinação seja cumprida”, frisou.


Sapo24
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 25/03/2020, 14:06
ACOMPANHE AQUI O
           Casos Confirmados    Total de Recuperados    Total de Óbitos
Portugal           2 995                                    22                            43
Mundo         433 172                              111 738                 19 677
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 25/03/2020, 14:12
Covid-19: “Estamos a entrar na fase mais crítica”, anuncia Governo
25.03.2020 às 14h10

(https://images.impresa.pt/expresso/2020-03-17-POL---28458987.jpg/original/mw-860)
TIAGO PETINGA/LUSA

O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Saúde numa conferência de imprensa em que admitiu estar “preocupado” com a situação nos lares de idosos. António Lacerda Sales também anunciou que está a ser “preparada uma resposta ao nível da saúde mental para a fase seguinte à epidemia”. “O SNS continuará a não deixar ninguém para trás”
Helena Bento
HELENA BENTO
“Estamos a entrar na fase mais crítica”, começou por afirmar, em conferência de imprensa esta quarta-feira, o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, dizendo-se preocupado com a situação nos lares de idosos. “Os casos que começam a surgir nestas instituições são sinais de alerta. Insistimos na importância de adotar planos de contingência nestas instituições”, afirmou.

O secretário de Estado da Saúde anunciou que está a ser “preparada uma resposta ao nível da saúde mental para a fase seguinte à epidemia”. “O SNS continuará a não deixar ninguém para trás”, afirmou.

Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, também presente na conferência de imprensa realizada esta quarta-feira, explicou o que significa a entrada de Portugal na fase de mitigação, assunto sobre o qual já se tinha debruçado numa conferência de imprensa anterior. “Estamos em fase 3.2, o que quer dizer que temos transmissão comunitária, não exuberante nem descontrolada, mas temos”, esclareceu, acrescentando que às 00h desta quinta-feira será implementado “um novo plano para abordar a covid-19”.

LARES VÃO PODER “RECORRER A LABORATÓRIOS PRIVADOS PARA TESTAR IDOSOS E FUNCIONÁRIOS”
Esse plano prevê, desde logo, que os “lares passem a recorrer a laboratórios privados para testar idosos e funcionários”. “Os testes serão feitos no local mais próximo desse lar, seja no hospital, seja através do INEM ou num laboratório privado”, afirmou Graça Freitas. “Vamos alargar ao sector privado as ofertas de testes a pessoas de lares”, disse ainda, esclarecendo que se houver casos de contágio nos lares o “mais importante” é separar esses idosos dos outros. “Sempre que for possível, essa separação deve ser feita no lar. Quando não for possível, localmente terão de ser encontradas soluções para fazer essa separação.”

De acordo com Graça Freitas, nesse mesmo plano vão ser identificadas “quatro situações de doença diferentes”, com as quais se lidará, também, de maneira diferente. Assim, para os casos ligeiros prevê-se o domicílio e os casos moderados vão ser atendidos nos centros de saúde, em áreas preparadas especificamente para receber esses doentes. Os doentes graves mas não críticos serão atendidos e avaliados no serviço de urgência dos hospitais e os doentes críticos serão internados. “Isto vai aplicar-se no sector público, privado e social.”

Quanto à discrepância que tem havido no número de casos suspeitos reportados a nível local e a nível nacional, isso deve-se, segundo a diretora-geral da Saúde, a questões metodológicas. “Há dados que estão absolutamente certos, com o número de mortes, que é inquestionável. No entanto, há dados mais finos, como os dos concelhos, que podem não aparecer nos formulários, e só estamos a recolher a informação que consta desses formulários”, explicou, admitindo que “pode haver aqui pequenos desencontros, mas não há nenhum objetivo de enganar, mentir ou omitir”.


Expresso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 25/03/2020, 21:33
O sector do turismo e viagens, é responsável por 20% das nossas exportações (18,4MM€). Se as exportações deste sector caírem 50% em 2020 o PIB cai entre 4 a 5%. Se caírem 75% o impacto total no PIB rondará os 7%. Somando, com a TAP parada, o impacto dos transportes nas exportações, que representa uma queda de 50% e o PIB cairá mais 2%. A isto podemos somar a restauração e temos uma queda do produto superior a 10% em 2020. Com a inclusão dos outros sectores da nossa economia é possível admitir uma recessão superior a 15%.

A resposta do governo é pedir às empresas para esperar 2 meses para verificarem uma queda da sua faturação de 40% e iniciarem o lay-off... Qualquer pessoa com mínimos de noção das coisas sabe que bo fim desse período já a maior parte estará falida. E o pior de tudo é que vão continuar nessa situação mais 2 meses pelo menos, porque terão de pagar os salários a 100% e só depois serão reembolsadas pela segurança social. Veremos quantas chegarão ao final do processo.

Estamos já a viver a maior crise económica de que há memória. O desafio do relançamento da economia depois da maior recessão da história moderna implica a retoma do consumo, do investimento privado e do comércio internacional. Depois de um estouro destes não se espera grande fluxo de consumo privado. E um Estado endividado não tem como impulsionar a economia. Essa cartada foi já jogada, nos últimos anos.

Portanto, a retoma virá, se vier. E tudo depende de uma reacção rápida e forte, a nível mundial. Falhando, a união europeia poderá simplesmente ruir. E aí é que as coisas vão ficar mesmo más.

Ou então, não.


AREZ
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 28/03/2020, 12:47
Portugal chega aos 100 no número de mortes por coronavírus
28 Março, 2020

(https://hugogil.pt/wp-content/uploads/2020/03/covid19.jpg)

O número de mortes por Covid-19 em Portugal subiu para 100, segundo o boletim divulgado este sábado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de casos confirmados é agora de 5.170 e há 4.938 casos a aguardar resultados laboratoriais.

Recuperaram 43 pessoas. A maioria das vítimas são idosas. Vai continuar a passear na rua como se nada fosse ou vai ficar em casa?



Fonte: https://hugogil.pt/portugal-chega-aos-100-no-numero-de-mortes-por-coronavirus/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: SLB2010 em 29/03/2020, 12:37
COVID-19: Restaurantes nacionais aceleram para o take away e entregas ao domicílio. Conheça as ofertas
J.M.A

Ao encerramento temporário de restaurantes, motivado pelo atual Estado de Emergência, suscitado pela pandemia de COVID-19, sucederam-se respostas com novos serviços de take away e entrega de comida ao domicílio. Serviços que se reinventam, mas com regras de segurança para clientes e funcionários.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=OTU0h2KEvbkEP3OygDy8tsIHAmKq7Uyvcu+20y0EL8S4Tok0aqDA/cVuDNMXjVZX8fmJIzR1B6nmU+llrDljReTJ99PPeBSDHio5V6U6yxt9TZg=)
COVID-19: Restaurantes nacionais aceleram para o take away e entregas ao domicílio. Conheça as ofertas
Face à crise de saúde pública desencadeada pela pandemia em torno do COVID-19 e consequente Estado de Emergência decretado pelo Governo, muitos restaurantes estão a desenvolver serviços de take away e de entrega ao domicílio, permitindo-lhes manter a atividade.

O serviço de take away (para entrega direta ou em casa/empresas) decorre, no entanto, de acordo com novas regras, para garantir a segurança de clientes e prestadores do serviço, nomeadamente os estafetas encarregues de fazer as entregas.

Em Portugal operam inúmeras plataforma de entrega de comida nos domicílios e empresas, tais como a Uber Eats, a Glovo, a Comer em Casa, a Eat Tasty, noMenu ou a SendEAT.

Uber Eats remove a taxa de entrega ao almoço em todos os pedidos
“Para tornar a entrega ao domicílio ainda mais acessível para os portugueses que passaram a trabalhar de casa como resposta ao Covid-19, vamos eliminar a taxa de entrega em todos os pedidos superiores a 5 euros, durante o período do almoço (das 11h00 às 15h00) nos dias da semana (segunda a sexta feira), desde dia 16 até 31 de março”, informa a empresa de entrega de comida ao domicílio.

Para beneficiar da entrega gratuita, há que entrar na aplicação do Uber Eats, ir à secção “Conta” e, no separador “Promoções”, adicionar o código "almoco", seguido do dia e mês correspondentes segundo o formato "ddmm".

A Uber Eats informa, ainda, que “o utilizador poderá ter uma experiência de entrega sem contacto: para isso apenas tem de deixar uma nota de entrega, pedindo para deixar o seu pedido à porta ou na entrada”.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=770&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=NWJmc4Jd+Nj4RBBhL/HliypcKwbEllJDZTyuSfNy3qL0qCRylF0gDbo4TDkwz1fbze88RAh2wyKyePHsPPsSjg3WzJYx2sn4cwRRzHZ0TZEHfIM=)
ZeroZero, Tapisco e DeliDelux avançam para take away

A partir de 23 de março, através da campanha #Plateforhome, restaurantes do Grupo Plateform em Lisboa, Porto e Coimbra asseguram o serviço de take away através da app Uber Eats: Honorato (Lisboa, Porto e Coimbra), Wok to Walk (Lisboa e Porto), Vitaminas (Lisboa) e Coyo Taco (Lisboa). A partir de dia 25 de março, entram na equação o Big Fish Poke (que também já se encontrava na plataforma).

Pela primeira vez num serviço de entrega ao domicílio, e de forma a proporcionar uma oferta abrangente e diversificada, as marcas Honest Greens, ZeroZero, Tapisco e DeliDelux (todas elas em Lisboa). Neste último caso, para além das refeições prontas Grab n’Go, a mercearia gourmet de Santa Apolónia irá estar aberta ao público, seguindo as regras aplicadas aos supermercados.


Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/sabores/noticias-sabores/artigos/covid-19-e-agora-restaurantes-ganha-terreno-o-take-away-conheca-as-ofertas
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 29/03/2020, 18:21
DGS sobre Covid-19. "Até haver uma vacina esta situação vai durar meses"
por Antena 1
   
(https://cdn-images.rtp.pt/icm/noticias/images/df/dfbea7fdb5120b449f87542fc1abff30?w=860&q=90&rect=0,126,1500,822&auto=format)
Foto: Tiago Petinga - Lusa

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, disse domingo que o surto da Covid-19 não vai durar uma quinzena ou dois ou três meses, mas o tempo que tardar até haver uma vacina.

"Até haver uma vacina esta situação vai durar meses e nós vamos tentar baixar o trabalho e a pressão do vírus", disse Graça Freitas, acrescentando tratar-se de um "vírus muito inteligente".


RTP
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 30/03/2020, 17:25
A informação de hoje, 30/03/2020, da DGS é de que existem 18 casos confirmados de infectados no concelho de Ílhavo.
Continuem a passear, a ir às raspadinhas e outros excessos e depois não gritem ao da guarda.
#Fiquememcasa

(https://scontent.fopo3-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/s960x960/91472379_4250472051637031_5511659242362241024_o.jpg?_nc_cat=111&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=kuyJkAtRFKMAX92X6Xu&_nc_ht=scontent.fopo3-1.fna&_nc_tp=7&oh=fd8c46336e6d634955e783b39bde92c0&oe=5EA9736E)
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 31/03/2020, 11:08
Especialistas defendem que números dos últimos dois dias podem antecipar pico do Covid-19
ECO

As opiniões estão longe de ser unânimes, mas há especialistas que defendem, que, tendo em conta que os últimos dois dias registam aumentos mais baixos nos números de casos, o pico pode ser antecipado.

Depois de várias estimativas, a ministra da Saúde voltou, este sábado, a adiar a estimativa de pico da epidemia do Covid-19 em Portugal para final de maio. Contudo, há especialistas que defendem que os números dos últimos dois dias, que registam progressivamente aumentos mais baixos nos números de casos, podem ter antecipado o pico em previsões, avança a TSF (acesso livre).

“Aqui no meu computador as previsões muitas vezes são abril e não maio, mas eu compreendo que existam outras abordagens. Contudo, mesmo nos modelos que apontam para maio se as medidas de distanciamento fizerem realmente efeito essas previsões de repente andarão possivelmente para trás“, aponta à rádio Manuel Carmo Gomes, um dos epidemiologistas que será ouvido esta terça-feira pelo Presidente da República e pelo Governo, com o intuito de avaliar a evolução da doença.



Continue a lêr : https://eco.sapo.pt/2020/03/31/especialistas-defendem-que-numeros-dos-ultimos-dois-dias-podem-antecipar-pico-do-covid-19/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 31/03/2020, 11:11
Covid-19: Nobel da Química prevê fim da pandemia mais cedo do que o previsto

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/03/GettyImages-890142120-1600x1068.jpg)
Julia Reinhart/ Getty Images

O cientista assume que apesar do aumento do número de mortos, existem recuperações e um abrandamento na taxa de mortalidade

Michael Levitt, bioquímico na Universidade de Standford e vencedor do Prémio Nobel da Química em 2013, contraria o que muitos epidemiologistas e cientistas prevêem – meses de perturbações sociais e milhares de mortos em todo o mundo. Levitt acredita que os dados não apresentam um cenário tão terrível como o descrito, em especial nas áreas onde são respeitadas as medidas de distanciamento social. “O que precisamos é de controlar o pânico”, disse ao Los Angeles Times. “Nós vamos ficar bem”.

O cientista começou, em janeiro, a analisar o número de casos de Covid-19. Destes cálculos percebeu que a China passaria pela fase pior do surto numa data anterior à previsão que fizeram outros especialistas.

No dia 31 de janeiro, a China registou 46 novas mortes em comparação com as 42 assinaladas no dia anterior. Embora o número de mortes tenha continuado a aumentar, a taxa de mortalidade diminuiu. Ou seja, o número de mortos cresceu mas a percentagem desses mortos é menor do que a do dia anterior. “Isto sugere que a taxa do aumento no número de mortos diminuirá ainda mais durante a próxima semana”, declarou Levitt no relatório que enviou aos colegas no dia 1 de fevereiro, e que mais tarde foi partilhado nas redes sociais. Três semanas depois de ter escrito o relatório, o bioquímico calculou que a China tinha atingido o pico e que o país iria ter cerca de 80 mil casos confirmados e 3250 mortes. Essa previsão mostrou-se extremamente precisa: no 16 de março, o país contabilizou um total de 80 298 casos e 3 245 mortes. O número de pacientes recém-diagnosticados com o vírus desceu para cerca de 25 por dia.


Continue a lêr https://visao.sapo.pt/atualidade/mundo/2020-03-31-covid-19-nobel-da-quimica-preve-fim-da-pandemia-mais-cedo-do-que-o-previsto/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 31/03/2020, 11:14
Saiba quanto vai pagar de IRS se estiver em lay-off. Governo confirma que há pagamento

Pedro Sousa Carvalho e Isabel Patrício


O tema dividia advogados e fiscalistas, mas esta segunda-feira a ministra do Trabalho veio esclarecer que os trabalhadores em lay-off simplificado vão mesmo pagar IRS. Veja as simulações.


ASegurança Social recebeu até esta segunda-feira cerca de 1.400 pedidos de empresas que pretendem aderir ao lay-off simplificado. Mas muitas mais deverão pedir para aderir a este regime, já que o Governo estima que possa abranger um milhão de trabalhadores. No âmbito deste regime, esses trabalhadores perdem até um terço do seu salário, mas continuam a descontar para a Segurança Social e a ser alvo de retenção na fonte de IRS, tema que dividia os especialistas mas que entretanto já foi esclarecido pelo Governo.

Patrões já podem aderir ao novo lay-off. Estas são as regras

As empresas que aderirem ao novo lay-off podem suspender o contrato de trabalho ou reduzir o horário dos trabalhadores que, por sua vez, têm direito a receber dois terços da remuneração normal ilíquida, sendo 70% suportada pela Segurança Social e 30% pela empresa. A remuneração passa a ter como limite mínimo o salário mínimo nacional (635 euros) e como máximo três salários vezes esse valor (1.905 euros).


Continuar a lêr:  https://eco.sapo.pt/2020/03/31/saiba-quanto-vai-pagar-de-irs-se-estiver-em-lay-off-governo-confirma-que-ha-pagamento/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 31/03/2020, 17:06
Covid-19. «Impõe-se manter as medidas de contenção», diz Marcelo
Por Ana Rita Rebelo 14:25, 31 Mar 2020
«No futuro imediato, impõe-se manter as medidas de contenção», defendeu o Presidente da República, após uma «longa e muito participada» reunião com autoridades de saúde e especialistas do Infarmed para decidir o prolongamento do Estado de Emergência, que vigora até 2 de Abril.

Marcelo Rebelo de Sousa destacou duas conclusões. A primeira, é que «olhando para a evolução da curva dos casos positivos dos portugueses detectados como infectados, há uma diferença apreciável entre a primeira fase dessa infecção e a fase mais recente e, mais do que isso, a continuar o que parece ser uma tendência, temos uma fixação em valores que podem vir a ser metade, claramente menos de metade em média daqueles que se verificavam na primeira fase e podem significar uma correlação com encerramento de escolas e com medidas de contenção já adoptadas». Se for assim, «essa é uma boa notícia a premiar o esforço dos portugueses que assumiram como tarefa colectiva compreender essa auto-contenção», sublinha.

A segunda conclusão é de que «vale a pena manter as medidas de contenção». «Impõe-se manter as medidas de contenção», reiterou, acrescentando que esta foi, aliás, uma «opinião unânime» entre os epidemiologistas, o primeiro-ministro, líderes partidários, parceiros sociais e conselheiros de Estado que estiveram na sessão técnica.

Governo decide futuro das escolas a 9 de Abril

O chefe de Estado revelou ainda que no próximo dia 7 de Abril haverá uma reunião para discutir e apreciar a situação das escolas. «No dia sete vai haver outra reunião técnica para analisar a evolução dos dados e as previsões dos especialistas, tendo em conta a decisão a tomar pelo Governo no dia nove», disse Marcelo, destacando que essa é, no entanto, «uma competência exclusiva do Governo».

Questionado sobre os testes à Covid-19, apontou que «o escalonamento da realização dos testes tem a ver com as prioridades em cada momento».

Sobre um eventual prolongamento do Estado de Emergência, adiantou que será revelado amanhã e que tudo depende da evolução da pandemia durante os próximos dias e da respectiva avaliação pelas autoridades de Saúde. Ainda assim, o Presidente diz que esta sessão foi um «passo importante», uma vez que vai ao encontro do que disse ontem o primeiro-ministro quanto ao ponto de vista do Governo sobre a manutenção de medidas restritivas. «O passo seguinte será naturalmente o da posição formal do Governo em concertação com o Presidente da República e depois a autorização da Assembleia da República, mas não escondo que da reunião de hoje decorre muito claramente como é importante dar um sinal de manutenção daquilo que foi adquirido e foi uma conquista dos portugueses», realçou Marcelo.

Quanto ao conteúdo do documento, o Presidente crê que é «prematuro» estar a avançar com algo. «Tudo tem o seu momento. Acontecerá o que tiver de acontecer nos próximos dois dias e depois daqui a uma semana estaremos todos a ouvir os especialistas sobre uma matéria específica do governo e que supõe uma decisão no dia nove», insistiu.

O que diz Costa?

Nesta segunda-feira, o chefe do Governo considerou que «neste momento, nada justifica a alteração das coisas. Têm estado a correr muitíssimo bem», considerou o chefe do Governo.

No final de uma visita às obras de recuperação do antigo Hospital Militar de Belém, em Lisboa, sobre o prolongamento do estado de emergência, que termina esta semana, Costa disse que «o Presidente da República tomará esta semana a iniciativa de renovar ou não o estado de emergência» e que, nessa altura, o Governo dará a sua opinião e haverá uma decisão da Assembleia da República. «Creio, sem fazer futurologia, que o expectável é que, sabendo nós que temos tido sucesso – felizmente – em baixar o pico desta pandemia, isso significa que vamos ter de prolongar também as medidas que têm vindo a ser adoptadas, com estado de emergência ou sem estado de emergência».

Portugal regista, neste momento, 160 vítimas mortais por Covid-19, mais 20 do que ontem, segundo o balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado nesta terça-feira. Quanto ao número de casos confirmados, subiu para 7.443 casos de infecção, mais 1.035 que o que tinha registado no arranque da semana.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infectou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 38 mil.



LER MAIS   https://executivedigest.sapo.pt/covid-19-impoe-se-manter-as-medidas-de-contencao-diz-marcelo/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 01/04/2020, 15:29
Idosos espanhóis pedem que não os discriminem nos cuidados intensivos

Os idosos pedem à comunidade científica para rever os protocolos e manuais "para banir qualquer indício de desigualdade e garantir que sejam absolutamente respeitosos do quadro de direitos humanos".


Agência Lusa
Texto
31 mar 2020, 15:26 1
   (https://bordalo.observador.pt/900x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/03/31140806/28500915-scaled_770x433_acf_cropped.jpg)

▲Fonte oficial da Confederação Espanhola das Organizações de Idosos assegurou que há idosos e deficientes a serem "discriminados" pelos serviços de saúde

Andreu Dalmau/EPA


Estas associações instam, através de um comunicado, a comunidade científica a rever os seus protocolos e manuais, “para banir qualquer indício de desigualdade e garantir que sejam absolutamente respeitosos do quadro de direitos humanos que governa a Espanha, porque ninguém pode ser excluído por motivos de idade ou deficiência de certos tratamentos, uma vez que todas as vidas merecem o mesmo respeito e têm o mesmo valor”. O comunicado conjunto é assinado pelo Comité Espanhol de Representantes das Pessoas com Deficiência, a União Democrática dos Reformados de Espanha e a Confederação Espanhola das Organizações de Idosos.

Em declarações à agência Lusa, fonte oficial desta última organização assegurou que há idosos e deficientes a serem “discriminados” pelos serviços de saúde, mas disse que não podia revelar casos concretos devido à “lei de proteção de dados”, remetendo para os casos de denúncias nas redes sociais.

Obeservador: https://observador.pt/2020/03/31/idosos-espanhois-pedem-que-nao-os-discriminem-nos-cuidados-intensivos/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 02/04/2020, 13:12
Homem de 92 anos pinta o cabelo à mulher durante quarentena. Veja o momento que está a 'derreter' a Internet

Avô de 92 anos pinta o cabelo à mulher durante quarentena

(https://cdn.cmjornal.pt/images/2020-04/img_900x508$2020_04_01_09_47_36_934497.jpg)
Ontem às 11:6

Um homem, de 92 anos, faz tudo para que a sua companheira, também de 92, se sinta bonita e não 'sofra' por não poder ir ao cabeleireiro durante o período de quarentena devido ao coronavírus.

O momento foi relatado pela neta de ambos, Yael Shapira Avraham, que publicou uma fotografia que mostra o casal no momento ternurento, em Israel. Na imagem é possível ver o avô a pintar os cabelos da mulher que, sentada na cadeira de rodas, vai acompanhando todo o processo através de um espelho.

"Estes são os meus avós de 92 anos (Espero que se mantenham sempre saudáveis). O meu avô está sempre preocupado com a minha avó e faz tudo para que se sinta bonita. Não vemos coisas assim todos os dias", partilhou a mulher esta segunda-feira, no Facebook.


CMTV
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Fisgas em 03/04/2020, 16:35
Muitos dos doentes que morreram tinham doenças associadas, diz DGS

A diretora-geral da Saúde revelou hoje que muitos dos doentes que morreram de covid-19 tinham várias doenças associadas, e que as mais comuns são do aparelho cardiocirculatório, doenças respiratórias, a diabetes e doença renal crónica.
Muitos dos doentes que morreram tinham doenças associadas, diz DGS

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1585922909/28574425.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTcwNywiY3JvcFgiOjI4OCwiY3JvcFkiOjB9LCJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjowLCJjcm9wSGVpZ2h0IjowLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjB9fQ==)
© Lusa

Notícias ao Minuto
03/04/20 15:04 ‧ HÁ 1 HORA POR LUSA

PAÍS COVID-19

Graça Freitas, na conferência de imprensa diária no Ministério de Saúde, em Lisboa, adiantou também que, "entre a data do início de sintomas e a data do óbito, em média, decorreram oito dias".


Segundo a diretora-geral da Saúde, também já é possível traçar uma mediana em relação aos doentes que morreram com covid-19, nas mulheres a média é de 85 anos e nos homens é de 80 anos.

"A maior parte destas pessoas [que morreram] além do fator idade tem várias doenças e habitualmente têm mais do que uma doença. A maior parte delas têm três doenças", acrescentou.

Entre as doenças mais comuns nas pessoas que morreram infetadas com o novo coronavírus constatou-se as do aparelho cardiocirculatório, doenças respiratórias, a diabetes, doença renal crónica, neoplasias e as doenças cerebrovasculares em geral.

Graça Freitas sublinhou também que a taxa de letalidade entre os idosos situa-se abaixo nos 10%.

"Não é nenhuma fatalidade ser idoso e ter alguma destas doenças, significa apenas um aumento do risco", frisou.

Em relação às medidas a aplicar aos lares de idosos para combater o contágio do novo coronavírus, a diretora-geral da Saúde disse que têm decorrido "imensas reuniões entre o setor da saúde da segurança social" e que têm sido dadas muitas indicações aos profissionais e que "a situação está desde o início priorizada".

"A nossa grande preocupação é, ao mínimo sintoma, entre idosos, funcionários ou profissionais, isolar, isolar, isolar, testar testar, testar e separar populações que estão positivas por covid-19 das negativas", referiu Graça Freitas.

Segundo o boletim epidemiológico de hoje da DGS, morreram com covid-19 até ao momento 83 homens e 73 mulheres com mais de 80 anos e 35 homens e 23 mulheres na faixa etária dos 70 aos 79 anos.

Por sua vez, o secretário de Estado da Saúde admitiu que tem havido algumas dificuldades na marcação de testes à covid-19 nos laboratórios convencionados, mas o assunto está em resolução.

"Hoje está a decorrer uma reunião entre o Instituto Nacional Ricardo Jorge e a Associação Nacional de Laboratórios para melhorar a questão dos agendamentos dos testes", disse António Lacerda Sales.

O governante garantiu que uma das prioridades continua a ser o aumento da testagem e deteção de casos de infeção, indicando que, "entre 1 de março e 1 de abril, foram processadas cerca de 86 mil amostras para covid-19".

Portugal regista hoje 246 mortes associadas à covid-19, mais 37 do que na quinta-feira, e 9.886 infetados (mais 852), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

De acordo com os dados da DGS, há 9.886 casos confirmados, mais 852, um aumento de 9,4% face a quinta-feira.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 04/04/2020, 16:24
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=2100&H=1050&delay_optim=1&crop=center&epic=NzgyZq34ziNECyQT+WmNQnxEX6737n+GrXEDoEKjNZDB/9rkg/7vUWesIG4H3U3O4cNCTq5KUGwnYgpuJ+l8UROl3ZwArr/p8o8TD/s3Sdwe66I=)

"SÓ SE GANHA UMA GUERRA VENCENDO BATALHAS". UM RETRATO DA PANDEMIA EM VILA REAL

António Moura dos Santos

4 abr 2020
Este artigo é sobre Vila Real. Veja mais na secção Local.
A cidade transmontana de Vila Real é uma de várias no país a combater com tudo o que tem o vírus da Covid-19. Dos decisores políticos aos alunos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, passando pelos empresários e os assistentes sociais, este é um retrato de um município unido contra a pandemia.

PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA


Um olhar aos principais desafios do município por quem tem de o gerir

A pandemia da Covid-19 foi detetada em Vila Real no dia 20 de março, tratando-se de uma mulher de 23 anos que importou a doença para dentro do concelho. No entanto, o surto tomou proporções bem mais graves a 22 do mesmo mês, quando foi detetado um caso no Lar de Nossa Senhora das Dores, localizado no centro histórico da cidade.

Infetando, pelo menos, 68 utentes e 20 funcionários, o caso expôs o potencial de contágio que pode ocorrer nestes espaços e foi “a principal frente” e a que “exigiu uma maior intervenção por parte do município”, segundo Rui Santos.

Apenas um esforço concertado entre Bombeiros, PSP, Cruz Vermelha Portuguesa, Exército e Proteção Civil permitiu aquela que foi considerada “a maior operação sanitária de sempre” do concelho.

No final do surto, 53 utentes tinham sido transferidos para a unidade de Vila Real do hospital privado Trofa Saúde, 11 foram colocados no hospital militar do Porto, quatro foram encaminhados para o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) e outros quatro, não infetados, foram para uma unidade hospitalar de Vila Nova de Gaia.

Ultrapassado este difícil acontecimento, Vila Real tem, à data, 124 casos confirmados de Covid-19 [segundo o boletim da Direção Geral de Saúde de 3 de abril de 2020]. O município está agora a redobrar esforços de preparação para piores cenários. “Nós sabemos que o distrito vale cerca de 2% do Serviço Nacional de Saúde e, tendo essa percentagem na cabeça, sabemos que Vila Real poderá chegar aos 400, 500 casos”, admite Rui Santos.

No que toca à distribuição de equipamentos de proteção individual, o autarca admite que “se vão notando falhas aqui e ali”, secundando assim queixas feitas pelas corporações de bombeiros e pelo presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil de Vila Real.


Em resposta, o município, para já, começou a distribuir 300 viseiras pelos bombeiros, centro hospitalar e forças de segurança, aguardando ainda uma encomenda de 3.500 máscaras P2 para ajudar a colmatar a escassez de equipamentos de proteção individual.

Como medida de apoio à capacidade de resposta do CHTMAD, o município preparou 150 camas destinadas a doentes a precisar de internamento na residência universitária de Codessais, bem como o edifício do ex-CIFOP, ambos espaços cedidos pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/so-se-ganha-uma-guerra-vencendo-batalhas-um-retrato-da-pandemia-em-vila-real
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 04/04/2020, 22:59
Covid-19: Escolas preparam-se para aulas através da televisão pública (até ao terceiro ciclo)
MadreMedia / Lusa
4 abr 2020 15:36

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=OTYytlZFPWiv7RJJEf3qNXDQfY6a6/1lkBn64tqOWzkhWOXChtc2TKmQum939iiK8/6yCmgsu+cztsVAFwGrHBplqC773hjj9bLOu6rTEKvmU4s=)
Tiago Brandão Rodrigues Covid-19 Tele-escola
Brincar ao antigamente

As escolas estão a preparar-se para aulas através da televisão pública para alunos até ao terceiro ciclo, para chegarem aos que não têm acesso à Internet, disse hoje o ministro da Educação, sem, contudo, avançar datas.
Covid-19: Escolas preparam-se para aulas através da televisão pública (até ao terceiro ciclo)
“Como não era possível chegar a todos os alunos através dos meios mais tecnológicos, vamos poder fazê-lo pelos meios mais tradicionais”, enquanto estiverem suspensas as aulas presenciais nas escolas devido à pandemia, explicou o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, em declarações à RTP.

O governante adiantou que a solução é a tele-escola, mas num cenário “completamente diferente” do que existiu no passado para o segundo ciclo, em que era dada com “alunos e professor na sala de aula”.

Continuar a lêr » https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/covid-19-escolas-preparam-se-para-aulas-atraves-da-televisao-publica-ate-ao-terceiro-ciclo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 04/04/2020, 23:02
Férias, Natal, refeição: os subsídios a que temos direito (ou não) em tempo de Covid-19

Por Executive Digest 19:13, 4 Abr 2020
Portugal prolongou esta semana o estado de emergência por mais 15 dias, o que significa que os portugueses vão continuar em casa e que o teletrabalho continuará a ser uma realidade, pelo menos num futuro próximo. Além disso, há quem tenha ficado sem emprego ou quem mantenha o posto mas não tenha funções para exercer neste momento. Começam, então, as dúvidas sobre o que as empresas têm ou não de pagar aos colaboradores, desde as férias às refeições.

De acordo com Hugo Martins Braz, advogado e sócio coordenador do deparamento Laboral da Valadas Coriel & Associados, as respostas mudam consoante o cenário. Em resposta à TVI24, o especialista em direito do trabalho explica o que está previsto na lei e oferece aos portugueses as ferramentas necessárias para se defenderem.

Remuneração

A retribuição concreta dos trabalhadores que se encontrem ao abrigo do designado regime de lay-off simplificado varia consoante os respectivos contratos de trabalho se encontrem suspensos ou em situação de redução do período normal de trabalho, refere o advogado.

No caso de suspensão do contrato de trabalho, o trabalhador terá direito a receber 2/3 da sua retribuição normal, com um mínimo de 635 euros e um máximo de 1.905 euros. Muito embora o entendimento expresso pela Segurança Social seja de que o máximo do montante da compensação retributiva seja de 1.905 euros, no entendimento de Hugo Martins Braz, não existe impedimento a que no caso de trabalhadores cujo montante de 2/3 retribuição seja superior ao referido valor a empresa possa pagar esse valor superior. No entanto, apenas terá direito a receber da Segurança Social o montante correspondente a 70% de 1.905 euros.

Já no caso dos trabalhadores que vejam o seu período normal de trabalho reduzido, terão direito ao cálculo da retribuição calculado em proporção ao novo horário de trabalho, adianta à TVI24. Caso o valor resultante desse cálculo seja inferior a 635 euros ou a 2/3 da sua retribuição normal (consoante o mais favorável), os trabalhadores terão ainda direito a uma compensação retributiva até perfazer esse valor (compensação retributiva que é suportada em 30% pelo empregador e 70% pela Segurança Social).

Subsídios

Muito embora não seja possível apresentar uma resposta uniforme relativamente a todos os subsídios, à partida o trabalhador não os irá perder. Na realidade, o Código do Trabalho refere-se ao conceito de “retribuição normal”, o qual inclui, para além da retribuição base e diuturnidades, outras prestações que assumam carácter de regularidade e periodicidade e que sejam inerentes à prestação de trabalho. Neste contexto, sublinha o advogado, deverão entrar no cálculo da retribuição durante o período de lay-off outros subsídios que o trabalhador receba com carácter de regularidade, tais como subsídios de turno, isenção de horário de trabalho, etc.

Nota:

Apenas parcelas que sejam pagas exclusivamente com vista a fazer face a despesas que o trabalhador terá de suportar em caso de prestação efectiva de trabalho (de que poderá ser exemplo o subsídio de refeição e de transporte) e que, em decorrência da aplicação do regime de lay-off se deixem de verificar, poderão deixar de entrar no cálculo da retribuição. Contudo, esta solução não pode ser uniforme. Basta pensar num trabalhador que veja o seu período normal de trabalho reduzido, mas que continue a prestar trabalho, por exemplo, 6 horas por dia, caso em que o subsídio de refeição continuará a ser devido.

Quem está em teletrabalho pode, nesta fase, por redução da facturação das empresas perder os subsídios?

A situação de teletrabalho em si mesma não poderá determinar diminuição da retribuição, garante Hugo Martins Braz. No entanto, não se poderá deixar de equacionar situações em que, por virtude do abrandamento da actividade económica, os trabalhadores vejam o seu rendimento reduzido. Basta pensar em exemplos de trabalhadores com retribuições variáveis indexadas a volumes de vendas/facturação por referência a determinados períodos temporais e que, em virtude do abrandamento da actividade verão tais retribuições/comissões reduzidas.

Subsídio de férias

A empresa nunca o poderá deixar de pagar, sendo que o respectivo cálculo deverá ser feito como se o trabalhador se encontrasse a prestar trabalho em condições normais.

Subsídio de refeição

Já quanto ao subsídio de refeição, é das poucas prestações pecuniárias pagas ao trabalhador que, em determinadas circunstâncias, podem deixar de ser devidas (nomeadamente em caso de suspensão de contrato de trabalho).

Subsídio de férias e de Natal

Os trabalhadores não deverão ver afectados os montantes dos subsídios de férias e de Natal.

Fixação dos períodos de férias

O Governo alargou o prazo para as empresas aprovarem os mapas de férias: passam a ter 10 dias após o termo do estado de emergência para aprovar e fixar os dias de férias de cada colaborador.


Fonte: https://executivedigest.sapo.pt/ferias-natal-refeicao-os-subsidios-a-que-temos-direito-ou-nao-em-tempo-de-covid-19/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 05/04/2020, 15:59
Covid-19: Portugal com 295 mortos e mais de 11.000 infetados

Portugal regista este domingo 295 mortes associadas à Covid-19, mais 29 do que no sábado, e 11.278 infetados (mais 754), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).
Covid-19: Portugal com 295 mortos e mais de 11.000 infetados
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586085818/naom_5e2d5c24c0c49.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjEwMDUsImNyb3BIZWlnaHQiOjE3ODYsImNyb3BYIjo5ODEsImNyb3BZIjowfSwibGFuZHNjYXBlIjp7ImNyb3BXaWR0aCI6MjU2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTQzOSwiY3JvcFgiOjAsImNyb3BZIjozNDF9fQ==)
© Global Imagens
Notícias ao Minuto

05/04/20 12:05 ‧ Há 3 Horas por Anabela Sousa Dantas

País Covid-19

O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de sábado, indica que Portugal registou nas últimas 24 horas mais 29 mortes relacionadas com a Covid-19, cifrando-se o número total em 295. São ainda contabilizados 11.278 casos confirmados, mais 754, um aumento de 7,2% face a sábado.

Desde o dia 1 de janeiro, registaram-se 86.370 casos suspeitos, dos quais 4.962 aguardam resultado das análises. Há ainda 23.208 pessoas que estão em contacto de vigilância pelas autoridades de Saúde.

O boletim epidemiológico indica também que o número de doentes recuperados se mantém nos 75, depois de, no sábado, ter registado uma subida (contavam-se 68 na sexta-feira).


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 05/04/2020, 16:02
Ventiladores doados chegaram a Lisboa com mensagem especial


"A epidemia vai desaparecer e amizade durar para sempre", pode ler-se numa das caixas de material médico doado à Câmara Municipal de Lisboa e que aterrou hoje na capital.
Ventiladores doados chegaram a Lisboa com mensagem especial
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586097438/naom_5e89ec71b1395.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjowLCJjcm9wSGVpZ2h0IjowLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjB9fQ==)
© Fernando Medina

05/04/20 15:42 ‧ Há 17 mins por Melissa Lopes


Um avião fretado pelo Estado português chegou hoje a Lisboa com 20 toneladas de equipamento médico proveniente de Pequim, incluindo ventiladores e máscaras de proteção respiratória, destinados ao Sistema Nacional de Saúde (SNS).

Na carga, estavam também incluídos "78 doados a Lisboa pela empresária e benemérita Sra Ming-Chu Hsu", dá conta Fernando Medina numa publicação no Facebook, sublinhando  tratar-se de um "contributo essencial para apoiar a vida dos mais atingidos pela doença e para o trabalho dos nossos profissionais de saúde".

Nas imagens da galeria acima, partilhadas pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, pode ver-se o material. Numa das caixas, uma mensagem especial da empresária que doou os ventiladores, escrita em inglês: "Here, where the land ends and the sea begins; The epidemic will fade way; The friendship shall last forever [Aqui, onde a terra acaba e começa o mar; a epidemia vai desaparecer, a amizade vai durar para sempre]".


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 05/04/2020, 16:04
Governo contrata 500 enfermeiros para reforçar combate à pandemia


O Ministério da Saúde contratou meio milhar de enfermeiros para reforçar o combate da pandemia no Serviço Nacional de Saúde, esclareceu hoje a tutela, respondendo assim às exigências do Sindicato de Todos os Enfermeiros Unidos.
Governo contrata 500 enfermeiros para reforçar combate à pandemia
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/28567124.jpg)
© Lusa
Notícias ao Minuto

05/04/20 15:21 ‧ Há 39 mins por Lusa

um comunicado enviado à agência Lusa, o Ministério da Saúde esclareceu que, entre 13 de março e a última sexta-feira, "iniciaram funções, nas diversas unidades de saúde, em regime de contrato de trabalho, cerca de 500 enfermeiros".

"O Governo autorizou a contratação, pelas instituições do Ministério da Saúde, dos profissionais de saúde necessários à resposta do sistema para efeitos da prevenção, controlo e tratamento da infeção por novo coronavírus", acrescentou a tutela.

Os contratos de trabalho, acrescentou, foram celebrados "a termo resolutivo certo por um período de quatro meses" e "podem ser eventualmente renovados".

O Sindicato de Todos os Enfermeiros Unidos (SITEU) exigiu hoje que o Governo contrate "imediatamente" enfermeiros para reforçar o Serviço Nacional de Saúde (SNS), denunciando situações "insustentáveis" que "já são crónicas", mas "agravaram-se" devido à pandemia covid-19.

"O défice de enfermeiros no SNS é crónico e denunciado há muitos anos, mas o enorme afluxo de doentes nas últimas semanas está a tornar a situação impossível. Os enfermeiros estão a trabalhar horas intermináveis sem folgas, sem condições de proteção mínimas, expostos ao contágio. E a situação ainda vai piorar mais com a subida esperada de casos nas próximas semanas", refere a presidente do SITEU, Gorete Pimentel, citada num comunicado enviado à agência Lusa.

De acordo com o SITEU, o Governo está a oferecer para a entrada de novos enfermeiros, com contratos de quatro meses, 6,42 euros por hora, e os concursos lançados "estão a ficar desertos".

"Quem quererá ir para o olho do furacão nestas condições, sem treino e sem equipamento de proteção? Numa altura em que não sabemos quando atingiremos o pico [da pandemia], quanto mais regressar à normalidade?", pergunta a direção do sindicato.

O Ministério da Saúde respondeu que "7,42 [euros] é o valor base/hora do enfermeiro em início de carreira, a que acresce eventuais suplementos que sejam devidos".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 65 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 295 mortes, mais 29 do que na véspera (+11%), e 11.278 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 754 em relação a sexta-feira (+7,2%).


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 05/04/2020, 16:06
"O meu coração parte-se sempre que olho para um paciente e vejo o medo"
Numa arrepiante publicação no Facebook, Jake Savoie, enfermeiro no Reino Unido, descreve os momentos vividos por pacientes infetados pela Covid-19 em internamento.
"O meu coração parte-se sempre que olho para um paciente e vejo o medo"
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_59b666278c689.jpg)
© Reuters
Notícias ao Minuto

05/04/20 14:50 ‧ Há 1 Hora

Com o Reino Unido a viver dias difíceis com a multiplicação de casos de contágio por novo coronavírus e com as mortes a este facto associadas, os relatos que nos chegam de Inglaterra são verdadeiramente arrepiantes.

Este domingo, o jornal Mirror lembra a publicação de um enfermeiro dos cuidados intensivos e o seu relato de como é vivido pelos pacientes um dos momentos mais complicados da luta contra esta doença.

A publicação é de Jake Savoie, que lembra o medo nos olhos dos seus pacientes como uma das coisas mais dolorosas com que tem de lidar, mas que diz que a situação mais complexa de gerir emocionalmente é quando diz aos seus doentes que terão de ser entubados.

Numa publicação de revolta, Jake diz não perceber como é que a pandemia pode estar a ser desvalorizada por tantas pessoas.

"Disse a mim mesmo que não iria fazer uma publicação deste tipo, mas não posso ficar calado depois das longas noites que tive de trabalhar. A quantidade de pessoas que ainda não tomam precauções por causa desta doença é desconcertante, por isso vou tentar ser o mais real possível", começa por escrever este enfermeiro.

"Nas semanas antes de o vírus chegar à nossa área, li imensos artigos e publicações virais alarmando-me para o que fisicamente iria sofrer por ser um enfermeiro dos cuidados intensivos. Preparei-me mentalmente para as camadas e camadas de equipamento protetor que teria de usar, para o profuso transpirar que iria ter de suportar, etc... mas não estava preparado para as intensas emoções que estou a experimentar", continua.

"O equipamento que vêem nas minhas fotografias é apenas um 'retrato' do que um paciente suspeito/positivo de Covid vê a todas as horas do dia e da noite quando qualquer pessoa precisa de entrar no seu quarto (onde passa todas as horas sozinho). Estes pacientes não têm qualquer interação humana normal desde o momento em que entram no hospital até ao momento é que são declarados negativos, até que o vírus sai do seu organismo, ou até que, infelizmente, respiram pela última vez", acrescenta.

"O meu coração parte-se mais e mais sempre que tenho de entrar no quarto de um doente e vejo o medo nos seus olhos. Por isso, pensem na próxima vez que estiverem cansados de a vossa única interação humana ser através de FaceTime ou com aqueles que vivem convosco", afirma Jake


por Notícias Ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 07/04/2020, 12:18
Covid-19: Idoso infetado estava em lar ilegal em Vila Nova da Barquinha

Um idoso de um lar em Vila Nova da Barquinha (Santarém), espaço que se descobriu estar em situação ilegal, acusou positivo à covid-19, estando neste momento hospitalizado e os demais utentes confinados no local, informou hoje a autoridade de saúde.
Covid-19: Idoso infetado estava em lar ilegal em Vila Nova da Barquinha

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e87ab32c512b.jpg)
© Shutter Stock

Notícias ao Minuto
06/04/20 22:53 ‧ HÁ 13 HORAS POR LUSA

PAÍS PANDEMIA


"É um local de acolhimento que devia ter três pessoas, mas que tinha nove [utentes] e, efetivamente, uma das pessoas foi diagnosticada com covid positivo", disse à Lusa a delegada de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, Maria dos Anjos Esperança.

O utente daquele espaço, na freguesia de Atalaia, um idoso acamado, "já não está no lar e a Autoridade de Saúde já tomou as medidas necessárias e articulou com a autarquia e a Segurança Social, e as pessoas estão a ser devidamente acompanhadas", afirmou Maria dos Anjos Esperança.

Contactado pela Lusa, o presidente do município de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, adiantou que "o doente encontra-se já hospitalizado e os outros oito utentes daquele espaço clandestino vão ser sujeitos a testes na terça-feira", testes que serão "extensíveis aos funcionários que fazem o acompanhamento habitual" a estes idosos.

"O lar onde estavam os nove idosos não estava licenciado pela Segurança Social e estava a laborar, pelo que se encontra ilegal", declarou Fernando Freire, esclarecendo que o diagnóstico positivo ao idoso "foi apurado em estabelecimento hospitalar", estando o utente infetado hospitalizado e os outros oito idosos "confinados naquele local, até fazerem os testes de diagnóstico na terça-feira".

Para o autarca, as principais preocupações relativas a esta situação, "além da ilegalidade", é a de "representar um perigo para a saúde e a segurança dos seus utentes", uma vez que "o lar não possui alvará e não têm acordos com a Segurança Social", logo "as condições de ajudas técnicas, saúde, ajudas sociais e de conforto serão muito primárias".

"Segundo informação médica, [o lar] irá permanecer aberto até à conclusão definitiva dos testes, mas em isolamento social, sem prejuízo das medidas a implementar pelas autoridades competentes", acrescentou Fernando Freire.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 73 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 696 mil infetados e

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 311 mortes, mais 16 do que na véspera (+5,4%), e 11.730 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 452 em relação a domingo (+4%).

Dos infetados, 1.099 estão internados, 270 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 140 doentes que já recuperaram.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 08/04/2020, 18:55
Pessoas com deficiência devem redobrar higienização das mãos
Ler em braille e empurrar cadeiras de rodas virou mais uma enorme preocupação para cegos e cadeirantes

(https://s2h9j4i3.rocketcdn.me/wp-content/uploads/2020/04/braile.jpg)
Cláudio Py e Pedro Marra
redacao@grupojbr.com

Se prevenir contra o novo coronavírus tem requisitado uma atenção maior para as pessoas com deficiência. Nessa hora, exagerar na higiene é muito bem-vindo. É o que afirma a secretária da Pessoa com Deficiência do DF, Rosinha Estrela, que analisa a necessidade do tato para os cegos.

“O cego tem a questão do reconhecimento através do tato. Então para reconhecer objetos como um garfo, ele precisa do toque das mãos. Isso deixa uma possibilidade de contato um pouco maior. Então ele tem que dar muita atenção à limpeza das mãos”, esclarece a secretária.

Para driblar os hábitos de tocar nas pessoas e objetos durante o dia a dia, Rosinha orienta os deficientes a usarem outra forma de contato. “Os cegos conseguem se comunicar com a voz. Então é tentar usar mais a comunicação verbal, evitar tocar nos objetos sempre que possível, o que claro que é difícil para eles. Também evitar ao máximo sair de casa, e ver com o empregador se é melhor ficar um período em casa”, pondera.

Sobre a presença de cegos no ambiente de trabalho, Rosinha sugere que ser feito de casa. “A gente tem feito isso pontualmente. Porque a maioria das pessoas servidoras ou prestadoras de serviço ou órgão de governo já foram dispensadas. As poucas pessoas que ainda estão trabalhando, são da parte administrativa do sistema de saúde, por exemplo, que está na linha de frente desse combate”, explica.

(https://s2h9j4i3.rocketcdn.me/wp-content/uploads/2020/04/rosinha-estrela.jpg)
foto : Luis Macedo/Câmara dos Deputados

“A gente tem tentado pontualmente ver a possibilidade que essas pessoas sejam dispensadas ou colocadas em teletrabalho. Chegaram dois casos para a gente, e vamos argumentar para saber o que a Secretaria de Saúde pensa. A gente precisa ter cuidado para não generalizar e não colocar as pessoas com deficiência um público mais diferenciado do que já é. É um direito, mas não um privilégio”, declara a secretária.



Fonte: https://jornaldebrasilia.com.br/cidades/pessoas-com-deficiencia-devem-redobrar-higienizacao-das-maos/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 08/04/2020, 19:02
Covid-19. Governo "vê com bons olhos" algumas propostas do BE e do PCP

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares disse hoje no parlamento que o Governo "vê com bons olhos" algumas das propostas do BE e do PCP sobre as medidas para enfrentar a crise relacionada com a covid-19.
Covid-19. Governo "vê com bons olhos" algumas propostas do BE e do PCP

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_59d142e7966f0.jpg)
© Global Imagens

Notícias ao Minuto
08/04/20 18:44 ‧ HÁ 15 MINS POR LUSA

"O Governo vê com bons olhos algumas das matérias que foram apresentadas", disse Duarte Cordeiro durante o plenário da Assembleia da República que decorre esta tarde e em que estão a ser discutidas e votadas mais de 100 iniciativas dos vários partidos relacionados com a pandemia do novo coronavírus.

O governante referiu a proposta do Bloco de Esquerda que clarifica "quem é que é abrangido pela moratória dos créditos bancários" bem como o "dever de informação", e a do PCP sobre o alargamento das refeições escolares ao escalão B e a possibilidade de os filhos dos trabalhadores das IPSSS "poderem recorrer às escolas".

O Governo "não baixou a guarda na defesa da economia nacional", disse Duarte Cordeiro sublinhando que a legislação para enfrentar a crise tem sido "dinâmica" e que o executivo acompanha "em permanência" o impacto das medidas que vão sendo aprovadas.

O secretário de Estado agradeceu ainda ao parlamento por ter permitido ao Governo agendar e aprovar "com rapidez" as suas propostas relacionadas com a pandemia covid-19 e também os "contributos dos vários partidos".

"Não fechamos porta às melhorias que forem sendo necessárias", disse.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 82 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

Dos infetados, 1.211 estão internados, 245 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 196 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.



Direitos: Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 09/04/2020, 11:31
Covid-19. Mapa revela qual o risco de ser infetado no seu concelho

Ferramenta foi criada por quatro investigadores do CERENA. É atualizada com dados da DGS.
Covid-19. Mapa revela qual o risco de ser infetado no seu concelho
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586426871/naom_5e8ef28b29b89.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjQwMywiY3JvcEhlaWdodCI6Njg3LCJjcm9wWCI6MzQ3LCJjcm9wWSI6MH19)

Notícias ao Minuto
09/04/20 11:10 ‧ HÁ 14 MINS POR NOTÍCIAS AO MINUTO

PAÍS DGS

Agora já pode saber qual é o risco de infeção pelo novo coronavírus na sua cidade ou concelho. Quatro investigadores do Centro de Recursos Naturais e Ambiente (CERENA), que pertence ao Instituto Superior Técnico, criaram um mapa que lhe mostra qual a probabilidade através de um código de cores. Pode visualizá-lo aqui.

Esta ferramenta é atualizada diariamente com dados oficiais, divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

"Os mapas de risco mostrados podem ser usados pelas autoridades de saúde pública para identificarem áreas de risco locais relacionadas às taxas diárias de infeção - o número diário de infecções por 10.000 habitantes por município - e para orientar as atividades de vigilância e controlo", é ainda explicitado na página em que pode consultá-los.

Uma análise do mapa, leva a perceber que o maior risco de ser contagiado ocorre no Norte de Portugal, sendo que esta é também a região que apresenta maior número de casos confirmados pela DGS desde o início da pandemia no nosso país.

De lembrar que, esta quarta-feira, a autoridade da Saúde deu conta da existência de 380 vítimas mortais em Portugal, um aumento de 35 mortos face a terça-feira, o equivale a uma variação de 10,1%. Há ainda a registar 13.141 infetados, o que traduz um aumento de 699 casos em 24 horas (+ 5,6%).


Direitos: Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 09/04/2020, 11:33
Idoso com Covid-19 estava em lar ilegal na Barquinha

Local de acolhimento devia ter três pessoas mas tinha nove utentes e uma das pessoas foi diagnosticada com Covid positivo.
Um idoso de um lar em Vila Nova da Barquinha, espaço que se descobriu estar em situação ilegal, acusou positivo à Covid-19, estando neste momento hospitalizado e os demais utentes confinados no local, informou esta terça-feira, 7 de Abril, a autoridade de saúde.

"É um local de acolhimento que devia ter três pessoas, mas que tinha nove [utentes] e uma das pessoas foi diagnosticada com Covid positivo", disse a delegada de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, Maria dos Anjos Esperança.

O utente daquele espaço, na freguesia de Atalaia, um idoso acamado, "já não está no lar e a Autoridade de Saúde já tomou as medidas necessárias e articulou com a autarquia e a Segurança Social, e as pessoas estão a ser devidamente acompanhadas", afirmou Maria dos Anjos Esperança.

Para o autarca, as principais preocupações relativas a esta situação, "além da ilegalidade", é a de "representar um perigo para a saúde e a segurança dos seus utentes”, uma vez que “o lar não possui alvará e não têm acordos com a Segurança Social”, logo “as condições de ajudas técnicas, saúde, ajudas sociais e de conforto serão muito primárias".


Fonte: O MIrante
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 09/04/2020, 11:36
Obesidade pode ser a 'melhor amiga' da Covid-19. Fator facilita contágio

Entenda como a obesidade pode prejudicar combate ao novo coronavírus e facilitar contágio.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586425933/naom_5e8ef016a8cce.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTYwLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDQwLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjUwfSwicG9ydHJhaXQiOnsiY3JvcFdpZHRoIjo5NTQsImNyb3BIZWlnaHQiOjE2OTYsImNyb3BYIjo3MjAsImNyb3BZIjoxMH19)
© Shutterstock

Notícias ao Minuto
09/04/20 11:04 ‧ HÁ 30 MINS POR LILIANA LOPES MONTEIRO 


Os idosos não são o único grupo mais suscetível a adoecer com Covid-19. Segundo uma reportagem divulgada na BBC News, pessoas com pelo menos um fator de risco associado, as chamadas comorbidades ou doenças crónicas, também integram o grupo de risco.


Entre as doenças crónicas que mais afetam indivíduos em todo o mundo infetados com o Sars-coV-2 estão a hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes e patologias vasculares cerebrais, sugerem vários estudos recentes realizados na China.

Como tal, os especialistas alertam que a obesidade - uma diretamente associada a essas doenças - pode facilmente tornar-se um elemento agravante para quem contrai o coronavírus.

Leia Também: Afinal, qual é o risco de morrer vítima do novo coronavírus?

"Definitivamente, é preocupante que pacientes com obesidade apresentem maior risco de complicações por infecções de Covid-19", afirma Salim Virani, professor na Baylor School of Medicine em Houston, nos Estados Unidos, à BBC News Mundo.

A obesidade, por si só, causa um estado de inflamação crónica no corpo. Isso afeta o funcionamento das células e das suas superfícies, que interrompem a sua função natural de barreira protetora e facilitam o ataque de vírus como o coronavírus.

Também tem efeitos negativos no sistema imunológico, como a diminuição da produção de proteínas vitais para defender o corpo contra possíveis infecções.

Como explica o cirurgião bariátrico mexicano José Antonio Castañeda, o Sars-coV-2 entra no corpo aderindo à enzima conversora da angiotensina, localizada principalmente nos pulmões, rins e vasos sanguíneos.

O nível dessa enzima é aumentado em pacientes com diabetes, o que facilita a entrada e a infecção do novo coronavírus nesses indivíduos.

Virani, membro do Colégio Americano de Cardiologia, lembra ainda que quem sofre de obesidade severa pode ter os pulmões afetados para respirar normalmente, ou mesmo sofrer de apneia do sono e problemas de oxigenação.

Mark Lazarovich, especialista em imunologia do Centro Médico da Universidade de Vermont, nos EUA, destaca que alguns estudos sobre os efeitos da obesidade na gripe sugerem que esse fator de risco pode prolongar o tempo que os vírus permanecem no corpo humano.

"Isso potencialmente aumenta o tempo que eles espalhar a doença para outras pessoas e também prolonga o tempo de internamento dos casos mais graves nos hospitais", diz à BBC News Mundo, acrescentando que a mesma lógica poderia ser aplicada ao novo coronavírus.

Castañeda, que trata pacientes obesos nos últimos 15 anos, destaca que, além de estarem no grupo dos mais vulneráveis à infecção, há ainda "o problema do quão difícil são de tratar depois de adquirir o vírus".

"São pacientes que podem passar dias ou meses a tentar combater a infecção", conta.

A obesidade geralmente está por trás de muitas das condições pré-existentes que foram definidas como de alto risco para a possível disseminação do novo coronavírus.

Assim, é um fator de risco conhecido para o desenvolvimento de hipertensão e doenças cardiovasculares. Ao mesmo tempo, alguns estudos sugerem que pessoas obesas têm três vezes mais risco de ter diabetes.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 10/04/2020, 12:05
Paciente positiva para Covid-19 recebe alta sob aplausos da equipe de hospital: 'São uns heróis'

Vídeo mostra momento emocionante em que paciente de Botucatu (SP) passa de cadeira de rodas por um corredor formado por médicos e enfermeiros.
Por G1 Bauru e Marília*

08/04/2020 09h06  Atualizado há um dia
(https://s2.glbimg.com/XLz2N_Ug7BO_nusSKrJOln6riO0=/0x0:593x370/1000x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2020/b/c/gWdhmNSFe54Az99Z9RRQ/denise.png)
Paciente positiva para Covid-19 recebe alta sob aplausos da equipe de hospital em Botucatu — Foto: Prefeitura de Botucatu/DivulgaçãoPaciente positiva para Covid-19 recebe alta sob aplausos da equipe de hospital em Botucatu — Foto: Prefeitura de Botucatu/Divulgação


Uma paciente que testou positivo para Covid-19 e estava internada em um hospital de Botucatu (SP) recebeu alta sob os aplausos da equipe de saúde da unidade. Em um vídeo emocionante, a comerciante Denise Lopes, de 51 anos, agradece o empenho dos profissionais que cuidaram dela.

Confira a cobertura AO VIVO da pandemia de coronavírus na região
Denise estava internada desde o dia 23 de março na enfermaria de um hospital particular do município e recebeu alta na terça-feira (7). Ela foi a primeira paciente a testar positivo para o coronavírus no hospital.

Denise apresentou sintomas como dor de cabeça e fraqueza e ficou o tempo todo recebendo os cuidados em um dos quartos do hospital, sem a necessidade de transferência para UTI.

Nas imagens, a paciente chega de cadeira de rodas e passa em meio a um corredor formado pelos médicos e enfermeiros. (Veja abaixo)

Paciente positiva para Covid-19 recebe alta sob aplausos da equipe de hospital em Botucatu


Todos aplaudem a cena e paciente se emociona. Ao chegar no final do corredor, ela deixa uma mensagem de agradecimento às pessoas que a ajudaram no tratamento da doença.


Veja mais aqui: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2020/04/08/paciente-positiva-para-covid-19-recebe-alta-sob-aplausos-da-equipe-de-hospital-sao-uns-herois-agradece.ghtml
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 10/04/2020, 15:53
Albufeira é único concelho no Algarve em que vírus circula na comunidade

O concelho de Albufeira, onde há 56 casos de doentes infetados com covid-19, é para já o único no Algarve em que a transmissão do novo coronavírus pode estar a circular na comunidade, segundo a delegada regional de Saúde.
Albufeira é único concelho no Algarve em que vírus circula na comunidade

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e79d2e6e6dd7.jpg)
© Shutterstock

Notícias ao Minuto
10/04/20 14:33 ‧ HÁ 1 HORA POR LUSA

PAÍS COVID-19


"Desde há umas duas semanas para cá que nós achamos que este concelho é aquele em que a transmissão do vírus pode circular na comunidade. Enquanto nos outros concelhos nós vamos sempre encontrando uma história, um 'link' epidemiológico, em Albufeira já temos bastantes casos em que não conseguimos encontrar essa ligação", afirmou hoje Ana Cristina Guerreiro.


Em conferência de imprensa, realizada no posto de comando distrital da Proteção Civil, em Loulé, a responsável referiu que Albufeira é o concelho do Algarve em que se registam mais casos de doentes com covid-19.

Tratando-se de um concelho pequeno, mas com grande concentração populacional, a delegada de Saúde apelou a que as pessoas se mantenham em casa e restrinjam os contactos sociais, medidas que considerou "fundamentais para conseguir conter a situação".

As autoridades, reconheceu, chegaram a equacionar a criação de um cordão sanitário em Albufeira, no entanto, concluíram que não seria necessário "uma medida tão drástica".

"Nos últimos dias, os casos novos [em Albufeira] têm tido um crescimento sustentado e não dispararam", afirmou, sublinhando que "as medidas têm de ser correspondentes à gravidade" da situação e que as autoridades se mantêm atentas.

Neste momento, uma das maiores preocupações das autoridades de saúde regionais é conter possíveis focos de disseminação da doença em lares de idosos e nas comunidades agrícolas, que são os locais onde, no Algarve, têm surgido em simultâneo mais casos.

Na semana passada, foi detetada a existência de 21 casos num lar de idosos em Boliqueime, número que entretanto, segundo Ana Cristina Guerreiro, subiu para 23, mas os testes que têm vindo a ser realizados noutras instituições não revelaram qualquer caso positivo.

Ao abrigo da campanha de rastreio nos lares de idosos da região já foram testados utentes e funcionários de 13 estabelecimentos, em sete concelhos: Albufeira, Alcoutim, Faro, Loulé, Olhão, Portimão e Vila Real de Santo António.

No que respeita ao número de migrantes, na sua maioria de origem asiática, que se deslocaram para comunidades rurais do Algarve "em grande número" por esta época coincidir com o início da colheita de frutos, foram detetados casos positivos em grupos dos concelhos de Tavira, Silves e Albufeira.

Os migrantes, referiu, são "um grupo particular", por vários motivos, desde logo devido à dificuldade na comunicação, o que leva a que possam não estar tão bem informados como os portugueses.

Nesse sentido, as autoridades "estão muito alerta" ao surgimento de focos nestas comunidades rurais e a desenvolver esforços para melhorar a comunicação, nomeadamente com a criação de informação "nas línguas que [os migrantes] percebem melhor".

De acordo com Ana Cristina Guerreiro, em Tavira há "um grupo de cerca de 20" trabalhadores rurais infetados e em Silves há registo de seis.

Sem avançar com dados sobre o número de migrantes infetados em Albufeira, a responsável disse apenas que a "situação é diferente" dos outros concelhos, pois há uma "história de contacto com doentes".

O presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Paulo Morgado, classificou esta última semana como uma semana "de estabilidade", em que o aumento do número de casos no Algarve, em termos médios, "foi inferior a 5%".

Nas áreas dedicadas à covid-19 nos centros de saúde do Algarve, onde são acompanhados os casos mais ligeiros, o número de atendimentos diários "nunca supera" os 20 e, em algumas áreas, "nem supera os 10", concluiu.

Portugal regista 435 mortos associados à covid-19 e 15.472 infetados, indica o boletim epidemiológico de hoje divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 10/04/2020, 18:23
Câmara do Porto vai alargar programa de rastreios a sem-abrigo e pessoas com deficiência

(https://jpn.up.pt/wp-content/uploads/2017/01/Pixabay-Ben_Kerckx-768x506.jpg)
Por Sofia Frias 12:35 - 7 Abril, 2020 640
 
O programa de testes a todos os lares de idosos no município do Porto vai ser estendido. O anúncio foi feito esta segunda-feira pela autarquia.
560 pessoas viviam em situação de sem-abrigo, em novembro de 2019, na cidade do Porto. FOTO: PIXABAY | BEN_KERCKX
O programa de testes à COVID-19 lançado pela Câmara Municipal do Porto (CMP) em todos os lares de idosos deste município foi agora estendido aos albergues e centro de acolhimento de pessoas sem-abrigo. Os lares residenciais que acolhem pessoas com deficiência passam a ser também abrangidos. Fernando Paulo, vereador da Habitação e Coesão Social, anunciou a decisão na segunda-feira (06) na reunião de Executivo, que foi realizada, mais uma vez, à porta fechada. 

A iniciativa abrange ainda os funcionários das instituições abrangidas. Tal já acontecia no programa de rastreio aos lares de idosos. A iniciativa lançada pela CMP a 26 de março conta com o apoio do Hospital de São João, dos centros de saúde, dos bombeiros municipais e ainda do Exército Português, e já conseguiu, de acordo com a autarquia, testar cerca de 1400 pessoas, de 21 instituições.

A “mega operação de rastreio” da Câmara do Porto garante que, caso o teste dê positivo, as pessoas em situação de sem-abrigo e os cidadãos com deficiência não são abandonados – os infetados podem ser transferidos para a Pousada da Juventude ou ainda para o Seminário de Vilar.

Ainda a pensar nesta população, no antigo Hospital Joaquim Urbano, no Bonfim, foi também montado um Centro de Emergência com 40 camas para que os sem-abrigo se possam recolher. É no Centro de Acolhimento Temporário Joaquim Urbano que se concentram também, atualmente, os restaurantes solidários do Porto, revelou a CMP. 


Fonte: https://jpn.up.pt/2020/04/07/camara-do-porto-vai-alargar-programa-de-rastreios-a-sem-abrigo-e-pessoas-com-deficiencia/?fbclid=IwAR1wCZCO4oVBxRZjWdjNVdrNtTvHb1C55gTGTT0vZ_hD6xoL20ZQykcQDA0

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: 100nick em 11/04/2020, 09:25
Covid-19: Realizados mais de 150 mil testes de diagnóstico em Portugal desde 1 de março
MadreMedia / Lusa
10 abr 2020 23:20

De 1 de março até hoje, foram feitos em Portugal 151.113 testes de diagnóstico da doença covid-19, dos quais 17.083 (11,3%) foram positivos, revelou o Ministério da Saúde.
Covid-19: Realizados mais de 150 mil testes de diagnóstico em Portugal desde 1 de março

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=ZGI012ZqmXuKPfD3PSqk/zomR1ZiXIkiTveFKHrf68+n4njfEk/ABsSCA6K0IqEFgqOwgTPrq83M86wDPXPjXgb3mB3M5ia8CAR/vCUjFFZ74fc=)
Em comunicado divulgado hoje, o Ministério da Saúde explica que no domingo terá disponíveis cerca de 900 mil testes, "que serão de imediato" distribuídos pelas administrações regionais de saúde e Regiões Autónomas, "de acordo com as necessidades identificadas".

Desde 1 de abril, o ministério revela que têm sido feitos, em média, 8.900 testes diários de diagnóstico do novo coronavírus.
Notificações
Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Do total dos 151.113 testes já realizados, embora a tutela de Marta Temido refira a existência de 17.083 que deram positivo à doença, o balanço mais recente da Direção-Geral da Saúde (DGS), feito hoje ao início da tarde - remetendo para dados do dia anterior -, dá conta de 15.472 casos de infeção confirmados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela DGS, registaram-se 435 mortos, mais 29 do que na véspera.

O país, com os primeiros casos confirmados foram registados no dia 2 de março, encontra-se em estado de emergência desde de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.


Sapo 24
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: hugo rocha em 11/04/2020, 12:29
Covid-19: Há dois países europeus que 'invejam' os números de Portugal

Bélgica e Holanda, dois países com dimensões territoriais bem inferiores às de Portugal, somam já números dramáticos quer em número de infetados, como de óbitos, por Covid-19.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e90299b5ec30.jpg)
© Global Imagens

Notícias ao Minuto
11/04/20 10:21 ‧ HÁ 1 HORA POR RICARDO SANTOS FERNANDES

PAÍS COVID-19


De acordo com os últimos números divulgados pela Direção Geral de Saúde (DGS), Portugal contabiliza até ao momento 15.472 infetados e 435 vítimas mortais, devido ao surto do novo coronavírus.


Segundo vários especialistas em Epidemiologia, o nosso país já terá estabilizado a curva e até pode já estar em planalto, sendo que num período equivalente de evolução da propagação da pandemia em cada país, após a deteção em cada território do primeiro caso de transmissão local do vírus SARS-CoV-2, Portugal registou um menor aumento diário de casos de infeção do que países como China, Coreia do Sul, Itália, Espanha, Alemanha, França e Estados Unidos.

Porém, às vezes, torna-se difícil, e desajustado, comparar a situação de um país, neste caso Portugal, em que a população ronda os 10,5 milhões de habitantes, com outros que têm uma densidade populacional cinco vezes superior.

Todavia, e para uma equiparação mais 'justa', podemos avaliar a situação nacional com as que estão ser vividas na Bélgica e na Holanda.

A Bélgica, território com pouco mais de 30 mil Km2 (tamanho inferior à região do Alentejo) e uma população de 11, 5 milhões de habitantes, é o sexto país do mundo com mais óbitos registados até ao momento, 3.019, sendo que o número de casos de infeção por Covid-19 ascende a 26 mil (26.667). Diferença para Portugal? Mais 2.584 óbitos e 11.195 infetados.

No país ao lado, a Holanda, a situação não é menos dramática. Neste território, com pouco mais de 41 mil Km2 (menos de metade do que Portugal) e uma densidade populacional de 17,2 milhões de habitantes, o número de casos positivos suplanta a barreira dos 23 mil (23.097) e dos 2.500 óbitos (2.511). Diferença para Portugal? Mais 2.076 mortes e 7.625 casos positivos.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/04/2020, 17:14
Combate português à pandemia elogiado lá fora: "Os suecos do sul"

Jornal espanhol El País escreve que "britânicos, suíços, holandeses ou alemães poderiam aprender alguma coisa com o sulista e latino Portugal".
Combate português à pandemia elogiado lá fora: "Os suecos do sul"
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586706850/naom_5e902b28ba243.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTcwNywiY3JvcFgiOjU5NywiY3JvcFkiOjB9LCJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTQxLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDI5LCJjcm9wWCI6MTgsImNyb3BZIjowfX0=)
© Global Imagens
Notícias ao Minuto

12/04/20 17:04 ‧ Há 6 mins por Notícias Ao Minuto

Mundo Covid-19

A forma como Portugal tem vindo a combater a pandemia de Covid-19 (que causou, para já 504 vítimas mortais e 16.585 casos confirmados de infeção) continua a ser elogiado além-fronteiras. Desta feita, o jornal espanhol El País dedica um artigo à forma como a crise tem sido gerida, e apelida os portugueses de... "os suecos do sul".

Na base desta comparação está uma famosa tirada do presidente Marcelo Rebelo de Sousa em dezembro de 2017, então a propósito dos "feitos diplomáticos do país". Uma expressão que "poderia muito bem extender-se hoje à luta contra o coronavírus".

"Portugal lida com a pandemia com metade das mortes da Suécia por milhão de habitantes. Ainda que o mundo continua boquiaberto a olhar para o norte, britânicos, suíços, holandeses ou alemães poderiam aprender alguma coisa com o sulista e latino Portugal", pode ler-se.

"Neste momento, os dados lusos são muito mais lisonjeitos do que os de França, Reino Unido, Alemanha, Países Baixos, Bélgica ou Suíça, estereótipos da suposta eficácia, disciplina e racionalidade do norte da Europa", prossegue.

A publicação refere que esta crise "aproximou", não só os partidos, como também Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa, que "complementam e, publicamente, esquecem as discrepâncias. Se hoje não há provas de que a unidade institucional cure epidemias, há que as brigas políticas aumentam o mal-estar social".

"Nas redes portuguesas, é impossível encontrar vídeos de cidadãos insultuosos ou raivosos (nem engraçados). Nas ruas, a polícia não controla, sensibiliza; não multa, recomenda. Em abril, apenas deteve - no sentido mais leviano do termo - 74 pessoas por romper o confinamento", conclui.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/04/2020, 17:19
Rastreio da Câmara do Porto em lares deteta 29 infetados

Um rastreio feito pela Câmara Municipal do Porto em 54 lares da cidade identificou até agora 29 pessoas com testes positivos à covid-19, a maioria dos quais funcionários das instituições, informou hoje a autarquia.
Rastreio da Câmara do Porto em lares deteta 29 infetados
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586705568/28514684.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTcwNywiY3JvcFgiOjc3MCwiY3JvcFkiOjB9fQ==)
© DR
Notícias ao Minuto

12/04/20 16:31 ‧ Há 45 mins por Lusa

Numa nota hoje enviada à Lusa, o município refere que a maioria dos infetados são funcionários das instituições.

"Dos 3.111 testados em 54 lares, existem já resultados laboratoriais para 2.620 utentes e funcionários de 45 lares. 28 desses testes foram inconclusivos e serão repetidos e 29 testaram positivo, sendo 20 funcionários e apenas 9 idosos", adianta a autarquia liderada por Rui Moreira.

O município refere ainda que 15 idosos foram transferidos para a Pousada da Juventude.

Estas pessoas não estão infetadas, tendo sido deslocadas para o centro de acolhimento montado no local para utentes de lares que "deixaram de ter capacidade para os acolher, por terem sido detetados casos entre a sua população e por daí ter resultado incapacidade funcional da estrutura".

Cinco desses idosos foram esta manhã encaminhados para esse espaço de retaguarda.

A Câmara do Porto explica que o programa municipal de rastreio "engloba todos os lares e residências coletivas públicas ou privadas do concelho do Porto e é único a nível nacional".

O objetivo é testar toda a população idosa institucionalizada na cidade, incluindo também todos os funcionários e cuidadores.

"Ao teste positivo de um deles, é promovida a sua segregação, com a orientação da autoridade de saúde local", pormenoriza a autarquia.

Disponíveis estão cinco mil testes PCR, doados pela Fundação Fosun e pela Gestifute.

O rastreio, que "deve ficar completo esta semana", está a ser aproveitado pelos Agrupamentos de Centros de Saúde para ações de formação nos lares, no sentido de melhor de protegerem da pandemia causada pelo novo coronavírus, mas o município diz que a maioria estava preparada.

"Os resultados demonstram que a maioria dos lares do Porto estavam bem estruturados e tinham tomado medidas de contingência e confinamento adequadas, o que tem deixado os promotores do programa muito satisfeitos", realça a Câmara do Porto, na nota hoje divulgada.

A Câmara do Porto acrescenta não estarem incluídos nos números divulgados intervenções pontuais levadas a cabo em lares da cidade, onde já se tinham registado casos positivos.

"Este programa, único a nível nacional, e sem grande paralelo a nível internacional, cumpre as recomendações da Organização Mundial de Saúde e segue as práticas de maior sucesso no Oriente e numa localidade de Itália, com grande sucesso", frisa a Câmara Municipal do Porto.

O intuito é, entre a população mais fragilizada, que regista taxas de letalidade mais elevadas, "testar, separar, tratar e cuidar".

O trabalho resulta de uma parceria entre a autarquia, que disponibilizou os testes, o Hospital de São João, onde estão localizados os laboratórios, centros de saúde, responsáveis pela recolha das amostras, e várias entidades que apoiam a montagem de estruturas de retaguarda especializadas.

A Câmara do Porto sublinha que depois de, no sábado, ter solicitado à Administração Regional de Saúde do Norte os números desagregados do município, "aquela entidade reportou após algumas horas os dados estatísticos, importantes para que a autarquia possa cumprir eficazmente com os vários despachos e a legislação que lhe recomendam e impõem competências no contexto da atual crise pandémica".

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 504 mortos, mais 34 do que no sábado (+7,2%), e 16.585 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 598 em relação a sexta-feira (+3,7%).

Dos infetados, 1.177 estão internados, 228 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 277 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 12/04/2020, 17:21
Quase 100 pessoas retiradas de pensão em Lisboa após casos de Covid-19

Autoridades confirmam que três pessoas acusaram positivo por infeção pelo novo coronavírus no Hotel Empire Lisbon.
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1586641271/naom_56e07356493cc.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjE5NDQsImNyb3BIZWlnaHQiOjM0NTYsImNyb3BYIjo2MDQsImNyb3BZIjowfSwibGFuZHNjYXBlIjp7ImNyb3BXaWR0aCI6NTExNiwiY3JvcEhlaWdodCI6Mjg3OCwiY3JvcFgiOjY3LCJjcm9wWSI6MzcyfX0=)

© Twitter/ rsantos50

11/04/20 22:43 ‧ Há 18 Horas por Notícias Ao Minuto


As autoridades retiraram, na noite deste sábado, 93 pessoas de uma unidade hoteleira situada em Lisboa, após três hóspedes testarem positivo para a infeção pelo novo coronavírus, confirmou o vereador da Câmara Municipal da capital portuguesa, Carlos Castro.

Os três hóspedes em causa, que entretanto abandonaram o Hotel Empire Lisbon, na Rua dos Anjos, estão, neste momento, internados no hospital, ao passo que as pessoas que foram retiradas do local irão permanecer alojadas num hotel.

"As autoridades de saúde, por uma necessidade de proteção, sinalizaram a necessidade de proceder à evacuação deste espaço, para que houvesse o isolamento e se procedesse a uma desinfeção", começou por explicar Carlos Castro, em declarações à SIC Notícias.

"Foi isso que, ao longo deste dia, preparámos, em conjunto com as autoridades de saúde e as várias equipas sociais, uma operação que permitisse retirar as pessoas daqui com toda a segurança e conforto", acrescentou.

As 93 pessoas retiradas irão permanecer "em isolamento" e, amanhã, "será realizada uma análise, em que cada uma fará uma despistagem do seu estado de saúde". Só depois a Câmara Municipal de Lisboa irá decidir se tomará novas medidas.

Notícias Ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/04/2020, 12:32
“As famílias têm medo da morte, eles não”. Reportagem em dois lares onde o vírus entrou, assustou e matou

Maria Martinho
Texto

João Porfírio
Fotografia
Helena vê agora o filho pela janela, Adelaide não acredita conseguir chegar aos 100 anos daqui a dois meses, Alice mantém a fé. Fomos a um lar ainda livre de infetados e a outro onde o vírus já matou.

12 abr 2020, 15:47
   

“Muitos familiares comunicam com eles só através do vidro”
O lar onde em três dias um vírus mudou quase tudo
Casais em quartos separados, refeições em loiça descartável e uma capela sem Santíssimo
Falta de material e funcionários infetados: os dois maiores problemas
Adelaide faz 100 anos em junho, mas não acredita chegar até lá. Helena passa os dias a olhar para uma janela com vista para a casa do filho, é a forma que tem de saber dele. Elvira ouve música no quarto para espantar a solidão. Alice percorre os corredores com a ajuda da bengala, sem pressa e com muita fé. Concepción está acamada e dorme com uma fotografia de Julio Iglesias na mesa de cabeceira.


No Centro de Apoio à Terceira Idade (CATI), em São Mamede de Infesta, Matosinhos, a Covid-19 ainda não entrou, mas já passou bem perto da porta. “Até agora, ainda não temos infetados, tenho esperança que continue assim, mas sei que é muito difícil. Uma utente de 86 anos perdeu ontem o filho que morreu deste vírus. Está muito agitada porque não pode sair daqui”, conta José Pinto, diretor técnico do lar.

A manhã vai a meio e numa das salas de convívio a televisão está ligada e com som. Manuel Luís Goucha conversa com o padre José Luís Borga, uma dezena de idosos olham atentos para ambos, outros parecem nem os ouvir. Junto à parede está estacionado um carrinho com o que restou do pequeno almoço, há livros e revistas em cima das mesas, mas ninguém parece ter muita vontade de os folhear.

Abre-se a porta de um quarto e não é um quarto qualquer. É lá que está um dos dois isolados deste lar. Sai numa cadeira de rodas empurrada por uma enfermeira, que despe a bata e a touca e coloca-as num recipiente próprio, assim como a própria roupa do idoso, devidamente embalada e identificada. É esta a rotina de para quem entra e sai daquele lugar, que mal fica vazio é desinfetado por uma funcionária de limpeza com um balde com água e lixívia. Dentro daquelas paredes quase tudo é exclusivo, do termómetro à esfregona que desliza pelo chão. Cada um com o seu.

▲ Um dos dois isolados deste lar. Sai numa cadeira de rodas empurrada por uma enfermeira, que depois despe a bata e a touca.

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Mais à frente passamos pelo quarto de Elvira, onde à porta se ouve uma música alegre vinda de um pequeno rádio, a contrastar com o dia cinzento que, sentada num cadeirão, ela consegue ver agora apenas pela janela. Na porta ao lado está a espanhola Concepción, deitada numa cama articulada e com uma fotografia de Julio Iglesias na mesa de cabeceira. A sua companheira de quarto prefere emoldurar as fotografias da família ou de santos religiosos. Em comum têm as garrafas de água com palhinhas ou as fraldas descartáveis empilhadas junto às camas.

Nos corredores dos três pisos do CATI saltam a vista vários carrinhos de limpeza e são muitos os baldes, as esfregonas, as toalhas, os sacos de plástico ou os rolos de papel higiénico. Mas veem-se também escovas e secadores do cabelo e frascos de perfume. “Mesmo sem saírem, alguns gostam de se arranjar”, diz uma auxiliar.

“Dona Alice estive à sua procura. Vá lá medir a temperatura, só faltava você”, repreende José Pinto, o diretor técnico, explicando que todos os idosos avaliam a temperatura de manhã e à tarde. A senhora concorda e sorri, e com a ajuda de uma bengala percorre lentamente o corredor, benze-se ao passar pela capela e parece já não se espantar com tantas batas, máscaras e preocupações.

Continue a lêr https://observador.pt/especiais/as-familias-tem-medo-da-morte-eles-nao-reportagem-em-dois-lares-onde-o-virus-entrou-assustou-e-matou/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/04/2020, 12:34
Em direto. Covid-19 em Portugal: mais 31 mortes e 349 infetados em Portugal, o menor número absoluto em abril

https://expresso.pt/coronavirus/2020-04-13-Em-direto.-Covid-19-em-Portugal-mais-31-mortes-e-349-infetados-em-Portugal-o-menor-numero-absoluto-em-abril

Mais de mil ambulâncias e 30 instalações, como lar de idosos e estabelecimentos hospitalares, foram descontaminados pelo núcleo de matérias perigosas da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR desde o início da pandemia de Covid-19.

Em comunicado esta segunda-feira divulgado, a Guarda Nacional Republicana especifica que o núcleo integra cerca de 60 militares “altamente especializados” em matérias perigosas e agentes NRBQ (nucleares, radiológicos, biológicos e químicos). Tem vindo a ser acionado diariamente, conta ainda a GNR, para a descontaminação de estabelecimentos hospitalares, instituições particulares de solidariedade social, lares de idosos, creches, centros de dia, além de instalações e viaturas da própria GNR.

Fonte: Expresso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/04/2020, 12:43
🔴 COVID-19: O QUE SE PASSA EM PORTUGAL E NO MUNDO   


(https://media.slbenfica.pt/-/media/benficadp/images/departamento-de-comunicacao/2019/covid-19/genericas/mundo-covid-19-1-new.jpg?h=742&la=pt-PT&w=1320&v=637198030910000000&hash=EDA76AAE066AB70F122B3F881FD32CF70A513B14)
Mundo COVID-19
COVID-19 no mundo

[EM ATUALIZAÇÃO]
A pandemia COVID-19 parou o mundo desportivo, financeiro e político. Acompanhe aqui EM DIRETO as principais notícias oficiais, desportivas e generalistas do que se passa em Portugal e no mundo.
 

13 de abril
PORTUGAL: TVI24 [12h30] | Portugal chega às 535 mortes por COVID-19. O boletim epidemiológico do dia foi divulgado e mostra que as mortes no País são agora de 535 (mais 31 do que ontem). Há 16 934 casos confirmados (mais 349 do que no dia anterior) e 277 doentes recuperados.

ESPANHA: ABC [10H37] | "Espanha soma 517 mortes nas últimas 24 horas e supera os 17 000 falecimentos". O país registou, esta segunda-feira de manhã, uma nova descida no número total de mortes provocadas pela pandemia da Covid-19. Mais 517 pessoas perderam a vida, fazendo um total de 17 489 mortos até agora. Espanha regista 3 477 novos casos de infeção, somando agora 169 496 infetados. Uma taxa de crescimento inferior ao dia anterior. 64 727 pessoas recuperaram da doença em Espanha, até agora, indicam as autoridades de saúde.

BRASIL: Jornal Económico [08H54] | "Número de mortos no Brasil sobe para 1 223 e país regista 22 169 infetados". "De acordo com o Ministério da Saúde, o país registou 99 mortes nas últimas 24 horas e mais 1 442 novos casos de infeção pelo novo coronavírus."

12 de abril
(https://media.slbenfica.pt/-/media/benficadp/images/departamento-de-comunicacao/2019/covid-19/revista-imprensa/internacional/12-de-abril/nova-iorque-vazia-thumbnail.jpeg?la=pt-pt&v=637223139610000000&hash=5C0534717BE6F28FC7EB689594F4DB23B8353FC2)
Nova Iorque

ESTADOS UNIDOS: New York Times [18h48] | Mortes em Nova Iorque passam as 9000. "O Governador do Estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou que mais 758 pessoas morreram no estado, elevando o total de mortos pelo coronavírus para 9385."

PORTUGAL: SIC Notícias [18h07] | Estado de emergência: número de detidos. O Ministério da Administração Interna informou, em comunicado, que a PSP e a GNR já detiveram 117 pessoas desde a renovação do estado de emergência. A tutela acrescentou, ainda, que foram encerrados 311 estabelecimentos.

FRANÇA: Le Figaro [18h07] | França ultrapassa as 14 mil mortes. "A COVID-19 causou 14 393 mortes desde o início da epidemia – mais 561 nas últimas 24 horas –, de acordo com a mais recente avaliação divulgada pela Direção-Geral de Saúde. Atualmente, em todo o país, estão hospitalizados 31 826 pacientes infetados com o coronavírus, dos quais 6845 nos cuidados intensivos."

ITÁLIA: La Repubblica [17h46] | Perto de 2000 casos positivos em Itália. "O novo boletim da Proteção Civil italiana fala num crescimento do número de infetados em 1984 nas últimas 24 horas. O total desde o início da pandemia no país é de 156 363. Em termos de hospitalizações, Itália regista um total de 27 847. Nas últimas 24 horas morreram 431 pessoas, elevando o total para 19 899. Os recuperados no país são  34 211."

ESPANHA: La Vanguardia [17h31] | Pedro Sánchez: "Não podemos baixar as armas, temos de continuar a lutar." "O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou que a fase de confinamento continuará e avançou que o regresso à normalidade no país será progressivo e cauteloso. Em conferência de Imprensa, Pedro Sánchez não descartou a possibilidade de manter ou reforçar as restrições atuais, quando a duração do estado de emergência terminar (26 de abril). Segundo o chefe do Governo espanhol, tudo dependerá da evolução da pandemia que, até hoje, já matou cerca de 17 000 pessoas no país. Pedro Sánchez afirmou ainda que existem dados encorajadores que confirmam que foram dados os primeiros passos decisivos para uma vitória na luta contra a COVID-19."

(https://media.slbenfica.pt/-/media/benficadp/images/departamento-de-comunicacao/2019/covid-19/revista-imprensa/internacional/12-de-abril/big-ben-londres-thumbnail.jpg?la=pt-pt&v=637223080350000000&hash=5A15F34ED625941C6E2698540903C451E5023149)
Londres

REINO UNIDO: The Telegraph [15h40] | Reino Unido passa os 10 mil óbitos. "O Departamento de Saúde do Reino Unido informou que o total de mortes por coronavírus é de 10 612, após o registo de 737 nas últimas 24 horas. Há 84 279 casos positivos após 282 374 pessoas terem sido sujeitas a teste de diagnóstico."

HOLANDA: De Telegraaf [13h49] | Cerca de 100 mortes em 24 horas. "As autoridades de saúde da Holanda relataram 94 mortes nas últimas 24 horas. Atualmente, no país, existem 2737 óbitos por coronavírus e 25 587 infetados. Mais de 8000 pessoas foram hospitalizadas desde o início do surto."

INGLATERRA: The Guardian [13h31] | Boris Johnson teve alta. "O primeiro-ministro inglês, Boris Johnson, deixou o hospital de St. Thomas, em Londres, depois de estar internado uma semana devido à COVID-19. Recorde-se que Boris Johnson chegou a passar pelos cuidados intensivos desta unidade hospitalar."

PORTUGAL: RTP3 [12h44] | Marta Temido garante a chegada de mais material para testes. Em conferência de Imprensa, a ministra da Saúde, Marta Temido, apresentou os dados de eficácia de atendimento da Linha SNS24 e confirmou a chegada a breve trecho de mais material para a realização de testes de diagnóstico. "Como se sabe, no contexto de pandemia, o encaminhamento dos pacientes tem sido baseado na ajuda das tecnologias, nomeadamente através do Trace COVID e a Linha SNS24. Sublinho que os doentes que estão em domicílio estão a ser acompanhados telefonicamente. Temos cerca de 70 000 profissionais inscritos do Trace COVID e fazemos vigilância clínica a mais de 36 000 utentes. Quanto à linha SNS24, retomou a normalidade. Ontem recebeu mais de 12  mil chamadas e foram atendidas mais de 11 mil", revelou.

"Desde 1 de março foram realizados 172 440 testes de diagnóstico para a COVID-19; a média desde o início de abril é mais de 9000 testes por dia. Do total de testes, 52 por cento foram feitos em laboratórios públicos. A propósito da distribuição de material para testes. Recebemos um voo com 900 mil testes de diagnóstico e 220 mil zaragatoas. Ainda não recebemos os kits de extração, mas esperamos receber na semana que se inicia amanhã", assegurou a ministra.

"Os 508 ventiladores que adquirimos, e que a entrada estava prevista para esta semana, estão atrasados. Os regulamentos sobre transportes na China mudaram e estamos a tratar das novas autorizações. Isto atrasou o transporte em sensivelmente oito dias", esclareceu Marta Temido.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 13/04/2020, 15:48
Covid-19. 70 vacinas em desenvolvimento, três já em fase de teste em humanos e outras três descobertas científicas importantes
13.04.2020 às 15h41

(https://images.impresa.pt/expresso/2020-04-13-011_RDS_3635.jpg/original/mw-860)

RUI DUARTE SILVA

Que fumar faz mal à saúde já sabíamos, mas agora há uma novidade: os fumadores produzem uma enzima que ajuda o novo coronavírus a chegar onde mais destrói, aos pulmões. Esta segunda-feira ficamos também a saber que já há três vacinas em fase de testes em humanos, que a poluição pode ser um fator na taxa de mortalidade da covid-19 no norte de Itália e que o vírus pode estar a chegar ao nosso cérebro
Ana França
ANA FRANÇA
Existem 70 vacinas contra o coronavírus em desenvolvimento em todo o mundo, com três já na fase de testes em seres humanos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Os testes clínicos mais avançados são da autoria da CanSino Biologics, sediada em Hong Kong, e do Instituto de Biotecnologia de Pequim. A segunda vacina está a ser testada pela norte-americana Moderna Inc. e uma terceira está também nas mãos de uma farmacêutica norte-americana, a Inovio Pharmaceuticals Inc.

É um progresso praticamente sem precedentes na história da medicina mundial. Uma vez que é pouco provável que o vírus seja eliminado através de medidas de contenção, a indústria farmacêutica está a trabalhar a uma velocidade veloz, a par com centenas de outros cientistas por todo o mundo em universidades e laboratórios para reduzir o tempo necessário à comercialização de uma vacina - uma proeza que geralmente demora qualquer coisa como entre 10 a 15 anos.

A CanSino informou no mês passado que recebeu a aprovação do regulador chinês para iniciar testes em humanos com a sua vacina. A Moderna, com sede em Cambridge, Massachusetts - que nunca lançou um produto e que demorou pouco mais de dois meses a desenvolver uma potencial vacina - recebeu aprovação para os testes em humanos mesmo sem ter realizado primeiro o teste em animais; a Inovio está desde a semana passada a testar em seres humanos que se voluntariaram para estes testes clínicos.

Segundo a “Bloomberg”, o estudo da CanSino recorre a uma injeção experimental em 108 adultos, com idades entre os 18 e os 60 anos, portanto tanto em grupos saudáveis quanto nas primeiras idades de risco, a chamada “fase 2”. Na “fase 1” estabelece-se apenas a segurança da vacina num pequeno grupo de indivíduos saudáveis, para que os investigadores possam observar os potenciais efeitos secundários indesejáveis da vacina e também testar a capacidade do sistema imunitário de gerar defesas. As fases 2 e 3 testam a eficácia em grupos maiores, tal como já se está a passar no estudo da CanSino. Incluem pessoas em grupos de risco e administram-se em locais onde a doença está presente na comunidade.

FUMAR AJUDA O VÍRUS A CHEGAR AOS PULMÕES

Fumar faz mal à saúde e sabemos que prejudica principalmente a função pulmonar, que também é a que mais sofre quando o novo coronavírus penetra no nosso corpo. Um grupo de investigadores da Universidade de Vancouver, no Canadá, descobriu que quem fuma e quem tem doenças que obstruem os pulmões (relacionadas ou não com o fumo mas quase sempre exacerbadas por este hábito) tem níveis mais elevados da enzima ACE-2, que ajuda o vírus a entrar nas células que constituem os nossos pulmões, onde por sua vez ele se multiplica. A observação teve em conta o caso de Wuhan, na China, onde a pandemia começou e onde cerca de 50% dos homens fumam, sendo que a mortalidade é consideravelmente mais elevada entre o sexo masculino.

As amostras foram retiradas de 21 pacientes com doença obstrutiva crónica nos pulmões e de outras 21 sem esta condição. As enzimas ACE-2 foram encontradas em maior número no primeiro grupo, cujos elementos também eram fumadores. Depois, estes resultados foram comparados com mais dois estudos idênticos e as conclusões foram as mesmas.

Estas novas informações foram publicadas num estudo do European Respiratory Journal, na quinta-feira, e fazem parte de uma análise mais abrangente aos fatores de risco e às variações do nível de gravidade da covid-19 entre os vários doentes que a contraem. Obesidade, diabetes, pressão alta também voltaram a ser as doenças referidas como as que comportam mais risco para o paciente de covid-19.

O VÍRUS ESTÁ A CHEGAR AO CÉREBRO?
Não há estudos suficientemente abrangentes para ser possível afirmar algo tão sério, mas a pesquisa já está a ser feita no sentido de entender exatamente os limites dos itinerários possíveis deste vírus dentro do nosso corpo - ou se os há de todo. Primeiro começamos a ouvir falar de um vírus que provocava dores de cabeça, tosse, febre e outros sintomas parecidos com os da gripe. Depois a fadiga extrema e vómitos. Logo a seguir começaram a surgir relatos de pessoas que perderam totalmente o paladar e mesmo de algumas cujos cheiros estavam “trocados” (ou seja, uma pêra cheirava a rosas, por exemplo). Isto indica-nos que o novo coronavírus pode estar a dar os primeiros passos na exploração do nosso cérebro, mas os médicos ainda não estão preparados para assinar uma conclusão tão séria.

Um artigo no Medium, do ex-editor da revista “Live Science”, Robert Roy Britt, mostra que as provas são ainda demasiado ocasionais para merecerem sequer esse nome.

Alguns médicos citados falam de alguns pacientes “confusos” ou com outros sintomas coincidentes com um diagnóstico de inflamação no cérebro, mas nos estudos até agora conduzidos por vezes apenas uma pessoa no grupo de análise demonstrou tais sintomas, o que torna impossível qualquer conclusão.

Continue a lêr: https://expresso.pt/coronavirus/2020-04-13-Covid-19.-70-vacinas-em-desenvolvimento-tres-ja-em-fase-de-teste-em-humanos-e-outras-tres-descobertas-cientificas-importantes?utm_source=onesignal&utm_medium=notification&utm_campaign=internacional&utm_content=Covid-19.+70+vacinas+em+desenvolvimento%2C+tr%C3%AAs+j%C3%A1+em+fase+de+teste+em+humanos+e+outras+tr%C3%AAs+descobertas+cient%C3%ADficas+importantes


Fonte: Expresso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: casconha em 13/04/2020, 20:11

Funcionários apoiam deficientes em centro com 100 infetados por coronavírus em Vila do Conde
Só três ou quatro é que estão com sinais febris e temperaturas consideradas, os outros todos estão sem sintomas.


(http://i.imgur.com/fOcdiEd.jpg) (https://imgur.com/fOcdiEd)

São já 100 os infestados - 83 utentes e 17 funcionários - num centro de apoio a deficientes na freguesia de Touguinha, em Vila do Conde. Só um utente é que está internado no hospital, os restantes continuam no lar. Já os funcionários infetados foram substituídos.

"Só três ou quatro é que estão com sinais febris e temperaturas consideradas, os outros todos estão sem sintomas nenhuns. Os funcionários foram todos para casa, que nós estávamos a rodar equipas, tínhamos a equipa a fazer agora 15 dias e tínhamos uma equipa em casa em descanso para vir substituir esta, que estava a residir com os utentes.


Os funcionários foram para casa para isolamento, quatro também estavam com sintomas febris, mas estavam bem", explicou Rui Maia, responsável do centro.



Fonte:cmjornal
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 16/04/2020, 11:36
Estado de emergência: novo decreto abre espaço ao Governo para abertura “gradual” de serviços e comércio
16.04.2020 às 11h31

https://expresso.pt/coronavirus/2020-04-16-Estado-de-emergencia-novo-decreto-abre-espaco-ao-Governo-para-abertura-gradual-de-servicos-e-comercio

Marcelo já enviou para o Parlamento o novo decreto para renovar o estado de emergência por mais 15 dias. Em termos “largamente idênticos” ao anterior, o diploma levanta as restrições aos direitos dos trabalhadores e prevê “a possibilidade de futura reativação gradual, faseada, alternada e diferenciada de serviços, empresas e estabelecimentos, com eventuais aberturas com horários de funcionamento adaptados, por sectores de atividade”


Fonte: expresso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 16/04/2020, 15:49
Covid-19: Serviço Regional de Saúde da Madeira cria 'Linha do Idoso'

O Serviço Regional de Saúde da Madeira anunciou hoje a criação da 'Linha Idoso' e apelou às famílias para manterem os familiares idosos nos respetivos domicílios, assegurando apoio domiciliário clínico após a alta.
Covid-19: Serviço Regional de Saúde da Madeira cria 'Linha do Idoso'

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5643500d72b43.jpg)
© Pixabay

Notícias ao Minuto
20:27 - 14/04/20 POR LUSA

PAÍS COVID-19



"No atual contexto pandémico, os serviços não podem manter as altas problemáticas em camas hospitalares, nem no Serviço de Urgência do Hospital Nélio Mendonça [Funchal], o que acarreta riscos acrescidos devido à covid-19, tanto para os utentes como para os profissionais", refere, em comunicado, o Sesaram.

O Serviço Regional de Saúde adianta que "assegurará o apoio domiciliário médico, após a alta clínica", tendo para o efeito criado uma linha de apoio específica, a 'Linha Idoso', disponível através do número 969 320 822.

O Sesaram especifica ainda que "os cuidados de enfermagem necessários também estão assegurados" e que, "em articulação com a Cruz Vermelha Portuguesa, se necessário for, e de acordo com as necessidades económicas, será ativado o apoio do banco de ajudas técnicas com empréstimo de cama articulada, colchão anti-escaras e cadeira de rodas e andadeiras".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou mais de 120 mil mortos e infetou quase dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Dos casos de infeção, cerca de 402 mil são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 567 mortos, mais 32 do que na segunda-feira (+6,%), e 17.448 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 514 (+3%).

Dos infetados, 1.227 estão internados, 218 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 347 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.


País ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 18/04/2020, 19:41
INEM faz vídeos com conselhos sobre a doença em língua gestual
INEM diz estar a implementar medidas que possibilitem às equipas no terreno melhorar a comunicação com a comunidade surda.

Notícias ao Minuto
08:10 - 17/04/20 POR NOTÍCIAS AO MINUTO

OInstituto Nacional de Emergência Médica (INEM) produziu dois vídeos em Língua Gestual Portuguesa para explicar aos cidadãos surdos alguns conselhos sobre o que fazer durante a pandemia.


Em um dos vídeos, que pode ver na galeria acima, são explicadas quais a regras que devem ser adotadas para evitar o contágio, nomeadamente, as relacionadas com etiqueta respiratória e isolamento social. É ainda explicado o que fazer perante o surgimento de sinais e sintomas compatíveis com Covid-19.

No outro, feito em colaboração com o Centro de Apoio Psicológico e Intervenção de Crise do INEM, são evidenciadas algumas das reações emocionais que podem surgir fruto de eventuais medidas de isolamento ou quarentena.

O INEM refere que, atendendo às condicionantes que o socorro no contexto da Covid-19 implica, "tais como uso de equipamento de proteção individual", que dificulta a comunicação no terreno com os cidadão surdos, se encontra a implementar medidas que possibilitem às equipas no terreno melhorar a comunicação com estes cidadãos.

De acordo com o último boletim, Portugal regista 629 mortes devido à Covid-19 e 18.841 infetados.


Veja mais» https://www.noticiasaominuto.com/pais/1459266/inem-faz-videos-com-conselhos-sobre-a-doenca-em-lingua-gestual
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 19/04/2020, 16:46
Covid-19: Uso de máscara obrigatório na Madeira em atividades de contacto com público
18.04.2020 às 18h02

Os profissionais das atividades com contacto com o público têm obrigatoriamente de usar máscara, a partir das 00:00 de quarta-feira, decidiu o Governo Regional da Madeira.

OConselho do Governo Regional tomou hoje várias medidas durante o estado de emergência decretado pelo Presidente da República até 2 de maio no arquipélago da Madeira, entre as quais o uso de máscara obrigatória pelos profissionais que contactam com o público.

"Há que agir com prudência e sem precipitações, não podemos cometer erros, sob pena de tudo mudar de um dia para o outro e o número de infetados começar a crescer de forma incontrolável", justificou o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, ao referir-se ao "necessário faseamento" nas medidas restritivas e retoma da atividade económica.

O Governo alerta para que o vírus não está erradicado na região, "apesar dos bons resultados atingidos até agora com o esforço de toda a população".
"Não podemos atenuar as medidas de prevenção, quer no plano cientifico, quer no plano prático. Provou-se recentemente que o uso das máscaras pela comunidade contribui positivamente para diminuir os riscos de contágio. Deste modo, recomendamos o uso de máscaras por toda a população consoante formos atenuando as medidas restritivas", disse o governante.

Esta recomendação, contudo, salientou Miguel Albuquerque, passa "a ser obrigatória a partir das 00:00 do dia 22 de abril para os profissionais e pessoal de todas as atividades com contacto com o público".

Porque "se têm revelado fundamentais para o controlo da pandemia na Madeira", continuam em vigor outras três medidas: o controlo das acessibilidades externas; o fecho dos portos e marinas da região e a forte restrição à acessibilidade aérea; e a obrigatoriedade de quarentena para os passageiros desembarcados, bem como o controlo da temperatura. Para o Governo da coligação PSD/CDS, aquele controlo "permitiu às autoridades regionais de saúde um controlo e monitorização dos casos importados, evitando assim o contágio proveniente de outros países e regiões".

O confinamento residencial da população mais idosa e a proibição de visitas aos lares, assim como a proibição do ajuntamento de pessoas e o isolamento social como regra continuarão também a vigorar.

O Governo decidiu autorizar a partir das 00:00 de segunda-feira a reabertura das atividades da indústria extrativa, transformadora, da construção civil e conexas, que terão de cumprir "medidas rigorosas e imperativas de funcionamento, quer nos termos dos respetivos planos de contingência das empresas, quer nos termos das recomendações da autoridade regional da Saúde". Essas medidas dizem respeito, designadamente, ao transporte dos profissionais, ao distanciamento social, ao controlo da temperatura, aos atos de higiene pessoal e coletiva, à desinfeção periódica dos locais de trabalho e dos locais de refeições e o uso obrigatório de máscara.

Quanto à reabertura da atividade comercial e prestação de serviços, o Governo indica que no final da próxima semana avaliará a situação e "tomará as medidas adequadas".

No que diz respeito à época balnear, o Governo afirma ser "prematuro decretar o encerramento da época balnear nesta altura". "Temos de aguardar a evolução da pandemia e, mais próximo do verão, tomar as decisões em segurança e com sentido de equilíbrio", referiu Miguel Albuquerque, que agradeceu o contributo que o pessoal docente, colaboradores da Segurança Social, das Instituições Particulares de Solidariedade Social e cuidadores têm prestado à região neste momento de combate à pandemia.

Em Portugal, morreram 687 pessoas das 19.685 registadas como infetadas.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



Expresso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 19/04/2020, 16:51
Depois dos lares, Vizela testou pessoas com deficiência

Utentes da AIREV - Associação para a Integração e Reabilitação Social de Crianças e Jovens Deficientes

(https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=651f6bd0-254a-4d83-9d41-7b9a729c3356&w=744&h=495&t=20200416150319)
Foto: NUNO VEIGA/LUSA


Delfim Machado
16 Abril 2020 às 16:03


A Câmara de Vizela fez testes de despiste e diagnóstico do novo coronavírus aos cidadãos portadores de deficiência que estão institucionalizados no concelho. Deram todos negativo.

Os testes foram feitos a todos os utentes da AIREV - Associação para a Integração e Reabilitação Social de Crianças e Jovens Deficientes de Vizela "e nenhum deles testou positivo para Covid-19, estando neste momento a ser testados os funcionários daquela instituição", informou a autarquia vizelense, em comunicado, esta quinta-feira.

Recorde-se que a Câmara de Vizela tem em curso um programa de testes de despiste e diagnóstico de Covid-19 que abrange todos os lares de idosos do concelho, mas também os bombeiros, militares da GNR e profissionais de saúde.

"Os utentes das Instituições Particulares de Solidariedade Social são rastreados nas próprias instituições, com a colaboração de dois enfermeiros das Unidades de Saúde Familiar do concelho e um enfermeiro residente da respetiva instituição, sendo que os funcionários são rastreados nos centros 'drive-thru' mais próximos", explica o comunicado do Município vizelense.

Para além das Unidades de Saúde Familiar, o programa de testes também tem como parceira a Unilabs Portugal. Os testes visam "reforçar a segurança e rastrear os mais vulneráveis" e fazem parte de um plano de contingência municipal que contém outras medidas de prevenção e combate à Covid-19.

Segundo os números concelhios divulgados esta quinta-feira pela Direção-Geral de Saúde (DGS), correspondentes a 82% dos casos confirmados em Portugal, Vizela tem um total de 32 pessoas infetadas. Esta contagem peca por defeito, tendo em conta que, na passada quinta-feira, dia 9 de abril, o Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Ave contabilizava 35 casos positivos. Desde então que os números concelhios deixaram de ser divulgados pelas Autoridades de Saúde Local e Câmaras Municipais, por orientação do Ministério da Saúde.


JN
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 19/04/2020, 17:11
O Papa reza pelos agentes de saúde que assistem pessoas com deficiência atingidas pela Covid-19

https://youtu.be/E2Or7nlfhKY

Na Missa este sábado (18/04) na Casa Santa Marta, no Vaticano, Francisco dirigiu seu pensamento às pessoas com deficiência atingidas pelo novo coronavírus e aos médicos e enfermeiros que cuidam delas. Na homilia, o Papa ressaltou que o cristão sabe falar com franqueza, aquela coragem de dizer a verdade com a liberdade que vem do Espírito Santo
VATICAN NEWS

Francisco presidiu a Missa na Casa Santa Marta, no Vaticano, na manhã deste sábado (18/04) da Oitava da Páscoa, vigília do Domingo da Divina Misericórdia. A antífona de entrada da liturgia de hoje é uma manifestação de exultação extraída do Salmo 104: “O Senhor fez o seu povo sair com grande júbilo; com gritos de alegria, os seus eleitos, aleluia!” (Sl 104,43). A intenção de oração do Santo Padre foi dirigida aos profissionais da saúde que assistem as pessoas com deficiência que contraíram a doença causada pelo novo coronavírus:

Ontem recebi uma carta de uma freira, que trabalha como tradutora na língua dos sinais para surdos-mudos, e me falava do trabalho tão difícil que os profissionais da saúde, os enfermeiros, os médicos, têm com as pessoas com deficiências que contraíram a Covide-19. Rezemos por eles que estão sempre a serviço destas pessoas com diferentes habilidades, mas que não têm as habilidades que nós temos.

Na primeira parte da homilia, o Papa comentou a passagem dos Atos dos Apóstolos (At 4,13-21) em que os chefes religiosos ameaçam veementemente Pedro e João a não ensinar em nome de Jesus. Mas os dois replicam com coragem e franqueza: “Julgai vós mesmos, se é justo diante de Deus que obedeçamos a vós e não a Deus! Quanto a nós, não nos podemos calar sobre o que vimos e ouvimos”. A franqueza – disse o Papa – é uma palavra importante, é o estilo dos pregadores. A palavra grega é parresía. É a coragem cristã que impele a falar com liberdade. O coração dos chefes religiosos estava fechado diante desta franqueza, estava corrompido: o Espírito Santo não pode entrar nestes corações. Pedro, que era um covarde, diante das ameaças dos chefes, responde com coragem, aquela coragem que vem do Espírito. O cristão diz toda a verdade porque é coerente. O Papa passou em seguida a comentar o Evangelho do dia (Mc 16,9-15) em que Jesus primeiro  repreende os discípulos pela dureza de coração deles, porque não acreditaram em quem disse tê-lo visto ressuscitado, e depois os exorta a ir pelo mundo inteiro e anunciar com coragem o Evangelho a toda criatura. A missão nasce do Espírito Santo. Que o Senhor – foi a oração conclusiva de Francisco – nos ajude sempre a ser corajosos: isso não significa imprudentes, a coragem cristã é sempre prudente, mas é coragem.

Ao término da Missa o Papa recordou que amanhã (domingo) a Santa Missa será celebrada na paróquia do Espírito Santo em Sassia, às 11h (6h de Brasília, ndr). E segunda-feira serão retomadas as missas das 7h (2h de Brasília, ndr) na Casa Santa Marta. A seguir, o texto da homilia transcrita pelo Vatican News:

Os chefes, os anciãos, os escribas, vendo estes homens e a franqueza com a qual falavam, e sabendo que eram pessoas sem instrução – talvez não soubessem escrever –, ficavam admirados. Não entendiam: “Mas é uma coisa que não podemos entender, como essas pessoas sejam tão corajosas, tenham essa franqueza”. Esta palavra é uma palavra muito importante que se torna o estilo próprio dos pregadores cristãos, inclusive no Livro dos Atos dos Apóstolos: franqueza. Coragem. Significa dizer tudo aquilo. Dizer claramente. Vem da raiz grega de dizer tudo, e também nós muitas vezes usamos esta palavra, propriamente a palavra grega, para indicar isto: parresía, franqueza, coragem. E viam neles essa franqueza, essa coragem, essa parresía, e não entendiam.

Franqueza. A coragem e a franqueza com as quais os primeiros apóstolos pregavam… Por exemplo, o Livro dos Atos dos Apóstolos está cheio disso: diz que Paulo e Barnabé buscavam explicar com franqueza aos judeus o mistério de Jesus e pregavam o Evangelho com franqueza.

Mas há um versículo do qual gosto muito na Carta aos Hebreus, quando o autor da Carta aos Hebreu se dá conta de que há algo na comunidade que está declinando, que se perde aquela coisa, que é um certo calor, que estes cristãos estão se tornando mornos. E diz isso – não me recordo bem a citação, creio que seja no capítulo 13… – diz isto: “Recordai-vos dos vossos primeiros dias, suportastes um combate doloroso: não jogai fora a vossa franqueza”. “Não percais”, retomar a franqueza: se não vem, você não é um bom cristão. Se não tem a coragem, se para explicar a sua posição escorrega nas ideologias ou nas explicações casuísticas, lhe falta aquela franqueza, lhe falta aquele estilo cristão, a liberdade de falar, de dizer tudo. A coragem.

E depois, vemos que os chefes, os anciãos e os escribas são vítimas, são vítimas desta franqueza, porque os coloca na parede: não sabem o que fazer. Dando-se conta de “que eram pessoas simples e sem instrução, ficavam admirados e os reconheciam ser aqueles que tinham estado com Jesus. Depois, vendo, de pé, junto a eles o homem que tinha sido curado, não sabiam o que replicar”. Ao invés de aceitar a verdade como se via, tinham o coração tão fechado que procuraram o caminho da diplomacia, o caminho da imposição do acordo: “De certo modo, os assustemos, digamos-lhes que serão punidos e vemos assim se calam”. Realmente, a própria franqueza deles os coloca na parede: não sabem como encontrar saída. Mas não lhes vinham à mente dizer: “Mas não será verdade, isso?” O coração estava fechado, endurecido; o coração estava corrompido. Este é um dos dramas: a força do Espírito Santo que se manifesta nesta franqueza da pregação, nesta loucura da pregação, não pode entrar nos corações corrompidos. Por isso, estejamos atentos: pecadores sim, corrompidos jamais. E não chegar a essa corrupção que tem muitos modos de manifestar-se…

Mas, se encontravam colocados na parede e não sabiam o que dizer. E acabaram compactuando entre eles: “De certo modo, os ameacemos, os assustemos um pouco”, e os convidam, os chamaram novamente e lhes deram ordem, os convidaram a não falar, de modo algum, nem de ensinar em nome de Jesus. “Façamos a paz: vós ide em paz, mas não falai em nome de Jesus, não ensinar”. Conheciam Pedro: não era um corajoso nato. Foi um covarde, renegou Jesus. Mas o que aconteceu, agora?

https://youtu.be/sLYCKlbd_ZM
Respondem: “Julgai vós mesmos, se é justo diante de Deus que obedeçamos a vós e não a Deus! Quanto a nós, não nos podemos calar sobre o que vimos e ouvimos”. Mas esta coragem, de onde vem, a este covarde que renegou o Senhor? O que aconteceu no coração deste homem? O dom do Espírito Santo: a franqueza, a coragem, a parresía é um dom, uma graça que o Espírito Santo dá no dia de Pentecostes. Propriamente após terem recebido o Espírito Santo foram pregar: de certo modo corajosos, uma coisa nova para eles. Esta é a coerência, o sinal do cristão, do verdadeiro cristão: é corajoso, diz toda a verdade porque é coerente.

E o Senhor no envio chama a esta coerência. Após esta síntese que Marcos faz no Evangelho, “ressuscitado pela manhã – uma síntese da ressurreição – os repreendeu pela incredulidade e dureza de coração deles, porque não tinham acreditado naqueles que o tinham visto ressuscitado”. Mas com a força do Espírito Santo – é a saudação de Jesus: “Recebeis o Espírito Santo – e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura”, ide com coragem, ide com franqueza, não tenhais medo. Não – retomando o versículo da Carta aos Hebreus – “joguem fora a vossa franqueza, não joguem fora este dom do Espírito Santo”. A missão nasce propriamente daí, desse dom que nos torna corajosos, francos no anúncio da Palavra.

Que o Senhor nos ajude sempre a ser assim: corajosos! Isso não significa imprudentes: não, não. Corajosos. A coragem cristã sempre é prudente, mas é coragem.

O Santo Padre terminou a celebração com a adoração e a bênção eucarística, convidando a fazer a Comunhão espiritual. A seguir, a oração recitada pelo Papa:

Aos vossos pés, ó meu Jesus, me prostro e vos ofereço o arrependimento do meu coração contrito que mergulha no seu nada na Vossa santa presença. Eu vos adoro no Sacramento do vosso amor, a inefável Eucaristia. Desejo receber-vos na pobre morada que meu coração vos oferece; à espera da felicidade da comunhão sacramental, quero possuir-vos em Espírito. Vinde a mim, ó meu Jesus, que eu venha a vós. Que o vosso amor possa inflamar todo o meu ser, para a vida e para a morte. Creio em vós, espero em vós. Amo-vos. Assim seja.

Antes de deixar a Capela dedicada ao Espírito Santo foi entoada a antífona mariana “Regina caeli”, cantada no tempo pascal:

Rainha dos céus, alegrai-vos. Aleluia!

Porque Aquele que merecestes trazer em vosso seio. Aleluia!

Ressuscitou como disse. Aleluia!

Rogai por nós a Deus. Aleluia!

D./ Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria. Aleluia!

C./ Porque o Senhor ressuscitou, verdadeiramente. Aleluia!


Missa com o Papa Francisco na Casa Santa Marta - 18.04.2020



Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-04/papa-francisco-missa-santa-marta-coronavirus-pessoas-deficiencia.html
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 19/04/2020, 18:24
Portugal com 714 mortos e mais de 20 mil infetados


Boletim epidemiológico deste domingo já foi divulgado. Portugal registou mais 27 mortes e 521 casos de infeção nas últimas 24 horas.
Portugal com 714 mortos e mais de 20 mil infetados

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1587294408/naom_5e6fab04bbcb4.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTYyMSwiY3JvcFgiOjEzNjIsImNyb3BZIjowfX0=)
© Reuters

Notícias ao Minuto
19/04/20 11:50 ‧ HÁ 6 HORAS POR ANABELA SOUSA DANTAS

PAÍS COVID-19

Portugal regista este domingo 714 mortos associados à doença Covid-19, mais 27 do que no sábado, indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Este registo diário significa um aumento percentual de 3,9% comparativamente a sábado e uma descida em termos de variação e de número absoluto (ontem foram contabilizadas 30 mortes).


Este aumento diário de mortes é o número mais baixo numa semana.

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, são contabilizados 20.206 casos, mais 521 do que na véspera. Este número significa também uma descida em relação ao dia anterior, tanto em termos percentuais (2,7%) como em termos absolutos (ontem foram contabilizados mais 663 casos).

Uma outra nota positiva é o número de pacientes internados nos Cuidados Intensivos, que este domingo volta a descer (-4), contabilizando-se agora 224 casos graves num universo de 1.243 doentes hospitalizados (menos 10 que no sábado).

Do total das pessoas infetadas, a grande maioria está a recuperar em casa, totalizando 18.963, mais 531 relativamente a sábado (+2,9%).

O número de pacientes recuperados permanece inalterado em relação a sábado: 610.


DGS

@DGSaude
Já se encontra disponível o Relatório de situação de hoje, 19 de abril, que pode ser consultado integralmente emhttps://covid19.min-saude.pt/relatorio-de-situacao/ …#SNS #DGS #UmConselhodaDGS #Sejaumagentedesaúdepública #estamoson

(https://pbs.twimg.com/media/EV9jubyWkAALcmp?format=jpg&name=900x900)
O número de casos suspeitos mostra, porém, uma alteração significativa. São hoje contabilizados pela DGS 187.604 casos suspeitos de infeção desde o início da pandemia, um acréscimo de 24.893 em relação ao número lançado ontem (162.618).

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (409), seguida pelo Centro (164), pela região de Lisboa e Vale Tejo (126), do Algarve (10) dos Açores (5), adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24h00 de sábado.

Os dados da DGS precisam que o concelho do Porto é o que regista o maior número de casos de infeção pelo coronavírus (1.059), seguido de Lisboa (1.038 casos), Vila Nova de Gaia (1035), Matosinhos (875), Braga (848), Gondomar (834), Maia (744), Valongo (585), Ovar (511), Sintra (493) e Coimbra com 355 casos.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 20/04/2020, 21:04
Covid-19 Consultório: há algum apoio a quem tem de prestar auxílio a deficientes e idosos?


https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/covid-19-consultorio-ha-algum-apoio-a-quem-tem-de-prestar-auxilio-a-deficientes-e-idosos/5e7b96ad0cf2f02ca42e6629

Direitos : TVI24
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 21/04/2020, 12:05
MEDICAMENTOS PARA A COVID-19. UM GUIA SOBRE OS TRÊS PRINCIPAIS CANDIDATOS

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=2100&H=0&delay_optim=1&epic=N2M0UL5vZ+0QfDYkbfjKMV3PnAADwAJuUm7OmVSTd9CWA96h/O+54EhbyG3GHcjLsgP0AiNXXf9QnjmsTTi29JkpUMliS7UZIDZxZtSQcYwBGak=)

Margarida Alpuim

21 abr 2020
Há três principais medicamentos candidatos para tratar a Covid-19. À partida a sua aprovação será mais rápida do que a das vacinas, mas o seu papel no combate à doença também é muito mais limitado. Que medicamentos são estes? Que esperanças podemos depositar neles? Por que motivo não podem ser vistos como a solução para a pandemia? Este é um guia para entender o que faz destes os medicamentos mais promissores e quando poderemos esperar que cheguem ao mercado.
Medicamentos para a Covid-19. Um guia sobre os três principais candidatos
JEFF PACHOUD / AFP


Os esforços dos laboratórios farmacêuticos o nível mundial foram redirecionados nos últimos meses para encontrar um medicamento (e uma vacina) para tratar a doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Uma resposta poderá chegar ainda em 2020, antes de fazer um ano desde o anúncio do primeiro caso, a 31 de dezembro de 2019, na China. Em menos de quatro meses, o vírus que provoca problemas respiratórios graves pôs a maior parte do mundo em suspenso, com as populações fechadas em casa para evitar a propagação. No total, já se contabilizam mais de 2,3 milhões de casos de infecção, quase 165 mil mortos e cerca de 525 mil pessoas consideradas curadas. Em Portugal, à data de publicação deste artigo, há mais de 20 mil casos confirmados, mais de 700 vítimas mortais e acima de 600 casos de recuperação.

Fomos conhecer os medicamentos mais promissores: quando foram criados e para que fins, porque são considerados promissores, em que ponto estão as investigações e quais são os próximos passos.

Para encontrar as respostas às nossas questões, falámos com vários especialistas e instituições, incluindo a Gilead, empresa norte-americana responsável por aquele que é considerado por alguns como o medicamento mais promissor. O Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento em Portugal) disponibilizou-se para ajudar no esclarecimento de dúvidas, mas acabou por não responder atempadamente às nossas questões.

Este guia está organizado em torno dos seguintes tópicos:

1. Qual é o lugar dos medicamentos no panorama geral de combate à pandemia?
2. Quais os passos necessários para que os medicamentos cheguem até aos doentes?
3. Uma esperança com “alerta amarelo”
4. Afinal, o que é um vírus e como funcionam os medicamentos antivirais?
5. Os três principais candidatos: porquê estes?
6. Remdesivir. No topo dos “mais promissores” mas o único que ainda não foi aprovado
7. Cloroquina e hidroxicloroquina. Os que têm gerado mais controvérsia
8. Ritonavir e lopinavir. Combinação de fármacos para o VIH

1. Qual é o lugar dos medicamentos no panorama geral de combate à pandemia?
O combate à pandemia implica conseguir conter a propagação do vírus e tratar das pessoas infetadas. Isto faz-se a vários níveis e em diferentes momentos. Os medicamentos entram nesta escala. Vamos lá por exclusão de partes.

Numa primeira fase, surgem as medidas de isolamento social e a realização dos testes de diagnóstico. No longo prazo, espera-se a chegada de uma vacina, que permita levarmos uma vida livre de confinamento e sem risco para a saúde pública.

Enquanto isso, no médio prazo, importa ir tratando as pessoas que ficam doentes.

Destas, sabe-se, até ao momento, que a maioria das pessoas, cerca de 80%, apenas tem sintomas ligeiros. Essas são tratadas com paracetamol, “caso tenham febre”, não havendo “indicação para fazer mais nada neste momento”, explica Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública.

O grupo remanescente, que representa 20% do total, é constituído por pessoas que têm quadros clínicos mais complicados, precisando de ser internadas. “Os casos mais severos precisam de estar em Unidades de Cuidados Intensivos e uma parte deles, infelizmente, acaba por morrer”, continua o epidemiologista.

É aqui que entram os medicamentos que estão a ser testados: são uma possível resposta para as pessoas que estão hospitalizadas com sintomas mais severos da doença. Estes “protocolos terapêuticos são exclusivamente hospitalares”, esclarece o médico.

Ou seja, não estamos a falar de medicamentos que possam ser receitados pelo médico e comprados na farmácia para toma em casa visando o tratamento da Covid-19. Os possíveis medicamentos em investigação são, pelo menos para já, para utilização em contexto hospitalar.


2. Quais os passos necessários para que os medicamentos cheguem até aos doentes?
Desde que é identificada uma necessidade até que um medicamento chegue ao doente, estas são, de forma resumida, as etapas percorridas:

- Investigação pré-clínica para o desenvolvimento de um medicamento que se aplique à doença em causa;

- Três ou quatro fases de ensaios clínicos, para testar a eficácia e a segurança do fármaco, e que acontecem com um número cada vez maior de pessoas;

- Aprovação pelas entidades reguladoras;

- Produção e distribuição (venda ou doação) do medicamento por parte das empresas farmacêuticas que o desenvolveram.

Os passos são semelhantes aos necessários para a criação de uma vacina (saiba mais aqui sobre a corrida às vacinas para a Covid-19).

A grande diferença entre os medicamentos e as vacinas, em relação ao tempo necessário até chegarem à população no caso da Covid-19, é que a vacina precisa de ser feita de origem e os medicamentos que estão a ser testados já existiam para outras doenças.

Ou seja, o seu desenvolvimento, a aprovação e principalmente a produção serão muito mais céleres. No fundo, simplificando o que é bastante complexo, é “só” preciso confirmar que os medicamentos são eficazes para esta doença.


3. Uma esperança com “alerta amarelo”
Antes de mais, os especialistas alertam: os medicamentos não são a solução para a pandemia. Os medicamentos servem essencialmente para tratar as pessoas já infetadas — e o que se pretende é evitar que as pessoas cheguem a ficar doentes. Por outro lado, é arriscado depositar nestes fármacos a esperança da cura porque os antivirais têm “uma taxa de sucesso variável consoante o paciente”, lembra David Cristina, biólogo de formação que nos ajudou a entender algumas questões mais técnicas sobre os fármacos (o cientista é também diretor de investimento em Portugal do grupo chinês Fosun; o grupo não se encontra envolvido no desenvolvimento de medicamentos para a Covid-19 em Portugal). Além disso, estes medicamentos muitas vezes têm efeitos secundários consideráveis e podem mesmo levar à morte.

Dito isto, os medicamentos não deixam de ser um campo de grande investimento nesta fase, por parte quer dos laboratórios da indústria farmacêutica, quer dos governos e organizações mundiais. Há vários motivos para isso.

A maioria são medicamentos que já existem — foram desenvolvidos para outras doenças — e, por isso, poderão ser postos a circular mais rápido, assim que se prove a sua segurança e eficácia para a Covid-19.

Um outro motivo de aposta nos medicamentos é o facto de poderem salvar a vida das pessoas em que a doença se manifesta de forma mais severa.

Além disso, contribuem para que os doentes estejam menos tempo em tratamento, logo para que as camas dos hospitais fiquem vagas mais rápido e possam receber novos doentes.


4. Afinal, o que é um vírus e como funcionam os medicamentos antivirais?
Os vírus são microrganismos compostos por um núcleo com o material genético que pode ser de dois tipos: RNA (ácido ribonucleico) ou DNA (ácido desoxirribonucleico). Os coronavírus são um grupo de vírus de genoma de RNA.

Alguns vírus, como é o caso do novo coronavírus (SARS-CoV-2), estão envolvidos num “envelope lipídico, que pode facilitar a entrada do vírus na célula hospedeira”, explica a Apifarma (Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica) em declarações ao SAPO24. É aqui que ganha sentido a tão repetida importância da lavagem das mãos: o sabão destrói esta camada de gordura, matando o vírus.

Como é que o vírus entra nas nossas células? Através das proteínas que tem na camada externa. Depois de entrar, as células humanas seguem as instruções do vírus para replicar o RNA viral - o vírus não tem capacidade para se replicar sozinho.

Assim, “os medicamentos antivirais podem atuar através de diferentes mecanismos”, esclarece a Apifarma: pela “prevenção da entrada do vírus; pela inibição de ligação do vírus à superfície celular; pelo bloqueio da replicação RNA/DNA na célula; pela inibição da saída/libertação do vírus da célula”; entre outros.

Um “antivírico ideal” deverá ter capacidade para “penetrar na célula”; “possuir largo espetro”, ou seja, ser eficaz contra vários vírus; “possuir potência suficiente para a inibição completa da replicação vírica”; “não conduzir ao desenvolvimento de resistências”; “exibir toxicidade mínima para a célula hospedeira”; “não interferir com os mecanismos normais de defesa celular”; “não suprimir o processo normal de desenvolvimento de imunidade activa do hospedeiro”, explica a Apifarma.

Isto seria a solução ideal para um anti-viral, algo que dificulte a vida ao vírus dentro do corpo humano, que reforce as nossas defesas, sem ter qualquer contraindicação. É isto que os laboratórios farmacêuticos procuram, sendo que na prática o mais provável será sempre terem de fazer algum tipo de compromisso entre vantagens e potenciais contraindicações, cabendo aos médicos, depois de todo o processo de investigação e aprovação concluído, a decisão final face ao contexto de cada paciente.


5. Os três principais candidatos: porquê estes?
Dezenas de medicamentos estão em estudo para a Covid-19 em todo o mundo. A Agência Europeia do Medicamento, por exemplo, tem interagido com várias empresas responsáveis pelo desenvolvimento de cerca de 40 opções terapêuticas, diz a Apifarma.

No entanto, há três que se destacam: o remdesivir, um antiviral criado para combater o ébola; a cloroquina e a hidroxicloroquina, medicamentos usados contra a malária; e a dupla ritonavir/lopinavir, usada para o VIH.


Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/medicamentos-para-a-covid-19-um-guia-sobre-os-tres-principais-candidatos
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 21/04/2020, 22:39
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-0/s600x600/93650679_3173320816046730_8058672567986159616_n.png?_nc_cat=107&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=Ux2qNp-Ijy4AX_pm9Fy&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=1e4dcba176e14be30251b8e5f33ecf7f&oe=5EC41BF1)
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/94078406_3173320809380064_5815093399014866944_n.png?_nc_cat=109&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=fGKYKA52JaMAX-JHWib&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=09aef640c499e0bd5de36a0392d9b62c&oe=5EC39EAF)
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/94356733_3173320826046729_3421180809791406080_n.png?_nc_cat=104&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=iC3VSlSc1a0AX8dzDxb&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=b2fb0dd9848196f05328ea505c584b41&oe=5EC62538)


Facebook Cavi Lisboa
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 23/04/2020, 12:25
Covid-19: PSD exige recursos para garantir educação inclusiva à distância

O PSD questionou hoje o ministro da Educação os apoios que estão a ser prestados ao ensino à distância para alunos com necessidades específicas, alegando que não há telescola para a educação inclusiva, o que "vem acentuar fragilidades".
Covid-19: PSD exige recursos para garantir educação inclusiva à distância

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5d9a2a22de8c0.jpg)
© Global Imagens

Notícias ao Minuto
17:50 - 20/04/20 POR LUSA

POLÍTICA COVID-19

Numa pergunta hoje entregue no parlamento, a bancada do PSD considerou que "todos os recursos da escola devem orientar-se para uma ação comum que garanta o direito de todos os alunos à educação" e frisou que a telescola "não responde à concretização da tão almejada educação inclusiva".

"De facto, não há "#EstudoEmCasa para a Educação Inclusiva, o que vem acentuar as fragilidades", aditou o PSD, lembrando que a telescola atual "não prevê nem aulas de Língua Gestual Portuguesa, nem abrange a especificidade de grupos de alunos integrados nos centros de apoio à aprendizagem".

Assim, o PSD pretende saber quais os recursos solicitados pelos diretores das escolas que estão a ser garantidos pelo ministério, quantos alunos estão atualmente abrangidos por medidas de suporte à aprendizagem e que suporte está a ser dado aos pais e cuidadores no âmbito da saúde mental e ao bem-estar das crianças e jovens.

A bancada social democrata quer ainda saber que "articulação está a ser feita entre as diferentes áreas governamentais" para assegurar que as escolas e as equipas multidisciplinares de apoio à educação inclusiva consigam responder às necessidades específicas de todos os alunos.

Por fim, o PSD questiona o ministério sobre se as aulas de Língua Gestual Portuguesa serão contempladas na programação da nova telescola, "de forma a garantir apropriação dos conteúdos pelos alunos surdos, assim como para o acompanhamento dos pais e das mães com surdez".

O programa #EstudoEmCasa é um conjunto suplementar de recursos educativos destinados a alunos até ao ensino básico, criado pelo Ministério da Educação, e que hoje começou a ser transmitido diariamente na RTP Memória.

Desde 16 de março que todos os estabelecimentos de ensino estão encerrados, por decisão do Governo para tentar controlar a disseminação do novo coronavírus, que já infetou cerca de 20 mil pessoas em Portugal.

Mais de dois milhões de crianças e jovens, desde creches ao ensino superior, ficaram em casa e a maioria tem aulas à distância através de plataformas `online´ ou trocas de `emails´ com os seus professores.

No entanto, há quem não tenha Internet ou equipamentos para poder acompanhar as aulas. O problema é mais dramático entre os alunos até aos 15 anos.

Portugal regista 735 mortos associados à covid-19 em 20.863 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

O Governo decretou o estado de emergência a 19 de março, que já foi prorrogado duas vezes, estando previsto agora o seu fim a 02 de maio. O diploma prevê a possibilidade de uma "abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais".

Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 25/04/2020, 16:21
Mortes por covid-19 e por outras doenças. DGS admite aumento da mortalidade em março e abril, mas garante que “números estão a baixar”

22.04.2020 às 14h58

(https://images.impresa.pt/expresso/2020-04-03-DOC.20200403.28574448._O7I2849.jpg/original/mw-860)
ANTÓNIO COTRIM

Na conferência de imprensa desta quarta-feira falou-se sobre o aumento da mortalidade em Portugal, devido à covid-19 mas também a outras doenças, e foi anunciada a criação de uma plataforma de atendimento por videochamada para cidadãos surdos, em que haverá intérpretes de língua gestual a servir de “intermediários entre esses cidadãos e os profissionais de saúde”. Há “mais de um milhão” de testes em stock, garante o Governo

Entre 1 de janeiro e 21 de abril morreram mais 439 pessoas em relação à média dos últimos cinco anos, parte deles infetados com covid-19, parte devido a outras doenças. A informação foi avançada em conferência de imprensa por Graça Freitas, diretora-geral da Saúde.

Tanto em janeiro como em fevereiro houve menos mortes a comparar com a média dos cinco anos anteriores (menos 689 e menos 580, respetivamente). Segundo Graça Freitas, isso deveu-se “ao inverno bastante ameno e a uma baixa época gripal”.

No entanto, estes números subiram em março, tendo-se registado mais 542 mortes, e ainda mais nos dias que já passaram em abril: mais 1.166 mortes. Na procura de causas para este crescimento, uma das hipóteses é que haja mais óbitos por covid-19 a escapar à estatística.

Entre 24 de março e 4 de abril houve, de facto, um pico, “com mais mortalidade que o habitual”, justificado não só pela covid-19 mas também por outras doenças. Os “números estão agora a baixar, aproximando-se dos valores normais”, afirmou Graça Freitas, esclarecendo que estes aumentos e estes picos “deram-se sobretudo à conta da mortalidade de pessoas com 85 ou mais anos”.

GOVERNO CRIA PLATAFORMA DE ATENDIMENTO POR VIDEOCHAMADA PARA CIDADÃOS SURDOS
Durante a conferência de imprensa, foi anunciada a criação de uma plataforma de atendimento por videochamada para cidadãos surdos. Segundo o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, a linha “vai dispor de seis intérpretes de língua gestual”, sendo garantido um atendimento “durante 24 horas por dia, sete dias por semana”.

Esses intérpretes “vão servir de intermediários entre o cidadão surdo e o profissional de saúde”. “Recorrendo a determinado equipamento, entram em contacto com um dos enfermeiros do SNS24 e servirão de mediadores”, explicou por sua vez Luís Goes, presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Quanto a testes, são “mais de um milhão” os que a reserva nacional tem stock, afirmou o secretário de Estado da Saúde. Desde 1 de março, acrescentou, "foram processadas mais de 288 mil amostras para diagnóstico de covid-19". "Na semana de 13 a 19 de abril foram processadas, em média, 11.800 amostras por dia". Trabalho esse que está a ser feito por "56 laboratórios" no total: 30 públicos, 13 privados e "outros 13 referentes a outras entidades, como a academia e o Exército".

LINHA SNS24 ATENDE “CERCA DE OITO MIL CHAMADAS POR DIA”
A taxa de letalidade é, neste momento, de 3,6% e, na população acima dos 70 anos, é de 13%, esclareceu o mesmo governante: 86% dos casos encontram-se em domicílio e 5,2% em internamento, 0,9% dos quais em unidades de cuidados intensivos.

A linha SNS24 foi também tema da conferência de imprensa desta quarta-feira, tendo António Lacerda Sales esclarecido que são recebidas “cerca de oito mil chamadas por dia”. “Há uma tendência de estabilização de acordo com a fase epidemiológica em que nos encontramos.” Quanto ao tempo de espera, “é inferior a um minuto”, garantiu, sendo essa linha “um exemplo paradigmático da adaptação da resposta do SNS à pandemia”. “É um serviço que se tem reinventando e continua diariamente a aumentar e a melhorar a sua capacidade.”

Questionado sobre o que vai acontecer aos profissionais de saúde recém-contratados depois da pandemia, respondeu: “A única coisa que posso dizer é que os contratos destes mais 1.800 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, assistentes operacionais e técnicos, são a termo certo, por quatro meses, havendo a possibilidade de ser prorrogados por igual período de tempo”.

Outro dos assuntos abordados foi a situação dos refugiados que viviam numa pensão em Arroios, em Lisboa, estando grande parte deles infetados com covid-19. “Encontram-se bem de saúde e com sintomas ligeiros”, garantiu Graças Freitas, esclarecendo que, das 185 pessoas que deveriam estar naquela pensão, "estariam 175", estando as restantes "a ser localizadas". "Não fugiram, apenas se mudaram para outras instituições também com refugiados". Portugal, fez questão de reforçar a diretora-geral da Saúde, "é um país de acolhimento".


Fonte: Expresso
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 26/04/2020, 16:18
Covid-19. Subiu risco de um infetado contaminar outras pessoas

A média de infetados por cada doente subiu de 0,95% para 1,04% no país, em função do tempo, o que levou a ministra da Saúde a apelar hoje a uma maior adaptação dos cidadãos a viver com a pandemia.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e386568e0074.jpg)
Covid-19. Subiu risco de um infetado contaminar outras pessoas
© Global Imagens

Notícias ao Minuto
26/04/20 14:35 ‧ HÁ 1 HORA POR LUSA

PAÍS COVID-19

"Olhando para o período de 16 a 20 de abril, este risco de transmissão ao longo do tempo subiu um bocadinho", disse Marta Temido em conferência de imprensa, dando conta que da última vez em que abordou o assunto esse risco era de 0,95%.


Na ocasião, o risco de um infetado contaminar várias pessoas "não era muito divergente nas várias regiões de saúde, enquanto agora é de 0,99 na região Norte, 1 no Centro e 1,2 em Lisboa e Vale do Tejo", especificou.

"Uma vez mais apelo para que nesta semana, que vai ser a nona depois do início do surto, tenhamos paciência, disciplina e capacidade de nos adaptarmos àquilo que é viver com a infeção", alertou a ministra.

O indicador (designado por "RT") é referente ao número médio de casos secundários de contaminação por cada pessoa infetada e é calculado à medida que a pandemia avança no tempo.

Estando a média em 1,04% significa que uma pessoa infetada contagia uma outra.

A governante sublinhou que "a doença não está ultrapassada, mantém-se a necessidade do cumprimento escrupuloso das medidas de saúde pública", destacando o distanciamento social, a etiqueta respiratória, a higienização e o uso de máscara em espaços fechados e com número significativo de pessoas.

Marta Temido declarou que "não haverá um regresso à normalidade" tal como se conhecia e é necessário "aprender a viver com a doença até que a vacina ou tratamento eficaz sejam identificados".

As autoridades de saúde estimam que o pico das infeções terá ocorrido entre 23 e 25 de março, assim como a sua incidência.

Na conferência de imprensa, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, explicou que, ao longo das várias fases da pandemia, vai haver um "abrandamento" dos vários indicadores, mas não "uma recuperação para zero".

A fase de recuperação vai ser atingida quando existiram "níveis mais baixos", "não sabemos o tempo que vai demorar", prevendo a possibilidade de terem "novas ondas" de infeção e uma vigilância rigorosa até surgir uma vacina.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 200 mil mortos e infetou mais de 2,9 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 800 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 903 pessoas das 23.864 confirmadas como infetadas, e há 1.329 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 27/04/2020, 18:42
Chás "milagrosos" não curam Covid-19

Do chá distribuído de porta em porta em Madagáscar ao ervanário congolês que aconselha a beber urina, as "curas milagrosas" para a Covid-19 continuam a multiplicar-se em África. OMS avisa: não há evidências científicas.

   
(https://www.dw.com/image/53236357_303.jpg)

Imagine este cenário: está em casa, ouve bater à porta e quando abre encontra um soldado que lhe oferece um chá de ervas contra a Covid-19. Pode parecer estranho, mas é o que tem estado a acontecer por estes dias em Madagáscar, depois de o próprio Presidente Andry Rajoelina ter elogiado uma bebida desenvolvida pelo Instituto Malgaxe de Investigação Aplicada (IMRA) a partir de artemísia, uma planta com eficácia comprovada contra a malária.

"Foram realizados testes. Duas pessoas estão agora curadas por este tratamento", afirmou Andry Rajoelina no início desta semana. O chefe de Estado foi ainda mais longe: "Este chá de ervas dá resultados em sete dias [...]. Podemos mudar a história do mundo inteiro".

Na terça-feira (21.04), foi a vez de os soldados defenderem a bebida na televisão nacional, desta vez atribuindo-lhe capacidades de prevenção. "Não há cura direta para o coronavírus", explicou o coronel Willy Ratovondrainy, médico do Exército. No entanto, insistiu, "a única solução, até agora, é reforçar a imunidade. E este remédio tradicional reforça a imunidade".

Soldados malgaxes fardados vão de porta em porta nas ruas da capital, Antananarivo, distribuir o chá aos habitantes. Mas a eficácia deste chá de ervas contra a Covid-19, provocada pelo novo coronavírus, não foi, porém, objeto de qualquer estudo científico publicado.

Supostas curas podem matar

Marcel Razanamparany, da Academia de Medicina de Madagáscar, confirma que o "medicamento" ainda tem de ser avaliado a nível científico e mostra-se preocupado com os potenciais efeitos secundários negativos que o chá que está a ser distribuído pelo Exército pode ter nas pessoas que o ingerem, particularmente em crianças.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem vindo a sublinhar que "não existem provas de que os medicamentos atuais possam prevenir ou curar a doença", embora reconheça que "os remédios tradicionais [...] podem aliviar os sintomas da Covid-19". Mas a organização alerta contra o uso de terapias caseiras não testadas.

A medicina tradicional é altamente respeitada em África. Muitos curandeiros, no entanto, estão a aproveitar a pandemia para venderem "banha da cobra". Em Nampula, no norte de Moçambique, onde a atividade dos médicos tradicionais está suspensa no âmbito do estado de emergência, a Associação dos Médicos Tradicionais prometeu mesmo tomar medidas contra todos os associados que se envolvam no suposto tratamento da Covid-19.

E a lista destes "supostos tratamentos" é extensa no continente: na República Democrática do Congo (RDC), um médico tradicional propõe uma "cura garantida" num anúncio numa rádio local: "Inalar os vapores de uma mistura de manga e casca de árvore, folhas de papaia e uma planta secreta". Nos Camarões, um naturopata sugere um remédio semelhante - só mudam os ingredientes da infusão - alho ou gengibre com extrato de menta, fervidos em água, bastarão para combater o vírus. Já um auto-intitulado ervanário congolês sugere beber a própria urina - sem qualquer base científica que comprove os alegados benefícios.

Entretanto, já há registo de vítimas mortais de falsas curas tradicionais para a Covid-19 propaladas no continente. Na semana passada, a Rádio Okapi, da ONU, noticiou a morte de três crianças na RDC depois de a mãe ter administrado aos filhos uma planta medicinal que se acredita ser capaz de prevenir a contaminação.

(https://www.dw.com/image/53236331_401.jpg)
Autoridades de Madagáscar encorajaram alunos a beber o chá 'Covid-Organics' antes das aulas começarem

Ciência vs. Fé

Em Madagáscar, país muito pobre do Oceano Índico, a população, que toma regularmente remédios fitoterápicos (a partir de derivados vegetais), acolheu de braços abertos a inesperada e gratuita distribuição do chá de ervas 'Covid-Organics'. "Desde que vimos o Presidente Rajoelina bebê-lo na televisão, estamos ansiosos por o levar", disse Jean-Louis Rakotonandrasana, 58 anos, motorista de carro, depois de ter recebido sete sacos de chá de ervas.

"Uma saqueta para quatro litros de água, a ser tomada em dois copos por dia para um adulto e um copo para as crianças. É proibido para as mulheres grávidas", instruem os soldados. Com a distribuição deste remédio tradicional, as autoridades malgaxes pretendem "proteger a população através da sensibilização contra o vírus e do reforço do seu sistema imunitário", numa altura em que o país regista 121 casos de Covid-19.

O Centro norte-americano de Controlo e Prevenção de Doenças tem estado a pedir vigilância para as alegadas curas tradicionais: "Não há qualquer evidência científica de que qualquer destes remédios alternativos possa prevenir ou curar a doença da Covid-19. Na verdade, alguns deles podem não ser seguros para consumo".

Ainda assim, enquanto a comunidade médica internacional continua em busca de um tratamento e vacina eficazes, a procura continua em alta, numa combinação de desespero e fé na medicina tradicional. Segundo a Organização Mundial de Saúde, há "vários ensaios clínicos em curso" tanto de medicamentos ocidentais como tradicionais. E curandeiros em vários países africanos exigem ser tidos em conta pelas autoridades de saúde na procura de uma solução, uma vez que a medicina convenvional ainda não foi capaz de o fazer.

Nos Camarões, o diretor de controlo de doenças do Ministério da Saúde, Georges Etoundi Mballa, garante que a porta não está fechada à participação da medicina tradicional: "Estamos abertos. Nada está excluído. Todos aqueles que consigam providenciar uma resposta científica, incluindo médicos tradicionais, são bem-vindos". Na África do Sul, o porta-voz do Ministério da Saúde diz que o departamento recebe cerca de 10 chamadas por dia de pessoas que alegam ter a cura para a Covid-19. O Governo reconhece o papel dos curandeiros, diz Pop Maja: "Respeitamos o seu papel [...] mas para já não há cura, sabemos que não há cura para o coronavírus".

(https://www.dw.com/image/53175766_303.jpg)


Fonte: https://www.dw.com/pt-002/ch%C3%A1s-milagrosos-n%C3%A3o-curam-covid-19/a-53236026
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 03/05/2020, 12:20
Idoso de 83 anos recebe alta depois de diagnóstico de Covid-19 e é homenageado em hospital

(https://s2.glbimg.com/eoX7H2MvuvOIa_IJyDyjVgvKXqI=/3x0:1040x780/1000x0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2020/0/A/ZgQAUBS0AtuDRGCXMBXw/alta-idoso-curado.jpg)
Antônio Cândido dos Santos estava internado desde o dia 6 de abril em um hospital de Campo Limpo Paulista (SP). Ele recebeu aplausos da equipe da unidade.
Por TV TEM

30/04/2020 08h56  Atualizado há 2 dias

Idoso de 83 anos recebe alta de hospital e ganha homenagem de médicos e enfermeiros em Campo Limpo Paulista (SP) — Foto: Divulgação/Hospital das ClínicasIdoso de 83 anos recebe alta de hospital e ganha homenagem de médicos e enfermeiros em Campo Limpo Paulista (SP) — Foto: Divulgação/Hospital das Clínicas
Idoso de 83 anos recebe alta de hospital e ganha homenagem de médicos e enfermeiros em Campo Limpo Paulista (SP) — Foto: Divulgação/Hospital das Clínicas


Um idoso de 83 anos recebeu alta depois de se curar da Covid-19 e recebeu uma homenagem da equipe médica do Hospital das Clínicas, em Campo Limpo Paulista (SP).

Antônio Cândido dos Santos estava internado desde o dia 6 de abril. De acordo com a equipe do HC, ele foi internado primeiramente no Hospital São Vicente, em Jundiaí (SP), e depois foi encaminhado para a unidade de Campo Limpo Paulista.

Um vídeo mostra o momento em que Antônio sai do hospital em uma cadeira de rodas e usando máscara. No caminho, ele se depara com um corredor de pessoas, que o aplaudem (veja abaixo).

Fonte: https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai/noticia/2020/04/30/idoso-de-83-anos-recebe-alta-depois-de-diagnostico-de-covid-19-e-e-homenageado-em-hospital.ghtml
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: AREZ em 05/05/2020, 22:25
(..) Fico doido com estas decisões.

Os hipertensos e diabéticos ficam excluídos do regime excecional de proteção laboral para imunodeprimidos e doentes crónicos no âmbito da pandemia de Covid-19, informou esta terça-feira o Conselho de Ministros, numa retificação publicada em Diário da República.

A declaração de retificação n.º 18-C/2020 veio corrigir o Decreto-Lei n.º 20/2020 que definiu em 01 de maio o novo enquadramento para a fase de desconfinamento, após três períodos de estado de emergência.

Inicialmente integrados nos grupos de risco acrescido face ao novo coronavírus, os doentes hipertensos e diabéticos já não poderão agora justificar faltas ao trabalho na situação de calamidade atualmente em vigor.

    "Os imunodeprimidos e os portadores de doença crónica que, de acordo com as orientações da autoridade de saúde, devam ser considerados de risco, designadamente os doentes cardiovasculares, os portadores de doença respiratória crónica, os doentes oncológicos e os portadores de insuficiência renal, podem justificar a falta ao trabalho mediante declaração médica, desde que não possam desempenhar a sua atividade em regime de teletrabalho ou através de outras formas de prestação de atividade", pode ler-se na declaração de retificação.

Agora, só doentes cardiovasculares, portadores de doença respiratória crónica, doentes oncológicos e portadores de insuficiência renal podem faltar ao trabalho com a apresentação de uma declaração médica que ateste a condição de saúde do trabalhador e que justifica a sua especial proteção no âmbito da pandemia.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Das pessoas infetadas, 818 estão hospitalizadas, das quais 134 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados passou de 1.712 para 1743.

Portugal entrou no domingo em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos de estado de emergência, iniciados em 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.


https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-05-05-Hipertensos-e-diabeticos-excluidos-do-regime-excecional-de-protecao?fbclid=IwAR2_eTQ_TDoFbv7gfaQUgSY08rCJgqfMNP-b4yI8hK1y8AjuC8VCMFWOfPc


**Direitos : Sic**
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 06/05/2020, 09:56
(..) Fico doido com estas decisões.

Os hipertensos e diabéticos ficam excluídos do regime excecional de proteção laboral para imunodeprimidos e doentes crónicos no âmbito da pandemia de Covid-19, informou esta terça-feira o Conselho de Ministros, numa retificação publicada em Diário da República.

A declaração de retificação n.º 18-C/2020 veio corrigir o Decreto-Lei n.º 20/2020 que definiu em 01 de maio o novo enquadramento para a fase de desconfinamento, após três períodos de estado de emergência.

Inicialmente integrados nos grupos de risco acrescido face ao novo coronavírus, os doentes hipertensos e diabéticos já não poderão agora justificar faltas ao trabalho na situação de calamidade atualmente em vigor.

    "Os imunodeprimidos e os portadores de doença crónica que, de acordo com as orientações da autoridade de saúde, devam ser considerados de risco, designadamente os doentes cardiovasculares, os portadores de doença respiratória crónica, os doentes oncológicos e os portadores de insuficiência renal, podem justificar a falta ao trabalho mediante declaração médica, desde que não possam desempenhar a sua atividade em regime de teletrabalho ou através de outras formas de prestação de atividade", pode ler-se na declaração de retificação.

Agora, só doentes cardiovasculares, portadores de doença respiratória crónica, doentes oncológicos e portadores de insuficiência renal podem faltar ao trabalho com a apresentação de uma declaração médica que ateste a condição de saúde do trabalhador e que justifica a sua especial proteção no âmbito da pandemia.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Das pessoas infetadas, 818 estão hospitalizadas, das quais 134 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados passou de 1.712 para 1743.

Portugal entrou no domingo em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos de estado de emergência, iniciados em 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.


https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-05-05-Hipertensos-e-diabeticos-excluidos-do-regime-excecional-de-protecao?fbclid=IwAR2_eTQ_TDoFbv7gfaQUgSY08rCJgqfMNP-b4yI8hK1y8AjuC8VCMFWOfPc


**Direitos : Sic**
[/quote


.. e os deficientes sempre excluídos  :$ 
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 06/05/2020, 10:52
Máscaras para todos nas escolas; Mais 244 mortes em Espanha

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.
AO MINUTO: Máscaras para todos nas escolas; Mais 244 mortes em Espanha
© Global Imagens

Notícias ao Minuto
06/05/20 08:05 ‧ HÁ 2 HORAS POR CATARINA CORREIA ROCHA

MUNDO COVID-19


OMinistro da Educação garantiu que a tutela "será responsável" pelo apetrechamento das máscaras necessárias para distribuir por alunos e funcionários das escolas que vão reabrir dentro de duas semanas. Os alunos do 11.º e 12.º ano deverão voltar a ter aulas presenciais a partir de 18 de maio e a entrada nos estabelecimentos de ensino só será permitida a quem tenha máscara, para conter a disseminação do novo coronavírus.


O regresso às aulas em época de pandemia obriga a novas regras, como a divisão das turmas por várias salas de aula ou a forma de aceder aos espaços, e essas orientações "vão chegar ainda hoje [terça-feira] às escolas", revelou Tiago Brandão Rodrigues. Conheça-as aqui.

Por outro lado, relativamente a negócios de milhões sem contrato na Saúde, a tutela fez saber que vai divulgar um relatório com os "procedimentos elaborados por ajuste direto" para combater a pandemia, com as respetivas razões que justificaram "a impossibilidade" de recorrer a "outro tipo de procedimento".

Já a Comissão Europeia prevê para Portugal, em 2020, uma recessão de 6,8% e que a taxa de desemprego suba para os 9,7% devido ao impacto da pandemia da Covid-19. Bruxelas previu ainda, esta quarta-feira, que o défice das contas públicas nacionais atinja os 6,5% do PIB em 2020, com a dívida pública a atingir os 131,6% do PIB.

De acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal contava, esta terça-feira, com 25.702 casos confirmados e 1.074 vítimas mortais desde o início do surto. Foram mais 11 mortos e mais 178 infetados em relação ao dia anterior. De sublinhar que foi também registada a primeira vítima mortal na faixa etária dos 20/29 anos.

Em termos globais, a pandemia fez mais de 254 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas. Mais de 1,1 milhões de doentes foram considerados curados pelas autoridades de saúde.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 06/05/2020, 11:07
Devemos deixar os sapatos no exterior? E lavar a roupa ao chegar a casa?

Com a propagação do novo coronavírus à qual temos assistido nos últimos meses, já todos estamos a par da importância de manter o devido distanciamento social, usar uma máscara protetora na rua e de lavar frequente e minuciosamente as mãos de modo a diminuir o risco de infeção. Contudo, como devemos lidar com os sapatos e a roupa que utilizamos?
Devemos deixar os sapatos no exterior? E lavar a roupa ao chegar a casa?

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1588750631/naom_5eb268f1f2238.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTYwLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDQwLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjEzfSwicG9ydHJhaXQiOnsiY3JvcFdpZHRoIjo5NTQsImNyb3BIZWlnaHQiOjE2OTcsImNyb3BYIjo4NjEsImNyb3BZIjo5fX0=)
© Shutterstock

06/05/20 09:00 ‧ HÁ 2 HORAS POR LILIANA LOPES MONTEIRO 

Felizmente, e conforme reporta um artigo publicado no site especializado Medical Daily, não existem provas científicas sustentadas de que o SARS-CoV-2, causador da doença da Covid-19, sobreviva no vestuário, o que significa que a probabilidade de contrair o vírus a partir da roupa é extremamente reduzida.


Como tal, não é necessário que mude imediatamente de roupa assim que chega a casa, sobretudo se praticou o tão recomendado distanciamento social.

Leia Também: Distanciamento social poderá ser necessário até 2022, defende estudo

Contudo, se trabalha numa unidade de saúde, tal como num hospital ou clínica, onde estejam internados pacientes com Covid-19, então a agência governamental norte-americana Centro de Controlo e de Prevenção de Doenças (CDC) recomenda que mude de vestuário e que o lave assim que entra em casa. Mas, alerta para que não sacuda a roupa, isto porque há uma possibilidade - ainda que reduzida - do vírus permanecer na atmosfera.

Devo deixar os meus sapatos no exterior?

Um novo estudo realizado pelo CDC revelou que o novo coronavírus pode sobreviver na sola dos sapatos. Todavia, ainda não se sabe se essas gotículas são infecciosas.

Ainda assim, os investigadores creem que desde que não toque na área infetada e depois toque no rosto o risco de infeção é ínfimo.



Fonte:
Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 06/05/2020, 16:41

Já foram identificadas 150 mutações do coronavírus, Governo prevê sequenciação de 450 genomas até sexta-feira

Atualidade · 6 mai 2020 13:02
Já foram identificadas 150 mutações do coronavírus, Governo prevê sequenciação de 450 genomas até sexta-feira

Um aluno por secretária e sem intervalos no exterior. As orientações do Governo para o regresso às escolas
"Quero dizer a todos os pais, alunos, professores, auxiliares, a toda a comunidade escolar e educativa do nosso país que este regresso às aulas está a ser ponderado para garantir a segurança de todos”. A garantia foi dada pela diretora-geral da saúde, Graça Freitas, esta quarta-feira, 6 de maio.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=ZTk0JxCTzseuXRXOfJf9PthlfKyjbxg33ZE5m86it1gVumVpommaWSxOdPzHgK+jBu6cEsnJwJorkK8lv60HYALhoB+bq/TFbMM9DLqI+IC9kYM=)
TIAGO PETINGA/POOL/LUSA
Questionada pelo SAPO24 durante a conferência de imprensa de balanço da situação epidemiológica em Portugal sobre os receios de pais e encarregados de educação relativamente ao regresso às aulas presenciais para alunos do 11.º e 12.º ano, Graça Freitas lembrou que "não há risco zero em nada", mas garantiu que "este regresso às aulas está a ser ponderado para garantir a segurança de todos”.

Assim, desde que sejam cumpridas as regras de higiene e segurança, "devemos voltar às aulas com toda a confiança", disse.

“Não há risco zero em nada, na nossa vida social, na nossa vida de relação e laboral. O que nós estamos a fazer é um conjunto de regras para minimizar o risco e essas regras são dependentes de várias coisas”.

Em primeiro lugar, a diretora-geral da saúde destacou a avaliação das "condições em que estas aulas vão ser retomadas: condições do edificado, dos equipamentos, da organização das aulas, do tipo de contacto que vai haver ou não entre os alunos, dos espaços. Há aqui uma série de medidas que têm a ver com a organização do espaço-escola, dos equipamentos, com limpeza e desinfeção das superfícies"

Em segundo lugar, destacou, estão questões comportamentais: "Um jovem tanto pode ter um comportamento seguro fora do ambiente escolar, como ter um comportamento seguro dentro da escola. O que vamos recomendar é que o regresso às aulas seja de forma ordeira e respeitando regras".


Continue a lêr aqui: https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=ZTk0JxCTzseuXRXOfJf9PthlfKyjbxg33ZE5m86it1gVumVpommaWSxOdPzHgK+jBu6cEsnJwJorkK8lv60HYALhoB+bq/TFbMM9DLqI+IC9kYM=
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 06/05/2020, 18:09
Alunos da China "estão a regressar a Portugal e não há rastreio"

O Conselheiro das Comunidade Portuguesas em Macau apelou hoje a Portugal para que rastreie a população chinesa, inclusive de Macau, à chegada ao território nacional, para se detetar o novo coronavírus, que já matou 563 pessoas na China.
Alunos da China "estão a regressar a Portugal e não há rastreio"

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1580980288/naom_5e29bc2387336.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTcwNSwiY3JvcFgiOjc3MywiY3JvcFkiOjB9LCJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjowLCJjcm9wSGVpZ2h0IjowLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjB9fQ==)
© Reuters

09:02 - 06/02/20 POR LUSA

"Ainda recentemente recebi [uma] informação de professora de uma universidade que centenas de alunos [chineses e de Macau] estão a regressar a Portugal. As informações que nós temos é que essas pessoas chegam a Portugal e vão imediatamente para os locais onde vivem e para as universidades, e [de que] não há qualquer tipo de rastreio", salientou José Pereira Coutinho em declarações à Lusa.

Aquele que é também o único deputado português na Assembleia Legislativa (AL) de Macau afirmou que, "a ser assim, é um perigo" já que se tratam de pessoas oriundas de zonas de risco em termos de propagação do vírus, que já infetou mais de 28 mil indivíduos e, por isso "podem ser portadoras do coronavírus".

"Faço aqui um alerta às autoridades portuguesas para que façam o rastreio ainda no aeroporto para despistar aqueles que estejam saudáveis e os outros que seja necessário estarem em quarentena", acrescentou.

O conselheiro defendeu ainda que, "de uma maneira geral, todos aqueles que vêm da China devem estar sujeitos a quarentena".

O primeiro caso de infeção do novo coronavírus em Macau já teve alta médica, disse hoje à Lusa fonte dos Serviços de Saúde do território.

A turista chinesa, de 52 anos, que tinha entrado no território em 19 de janeiro, encontrava-se internada no Centro Hospitalar Conde de São Januário desde 21 de janeiro.

Com esta decisão, Macau passa de dez para nove casos confirmados.

O Governo de Macau enviou milhares de funcionários públicos para casa, onde continuam a trabalhar, mas à distância, outra das soluções para combater os perigos do surto que começou numa cidade do centro da China, Wuhan, capital da província de Hubei.

Macau fechou os casinos e anunciou o encerramento de espaços culturais e desportivos, bem como de todo o tipo de negócios, o que praticamente está a paralisar a economia.


Fonte: Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 06/05/2020, 18:31
Covid-19: ONU pede aos Governos para não esquecerem deficientes nas respostas à pandemia

António Guterres lembrou que, em tempos normais, estas pessoas já têm dificuldades no acesso à educação, a cuidados de saúde e ao trabalho
(https://www.iol.pt/multimedia/oratvi/multimedia/imagem/id/5a2d08140cf2c4507506d61b/1024)
2020-05-06 08:29   / RL
António Guterres
O secretário-geral da ONU pediu esta segunda-feira aos governos que tenham em conta mil milhões de pessoas com deficiência nas diferentes respostas à pandemia de Covid-19.

Em tempos normais, estas pessoas já têm dificuldades no acesso à educação, a cuidados de saúde e ao trabalho, lembrou António Guterres, num comunicado publicado ao mesmo tempo que um estudo da ONU sobre este grupo populacional.


"A pandemia reforça as desigualdades, ao colocar novas ameaças", salientou o português, destacando a vulnerabilidade dos deficientes perante a covid-19.


Peço aos governos que coloquem os deficientes no centro da resposta à Covid-19 e da reconstrução económica, que sejam consultados e também beneficiários dos esforços desenvolvidos para combater a doença", acrescentou António Guterres.

Para o chefe da ONU, é necessário "garantir direitos iguais para os deficientes para que possam ter acesso aos cuidados e às medidas tomadas para salvar vidas durante a pandemia".

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias France-Presse (AFP), a pandemia de covid-19 já provocou mais de 256 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.


Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.


TVI24
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Claram em 07/05/2020, 11:12
Devemos tomar suplementos de vitamina D para combater o novo coronavírus?

A vitamina D é um dos nutrientes mais cruciais para a saúde humana, em geral.
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1588834374/naom_5d0770b19906b.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTMxLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDI0LCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjE2fX0=)
© iStock

07/05/20 09:06 ‧ HÁ 2 HORAS POR NOTÍCIAS AO MINUTO


Um estudo preliminar, citado pela Medical News Today, especula que a falta de vitamina D pode estar relacionada com os maus resultados da Covid-19.


E quais são as causas da deficiência de vitamina D?

O corpo humano sintetiza naturalmente essa vitamina através da exposição adequada à luz solar. Níveis inadequados de vitamina D podem causar problemas nos ossos, além de complicações como a queda de cabelo e dor nas articulações.

Apenas alguns alimentos podem ser uma fonte de vitamina D, o que significa que as pessoas que têm pouco acesso à luz solar podem sofrer de insuficiência. Para prevenir ou tratar o problema, é possível tomar suplementos, sempre sob a orientação de um profissional de saúde.


Três investigadores do Reino Unido procuram agora um vinculo entre a vitamina D insuficiente e a gravidade da Covid-19. Petre Cristian Ilie, da Fundação Queen Elizabeth Hospital Trust em King's Lynn, Simina Ștefănescu, da Universidade de East Anglia em Norwich, e Lee Smith, da Universidade Anglia Ruskin em East Anglia apresentam as conclusões online em modelo de pré-publicação.

No estudo, começaram por verificar os níveis médios de vitamina D em habitantes de 20 países europeus. A equipa relata que "o nível médio de vitamina D em cada país está fortemente associado", tanto a um maior número de casos de Covid-19 quanto a uma maior mortalidade devido à doença.

Como justificação, os investigadores afirmam que os habitantes de países como Espanha e Itália, que apresentam grandes números de casos de Covid-19, têm baixos níveis médios de vitamina D no sangue. No artigo online, dizem ter encontrado "relações significativas entre os níveis de vitamina D e o número de casos Covid-19 e, especialmente, a mortalidade causada por essa infeção. O grupo de população mais vulnerável também é o que tem maior défice de vitamina D”.

Além disso, afirmam que “a vitamina D já demonstrou proteger contra infeções respiratórias agudas Acreditamos que podemos aconselhar a suplementação de vitamina D para proteger contra a infeção por Covid-19”.



Notícias ao Minuto
Fonte:
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Claram em 07/05/2020, 11:15
Pulmões artificiais já salvaram quatro doentes com Covid-19 no São João
Roberto Roncon, coordenador do programa ECMO do Centro Hospitalar e Universitário de São João, é o entrevistado de hoje do 'Vozes ao Minuto'.
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1588790788/naom_5eb305c315723.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTcwNywiY3JvcFgiOjg0NSwiY3JvcFkiOjB9LCJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjowLCJjcm9wSGVpZ2h0IjowLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjB9fQ==)
© Bruno Graça/CHUSJ

07/05/20 09:10 ‧ HÁ 2 HORAS POR FILIPA MATIAS PEREIRA

PAÍS COVID-19

 

Nos corredores do Hospital de São João, no Porto, num cenário de pandemia, há receio de um vírus desconhecido, há cansaço plasmado no rosto dos profissionais de saúde, mas há também esperança. E é precisamente a esperança que predomina no Centro de Referência de ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorporal) – CRe-ECMO - do Centro Hospitalar Universitário de São João.

Quando os doentes hipercríticos internados em unidades de cuidados intensivos não respondem à ventilação mecânica invasiva, é avaliada a possibilidade de serem encaminhados para o ECMO, o 'fim da linha' na prestação dos cuidados de saúde.

Estes doentes, em falência cardíaca ou pulmonar potencialmente reversível, são ligados a um equipamento que faz a oxigenação do sangue, substituindo, assim, as funções desempenhadas pelo coração e pelos pulmões. Num surto de Covid-19, este programa assume especial relevância, já que pode ser a ponte para a recuperação. E há boas notícias: quatro pacientes infetados com Covid-19 recuperaram depois de terem passado semanas internados no CRe-ECMO do São João.

Mas, à semelhança de outros serviços hospitalares, este Centro de Referência não é imune à falta de recursos humanos e materiais. Foi então que o grupo anglo-português Chameleon Collective decidiu fazer a diferença.

O formação de Jonathan Miller, Jed Allen e Maria Leon tinha tudo preparado para lançar, em abril, o álbum 'The LA Sound is Back - 1979'. Porém, devido ao novo coronavírus, os músicos viram-se obrigados a adiar a edição em CD e Vinil para o último trimestre de 2020. Impotentes perante uma pandemia sem precedentes, os Chameleon Collective optaram por antecipar um dos temas do disco, 'The Ghost of Zeca Afonso' e fazer dele, de certa forma, um hino à solidariedade.

A banda anglo-portuguesa decidiu que os lucros obtidos com as visualizações do videoclipe no YouTube [que pode ver abaixo] seriam doados ao Centro de Referência de ECMO do Centro Hospitalar Universitário de São João.

O Notícias ao Minuto testemunhou, em entrevista a Roberto Roncon, coordenador do programa ECMO do São João, a realidade deste que é um dos três centros de referência do país (para além do Santa Maria e do S. José, em Lisboa).


Continue a lêr:  https://www.noticiasaominuto.com/pais/1470573/pulmoes-artificiais-ja-salvaram-quatro-doentes-com-covid-19-no-sao-joao
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Claram em 07/05/2020, 11:18
Lavar a roupa em tempos de pandemia. DGS deixa recomendações

Sabia que o vírus não sobrevive a partir dos 60º?
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5ac51a0a371ff.jpg)
© iStock

Notícias ao Minuto
06/05/20 21:06 ‧ HÁ 14 HORAS POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Apesar de ainda não haver consenso científico sobre quanto tempo é que o vírus da Covid-19 sobrevive em tecidos, a Direção-Geral de Saúde (DGS) recordou, esta quarta-feira, várias recomendações sobre como deve lavar a roupa neste período pandémico, sobretudo se está infetado, é cuidador, profissional de saúde ou se esteve em "contacto com pessoas ou superfícies infetadas".


Antes de mais, de acordo com estudos realizados sobre a matéria, foi comprovado que o coronavírus não sobrevive a "temperaturas superiores a 60º". Por isso, quando lavar a roupa deverá escolher sempre uma temperatura acima dos 60º.

Caso não seja possível, a autoridade sugere que utilize, por exemplo, lixívia própria para tecido.

Depois, para desinfetar a roupa, a DGS recomenda ainda que sejam aplicados "produtos desimfetantes próprios para roupa de cor".

Por fim, a DGS aconselha que lave também as "roupas de cama" e "toalhas" na máquina de lavar a roupa acima dos 60º graus, utilizando o detergente que costuma usar.

Lembre-se: "Mais vale prevenir do que remediar"


Continue  a lêr: https://www.noticiasaominuto.com/pais/1473201/lavar-a-roupa-em-tempos-de-pandemia-dgs-deixa-recomendacoes
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Fisgas em 11/05/2020, 19:21
Portadores de necessidades especiais têm mais chances de contrair Covid-19

8 DE MAIO DE 2020 | SEM COMENTÁRIOS | #VI NO INSTA!, SAÚDE E BEM ESTAR

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Pessoas com deficiência tem 3 vezes mais riscos de ser alvo do vírus
Em abril, o Conselho Nacional de Saúde divulgou medidas de recomendação órgãos federais, na garantia de proteção e direitos à portadores de necessidades especiais.



É muito importante destacar que pessoas que são desse grupo, como deficientes físicos, auditivos, visuais e portadores de deficiências intelectuais como Síndrome de Down têm mais chances de contrair o vírus da Covid-19.

(https://lorenabueri.r7.com/wp-content/uploads/2020/05/Cuidadores-de-Pessoas-Com-Defici%C3%AAncia-PCD-600x347.jpg)
Portadores de necessidades especiais e seus acompanhantes devem ter cuidado redobrado. (Foto: Reprodução/Acvida)


Risco para os portadores de deficiência visual
A médica e fisiatra Regina Fornari Chueiri diz que a chance de contágio é maior porque “A pessoa com deficiência visual acaba apalpando a parede, a mesa e outros locais para se locomover”

Ademais, é importante destacar que se eles não estiverem higienizados, o risco de pegar o vírus é maior.

Segundo o IBGE, no Brasil, existem mais de 12,7 milhões de portadores de necessidades especiais, o que corresponde à 6,7% da população. Além disso, uma parte desse grupo também está no grupo de risco da Covid-19”.

Riscos para os portadores de deficiência física e pessoas com Síndrome de Down
Nesse grupo, os deficientes físicos que utilizam cadeira de rodas  passam por dificuldades para se proteger, como a médica acrescenta: “ O cadeirante, muitas vezes, precisa da ajuda de um cuidador“.

Ademais, destaca ainda que as pessoas tetraplégicas não conseguem lavar as mãos sozinhas. Nesses casos, manter a distância de 1,5 metro é impraticável.

Por fim, também há riscos para as crianças com Síndrome de Down, que são mais vulneráveis ao vírus, como a médica explica: “Geralmente, elas têm cardiopatia congênita, o que deixa o diafragma mais mole e gera dificuldade para respirar, deficiência do sistema imunológico e macroglossia (crescimento anormal da língua). Então, ficam muito tempo com a língua exposta, o que causa ressecamento, e essa secura propicia a contaminação por vírus e bactérias”.

Por: Thuane Dantas

Imagem destaque: Representação simbólica dos Portadores de Necessidades Especiais. (Foto:Reprodução/Jornal O Victoriano)


Fonte: https://lorenabueri.r7.com/portadores-de-necessidades-especiais-tem-mais-chances-de-contrair-covid-19/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: pantanal em 17/05/2020, 19:17
Restaurantes, praias, creches? Estas são as regras a partir de amanhã

O Governo aprovou na sexta-feira o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento, no âmbito da pandemia de covid-19, prorrogando também até 31 de maio a declaração de situação de calamidade.
Restaurantes, praias, creches? Estas são as regras a partir de amanhã

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1589735757/naom_5ec16f32b4111.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk2MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MTY1OCwiY3JvcFgiOjI5MywiY3JvcFkiOjB9LCJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTYwLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDM5LCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjIxMH19)
© GlobalImagens/Leonardo Negrão

Notícias ao Minuto
17/05/20 18:35 ‧ HÁ 27 MINS POR LUSA


"Nesta fase, o Governo opta por um elenco menos intenso de restrições, suspensões e encerramentos do que aquele que se encontrava vigente, sem prejuízo da gradualidade do levantamento das restrições e da necessidade de se manter o escrupuloso cumprimento, pela população portuguesa, das medidas de distanciamento físico indispensáveis à contenção da infeção", é referido no comunicado do Conselho de Ministros.

Este é o calendário da segunda fase de levantamento das medidas de confinamento:

A partir de 18 de maio

Comércio:

Abertura de lojas (estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços) com porta aberta para a rua até 400 m2 ou partes de lojas até 400 m2 (ou maiores por decisão da autarquia).

Restauração:

Abertura de restaurantes, cafés e pastelarias, com lotação a 50%.

Os estabelecimentos ficam dispensados de licença para efeitos de confeção de comida destinada a consumo fora do estabelecimento ou entrega ao domicílio.

Abertura de esplanadas.

Feiras e mercados:

Podem reabrir, mas tem de existir um plano de contingência.

Parques de campismo e caravanismo e áreas de serviço de autocaravanas:

Podem reabrir com uma lotação máxima de dois terços da capacidade.

O selo 'Clean & Safe' abrange também estes espaços, atribuído pelo Turismo de Portugal.

Escolas:

Regresso às escolas dos alunos dos 11.º e 12.º anos ou 2.º e 3.º anos de outras ofertas formativas, com aulas entre as 10:00 e as 17:00.

Os alunos com idade igual ou superior a 10 anos são obrigados a usar máscara.

Creches:

Abertura das creches com opção de manter o apoio à família caso os pais decidam continuar em casa.

Cultura:

Abertura de museus, monumentos e palácios, de acordo com as normas e instruções definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nomeadamente o uso obrigatório de máscara, distância mínima de dois metros, higienização das mãos e dos espaços.

Lares:

Autorizadas visitas de uma pessoa por utente, uma vez por semana (máximo de 90 minutos) com marcação prévia.

Durante as visitas deve ser mantido o distanciamento físico, utilização de máscara e observadas as regras de higienização.

Estão também autorizadas as visitas em unidades de cuidados continuados integrados na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e outras respostas dedicadas a pessoas idosas, bem como a crianças, jovens e pessoas com deficiência, desde que sejam observadas as regras definidas pela DGS.

Trabalho:

Adoção de escalas de rotatividade de trabalhadores, diárias ou semanais, e com horários diferenciados de entrada e saída, nos casos em que não seja possível o teletrabalho.

Transportes públicos:

Mantêm-se as regras já definidas de autocarros com cabine para o condutor e dispensadores de gel desinfetante, lotação máxima de 2/3 e uso obrigatório de máscara. Serão aplicadas coimas por falta de uso de máscaras.

A utilização de máscara por menores nos transportes públicos só se aplica a crianças com idade igual ou superior a 10 anos.

Serviços públicos:

Lojas do Cidadão permanecem encerradas, mas podem aceitar marcações para atendimento presencial a realizar após 01 de junho.

Náutica de Recreio:

Retoma do ensino da náutica de recreio e da realização de vistorias e certificação de navios e embarcações.

Escolas de condução e centros de inspeção:

Centros de inspeção podem reabrir.

Escolas de condução e os centros de formação licenciados pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes podem reabrir, mas terão de cumprir as regras sanitárias definidas em articulação com a DGS, incluindo o uso obrigatório de máscara, as regras de distanciamento e de higienização.

A partir de 25 de maio podem voltar a realizar-se exames práticos da condução e certificação de profissionais, mas será obrigatória, entre outras regras, a utilização de máscara por todos os ocupantes do veículo (o candidato a condutor, o examinador e o instrutor na retaguarda) e a higienização do habitáculo e de todos os comandos do veículo antes e após cada sessão ou prova de exame.

A partir de 30 de maio

Celebrações religiosas

Autorizadas celebrações comunitárias de acordo com regras definidas entre a DGS e as confissões religiosas.

A partir de 1 de junho

Serviços públicos:

Abertura das Lojas de Cidadão.

Comércio:

Abertura de lojas com área superior a 400 m2 e/ou inseridas em centros comerciais.

Escolas:

Abertura de creches (depois de período iniciado em 18 de maio, em que existia a opção de manter o apoio à família caso os pais decidissem continuar em casa).

Abertura do ensino pré-escolar.

Abertura das Atividades de Tempos Livres (ATL).

Cultura:

Abertura de cinemas, teatros, salas de espetáculos e auditórios.

Abertura da época balnear a partir de 6 de junho

Utilização do areal:

Distanciamento físico de 1,5 metros entre banhistas (que não façam parte do mesmo grupo).

Afastamento de três metros entre chapéus de sol.

Interditas atividades desportivas com duas ou mais pessoas (exceto atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares).

Toldos, colmos e barracas:

Em regra, cada pessoa ou grupo só pode alugar de manhã (até às 13:00) ou de tarde (a partir das 14:00).

Máximo de cinco pessoas por toldo, colmo ou barraca.

Afastamento de três metros entre toldos e colmos.

Afastamento de 1,5 metros entre os limites das barracas.

Possível alargamento excecional da área concessionada.

Estado de ocupação:

Anunciado através de sinalética tipo semáforo - verde (ocupação baixa, de 1/3); amarelo (ocupação elevada, de 2/3); vermelho (ocupação plena, de 3/3).

Informação sobre ocupação das praias atualizada de forma contínua, em tempo real, designadamente na aplicação 'Info praia' e no 'site' da Agência Portuguesa do Ambiente.

Interdito o estacionamento fora dos parques e zonas de estacionamento ordenado.

Regras de circulação:

Sentido único de circulação, com distanciamento físico de 1,5 metros.

Podem ser definidos corredores de circulação, paralelos ou perpendiculares à linha de costa.

Bares, restaurantes e esplanadas:

Terão de ser feitas, no mínimo, quatro limpezas diárias.

Limitação da capacidade a 50% de ocupação.

Possível reorganização das esplanadas para assegurar distanciamento de segurança.

Venda ambulante:

Uso obrigatório de máscara e viseira pelo vendedor no contacto com os banhistas.

A circulação de vendedores ambulantes deve fazer-se com distanciamento físico e, preferencialmente, pelos corredores de circulação.

Equipamentos:

Interdito o uso de gaivotas, escorregas ou chuveiros interiores.

Chuveiros exteriores, espreguiçadeiras, colchões ou cinzeiros de praia devem ser higienizados diariamente ou sempre que ocorra a mudança de utente.

Deveres gerais dos banhistas:

Evitar o acesso a zonas com ocupação elevada ou plena.

Proceder à desinfeção regular das mãos e obrigatoriamente na chegada à praia.

Assegurar o distanciamento físico de segurança na utilização da praia e no banho.

Ao juízo das autoridades locais:

Possibilidade de interdição da praia, por motivo de proteção da saúde pública, em caso de incumprimento grave das regras pelas concessionárias ou pelos banhistas.

Postos de primeiros socorros das praias devem ter termómetros, equipamentos de proteção individual e uma área para isolamento de casos suspeitos de covid-19.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 20/05/2020, 18:57
COVID-19: Número de baixas por doença em abril é o mais alto desde pelo menos 2001

O número de beneficiários do subsídio por doença atingiu 200.750 em abril, o número mais alto desde pelo menos janeiro de 2001, devido à pandemia causada pela COVID-19, segundo estatísticas da Segurança Social divulgadas hoje.
COVID-19: Número de baixas por doença em abril é o mais alto desde pelo menos 2001
“Os efeitos da pandemia provocada pela doença COVID-19 estarão refletidos nos significativos aumentos de subsídios por doença processados em abril de 2020, um total de 200.750 subsídios, que corresponde a um acréscimo mensal de 26% (mais 41.398 pessoas)”, indica a síntese estatística elaborada pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Já a série longa publicada no site da Segurança Social, iniciada em janeiro de 2001, mostra que o número de beneficiários das baixas por doença em abril é o mais alto em todo o registo.

“Estes totais englobam, além das baixas por contágio pelo vírus, o subsídio por isolamento profilático por COVID, que foi agrupado com o subsídio por tuberculose, por partilharem condições de atribuição idênticas”, explica o GEP.

Sapo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 21/05/2020, 11:07
Covid-19: Idanha-a-Nova alarga o apoio alimentar a mais famílias

Num período particularmente difícil para as famílias, a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova alargou em mais de 100% o número beneficiários de apoio alimentar do seu Banco Social.

Economia Publicado: 2020-05-20 Autor: Diário Digital Castelo Branco
(https://www.diariodigitalcastelobranco.pt/ficheiros/noticias/1589921830_0.jpeg)
Segundo a informação enviada ao Diário Digital, neste momento são beneficiários do apoio alimentar 291 munícipes, que recebem mensalmente um cabaz de alimentos equilibrado, concebido para garantir a quantidade, diversidade e qualidade adequadas às necessidades dos agregados familiares.

A ação movimenta atualmente mais de três toneladas de alimentos. Tem como fontes o Banco Alimentar Contra a Fome, reforçado pela autarquia para criação de um Cabaz Padrão, e o programa de apoio alimentar do Instituto da Segurança Social (POAPMC), que também tem vindo a alargar o número de beneficiários.

Face à pandemia de Covid-19, a distribuição dos cabazes alimentares está a ser feita ao domicílio. O objetivo é evitar circulação de pessoas e, sobretudo, investir num serviço de proximidade, personalizado e humanizado, para melhor acompanhamento e perceção de necessidades.

Vivemos tempos de incerteza, por isso, é ainda de destacar o Cabaz SOS. Esta medida permite a qualquer cidadão residente no concelho de Idanha-a-Nova, singular ou com família, em situação de emergência, após avaliação do seu caso, beneficiar de apoio alimentar e social imediato, enquanto o processo burocrático segue o percurso habitual.

Com o reforço dos apoios sociais às famílias, a Câmara de Idanha-a-Nova pretende ir ao encontro daqueles que se encontram em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica, em particular devido à perda de rendimentos causada pela pandemia.

Por outro lado, os produtos são adquiridos no comércio local, de forma a dinamizar o tecido produtivo e empresarial do concelho e a apoiar o investimento e criação de postos de trabalho.

Além de assegurar a entrega de alimentos, o Banco Social de Idanha-a-Nova dispõe ainda de banco de roupas e de ajudas técnicas, realizando o acompanhamento dos beneficiários.


Fonte: https://www.diariodigitalcastelobranco.pt/noticia/53220/covid-19-idanha-a-nova-alarga-o-apoio-alimentar-a-mais-familias
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 23/05/2020, 16:01
Covid-19: Assistidos 200 deficientes no município de Benguela

Benguela- Duzentos cidadãos portadores de deficiências foram assistidos nos últimos três dias, no município de Benguela, no âmbito da prevenção e combate à covid-19.

A acção, segundo pela administradora municipal de Benguela, Adelta Matias, que falava no encontro do Grupo Técnico da Comissão Provincial de Saúde Pública de Combate ao novo Coronavírus, visa minimizar as necessidades básicas das populações, no âmbito do Estado de Emergência.

Adelta Matias referiu que os assistidos com idade entre os 15 aos 70 anos de idade receberam cestas básicas compostas de produtos alimentares (arroz, fuba, feijão, açúcar, óleo, peixe).

Durante a reunião presidida pela vice-governadora para o Sector Político, Social e Económico e Coordenadora Adjunta da Comissão, Deolinda Tchocondoca Valiangula, foi ainda aflorada a situação epidemiológica.

O trabalho das forças de defesa, segurança e ordem interna, assim como o movimento rodoviário e aeroportuário também foram abordados no certame.


Fonte: ANGOP
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 25/05/2020, 13:00
COVID-19: OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

N.N./Lusa
25 mai 2020 12:06

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é “cada vez mais” improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=NTM3iLbAheADUueM3Skq1RAlyw4CgaiaRAYoGW5pkG06cr8Whl/Xy650d+DizTmLhCzz6TWTxn4d9Vlnh+NgrNpVj+Jjr/2oZTqcGsuwUBKHBPY=)
COVID-19: OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

Em entrevista à rádio catalã RAC-1, Maria Neira indicou que os modelos de previsão com que a OMS trabalha “avançam muitas possibilidades, desde novos surtos pontuais a uma nova vaga importante, mas esta última possibilidade é cada vez mais de descartar”.

“Estamos muito mais bem preparados em todos os sentidos”, afirmou a médica espanhola, que recomendou “muita prudência e bom senso” numa fase “muito crítica” da pandemia da COVID-19 e pediu que a população não “entre em paranoia nem se relaxe demasiado” e que “aprenda a conviver com doenças infecciosas”.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=770&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=NzI1qgUn9CEZ1E3JIK1xZpibZcFCeDtcN9BoSfrVMRBueIzN4Krym5InCRhSR4ZlM4Akj3TqP3IHSNJ9MCU7QmSnBhiRPmmIt+17UQKta7/w7l4=)
Maria Neira considerou que se “baixou tanto a taxa de transmissão que o vírus terá dificuldade em sobreviver”.

“Devemos ter muita prudência em afirmar se este é o fim da vaga, mas, pelo menos, os dados mostram que se evitou a transmissão e explosão das primeiras semanas”, declarou.

No entanto, destacou que “vale a pena não fazer muitas previsões porque as próximas semanas serão uma fase muito crítica”.

“Com a abertura [do confinamento das populações] é preciso ver como se comporta o vírus, mas será uma batalha diária. Dentro de duas ou três semanas veremos o que aconteceu e se é preciso fazer alguma correção cirúrgica”, referiu sobre a abertura registada em Espanha.

Maria Neira reconheceu que a OMS ainda tem “algumas dúvidas sobre a relação do vírus com o clima”, mas que regista que este está a “fazer o percurso geográfico que se espera de um vírus que quer sobreviver”.

Fonte: Sapo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 25/05/2020, 13:02
Santuário de Fátima vai retomar celebrações com presença de peregrinos
MadreMedia / Lusa
25 mai 2020 11:13

Santuário de Fátima Covid-19

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas.
Santuário de Fátima vai retomar celebrações com presença de peregrinos

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=NjQ13+l12mSMlieXTdTflIZEEECRQ6lyqXhBtUNaSf63k/byARRuPgjPTj+BSPruljvi1A6luRdeZn+UgX9bzRW1jxFiaIXCtnItQddNZWd6ink=)
PAULO NOVAIS/LUSA © 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, distrito de Santarém, anunciou hoje que “para garantir a participação do maior número de pessoas em segurança, no estrito cumprimento das regras definidas pelas autoridades de saúde”, irá concentrar na Basílica da Santíssima Trindade a maioria das missas.

Neste local, será realizado o programa oficial, de segunda a domingo, à exceção da missa das 11:00 que, ao fim de semana, até 26 de outubro, será sempre celebrada no Recinto de Oração, informa ainda o Santuário.

Também ao domingo, a missa das 15:00 passará a ser celebrada no Recinto de Oração.

Segundo o Santuário, a transferência das principais celebrações do programa oficial para a Basílica da Santíssima Trindade (de segunda a sexta) e para o Recinto de Oração “obedeceu a um critério de responsabilidade, que o Santuário tem vindo a adotar neste contexto de pandemia”.

O Santuário recorda que, antes de serem suspensas as celebrações comunitárias com a presença de peregrinos, no dia 14 de março, foi adotado um conjunto de medidas preventivas para evitar o contágio pela covid-19.


Fonte: Sapo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 26/05/2020, 17:22
Novos casos na região de Lisboa decorrem de surtos localizados

A diretora-geral da Saúde afirmou hoje que os 209 novos casos registados na região de Lisboa e Vale do Tejo decorrem de diferentes focos "mais ou menos localizados", incluindo na Azambuja, Almada e Seixal.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/28891116.JPG)
© Lusa

Notícias ao Minuto
26/05/20 14:44 ‧ HÁ 2 HORAS POR LUSA
 

Durante a conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia em Portugal, Graça Freitas adiantou que na área abrangida pelo Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Almada-Seixal foram identificados três focos comunitários, com um total de 32 pessoas infetadas, 16 dos quais no Bairro da Jamaica.

"Obviamente que as autoridades de saúde deste ACES, a Câmara Municipal do Seixal e outros intervenientes têm atenuado diretamente nos bairros onde se estão a passar estes fenómenos e têm atuado diretamente nos aglomerados familiares destas pessoas para tentar encontrar casos secundários e quebrar cadeias de transmissão", afirmou a diretora-geral.

Na Azambuja estão, atualmente, confirmadas 125 pessoas infetadas pelo novo coronavírus, tendo sido registados dois novos casos em duas empresas, precisou Graça Freitas, adiantando que um destes decorreu de um contacto domiciliário e não em contexto laboral.

Questionada sobre a eventual necessidade de encerrar algumas destas empresas, Graça Freitas afirmou apenas que, "apesar de ser um polo industrial muito importante, a situação está sob observação e tende para o controlo".

"A política de testes está a ser feita de acordo com a estratificação do risco, obedece a um determinado plano e têm-se encontrado muitos poucos casos positivos nos últimos dias", acrescentou.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo estão, no total, 11.359 pessoas sob vigilância das autoridades de saúde, incluindo os contactos próximos das pessoas que se encontram nos focos de contágio, de forma a acompanhar e quebrar a cadeia de transmissão.

"A situação em Lisboa é complexa e está sob observação, mas também está sob medidas de controlo muito apertadas", sublinhou Graça Freitas, elogiando o trabalho das autoridades de saúde locais.

Portugal contabiliza 1.342 mortos associados à covid-19 em 31.007 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado hoje.

Relativamente ao dia anterior, há mais 12 mortos (+0,9%) e mais 229 casos de infeção (+0,7%).

O número de pessoas hospitalizadas baixou de 531 para 513, das quais 71 se encontram em unidades de cuidados intensivos (menos uma).

O número de doentes recuperados é de 18.096.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 27/05/2020, 10:39
Estirpes fortes de canábis podem prevenir Covid-19 até 80%

Cientistas da Universidade de Lethbridge, no Canadá, dizem ter descoberto estirpes fortes de canábis que podem ajudar na prevenção da Covid-19 e no tratamento da doença.
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1590568185/naom_5ece231861a5e.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTYwLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDQwLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjh9LCJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjk1MywiY3JvcEhlaWdodCI6MTY5NSwiY3JvcFgiOjk3OCwiY3JvcFkiOjExfX0=)
© Shutterstock

27/05/20 09:37 ‧ HÁ 58 MINS POR LILIANA LOPES MONTEIRO 

Os investigadores canadianos acreditam que a descoberta se trata de um grande avanço na busca de um tratamento para a Covid-19 - que surge nada mais nada menos na forma de canábis.

A droga, segundo os cientistas, parece afetar as vias de ACE2 que o novo coronavírus usa para entrar e invadir o corpo humano.

Numa entrevista concedida ao canal de televisão CTV News, Olga Kovalchuk, uma das investigadoras envolvidas na pesquisa, disse: "inicialmente ficámos totalmente surpreendidos, e depois ficámos muito felizes".

Leia Também: Coronavírus. Risco de contágio é 19 vezes superior em espaços fechados

A marijuana terá o poder de conseguir reduzir as vias de entrada do vírus no organismo até 80%, de acordo com os académicos.

O investigador Igor Kovalchuk afirmou ao jornal Calgary Herald: "como tal, temos uma hipótese bastante elevada de conseguirmos combater o vírus".

"O nosso trabalho pode ter uma grande influência - já que não existem muitas drogas com o potencial de reduzirem a infeção até 70 a 80%".

Os investigadores salientam no entanto que serão necessárias mais pesquisas que possam confirmar e validar os dados por eles apurados, mas afirmam que a canábis pode ser usada de forma segura e eficaz em tratamentos preventivos.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: SLB2010 em 30/05/2020, 13:13
Covid-19: Mais 13 mortos e 257 infetados em Portugal
MadreMedia / Lusa
30 mai 2020 13:00

Ginásios, restauração e teletrabalho. Junho começa com menos restrições, mas com regras específicas para Lisboa
Atualidade · 29 mai 2020 18:09

Portugal regista hoje 1.396 mortes relacionadas com a covid-19, mais 13 do que na sexta-feira, e 32.203 infetados, mais 257, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Segundo o boletim epidemiológico deste sábado, Portugal regista agora 1.396 mortes por causa da covid-19, num total de 32.203 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

O número de recuperados subiu também, para os 19.186.

Sapo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 31/05/2020, 15:28
Covid-19: O que se sabe (e não se sabe) sobre a pandemia

A doença respiratória covid-19, causada por um novo coronavírus, detetado em dezembro na China, disseminou-se pelo mundo, tornando-se numa pandemia, e foi diagnosticada em Portugal em 02 de março.
(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5eb68560bf42d.jpg)
© Getty Images

31/05/20 10:58 ‧ HÁ 4 HORAS POR LUSA

PAÍS PANDEMIA

Eis o que se sabe (e não se sabe) sobre a covid-19, com base em informação divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças, Direção-Geral da Saúde (DGS), especialistas e estudos científicos:

 O que é a Covid-19?

É a doença respiratória provocada pelo SARS-CoV-2, um coronavírus que nunca tinha sido identificado em humanos.

Covid-19 significa doença causada por um coronavírus descoberto em 2019, o coronavírus-2 da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV-2).

A nova doença infecciosa apresenta sintomas semelhantes à gripe sazonal e a duas outras doenças respiratórias provocadas por coronavírus: a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-CoV), que apareceu pela primeira vez na China em 2002, e a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS-CoV), detetada em 2012 na Arábia Saudita.

 O que é um coronavírus?

É uma família de vírus (com a forma de uma coroa) que circulam entre os animais, como morcegos, camelos e aves, sendo que alguns infetam pessoas.

Até à data, segundo a DGS, são conhecidos oito coronavírus que infetam e podem provocar doença nos humanos.

Normalmente, estes vírus afetam o sistema respiratório, podendo a infeção ser semelhante a uma constipação ou evoluir para uma doença grave como a pneumonia.

Os morcegos são considerados os reservatórios naturais destes vírus, transmitidos habitualmente aos humanos através de outro animal.

O coronavírus que causou a MERS foi transmitido por camelos às pessoas, enquanto o coronavírus que provocou a SARS passou de gatos-de-algália (civetas) para os humanos.

No caso do coronavírus da covid-19, não é claro ainda qual o animal que serviu de hospedeiro ao vírus e o transmitiu às pessoas.

Vírus muito semelhantes foram identificados em morcegos e pangolins, mas não é seguro, ainda, qual o envolvimento destes animais no aparecimento do SARS-CoV-2 nos humanos.

Quando é que foi detetado o novo coronavírus?

Em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, tendo-se espalhado rapidamente ao resto do mundo.

Os primeiros casos de covid-19 foram associados a um mercado de venda de animais vivos, que foi encerrado em 01 de janeiro de 2020.

Em 11 de janeiro, cientistas chineses divulgaram a sequenciação genética do SARS-CoV-2, uma informação importante para o avanço do estudo do novo coronavírus e da nova doença infecciosa.

O que é uma pandemia?

É uma doença infecciosa que se propagou pelo mundo. A OMS declarou a covid-19 uma pandemia em 11 de março de 2020.

Além de ser uma pandemia, a covid-19 é, desde 30 de janeiro, uma emergência de saúde pública internacional.

Como se transmite a infeção?

Transmite-se entre pessoas, possivelmente através de gotículas que são expelidas do nariz ou da boca quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou fala.

As gotículas podem ser inaladas, mas também cair em superfícies, como mesas, maçanetas de portas e corrimões.

As pessoas podem ficar infetadas ao tocarem com as mãos nestas superfícies e depois no nariz, na boca ou nos olhos.

O SARS-CoV-2 pode sobreviver em diferentes materiais algumas horas, como cobre e cartão, ou poucos dias, como plástico e aço inoxidável. Contudo, a quantidade de vírus viável para causar infeção vai diminuindo com o passar do tempo.

A transmissão do vírus pode ocorrer cerca de dois dias antes de uma pessoa infetada manifestar sintomas.

Contudo, a pessoa é mais infecciosa no período em que apresenta sintomas, mesmo que ligeiros.

Qual o período de incubação do coronavírus?

Estima-se que o período de incubação, entre a exposição ao vírus e o aparecimento de sintomas, ronde 1 a 14 dias.

Qual o período de infeção?

Estima-se que dure, em média, entre 7 e 12 dias em casos moderados e até duas semanas nos casos graves.

Como se manifesta a Covid-19?

Na maioria dos casos, a infeção apresenta sintomas ligeiros a moderados ou é assintomática (sem sintomas).

Os sintomas mais comuns são tosse, febre e dificuldade em respirar.

Menos frequentes são a fadiga, dores musculares, de cabeça e garganta, congestão nasal, conjuntivite, diarreia, perda de olfato e paladar e irritação cutânea.

A covid-19 pode surgir como uma simples constipação ou evoluir, de forma mais grave, para uma pneumonia com insuficiência respiratória aguda, falência dos rins ou de outros órgãos e levar à morte.

O agravamento da situação clínica pode acontecer rapidamente, em regra durante a segunda semana da doença.

Grande parte das pessoas recupera, no entanto, sem necessitar de cuidados hospitalares e, aparentemente, sem ficar com sequelas.

Sendo uma infeção assintomática, isto é, uma pessoa pode infetar-se e infetar outras pessoas sem o saber, o controlo da propagação da covid-19 é mais difícil quando comparado com as infeções respiratórias semelhantes MERS (2012 e 2015) e SARS (2002 e 2003).

Como se diagnostica a Covid-19?

Através de uma análise às secreções do nariz e da garganta que confirmará ou não a presença de material genético do vírus.

Quem fica infetado?

O vírus infeta desde crianças a idosos, mas não de igual modo.

Nas crianças, a covid-19 é, em geral, menos severa. Os especialistas admitem como possíveis explicações o facto de terem uma imunidade inata mais forte e menos recetores para o vírus entrar nas células do sistema respiratório.

Em contrapartida, as pessoas com mais de 70 anos e ou com doenças crónicas, como doenças cardiovasculares, renais, respiratórias, diabetes e cancro, apresentam maior risco de desenvolver manifestações mais graves da doença, que podem conduzir à morte, por terem as defesas do organismo mais debilitadas.

Não há evidência de que as mães transmitam o novo coronavírus aos filhos na gravidez, no parto ou na amamentação.

Quem foi infetado fica protegido contra uma nova infeção?

À partida uma pessoa que é infetada por um vírus e recupera fica imune a uma nova infeção causada por esse mesmo vírus, uma vez que ganhou anticorpos contra o vírus.

Sendo a infeção provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2 recente, não se sabe ainda quais os níveis de anticorpos adquiridos e se são efetivamente protetores, se neutralizam o vírus.

Além disso, uma vez adquirida essa imunidade, não se sabe se é duradoura ou não.

A imunidade a outros coronavírus não é duradoura, ronda entre ano e meio e três anos, de acordo com virologistas.

Os testes serológicos, que na prática consistem na recolha de uma amostra de sangue, são importantes para aferir o grau de imunidade a uma doença, ao permitirem detetar, no soro sanguíneo, os níveis de anticorpos específicos para um vírus como o SARS-CoV-2.

Existe tratamento para a Covid-19?

Não existe tratamento, apenas medicação dirigida para sintomas, sinais e infeções secundárias desencadeadas pela própria doença.

Equipas de cientistas e laboratórios farmacêuticos estão a testar vários medicamentos para a covid-19.

Enquanto não surge um fármaco direcionado para a doença, usam-se experimentalmente medicamentos que foram concebidos para combater outras patologias.

O uso hospitalar de medicamentos para a malária, provocada por um parasita, e para a doença do vírus Ébola foi autorizado para tratar os doentes com covid-19 mais graves, mas a sua eficácia e segurança têm sido questionadas em diversos estudos.

Recentemente, a revista médica britânica The Lancet divulgou um estudo que concluiu que os antimaláricos cloroquina e hidroxicloroquina, que se revelaram promissores para o novo coronavírus em testes laboratoriais, podem aumentar o risco de morte de doentes com covid-19.

Na sequência do estudo, França, Itália e Bélgica interromperam o uso de hidroxicloroquina em doentes com covid-19 por razões de segurança.

Portugal aconselhou a suspensão do tratamento de doentes com covid-19 com este medicamento, que está aprovado também para doenças autoimunes, como a artrite reumatoide.

Por sua vez, a OMS suspendeu os ensaios clínicos em curso até nova avaliação em junho.

Estudos contraditórios referem, por um lado, que o antiviral Remdesivir, desenvolvido originalmente para combater infeções causadas pelo vírus Ébola e pelo coronavírus da MERS, tem ajudado na recuperação de alguns doentes com covid-19 hospitalizados e, por outro, que a sua eficácia não está suficientemente comprovada.

O tratamento, igualmente experimental, com soro sanguíneo de doentes recuperados tem sido aplicado a outros pacientes, em situações muito específicas e graves, e não é isento de riscos, como a intolerância.

Antibióticos são administrados para combater infeções oportunistas causadas por bactérias.

E vacina, há?

Não existe vacina para a covid-19, nem para outras doenças humanas provocadas por coronavírus.

Das 125 vacinas candidatas para a covid-19, à data de 27 de maio, 10 estavam a ser testadas em pessoas, ainda em fases iniciais, segundo a OMS.

Não se sabe, por isso, quão seguras e eficazes são para prevenir a doença e qual o grau de proteção que conferem, se duradouro ou não.

A primeira vacina candidata começou a ser testada em humanos, com uma rapidez considerada sem precedentes, em 16 de março, nos Estados Unidos.

Outras se seguiram, e com a promessa de estarem prontas em prazos cada vez mais curtos: ano e meio, início do próximo ano e segundo semestre deste ano.

O desenvolvimento de uma vacina - que induz a produção de anticorpos específicos contra um agente infeccioso, neste caso o SARS-CoV-2 - demora tempo porque tem de passar por sucessivos testes de segurança e eficácia.

Depois de descoberta, uma vacina terá ainda de ser produzida, distribuída e administrada em larga escala, como é o caso para a covid-19, o que dilata mais os prazos.

Em média, uma vacina demora 10 anos a ser produzida.

Na pior das hipóteses, pode-se não conseguir uma vacina segura e eficaz para a covid-19.

Ou então, a conseguir-se, poderá não ser dada a toda a gente, priorizando-se as pessoas em maior risco.

Não havendo vacina, como se evita a infeção?

A melhor forma de uma pessoa evitar ser infetada ou infetar outras pessoas é manter a distância física, entre um e dois metros, lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou solução alcoolizada, desinfetar objetos e superfícies, tossir e espirrar para o antebraço ou um lenço descartável e usar máscara em espaços públicos fechados, embora a sua utilização, de forma generalizada, não seja consensual.

Vai haver segunda vaga pandémica de Covid-19?

É uma incógnita, apesar de a Organização Mundial da Saúde considerar cada vez mais improvável essa possibilidade a partir dos modelos de previsão com que trabalha.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 03/06/2020, 15:20
Excluídos do regime de teletrabalho, diabéticos pedem ao governo que reavalie decisão
(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/diabetes-1600x1067.jpg)
Foto: Getty Images

A diabetes é uma doença crónica, com grande risco de mortalidade no caso de infeção por Covid-19 - mas nem por isso estes doentes foram incluídos no grupo de risco que pode continuar a trabalhar em casa

Adiabetes é uma doença crónica, a mais comum no mundo ocidental. Quando não tratada, pode levar a várias complicações agudas, conduzindo inclusive à morte. A longo prazo, é fator de risco para desenvolver doenças cardiovasculares, acidentes vasculares cerebrais e problemas renais. É também uma doença mais ou menos silenciosa porque os seus sintomas passam, muitas vezes despercebidos. 

Mas, e os números são da Associação Protetora de Diabéticos de Portugal, mata em média 12 pessoas por dia. Além disso, é uma doença que não para de crescer. Diariamente, são diagnosticados cerca de 200 novos casos. Contas feitas, estima-se que afete 13 por cento da população, qualquer coisa como um milhão de portugueses. 

Daí que, num cenário de pandemia, em que há cuidados definidos para os grupos de risco no regresso ao trabalho, se esperasse que os diabéticos fossem incluídos no grupo de portugueses que podem prosseguir em teletrabalho por serem doentes crónicos. Só que não aconteceu.  Confuso? A Associação de Diabéticos de Portugal considera o mesmo. Daí estar a apelar ao governo para rever a situação. 

Risco três vezes superior 
A confusão instalou-se com a retificação do decreto-lei que estabelecia os moldes em que pode prosseguir o teletrabalho. Só que essa adenda, publicada esta terça-feira, dia 2, tinha como fim excluir tanto hipertensos como diabéticos desse grupo, estabelecendo que as empresas deixavam de estar obrigadas a mantê-los em teletrabalho.

Mas para a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) é uma decisão que não se entende – sublinhando que as pessoas com diabetes têm um risco de morte por Covid-19 três vezes superior ao da população em geral e por isso deviam ser protegidas do risco de infeção. 

“Só pode ser pelo facto de abranger muitas pessoas”, aponta Rui Oliveira, enfermeiro especialista em saúde comunitária da mesma APDP. “É que apesar de se saber do risco destas pessoas, são doenças relativamente desvalorizadas”. 

Em contexto de pandemia, é preciso dizer que não é por serem diabéticos que têm mais risco de contrair Covid-19. Porém, se ficarem infetados têm uma maior probabilidade de ter sintomas graves e mesmo de morrer 

“Segundo os últimos estudos, feitos tanto na China, como em Inglaterra ou nos Estados Unidos, o risco é 3 vezes maior do que no resto da população”, assinala ainda aquele enfermeiro. “É efetivamente uma população de risco”, remata, aludindo ao artigo acabado de publicar no The New England Journal of Medicine.   

Descompensar para ter direito a atestado?
  Há ainda a acrescentar o fator medo. “Claro que há alguma iliteracia, mas temos pessoas com tanto medo de ser infetados que vão às consultas presenciais e fazem quilómetros a pé por receio de andar em transportes públicos. Atendi mesmo doentes até com problemas no pé – muito comum nos diabéticos – que o fizeram”, assegura. Agora, insiste, “arriscamos até que descompensem a doença de propósito para terem direito ao atestado.”

Isto porque sabem que as faltas serão sempre justificadas se houver descompensação. “Mas isto não tem nada a ver com a Covid-19. É claro que se alguém estiver doente consegue justificar a falta.”

Será esta adenda que exclui os diabéticos resultado de um erro técnico? “Não, não será certamente essa a questão. A retificação veio eliminar algo feito quatro dias antes. Mas como há algumas decisões tomadas por causa do impacto que têm na população, ainda temos esperança que o governo volte atrás nesta matéria.”


Fonte: Visão
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 03/06/2020, 15:42
Cinco erros no uso das mascaras


https://www.youtube.com/watch?v=-8rjBmku5lw
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 03/06/2020, 15:44
Recomendações para os serviços de entregas ao domicilio

https://www.youtube.com/watch?v=6EaB0zCe2gc
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 03/06/2020, 15:45
Recomendações para o uso correto das máscaras – Lingua Gestual Portuguesa

https://www.youtube.com/watch?v=7gcbrMTtMpY
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Neo em 03/06/2020, 15:47
Recomendações para o uso correto de das máscaras

https://www.youtube.com/watch?v=bnZ9vRr7_vI
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sardinha em 04/06/2020, 15:10

Covid-19: 8 mortos e 331 infetados em Portugal em 24 horas

(http://img-s-msn-com.akamaized.net/tenant/amp/entityid/BB14pavv.img?h=450&w=799&m=6&q=60&o=f&l=f)

Andreia Miranda
 
1 hora atrás
 

 
Cientistas detetaram que o medicamento torna "surpreendentemente fácil" suscitar arritmias em dois tipos de coração de animais, modificando perigosamente o tempo das ondas elétricas responsáveis por controlarem os batimentos cardíacos.

Estudo alerta: Hidroxicloroquina pode causar arritmias e morte…
 


Covid-19: 8 mortos e 331 infetados em Portugal em 24 horas© TVI24 Covid-19: 8 mortos e 331 infetados em Portugal em 24 horas 
Portugal regista esta quinta-feira 1.455 mortes relacionadas com a covid-19, mais 8 do que na quarta-feira, e 33.592 infetados, mais 331, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Dos 331 casos, 309 (93%) são na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Há mais 244 casos recuperados.

O número de doentes nos cuidados intensivos voltou a aumentar.



Fonte: TVI
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sardinha em 05/06/2020, 09:37
APATIA OU EMPATIA

(https://1.bp.blogspot.com/-m6d-azqZAqE/XskhmdH-PMI/AAAAAAAACis/g51FuZwwobkiOTYgF8q7qDCAZBdVCbcKQCLcBGAsYHQ/s640/apaanga-maitri-sadak-1-2832019070554.jpg)


Srijana Kattel vive no Nepal. Jornalista e escritora, é uma das principais vozes do movimento pela defesa dos Direitos das pessoas com deficiência naquele país. Com toda a coragem e bondade, acedeu ao meu pedido de escrever acerca da forma como as pessoas com deficiência no Nepal estão a lidar com a pandemia. Este é o seu testemunho.


"Apathy or empathy.


No other incident in the history of our lifetimes, than the ongoing COVID 19 pandemic has made the people of the world realize the existence of two separate realities in the same world; of the rich and the poor .however while trying to handle the pandemic right our leaders conveniently choose to forget about a section of the population, the people with disability. The fact stands true for most countries.

I am a citizen of Nepal, a country with a population of (2018)28.09 million of which about two percent are people that reported having “some kind of disability” according to Nepal census in 2011. Most of the people with disabilities have led a life of isolation before the pandemic struck and if no big change comes about, they will continue to live a life of quarantine where isolation never ends the one and only reason is the lack of proper infrastructure and money. The isolation has led to joblessness which was forced on by the lack in being able to see the work potential of the “disabled population” by employers and also the lack of saleable skills of the people with disabilities. For the sole reason, they have disabilities they live in isolation they have not been able to learn and grow those skills. A cycle that leads to only one answer, “…because you are disabled”.

If you have no job you have no money, no money but expenses are not cancelled, one still has to eat, wear clothes, and have a roof over your head, and an essential but added expense of buying medicine and doctor visits. COVID 19 has classified the disabled as a vulnerable population, as in any crisis. Vulnerable because of the many barriers they face attitudinal, physical, financial, and educational.

Consequently, in such unprecedented times they have to depend on the basic necessities of life on the relief and goodness of the heart of the Good Samaritan, which should not be the case ever. Myself being a part of this very vulnerable population I have a family that takes care I don’t need to worry about roof, food, or medicine for which I am ever thankful. Nevertheless, I do worry; I worry for those that struggle day to day, for those that have nothing to prepare for this crisis. Those that are cheated again and again by fate then are screwed over by the government. About two days ago I saw newspaper reports of the minimum monetary relief to blue disability identity cardholders was decided to be scrapped. There are four types of identity cards red, blue, yellow, and white depending on the severity of the disability, only red card and blue card get monetary relief. Now one may be inclined to think maybe it was an unfairly large amount so the government decided so, it is only Rs 1600 NPR (13.18USD) per month. How and why did the thought ever occur instead of increasing they were removing it, the sensibility of our leaders and officials are in question? In these times when additional relief needs to be provided, they thought of removing it.

I can only attempt to write and express thought of this wonderful community of people with disabilities because my disability is the biggest weapon I have. Overall, it can be optimistically said COVID19 quarantine hopefully is going to make everyone realize the importance of every human no matter their gender, race, job, or financial status and we all emerge out of these tiring times as compassionate, thoughtful, understanding empathetic and kinder human beings."


Imagem:©Anish Regmi (Março de 2019, Katmandu, grupo de manifestantes derruba infra-estrutura sem acessibilidade sem medo da polícia)


Fonte: https://www.portugalcomdeficiencia.com/2020/05/apatia-ou-empatia.html
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sardinha em 05/06/2020, 10:01
(https://scontent.flis7-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/101379002_3109924535763006_5661333148911271936_o.jpg?_nc_cat=100&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=pm_WRMtCyj0AX96sEjj&_nc_ht=scontent.flis7-1.fna&oh=f906c0203c42eba39e846a5c9e57c51e&oe=5EFF6AA6)
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 06/06/2020, 14:57
Covid-19. Com aumento de casos, Governo volta a suspender cirurgias e consultas não urgentes em Lisboa

Cirurgias e consultas não urgentes voltam a ser suspensas nos hospitais de Lisboa, Amadora, Sintra, Loures e Odivelas. Despacho é publicado esta semana. Suspensão deve-se a aumento de casos.


Carolina Branco
Texto
05 jun 2020, 23:02 42
 
(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/06/05215312/27032020filipeamorim7598_770x433_acf_cropped-1.jpg)

Uma circular do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, datada desta sexta-feira e a que o Observador teve acesso, aponta ainda o facto da “quase totalidade dos internamentos nacionais por Covid-19” se concentrar nesta região e, por isso, ser necessário adotar novas respostas de assistência hospitalar.

“A especificidade do comportamento epidémico na área de LVT, motivou a determinação por parte da tutela da adoção de medidas específicas para as instituições do SNS [Serviço Nacional de Saúde] daqueles concelhos”, lê-se no documento.

Além do reforço de todas as medidas de segurança em vigor, será suspensa toda a “atividade assistencial não urgente que, pela sua natureza ou prioridade clínica, não implique, nomeadamente, risco de vida, limitação de prognóstico ou descompensação de doenças crónicas”. Assim, serão suspensas as cirurgias e as consultas presenciais não-prioritárias.  O objetivo é não só reduzir e evitar contágios, mas também garantir a “necessária prontidão da resposta à Covid-19”.


Continue a lêr: https://observador.pt/2020/06/05/covid-19-com-aumento-de-casos-governo-volta-a-suspender-cirurgias-e-consultas-nao-urgentes-em-lisboa/?fbclid=IwAR2DQJRkedj7N2YJJASABzmP62Un8pFQCy0ewpuEs-aqRCL9q3rsUye1lfY
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: hugo rocha em 06/06/2020, 19:37
A PANDEMIA EM ÁFRICA: DIREITOS HUMANOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

(https://1.bp.blogspot.com/-JC9QTcrQ0_M/Xtg4qmrSa_I/AAAAAAAACm4/SIK4S2YGnbITaeix4XhoaOcyCr60dqxEwCEwYBhgLKtMDAL1Ocqz_sq3pT3UiWjg9biGaXJRfh_eFvhHvSE1mX7R99nQxa8dXzfCltBMzYB-8LIv4_ec-YNYXxkBLTygGNBw9ajfe4xmDs4qpxWdFyY5SmZuvFZDmLDRJ6gfGgyxgk6lXJ6DTCDtHsL8r72VgmOoeqwdPA2NnQyoLGu72LDQSz9hfli1t-FAY6Jf6h9Y9_OnRz7nnLOY0zl5rXNL0kMlSwpikjPEe6YJbQPhhaPqrWP4VOyWcXkj4XXwq1dMR6hfGWgnSPjPEl4kT1D0LjioKLrN50jVjPS78fV1I_In-hIvioLIyf-3MlsjeDSEl9EMOnsrt_p52jzWUwhi2xDWKz0gtA_78UylkYmP78oz0T7toWk1nScJaiTcpCoq_CJ-xDM9FTqFNNIFy_ePCHno-I7vpVn9EBxuikdkizJdZs3BQF3pgjuUtWp-iLutt70wvUfaNKpCg7NU0L4Ob1jcoNzdEZqfmKK9IBtSMWItJandrKo_vxWxmAeS1-uWVVlT7lFi2LuHSxyOZT6cAIDKr7YZu7xlo7S1UKoYwIolV-HuZJ4080UsYP5aRtNGgh_K09vCly-5o7O1Pjd3LscVXytWv5zA2EaQfj18a2Y3Gz4Yw4v7g9gU/s640/abdulrdz-825x510.jpg)

A notícia passou habilmente despercebida, mas foi assim, no dia 19 de Abril de 2020. Em Mocambique, na Beira, Abdul Razak, 44 anos, pessoa com deficiência, terá sido assassinado pela PRM (Polícia da República de Moçambique) por, alegadamente, ter tentado fotografar o momento em que os agentes confrontavam um grupo de jovens que jogavam futebol durante o período de recolhimento determidado pela situação de pandemia. Abdul terá sido conduzido à esquadra de Sofala, onde terá sido espancado. Ainda foi levado ao hospital mas, no caminho, não terá resistido aos ferimentos. Mas disso não há provas.

Há, no entanto, provas do que aconteceu nesse mesmo dia, no mesmo país, em Quelimane, quando este indivíduo, amputado, foi esbofeteado desta forma por, também alegadamente, ter violado as regras de confinamento ao tentar ganhar a vida, vendendo as suas coisas na rua.

Em África, a pandemia é isto: muito silenciosa e muito silenciada.

(video: Diário da Zambézia)


Fonte: https://www.portugalcomdeficiencia.com/2020/06/a-pandemia-em-africa-direitos-humanos.html?fbclid=IwAR1CpoPonqceTYjZREOjSP5fVQjBm7_zARTwfoFFvWbBw-iRpsVm5KzHCRQ
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: hugo rocha em 06/06/2020, 19:55
Covid-19 volta a fechar hospitais de Lisboa, Amadora, Sintra e Loures.
Por Redação -6 de Junho

O governo voltou a suspender a atividade não urgente nos hospitais lisboetas de Santa Maria, São Francisco Xavier e Dona Estefânia, assim como no Amadora-Sintra e Beatriz Ângelo, em Loures, devido à concentração de casos de covid-19 nos municípios servidos por esses hospitais.

A decisão será publicada em Diário da República esta semana, os hospitais já foram, entretanto, avisados e, assim, cirurgias e consultas não urgentes voltam a ser suspensas nesses hospitais.

A decisão baseia-se no princípio fundamental de que a prioridade é a salvaguarda da prontidão de resposta à infeção por SARS-Cov-2.

A decisão é para vigorar “enquanto a situação epidemiológica o justificar”, indicou a fonte contactada pela agência Lusa.

A diretora geral da Saúde, Graça Freitas, já tinha referido na sexta-feira que a região de Lisboa e Vale do Tejo tem “números de incidência relativamente elevados” em relação ao resto do país, representando 89% dos novos casos de covid-19 registados naquele dia.


Fonte: https://duaslinhas.pt/?p=967&fbclid=IwAR109ignME1G3JQsqJX9qhwt9gc3v59ncwXdUQHUpgS3A9cIOw1Al8qcFAM
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 08/06/2020, 18:45
(https://scontent.fopo3-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/102950534_160299132165664_2129957364283965684_n.jpg?_nc_cat=104&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=CkjUGw-PXRwAX9vnPFC&_nc_ht=scontent.fopo3-2.fna&oh=27de464cf57ed217d9dd0eb2154f56af&oe=5F04B43A)
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sardinha em 09/06/2020, 11:29
Especialista português garante que assintomáticos são um perigo e que responsável da OMS se baralhou

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/MB-Filipe-Froes-04-1493x1080.jpg)
SNS Filipe Froes, medico pneumologista e cofundador do movimento #SNSinBlack, fotografado para um artigo sobre o colapso do SNS para a revista VISAO, Lisboa 2 de Julho de 2019. FOTO: Marcos Borga
Filipe Froes assegura que pessoas sem sintomas continuam a ter relevância na transmissão da doença e que cientista da OMS confundiu os diferentes tipos de assintomáticos

Opneumologista e coordenador do gabinete de crise da Ordem dos Médicos, Filipe Froes, mostra-se dececionado com a postura da Organização Mundial de Saúde (OMS) na gestão da pandemia de Covid-19. Comentando à Visão a declaração da responsável da organização, Maria Van Kerkhove, o especialista lamenta as afirmações públicas contraditórias. “Quando mais se esperava uma voz lúcida e serena, surgem discursos contraditórios e uma estratégia de comunicação incoerente”, sublinha.

Para Filipe Froes, a responsável falhou quando misturou os diferentes tipos de assintomáticos, sem distinção, desvalorizando o peso que representam as pessoas sem sintomas na propagação da epimdemia. “É certo que os assintomáticos podem não transmitir tanto quanto se temia, mas não há dúvida de que trasmitem. É por isso que estamos em pandemia.”

A grande vantagem adaptativa do vírus SARS-CoV-2 relativamente ao ‘primo’, o causador da primeira epidemia de SARS, identificado no final de 2002, é precisamente o facto de poder ser transmitido por pessoas que não apresentam sintomas ou que têm apenas manifestações ligeiras. Enquanto em 2002/3 foi possível conter a progressão da doença com medidas de confinamento das cidades asiáticas em que houve casos, desta vez está à vista que o caso é mais complicado. “Com medidas iguais às adotadas para o SARS-CoV-1 não se conseguiu conter a epidemia. A declaração da pandemia, a 11 de março, é a prova de que as afirmações da porta-voz da OMS estão erradas”, sublinha o médico. “Foi esta vantagem adaptativa [a transmissão pelos assintomáticos] que sustentou a transmissão a nível mundial.”

Quatro tipos diferentes de assintomáticos
– Pessoas que tiveram a doença, já não têm sintomas, mas continuam a dar resultado positivo no teste de PCR ao fim de um mês ou mais. Neste caso, o que o teste está a detetar são restos virais, que de facto não trasmitem a doença;
– Os pauci-sintomáticos, pessoas com poucos e ligeiros sintomas, que acabam por não ser valorizados;
– Os pré-sintomáticos, pessoas que ainda não desenvolveram, mas irão desenvolver sintomas;
– Os assintomáticos que não são identificados, que estão espalhados pela população sem serem conhecidos.

Relativamente aos assintomáticos, Filipe Froes explica que há quatro tipos diferentes: Pessoas que tiveram a doença, já não têm sintomas, mas continuam a dar resultado positivo no teste de PCR ao fim de um mês ou mais. Neste caso, o que o teste está a detetar são restos virais, que de facto não trasmitem a doença; os pauci-sintomáticos, pessoas com poucos e ligeiros sintomas, que acabam por não ser valorizados; os pré-sintomáticos, pessoas que ainda não desenvolveram, mas irão desenvolver sintomas; e os assintomáticos que não são identificados, que estão espalhados pela população sem serem conhecidos.

Este já não é o primeiro assunto em que a OMS faz declarações contraditórias. Já houve o caso do uso de máscaras, inicialmente não recomendado à população me geral, a eventualidade de surgir uma segunda vaga da epidemia, a relação entre a toma de anti-inflamatório como o ibuprofeno e o agravamento da infeção pelo coronavírus.

“Este tipo de comunicação incoerente prejudica muito o esforço de contenção da doença e a adesão da população aos comportamentos recomendados. Era a última organização de quem esperava este tipo de atitude.”
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sardinha em 09/06/2020, 14:57
IPO Porto cria programa gratuito de entrega de medicação ao domicílio

O programa 'Operação Luz Verde' está disponível a partir desta semana.
IPO Porto cria programa gratuito de entrega de medicação ao domicílio

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5dc1e27bca137.jpg)
© Global Imagens

09/06/20 10:29 ‧ HÁ 4 HORAS POR FILIPA MATIAS PEREIRA

PAÍS COVID-19

 
OIPO do Porto (IPOP) tem em marcha o programa 'Operação Luz Verde', disponível a partir desta semana, de entrega de medicação ao domicílio. E a boa notícia é que o serviço é gratuito.

A medida destina-se a "utentes que se encontrem impossibilitados de providenciar por meios próprios o levantamento da sua medicação junto da Farmácia de Ambulatório", refere Florbela Braga, diretora dos Serviços Farmacêuticos, em comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Em março, devido às circunstâncias motivadas pela pandemia de Covid-19, surgiu a necessidade de desenvolver um projeto deste género. Na altura, o IPO do Porto juntou-se "ao programa nacional criado e disponibilizado pela DGS", mas entretanto decidiu "desenvolver um projeto próprio, que pretende ser de continuidade se reunir as condições necessárias".

O programa garante, assim, uma resposta efetiva aos utentes que apresentam “debilidade do estado de saúde, dificuldade de transporte e/ou circulação ou falta de substituto legal/cuidador para efetuar o levantamento”.

Dá ainda conta o comunicado que a entrega "de medicamentos ao domicílio faz parte de um conjunto de medidas tomadas pela Farmácia para minimizar o risco associado à deslocação dos doentes aquando do levantamento da sua medicação". A medida reduz ainda as deslocações ao IPOP para levantar a medicação habitual, "que era mensal e passou agora a ser bimestral e semestral, dependendo do tipo de medicação a ceder".

De março a maio, detalha a instituição, os Serviços Farmacêuticos permitiram o acesso à medicação prescrita a cerca de 200 doentes através do programa 'Operação Luz Verde' e do apoio da Liga Portuguesa Contra o Cancro. “Dada a vulnerabilidade e necessidade dos doentes oncológicos, este era um projeto que já estava em cima da mesa antes da pandemia, mas que agora se tornou eminente. A Farmácia de Ambulatório do IPO do Porto dispensa medicação mensalmente a cerca de 2500 doentes, num total de 3000 prescrições médicas”, explica Florbela Braga.

Para usufruir deste serviço, deverá preencher um formulário disponível no site do IPOP (para adulto ou pediátrico) e enviar para o email ambulatoriofarmacia@ipoporto.min-saude.pt

Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sardinha em 09/06/2020, 15:00
As pessoas om deficiência intelectual (Síndrome de Down ou Paralisia Cerebral, entre outras) estão entre as quais que mais morrem com COVID19. Se ainda faltassem provas científicas para isto, Margaret Turk, Professora de Medicina Física e Reabilitação e a sua equipa da Universidade de Syracuse, EUA,  fizeram um estudo (muito recente, divulgado na íntegra em .pdf, em https://tinyurl.com/ycjhdyjf) que divulga resultados apurados entre 300 pacientes infectados com o vírus: A taxa de mortalidade, sobretudo nas pessoas mais jovens (crianças e adolescentes) com estas deficiências podem chegar quase ao dobro comparativamente à mesma população sem deficiência.

(https://external.flis7-1.fna.fbcdn.net/safe_image.php?d=AQB2C_DAkGUj24XH&w=500&h=261&url=http%3A%2F%2Fwww.practiceupdate.com%2Fassets%2Fimg%2Fmisc%2Fpu-facebook-og.png&cfs=1&ext=jpg&_nc_hash=AQA37Zezes3my2SP)

Young With Intellectual Disability More Likely to Die of COVID-19

PRACTICEUPDATE.COM
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 10/06/2020, 18:00
O isolamento social que começou mais cedo para pessoas com deficiência

Cuidados redobrados com a higiene, a falta de liberdade e de ar puro e os trabalhos em suspensos representam o dia-a-dia de pessoas com deficiência, que desde cedo começaram a ter cuidados.
(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/04/02092734/20969967_770x433_acf_cropped.jp)g
Agência Lusa
Texto
02 abr 2020, 16:00 
   

▲Segundo os entrevistados, "o convívio com amigos é muito importante para o equilíbrio emocional"


Rui Machado, 36 anos, residente em Ermesinde, concelho de Valongo, está desde o dia 10 de março em casa. O estado de emergência foi decretado nove dias depois, mas a decisão já tinha sido tomada porque o técnico da APPACDM do Porto tem uma doença neuromuscular, pelo que pertence a um grupo de risco que obrigou a família a impor muitas regras em casa.

Só o meu pai sai para fazer compras. Sai com proteção e quando chega abandona a roupa à entrada e vai tomar banho. Tudo o que entra em casa é higienizado”, conta Rui Machado à agência Lusa.

Autor de cinco romances, o primeiro deles publicado em 2014 com o nome “Finalmente Mar”, aproveita este período para fazer a revisão de um novo livro e abusa das chamadas telefónicas e videochamadas que, diz, “diminuem as saudades, mas pouco”.


Santos Populares: Como organizar um arraial caseiro
Para o Rui, os chamados “passeios higiénicos” são feitos dentro de quatro paredes ou através das redes sociais onde tem publicado diariamente o “Diário de um mamífero em isolamento”, espécie de síntese humorística e irónica sobre o seu dia-a-dia. Já tem seguidores e leitores que o chamam à atenção se demora a fazer o post diário.

Vive numa espécie de bolha onde é dada especial atenção à higienização das superfícies e o arejamento dos espaços é feito com frequência. Resolveu aumentar os períodos de ventilação, tomar vitaminas e, acrescenta, “tentar comer mais e melhor para estar mais forte na possibilidade de vir a enfrentar uma infeção“.


Cuidados semelhantes tem José Henrique Rocha, 37 anos, mediador socioeducativo e formador sem trabalho atualmente. Tem paralisia cerebral tetraespástica e está em casa desde fevereiro quando quase não se falava de Covid-19 em Portugal, mas o vírus já era conhecido lá fora e já atormentava quem sabe que precisa de cautelas acrescidas.

Divide o espaço, em Santa Maria da Feira, com a mãe, dois irmãos mais novos e um avô materno de 84 anos. As tarefas que incluem ir à rua são exclusivas da mãe.

“Tenho mais cuidado com a higienização das mãos e dos equipamentos eletrónicos. Tenho uma assistente pessoal que presta apoio – cuidados de higiene, refeições, etc. – e nas suas folgas, a minha mãe é a minha cuidadora. Temos especial atenção na minha higienização, nomeadamente com a utilização de máscara e luvas“, conta José Rocha à Lusa, apontando – ao contrário de Rui Machado, que sente falta da liberdade de ir à rua – que não está a abdicar de algo especial, ainda que reconheça que “o convívio com amigos é muito importante para o equilíbrio emocional“.


Ads by Teads

Opinião semelhante tem Sofia Costa, 30 anos, estudante na ESAD, em Matosinhos, onde habitualmente vive com a irmã gémea. Está a cumprir isolamento social em Penafiel porque ouviu falar dos primeiros casos e da situação de Felgueiras quando estava a passar o fim de semana com os pais, ambos professores.

“Ainda não tinham encerrado as escolas e os meus pais tinham estado expostos. Eu tinha planeado regressar a Matosinhos, mas achei que não era sensato andar de um lado para o outro. Comecei a quarentena por consciência cívica há cerca de 20 dias e agora cumpro-a para me defender a mim e aos outros”, referiu à Lusa.

Sofia Costa tem paralisia cerebral. Andou com muletas até aos 18 anos e atualmente socorre-se de uma cadeira de rodas para grandes distâncias, agora confinadas às divisões de casa, locais que tenta percorrer com regularidade para “contrariar a apatia” e “manter dinâmicas familiares”, conforme lhe sugeriu a psicóloga que agora a segue remotamente. Quanto às sessões de fisioterapia, cancelou-as e conta com o apoio da mãe para fazer alguns exercícios.


O confinamento a um espaço não é uma realidade nova para Sofia que, na sequência de um tratamento, ficou com uma perna paralisada durante cerca de um ano.

“Tive ataques de pânico. E agora que já tinha contrariado esse padrão, já estava a sair, o que considero que tem sido mais desafiante é voltar a estar em casa sem ter ataques de pânico. Está a correr bem, mas falta o sair”, conta a fundadora do projeto “Adaptar Portugal”, que se traduz num espaço de sensibilização para que existam acessibilidades em espaços públicos, privados e nas ruas.

A Sofia tinha palestras e visitas a escolas agendadas para falar do seu projeto. Foram canceladas. Aproveita agora o tempo para escrever a tese, fazer meditação e “ajudar os outros”, investindo num projeto que surgiu em tempo de pandemia, o “Emanamos Amor”, grupo que criou com colegas e que tem como objetivo “quebrar uma onda de desânimo”.


Voltando ao Rui, que ia todos os dias para o trabalho em transportes públicos e recebia com frequência a visita dos sobrinhos e de amigos, o seu trabalho não ficou em suspenso, porque consegue trabalhar de casa, mas a vida social sim. “Teletrabalho só numa situação limite como esta. Sinto muita falta da liberdade de ter vontade de sair e simplesmente sair“, desabafa.



Observador

Já o José aproveita para mandar currículos e lutar por uma “verdadeira inclusão social”, uma “presença social e laboral na sociedade de forma plena”, algo que diz tardar no país tal como tarda a vacina para o novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19 que já infetou mais de 870 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 44 mil.

De acordo com dados de quarta-feira da Direção-Geral da Saúde, em Portugal registaram-se 187 mortes, mais 27 do que na véspera (+16,9%), e 8.251 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 808 em relação a terça-feira (+10,9%).
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 10/06/2020, 21:52
Pelo menos 412.926 mortes em todo o mundo devido à covid-19 desde dezembro
MadreMedia / Lusa
10 jun 2020 21:34

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=NGM39D101lezhoF8ZJ89+Z2sFbcuZWAKKY2bcX9cfEfF/+53zUgnZxKpMUubNMnamIjgiPsHGDVkoMIXotktoHy+Co7Qlg8kcj+siVLY6RX8G5s=)
Mais de 390 mil mortos e mais de 6,6 milhões de infetados no mundo

Pelo menos 412.926 pessoas morreram em todo o mundo devido à pandemia do novo coronavírus, desde que este surgiu em dezembro na China, de acordo com um balanço da Agência France Presse, às 20:00, a partir de dados oficiais.
Pelo menos 412.926 mortes em todo o mundo devido à covid-19 desde dezembro
Mais de 7.294.130 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da pandemia, dos quais 3.227.700 foram considerados curados.

Continue a lêr: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/pelo-menos-412-926-mortes-em-todo-o-mundo-devido-a-covid-19-desde-dezembro
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 11/06/2020, 17:13
COVID-19. Não tenha medo em procurar ajuda. Estas são algumas das linhas de apoio onde o pode fazer

SAPO Lifestyle
Saúde e Medicina

Tem existido uma grande necessidade (e procura) de serviços de apoio psicológico, e é expectável que essa necessidade aumente substancialmente, devido às consequências da pandemia de longo prazo para a saúde mental. Está a perguntar a si próprio se necessita de apoio psicológico para COVID-19 e onde poderá procurá-lo? Eis alguns dos principais serviços disponíveis gratuitamente.
COVID-19. Não tenha medo em procurar ajuda. Estas são algumas das linhas de apoio onde o pode fazer

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=ZjIwmhvRTwCC/ObExgwO6RRRWk1vkFMseOO8TNnqb/r4NxD5T7/kjiaa5nhqschDA7NeJCfZYjnenEX9IKXlqHFueHngBksx2vTUs9c1H5CoZTU=Image by Sabine van Erp from Pixabay)
Um estudo publicado recentemente por um grupo de investigadores, baseado num inquérito realizado a 10.519 portugueses no início do estado de emergência, comprova o significativo impacto negativo da pandemia na saúde mental. Quase metade (49.2%) reportou impacto psicológico moderado ou grave, variando os níveis de depressão, ansiedade e stresse entre os 12% e os 30% da amostra.

Embora ainda não existam estudos, é opinião quase unânime entre a comunidade científica de que as consequências para a saúde mental serão mais duradouras e poderão atingir o seu pico após a pandemia ter sido ultrapassada. Esta opinião é consubstanciada no facto de estarmos a viver uma crise socioeconómica que afetará inevitavelmente a saúde mental. Importa, pois, chamar a atenção sobre a necessidade de reforçar os apoios para a saúde psicológica.

O papel do psicólogo junto dos profissionais de saúde, governo e população
Podemos identificar três grupos que têm beneficiado, ou podem beneficiar, da ajuda do psicólogo: os profissionais de saúde, os decisores políticos e os cidadãos.

No que respeita aos profissionais de saúde, sobretudo os que estão na “linha da frente” no combate à COVID-19, estes têm manifestado fadiga e medos diversos associados ao desempenho da função, bem como, ao mesmo tempo, um sentimento de impotência face à gravidade da doença. Aqui o psicólogo oferece um apoio fundamental na tentativa de atenuar os impactos psicológicos negativos, como o Burnout ou Perturbação de Stress Pós-Traumático.

Quanto aos decisores políticos - que incluem o Governo, DGS, autarquias e autoridades policiais -, o psicólogo aporta o conhecimento que tem sobre o comportamento humano, que tem sido sem dúvida fulcral para os aconselhar sobre a previsibilidade dos impactos esperados aquando da tomada de determinadas decisões. Destacamos aqui o seu papel no apoio ao desenho das medidas associadas à declaração do estado de emergência e calamidade.

Por fim, ao nível dos cidadãos, o seu papel é essencial na promoção do bem-estar mental/psicológico do paciente e dos seus familiares. Em particular, tem sido fundamental garantir o apoio de doentes com COVID-19, pessoas com doença mental preexistente, grupos de risco, desempregados e pessoas que vivem em zonas de elevado risco de contágio.

O papel da Ordem dos Psicólogos
Desde a primeira hora que a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) tem acompanhado o enorme e complexo desafio que enfrentamos com a COVID-19, tendo sido responsável pela conceção, formação e supervisão clínica da Linha de Aconselhamento Psicológico: um serviço com 63 psicólogos disponibilizado através da linha telefónica SNS24, a funcionar desde o dia 1 de abril, fruto de uma parceria entre o Governo e a Fundação Calouste Gulbenkian.



A OPP esteve ainda envolvida na elaboração de documentos sobre os riscos nas áreas do comportamento, saúde pública e psicológica, que serviram de base para tomadas de decisões politicas, bem como foram disponibilizados conteúdos e conhecimento, contribuindo para a literacia da população e fomentado o debate público.

Linhas e serviços de apoio psicológico gratuitos
Tem existido uma grande necessidade (e procura) de serviços de apoio psicológico, e é expectável que essa necessidade aumente substancialmente, devido às consequências da pandemia de longo prazo para a saúde mental. Onde poderá procurar apoio psicológico? Eis alguns dos principais serviços disponíveis gratuitamente.

Serviço de Aconselhamento Psicológico da linha telefónica SNS24

Este serviço está disponível para a população geral, incluindo os profissionais de saúde, através do número 808 24 24 24, opção 4. Conta com 63 psicólogos. Entre 1 de abril e 11 de maio atendeu uma média de 233 chamadas por dia. No total, foram atendidos 8496 utentes do SNS e 971 profissionais de saúde.

SOS Voz Amiga

Esta linha telefónica já existe à vários anos e surgiu com o objetivo de prevenir o suicídio em Portugal. Foi reformulada com o aparecimento da pandemia e agora destina-se a disponibilizar ajuda a “todos aqueles que se encontram em situações de sofrimento causadas pela solidão, ansiedade, depressão ou risco de suicídio”. Esta disponível através dos números 213 544 545 | 912 802 669 | 963 524 660. Entre março e abril atendeu 1700 chamadas, um aumento significativo (+50%) em comparação com fevereiro.

Sociedade Portuguesa de Psicanálise

Este serviço disponível através do número 300 051 920, é da responsabilidade da Sociedade Portuguesa de Psicanálise e foi criado em 25 de março. Conta com 60 psicólogos, psicanalistas, psiquiatras e pedopsiquiatras e tem como objetivo “ouvir, conter, devolver, para tranquilizar as pessoas”, que estão “muito aflitas e ansiosas com a situação que estamos a viver”.

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

A Santa Casa disponibiliza um serviço de apoio psicológico gratuito através da internet, descrito como um “projeto nacional de sessões de apoio online para uma intervenção psicológica em crise, gratuito e rápido para promover a saúde mental durante a epidemia Covid-19”. Funciona por videochamada e entre 3 de abril e 18 de maio realizou mais de 600 sessões (embora já tenham ultrapassado os 1000 pedidos de marcação de consulta).

Além dos serviços aqui mencionados, o SNS tem continuado a atender os utentes, tendo-se verificado um aumento significativo do número de consulta de psiquiatria de seguimento. Muitos outros apoios estão disponíveis, em particular ao nível local. Várias câmaras municipais abriram linhas de apoio psicológico, com o objetivo de ajudar a combater a solidão e isolamento durante a fase de quarentena. Poderá informar-se sobre quais são os serviços disponíveis na sua zona de residência.

Ao nível dos apoios para profissionais de saúde, podemos referir, entre outros, os serviços disponibilizados pela Ordem dos Médicos, Ordem dos Enfermeiros, Sociedade Portuguesa de Psicanálise (já aqui referido), Centro Hospitalar Universitário de Santa Maria (Lisboa), Centro Hospitalar Universitário de São João (Porto), Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e Administrações Regionais de Saúde.

E qual tem sido o papel dos psicólogos da PsicoAjuda? Além de termos continuado a prestar os serviços de psicologia ao nossos pacientes, em muitos casos recorrendo ao telefone e à videoconferência, desde cedo percebemos que esse apoio teria que ir para além da consulta de psicologia. Uma vez que alguns dos nossos pacientes trabalham nos hospitais da região de Leiria e estavam na linha da frente no combate ao COVID-19, tomamos a iniciativa de oferecer alguns alimentos no fim dos turnos como forma de manifestar a nossa gratidão e reconhecimento pelo trabalho que eles estavam a realizar

A minha mensagem final para si é que não tenha medo de procurar ajuda. Se necessitar de apoio psicológico poderá recorrer quer aos nossos serviços, quer aos serviços públicos disponíveis lneste artigo. E tenha esperança que vai ficar tudo bem.

Elisabete Condesso / Psicóloga e Psicoterapeuta


Fonte; https://lifestyle.sapo.pt/saude/saude-e-medicina/artigos/covid-19-nao-tenha-medo-em-procurar-ajuda-estas-sao-algumas-das-linhas-de-apoio-onde-o-pode-fazer
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/06/2020, 14:54
Covid-19: Mais sete mortes e 283 casos em Portugal

A Direção-Geral da Saúde já partilhou o balanço epidemiológico, deste sábado, da evolução do novo coronavírus em Portugal.
Covid-19: Mais sete mortes e 283 casos em Portugal

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1592054915/naom_5ea2eebe0704a.jpg?crop_params=eyJwb3J0cmFpdCI6eyJjcm9wV2lkdGgiOjEwMDYsImNyb3BIZWlnaHQiOjE3OTAsImNyb3BYIjo3MjYsImNyb3BZIjowfSwibGFuZHNjYXBlIjp7ImNyb3BXaWR0aCI6MCwiY3JvcEhlaWdodCI6MCwiY3JvcFgiOjAsImNyb3BZIjowfX0=)
© Reuters

13/06/20 13:41 ‧ HÁ 1 HORA POR NOTÍCIAS AO MINUTO

PAÍS PANDEMIA

Oboletim epidemiológico deste sábado revela que foram registadas mais sete mortes e 283 casos de infeção confirmados em Portugal. O número total de óbitos no país é agora de 1.512, numa variação de 0,47% em relação a sexta-feira, e o número total de doentes infetados acumulados é de 36.463, numa variação de 0,78% em relação ao mesmo dia.


Desde o dia 1 de janeiro, registaram-se 348.837 casos suspeitos, dos quais 1.516 aguardam resultado das análises. Há ainda 30.655 pessoas que estão em contacto de vigilância pelas autoridades de Saúde.

O boletim epidemiológico indica também que o número de doentes recuperados é de 22.438, mais 238 do que ontem.

Das 36.463 pessoas infetadas, 428 estão hospitalizadas, com 77 nos Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

A região Norte registou até este momento 17.066 casos de infeção e 812 mortes. A região de Lisboa e Vale do Tejo, por sua vez, 14.622 casos de Covid-19 confirmados e 422 mortes e a  região Centro contabilizou até hoje 3.868 infetados e 246 vítimas mortais.

Já no Alentejo o número de infetados com Covid-19 é de 281 e o número de mortes sobe para dois. No Algarve o número de casos diagnosticados com o novo coronavírus é de 393 e registaram-se, até agora, 15 mortes.

Os Açores registam 143 casos de Covid-19 e 15 mortes e a Madeira, a região portuguesa menos afetada pelo novo coronavírus, continua a contabilizar apenas 90 casos, sem um único óbito.

Novos casos por região

Dos 283 novos infetados, 215 (76%) são de Lisboa e Vale do Tejo. A segunda região com mais casos novos detetados foi a região Norte, onde foram detetados 42 casos novos. Na região Centro foram detetados 22 casos novos e no Alentejo há registo de mais quatro infeções.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 13/06/2020, 16:57
Casamentos e batizados. “Agregados familiares diferentes não se devem juntar”
12 jun, 2020 - 14:28 • Marta Grosso

“As pessoas têm de rever as suas cerimónias”, diz a diretora-geral da Saúde, lembrando que não há ainda “a certeza absoluta” de que casos assintomáticos não podem transmitir a doença.

(https://cdnimages01.azureedge.net/renascenca/doc2020061228998743jsg_12381933c9f9_base.jpg)
Há regras para cada altura e atividade e são para cumprir, diz Graça Freitas. Foto: José Sena Goulão/Lusa

As regras estão em vigor e são para cumprir, seja em funerais, em casamentos ou em batizados. “As pessoas que pertencem a agregados familiares diferentes não se devem juntar. Essa é a regra número 1”, sublinha a diretora-geral da Saúde.

Nesta sexta-feira, na conferência de imprensa diária sobre a situação da pandemia de Covid-19 em Portugal, Graça Freitas lembrou que a legislação em vigor “diz que não se devem juntar mais do que 20 pessoas e até houve uma exceção para Lisboa, dada a sua situação epidemiológica, de 10” pessoas.


Estão, contudo, previstas exceções, “por exemplo, na celebração digna de funerais, quando todos os intervenientes pertencem a agregados familiares e, mesmo nessas situações, devem manter distanciamento social, utilização de máscara e permanência curta durante estes cerimoniais”.

“Relativamente a casamentos e batizados, observam-se as mesmas regras”, acrescentou.

Casamentos e batizados com mais de 20 pessoas? Sim, pode
AHRESP

Casamentos e batizados com mais de 20 pessoas? Sim, pode
A lei permite a reabertura das quintas e a realiza(...)

Ver mais
A diretora-geral da Saúde lembra que as próprias celebrações religiosas têm regras específicas – “há regras para as diferentes religiões e cultos” – e, no que diz respeito ao banquete e à festa, mais regras.

“As que se aplicam à restauração aplicam-se de um modo geral a estes acontecimentos”, resume.

“Perguntar-me-ão: as pessoas podem dançar? Provavelmente, se estiverem suficientemente distantes, num salão suficientemente grande e se forem poucas, aqui não podemos ser fundamentalistas”, acrescentou Graça Freitas, reforçando a ideia-chave: “há regras e não podemos celebrar um casamento, um batizado ou qualquer outra festa como o fazíamos antes”.

“As pessoas têm de rever as suas cerimónias, os seus rituais e ter noção de que o convívio com outros agregados familiares, com outros grupos de pessoas que não têm o mesmo tipo de comportamento, sabendo nós que há casos assintomáticos da doença e não havendo a certeza absoluta ainda que esses casos não podem transmitir a doença, obviamente há que ter cautelas”, destacou.

A dirigente da DGS aconselha a consulta de todas as orientações da Direção-Geral da Saúde “para as pessoas perceberem o que se pode adaptar a qualquer tipo de evento".

“Há regras, há orientações e temos feito essas regras para cada um dos períodos que estamos a viver. Tudo se pode alterar mas, à data, essas regras são para cumprir, nomeadamente a da questão das aglomerações de pessoas num único evento”, concluiu.

Fonte: RR
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 13/06/2020, 21:11
Recuperados da Covid-19: Histórias de quem foi ao inferno e voltou


(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/LM-recuperadas-da-Covid-Casal-2-1600x1008.jpg)
Unidos na doença Apesar de o casal ter estado infetado ao mesmo tempo, Miguel Fernandes passou pelos cuidados intensivos, enquanto Margarida do Carmo recuperou em casa
FOTO: Lucília Monteiro
Há quem tenha ficado com receio de abraçar os filhos, quem se proteja a todo o custo de uma reinfeção ou quem tema as sequelas da Covid-19 – já se sabe que o impacto do vírus vai muito além dos pulmões. Histórias de quem venceu a doença


Oatordoamento era tal, ao fim de 12 dias de internamento por causa da Covid-19, que Isabel Fraga, 69 anos, quase não dava conta dos aplausos de boas-vindas dos vizinhos, aquando do seu regresso a casa. Olhou em volta, naquele dia 2 de abril, e viu muita gente às janelas dos edifícios de 12 andares da rua onde vive, na Portela, em Loures. Sim, as palmas eram mesmo uma celebração da sua chegada. É esta a história que prefere recordar, mas a verdade é que outros vizinhos não foram tão calorosos.

“Houve reações estranhas… Alguns entraram em pânico quando souberam que uma pessoa do prédio estava contagiada. Soube, até, que pediram à Junta de Freguesia para vir desinfetar a rua”, revela, confortavelmente instalada no sofá da sua sala de estar. “Quando vou às compras, se me cruzar com vizinhos na entrada, sinto que se afastam. A mim, não me incomoda, mas sei que poderia ser motivo de desconforto para outras pessoas”, desvaloriza, antes de acrescentar: “Esse tipo de atitudes pode ser muito cruel.”

A estigmatização pode ser potencialmente mais perigosa e devastadora do que a própria doença”

TIAGO PEREIRA, COORDENADOR DO GABINETE DE CRISE COVID-19 DA ORDEM DOS PSICÓLOGOS PORTUGUESES
A discriminação das pessoas que estiveram infetadas está longe de ser inofensiva. “A estigmatização pode ser potencialmente mais perigosa e devastadora do que a própria doença”, defende o coordenador do Gabinete de Crise Covid-19 da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Tiago Pereira, 36 anos.
“As potenciais vítimas desse comportamento podem esconder os sintomas, a própria doença ou os contactos que tiveram durante o período de incubação, arriscando colocar mais pessoas em risco, para evitarem ser alvo de discriminação”, exemplifica o psicólogo, antes de rematar: “O estigma é prejudicial para todos, incluindo para quem estigmatiza.”

Isabel Fraga não duvida de que muita gente poderá esconder que teve a doença “por ter medo do medo dos outros”. Mas não é esse o seu caso: “Até nas redes sociais já falei sobre isto. Não tenho problemas nenhuns com este assunto.”

As suas inquietações são outras. “Quando estava internada, tomava muitos medicamentos por dia, nem sei o que tomei, e temo os efeitos secundários. Também não faço ideia até que ponto os meus pulmões poderão ter ficado fragilizados”, lamenta, antes de desviar o pensamento: “Sei que a doença deve deixar sequelas, mas não quero pensar nisso.”

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/DT-IsabelFraga-1-1600x1067.jpg)
Estigma Alguns vizinhos de Isabel Fraga pediram à junta para desinfetar a rua, depois de saberem que ela tinha sido contagiada.
FOTO: Diana Tinoco
Desde os 10 anos que Isabel Fraga não era admitida numa enfermaria. O seu sintoma mais prolongado foi um cansaço extremo – “Parecia que me estavam a levar para o outro lado…” –, mas assegura que não teve medo nenhum ao longo do internamento no Hospital Curry Cabral, em Lisboa. “Pensei vagamente que poderia não regressar a casa, cheguei a dar algumas indicações às minhas filhas, mas não estava muito convicta disso”, admite. Além da idade, não tinha qualquer outro fator de risco.

Aos poucos, o cansaço foi desaparecendo. Hoje, sente-se “perfeitamente recuperada”, apesar de continuar a ter algumas dificuldades de concentração. “Sinto-me tão bem que me é difícil o confinamento porque tenho vontade de sair”, admite a tradutora aposentada. Filha dos escritores Urbano Tavares Rodrigues e Maria Judite de Carvalho, Isabel Fraga estava a habituada a frequentar um clube de leitura, a dinamizar encontros de poesia em sua casa, além de dar aulas na Universidade Sénior. Ao mesmo tempo, praticava meditação em grupo e agendava encontros regulares com os amigos. Por enquanto, continua a evitar o contacto com outras pessoas, incluindo as duas filhas, os genros e os quatro netos.

Desde que regressou a casa, mantém o caderninho que lhe serve de diário atualizado – um hábito de há décadas. Também lá terá escrito algumas reflexões sobre a doença. “Aprendi que sou mais resiliente do que imaginava. Não ter tido medo fortaleceu-me”, diz. “Não acredito muito no ser humano, mas esta experiência trouxe-me mais confiança na bondade dos outros.”

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/MB-Paulo-Cunha-piloto-01-1600x1067.jpg)
FOTO: Marcos Borga
Culpa e vergonha
Aos 44 anos, Paulo Miguel da Cunha nunca pensou que fosse viver a experiência de estar internado numa unidade de cuidados intensivos. Testou positivo a 22 de março e, quatro dias depois, quando já lhe custava terminar as frases, foi internado no Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa. Não tinha quaisquer outras doenças associadas, além da Covid-19.

“Foi um choque”, confessa, vestido com um equipamento de desporto – uma das suas paixões – num jardim próximo de sua casa, em Oeiras. “Quando cheguei à unidade, confrontei-me com pessoas sedadas e entubadas, e o meu estado de espírito foi-se muito abaixo. Em sete doentes, só dois estavam conscientes, um deles era eu. Isso mexeu muito comigo. Foi quando percebi a gravidade da situação”, relata o piloto de aviação comercial.

Passou oito dias nos intensivos, mas as primeiras 48 horas foram as mais complicadas. “Temi não voltar a ver a minha mulher e não estar cá para ver a minha filha crescer… Mas procurei afastar esses pensamentos e focar-me em recuperar”, diz. Deixou o hospital a 3 de abril e ainda cumpriu mais 14 dias de isolamento em casa, num quarto separado da companheira e da filha de 7 meses.

“Estou oficialmente curado há mais de um mês, mas mantenho um certo distanciamento dos outros. Só estive com a minha mãe à distância”, conta. Apesar de estar recuperado, o medo de contagiar os outros não desapareceu. “Se eu contaminasse alguém que não resistisse como eu, sentir-me-ia pessimamente”, reflete.

“Culpa” torna-se uma palavra inevitável. “A possibilidade de infetar outras pessoas, sobretudo se levar à perda da vida de alguém, aumenta o potencial de desenvolvimento de trauma”, alerta Tiago Pereira. O psicólogo sublinha que, quando algo assim acontece, é fundamental lembrar à pessoa que tomou as melhores decisões possíveis, de acordo com a informação disponível na altura.

Tiago Pereira alerta para o risco da autoestigmatização, ou seja, “a internalização de estereótipos associados a estar doente e contagioso”, que acarretam sentimentos de vergonha ou de culpa por estar infetado, por ter eventualmente contagiado alguém ou por sujeitar a família a ser alvo de discriminação.

Paulo Miguel da Cunha não tem conhecimento de ter contagiado alguém, mas não descarta a possibilidade de uma reinfeção. Por isso, mantém todos os cuidados para evitar entrar de novo em contacto com o vírus. “Enquanto não houver provas científicas, não vou na conversa de estar imunizado contra a doença. Prefiro jogar pelo seguro.”

Não tem convivido com praticamente ninguém, e está em layoff, mas acredita que haverá pessoas com receio de se aproximarem. “No entanto, se se confirmar a imunidade, eu tenho mais sorte do que os outros porque já não poderei ser reinfetado”, defende-se.

“O medo alimenta-se do medo”, sublinha Tiago Pereira. “Funciona numa lógica semelhante à dos vírus, propagando-se de uma pessoa para as outras.” Ao mesmo tempo que estimula comportamentos de proteção, como aderir voluntariamente ao confinamento, “por vezes também motiva atitudes discriminatórias irracionais”, alerta o psicólogo.

Apesar de se considerar recuperado, o piloto de aviação admite sentir algumas limitações respiratórias. “Já voltei a fazer surf e percebi que a minha capacidade pulmonar não tem nada a ver com antigamente. Os médicos ainda não sabem dizer-me se vai voltar ao que era ou não”, lamenta. Por sua livre iniciativa, decidiu agendar uma consulta de Pneumologia.

Sequelas que podem ficar
“Neste momento, sabemos muito pouco sobre as sequelas que podem decorrer da doença”, admite Fábio Cota-Medeiros, infeciologista no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. “Há consequências que podem advir do vírus em si, outras podem resultar da inflamação, e a passagem dos doentes graves pelos cuidados intensivos também pode deixar marcas”, enumera o cocoordenador da unidade onde estão internados doentes com Covid-19. Apesar da incerteza, “já é óbvio que há muita doença para lá dos pulmões”, afirma, perentório.

Do ponto de vista neurológico, Fábio Cota-Medeiros tem-se confrontado com alguns doentes com encefalopatia, que se traduz em desorientação e prostração, sem outro motivo aparente que não seja o SARS-CoV-2. Já a nível cardíaco, tem registado pericardites (inflamação do tecido que envolve o coração) e miocardites (inflamação do músculo cardíaco). “Há doentes muito jovens com estas manifestações, que só conseguimos atribuir ao vírus”, revela.

Raquel Martins passou 48 dias infetada com a Covid-19, isolada em sua casa. Tempo suficiente para os seus braços desaprenderem os afetos. “Faz-me muita confusão. Consigo abraçar as minhas filhas, mas há um medo que ficou, apesar de não ser fundamentado”, confidencia.

Preocupa-me que daqui a meses ou anos possa ser surpreendida por consequências até agora desconhecidas”

RAQUEL MARTINS, ENFERMEIRA JÁ RECUPERADA
A enfermeira de 33 anos livrou-se da doença a 30 de abril. Apesar do alívio por ter tido, finalmente, dois testes negativos, nem todas as preocupações se desvaneceram: “Assusta-me o futuro. Ainda não sabemos quais são os estragos causados pelo vírus. Preocupa-me que daqui a meses ou anos possa ser surpreendida por consequências até agora desconhecidas.”

Durante o período de 14 dias em que a sua carga viral era mais elevada, isolou-se na cozinha, onde até dormia. Usava máscara quando cozinhava para o marido e para as duas filhas gémeas de 5 anos. “Era claustrofóbico estar confinada numa só divisão”, recorda. “Será que vou ver-me livre disto?”, chegou a questionar ao longo de mais de um mês de infeção.

“É diferente saber que se vai estar 30 dias em isolamento de não se fazer ideia de quanto tempo será”, nota Tiago Pereira. “Assim como não estar totalmente esclarecido o que significa ultrapassar a doença pode aumentar a ansiedade”, acrescenta o psicólogo.

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/LM-Enfermeira-Raquel-recuperou-3-1600x1067.jpg)
Longa espera A enfermeira Raquel Martins só conseguiu ter dois testes negativos para a Covid-19 ao fim de 48 dias
FOTO: Lucilia Monteiro
“Nenhuma das pessoas com quem contactei foi contagiada, mas custa-me que o meu marido e as minhas filhas tenham passado por esta situação por minha culpa…”, lamenta Raquel Martins.

Já regressou ao trabalho num hospital privado do Porto, onde se terá contagiado, mas a enfermeira reconhece que ainda não está a cem por cento. “Os médicos não sabem dizer-me se a anosmia [perda de olfato] vai regredir na totalidade. Tudo isto é novo”, constata. Também ainda não recuperou a energia de antigamente. “Não consigo dizer se o cansaço resulta da doença ou de ter ficado 48 dias fechada em casa. Ainda é cedo para perceber.”

As sequelas mais previsíveis são as pulmonares. “Sabemos que o vírus causa pneumonia e, nos doentes que exigem ventilação, são esperadas consequências a médio e a longo prazo por causa disso”, explica Fábio Cota-Medeiros. Outro problema associado aos doentes sujeitos a ventilação invasiva é a insuficiência renal, devido à resposta inflamatória. “Neste caso, também pode ser o próprio vírus a atacar os rins”, avança o infeciologista. Estas situações são mais frequentes em pacientes acima dos 50 anos.

Mais recentemente começaram a ser descritos eventos cardíacos. “O coração também pode entrar num processo inflamatório, a miocardite, e ter um quadro semelhante a um enfarte, o que, obviamente, pode implicar consequências a longo prazo”, sintetiza Fábio Cota-Medeiros. Há ainda registo de arritmias cardíacas, o que exige especiais cuidados no momento de medicar os doentes para não agravar a situação.

Os quadros neurológicos associados à Covid-19 “estão muito pouco esclarecidos”. Porém surgem relatos semelhantes em diferentes partes do mundo. “Têm sido descritos vários casos de AVC em doentes com SARS-CoV-2, mas ainda não podemos dizer que é o vírus que os provoca”, afirma, cauteloso. A surpresa da classe médica é ainda maior porque estes episódios se têm verificado em doentes mais jovens, sem fatores de risco que apontassem eventos cardiovasculares.

O especialista faz questão de sublinhar que não é expectável que estes fenómenos neurológicos, renais ou cardiovasculares aconteçam depois de recuperar da infeção. Não é após a alta que se têm registado AVC ou outras complicações, mas durante o período infecioso. “Estas consequências manifestam-se na fase aguda da doença”, reforça. Por isso, quem já recuperou não deve viver assombrado por estes fantasmas.

Não são só os velhos…
Avassalador. É essa a palavra escolhida por Miguel Fernandes para descrever o que sentiu quando os médicos do Hospital de São João, no Porto, admitiram a possibilidade de o entubar devido às suas dificuldades respiratórias. “A ideia de telefonar à minha mulher e à minha filha para me despedir, antes de ser sedado, sem saber se voltava a casa, era muito angustiante”, recorda. “Pensei várias vezes na morte.”

Ao fim de três dias nos cuidados intensivos, começou a melhorar e a ventilação deixou de ser uma hipótese. Ao todo, passou 16 dias no hospital. A alta chegou a 19 de março, a tempo de celebrar o Dia do Pai junto da filha de 10 anos e da mulher, Margarida do Carmo, também ela a recuperar da Covid-19 em casa. O técnico de saúde mental e a bancária foram infetados por um amigo regressado de Itália.

“É importante que se perceba que a doença também afeta pessoas das faixas etárias mais jovens e sem fatores de risco. Eu tinha 49 anos e passei por uma situação moderada a grave. Vi pessoas mais novas do que eu entubadas nos intensivos”, alerta Miguel Fernandes, que celebrou 50 anos já depois do regresso a casa.

“A doença gera o sentimento de que há algo de mau em nós que pode passar para as outras pessoas. É difícil aplacar essa angústia por causa da incerteza acerca do vírus. Além disso, estarmos privados do contacto com os outros também aumenta a sensação de desamparo”, reflete Miguel Fernandes.

Durante o internamento, sempre que era necessário deslocar-se ao Serviço de Imagiologia para fazer exames, esperava-o o que passou a chamar de “caminhada para o purgatório”. “Ia equipado, com máscara, luvas e proteções nos pés, mas toda a gente fugia à minha passagem e as portas fechavam-se nos corredores. Foi uma imagem muito forte que me ficou”, descreve. “Mas no serviço onde estive internado nunca senti qualquer tipo de estigmatização. Todos foram muito humanos. Se passar por aqueles que cuidaram de mim na rua, não conseguirei reconhecê-los por causa do equipamento de proteção que utilizavam, mas as suas vozes ainda ressoam dentro de mim”, garante.

O futuro, esse, ainda implica muitas incógnitas. “A possibilidade de haver sequelas preocupa-me, mas não vivo angustiado com isso. Estou atento, sem andar à procura de sinais”, garante. “Como tive uma pneumonia grave, coloca-se a questão de não recuperar totalmente a capacidade pulmonar. Neste momento, a minha resistência está nos 80 por cento. Antes, fazia dez quilómetros numa hora. Agora, consigo correr oito”, ilustra.

Margarida do Carmo sente-se fisicamente recuperada, mas não psicologicamente. “Este medo coletivo continua a pairar. Só o tempo poderá dissipá-lo”, acredita. “Às vezes, tenho pensamentos negativos mas, no dia seguinte, já me sinto melhor”, conta. “Temos de nos permitir esses momentos de tristeza ou de angústia, sabendo que eles vão passar”, aconselha.

“Já estamos inscritos como dadores de plasma no Hospital de São João”, anuncia. Acredita-se que o plasma de doentes recuperados poderá acelerar o tratamento das pessoas infetadas. “Podermos ajudar alguém é maravilhoso. É uma forma de transformarmos um acontecimento traumático em algo positivo”, defende Miguel Fernandes. “Mas não sacralizo esta experiência, não digo ‘ainda bem que me aconteceu’.” O otimismo também tem os seus limites.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sininho em 14/06/2020, 16:29
Covid-19: Linha de apoio psicológico do SNS continua ativa e já atendeu 16 mil chamadas
MadreMedia / Lusa
14 jun 2020 13:38

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=MmY4OGbBcOfpu/SxaYPe7NTJw39SLLaN3g/0PkCOrMcLN8x+I9xgho9lV6+ZaD/mzHK7fh/DrlanW663oydxqh3Porcx6uHJL6Ssz6LfSj1UfEQ=)

A linha de acompanhamento psicológica do serviço SNS 24 atendeu “cerca de 16 mil chamadas” desde o início da pandemia de covid-19, das quais 1.500 foram de profissionais de saúde, revelou hoje o secretário de Estado da Saúde.
Covid-19: Linha de apoio psicológico do SNS continua ativa e já atendeu 16 mil chamadas
Na conferência de imprensa diária sobre a pandemia, António Lacerda Sales destacou que a linha “foi um serviço muito importante durante o confinamento” e “continua disponível para esclarecer dúvidas e angústias, todos os dias, a qualquer hora”.

Criada em 01 de abril, a linha de aconselhamento psicológico tinha a 14 de maio permitido o atendimento de cerca de 9.500 chamadas, mil das quais efetuadas por profissionais de saúde, segundo revelou na altura o governante.

Na ocasião, a linha funcionava com 64 psicólogos, que tiveram formação específica para o efeito, nomeadamente para intervenção psicológica em situação de crise.

“É um serviço disponível para todos os cidadãos, que não devem hesitar em usar em caso de stress, ansiedade, dificuldades em lidar com o isolamento social, entre outras matérias”, frisou o secretario de Estado.

 Continuar a ler https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/covid-19-linha-de-apoio-psicologico-do-sns-continua-ativa-e-ja-atendeu-16-mil-chamadas#
 
 

 
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: SLB2010 em 16/06/2020, 10:28
Uso obrigatório de máscara é mais um complicador na rotina dos deficientes auditivos

Segunda, 15 Junho 2020 11:37Escrito ou enviado por  Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF)Adicionar comentarioSEGS.com.br - Categoria: SaúdeImprimir
             
A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira, 09 de junho, projeto que obriga uso de máscara em todos os locais públicos do país. O texto já passou pelo Senado e agora aguarda sanção do presidente da República. De acordo com o projeto, a obrigatoriedade se estende também a vias e transportes públicos. O texto prevê multa a quem descumprir a medida, mas o valor será definido pelos estados e municípios.

Entende-se a recomendação de máscaras como fundamental neste período de proteção contra a pandemia do novo coronavírus, já que recorrer a este acessório é uma das formas mais eficientes para evitar a contaminação. Porém, o que para a maioria serve como uma forma de defesa, traz um grande complicador no dia a dia de muitas outras pessoas, já que atrapalha a interação daqueles que possuem perda auditiva e que necessitam da leitura labial como forma de se comunicarem.

O uso da máscara faz com que toda a área do rosto que o deficiente auditivo precisa visualizar para compreender melhor o que está sendo dito fique encoberta. “Poucas pessoas dominam a Libras, que é a linguagem brasileira de sinais, por conta disso, a leitura labial se torna um importante recurso e é uma forma muito utilizada por aqueles que têm deficiência auditiva”, afirma o presidente da Sociedade Brasileira de Otologia, Dr. Edson Ibrahim Mitre.

Quem imagina que saber se comunicar através de Libras seja suficiente para resolver o problema, descobre outro empecilho. “Mesmo para os bilíngues, que falam português e Libras, pode haver dificuldades, já que apesar de a língua de sinais estar associada ao movimento das mãos, as expressões faciais são essenciais para facilitar a comunicação. É através delas que essas pessoas transmitem as emoções. Elas agem também como entonação do que está sendo dito”, detalha o presidente da Sociedade Brasileira de Otologia.

Edson Mitre vai além e revela que a leitura labial é uma forma auxiliar para a audição, mesmo daqueles que não possuem perda auditiva. “Quando, num diálogo, a pessoa acompanha a fala olhando para a face do seu interlocutor, a compreensão é facilitada, especialmente num ambiente com ruído. Imagine, então, para quem apresenta alguma perda, isso fica ainda mais evidente. É possível comprová-la no próprio consultório, onde verificamos a dificuldade de compreensão mesmo daqueles que utilizam aparelho auditivo, implante coclear ou prótese osteoancorada. Ainda que elevemos o tom da voz, o uso da máscara resulta em maior dificuldade”, declara o especialista, membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF).

Como forma de minimizar o problema, o otorrinolaringologista recomenda as máscaras confeccionadas com visor transparente. “Elas têm a mesma eficiência na proteção contra a disseminação do vírus e permitem que o interlocutor veja o que está sendo dito, facilitando sobremaneira o entendimento”, conclui.

De acordo com o mais recente estudo promovido pelo Instituto Locomotiva e pela Semana da Acessibilidade Surda, existem aproximadamente 10,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva no Brasil. Desse total, 2,3 milhões têm deficiência severa. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no mundo, são cerca de 500 milhões de surdos e a previsão da entidade é de que, até 2050, pelo menos 1 bilhão de pessoas em todo o planeta sejam portadoras de deficiência auditiva.


Fonte: https://www.segs.com.br/saude/236013-uso-obrigatorio-de-mascara-e-mais-um-complicador-na-rotina-dos-deficientes-auditivos
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Claram em 16/06/2020, 13:46
Sobrevivente do coronavírus recebeu conta de um milhão para pagar
Apesar do choque ao ver a conta, o norte-americano poderá não pagar nada ou apenas uma ínfima fração.

(https://static.globalnoticias.pt/dn/image.aspx?brand=DN&type=generate&guid=e52cc9fd-10c6-4067-8b80-93e5a6a0ea79&w=800&h=450&t=20200614090709)
A conta da hospitalização de Michael Flor tem 181 páginas.© Twitter Seattle Times

DN
13 Junho 2020 — 22:36

Zaragatoas produzidas durante visita de Trump a fábrica tiveram de ser destruídas
Primeiro, conta, largou uma obscenidade. Depois, veio um sentimento de culpa. Michael Flor, de 70 anos, que foi notícia em Seattle, nos Estados Unidos, por ter passado mais de dois meses internado no hospital, e sobrevivido ao covid-19, voltou às páginas dos jornais. Desta vez pela conta que recebeu em casa.

Pelos 62 dias em que esteve internado no Swedish Medical Center, em Issaquah, subúrbio que dista 30 quilómetros de Seattle, a despesa atingiu o valor de 1,1 milhões de dólares, ou 997 mil euros.

A conta especificou ao pormenor, ao longo de 181 páginas, todos os gastos. Só por ter estado durante 42 dias num quarto isolado, nos cuidados intensivos, o hospital cobrou a quantia de 408.912 dólares. Já a utilização do ventilador durante 29 dias custou 82.215 dólares.


Fonte: DN
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 16/06/2020, 18:31
Dispensa do uso de máscara para pessoas com deficiência intelectual, do desenvolvimento e Perturbações do Espetro do Autismo:

Muitas pessoas com deficiência intelectual, do desenvolvimento e perturbações do Espetro do Autismo, bem como as suas famílias, têm sentido sérias dificuldades resultantes da obrigatoriedade de uso de máscara para maiores de 10 anos, norma que inicialmente não previa quaisquer exceções. Na grande maioria das situações, estes cidadãos, sejam eles crianças, jovens ou adultos, recusam o uso da máscara ou viseira, em resultado das características da sua situação de deficiência, ficando, assim, impedidas de acesso aos locais públicos. Nesse sentido gostaria de salientar que o Decreto-lei n.º 10-A/2020, no n.º 6, do artigo 13.º-B, na sua redação de 29 de maio, já contempla o seguinte:

«A obrigatoriedade referida nos n.º 1 e 3 é dispensada mediante a apresentação de:
a) Atestado Médico de Incapacidade Multiusos ou declaração médica, no caso de se tratar de pessoas com deficiência cognitiva, do desenvolvimento e perturbações psíquicas;
b) Declaração médica que ateste que a condição clínica da pessoa não se coaduna com o uso de máscaras ou viseiras.»


https://dre.pt/web/guest/legislacao-consolidada/-/lc/view?cid=134920075


Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 16/06/2020, 20:08
Investigadores anunciam primeiro medicamento eficaz contra a covid-19

(https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=a975aa33-3854-40c3-a954-0f919d6941ed&w=744&h=495&t=20200616154027)
Fármaco reduz em até um terço o risco de morte de doentes ligados a ventiladores

Foto: BERTRAND GUAY / AFP

Hoje às 15:20

Homem usa máscara em Praça Real, em Barcelona, na EspanhaEspanha sem mortes por covid-19 há mais de uma semana
Michael Flor, 70 anos, pijama do Super-Homem, quando saía do hospitalCurou-se da covid mas quando viu a conta do hospital ia tendo um ataque: 1,1 milhões
EUA proíbem hidroxicloroquina em doentes covid-19, mas Trump envia medicamento para o BrasilEUA proíbem hidroxicloroquina em doentes covid-19, mas Trump envia medicamento para o Brasil
Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMSOMS garante: novo surto de covid-19 na China já tem mais de 100 casos registados

Um grupo de investigadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, anunciou que a dexametasona produziu resultados positivos na luta contra a covid-19.

O tratamento com o corticóide dexametasona reduz em um terço a mortalidade entre os pacientes mais graves de covid-19, de acordo com os primeiros resultados de um grande teste clínico anunciados esta terça-feira.

"A dexametasona é o primeiro medicamento que observamos que melhora a sobrevivência em caso de covid-19", anunciaram os autores do teste britânico Recovery.

No documento divulgado, os cientistas explicam que "um total de 2104 pacientes foram escolhidos de forma aleatória para receber dexametasona uma vez por dia", durante dez dias. Os efeitos do fármaco nesses pacientes foram comparados com 4321 pacientes que recebiam os cuidados habituais de um doente de covid-19.

O medicamento administrado em pequenas doses provou ser eficaz em casos graves de infeção de Sars-Cov-2. O fármaco reduziu em um terço o risco de morte de pacientes que estavam ligados a ventiladores e em um quinto o risco de morte naqueles que estavam apenas a receber oxigénio.

A equipa estima que se o medicamento estivesse a ser usado desde o início da pandemia, até cinco mil vidas poderiam ter sido salvas, apenas no Reino Unido. Os autores prometem divulgar todos os detalhes do estudo nos próximos dias.

A dexametasona já é utilizada para reduzir inflamações associadas a outras patologias e interromper os efeitos negativos que ocorrem quando o sistema imunológico do organismo entra em ação para combater agressões, como o novo coronavírus.


Fonte: Jn
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 17/06/2020, 14:04
Depois de um mês nos cuidados intensivos com Covid-19, pulmões das vítimas mortais ficaram irreconhecíveis, conta especialista

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/GettyImages-1214295297-1600x1067.jpg)
Getty Images
"Não é possível sequer distinguir que aquilo era um pulmão"

Mauro Giacca, professor de Ciências Cardiovasculares na King’s College, em Londres, foi, na segunda-feira, 15, ao parlamento britânico falar sobre as autópsias os pacientes que estiveram internados de 30 a 40 dias e que morreram em Itália. Na sua intervenção, o italiano referiu que os pulmões das vítimas que ficaram mais de um mês internadas nos cuidados intensivos ficaram irreconhecíveis e que ainda apresentavam uma quantidade significativa de vírus esse tempo todo depois.

O especialista acredita que a conclusão a tirar é que a doença pode provocar “problemas sérios” a quem teve a doença e conseguiu recuperar, como já foi comprovado por outros estudos.

“O que encontramos nos pulmões das pessoas que ficaram doentes durante mais de um mês, antes de morrerem, é algo completamente diferente da uma pneumonia normal, da influenza ou da vírus da Sars”, disse Giacca citado pelo The Guardian. “Existe uma perturbação completa da arquitetura do pulmão – de algumas perspetivas, não é possível sequer distinguir que aquilo era um pulmão”.


Fonte: Visão

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 18/06/2020, 15:13
Misericórdias suspendem visitas em 24 equipamentos sociais do Algarve

O presidente do secretariado regional das Misericórdias do Algarve disse hoje à Lusa que foram suspensas as visitas aos utentes em 24 equipamentos sociais devido ao surto de covid-19 originado por uma festa ilegal em Lagos.
Misericórdias suspendem visitas em 24 equipamentos sociais do Algarve

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5e8590a1c5f1c.jpg)
© Reuters


18/06/20 14:59 ‧ HÁ 10 MINS POR LUSA

PAÍS COVID-19

"Face ao surto que surgiu em Lagos decidimos suspender as visitas nos equipamentos sociais das Misericórdias em todo o barlavento [oeste] algarvio, para salvaguardar os milhares de utentes e os cerca de 1.500 funcionários", avançou Armindo Vicente.


O presidente do secretariado regional, estrutura que integra 23 misericórdias em todo o Algarve, especificou que a suspensão das visitas abrange 12 Misericórdias do barlavento, num total de 24 estruturas sociais, entre lares de idosos, unidades de cuidados continuados, lares de jovens e de saúde mental.

As medidas de contingência abrangem as Misericórdias de Aljezur, Vila do Bispo, Portimão, Monchique, Lagos, Alvor (Portimão), Estombar (Lagoa), Silves, Alcantarilha e Armação de Pêra (Silves) e Albufeira.

Segundo Armindo Vicente, a suspensão das visitas nos equipamentos sociais insere-se no Plano de Contingência para a covid-19 "e está a ser concertada com as entidades de saúde, nomeadamente com a Administração Regional de Saúde (ARS) e com a delegada de saúde regional".

O também provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Bispo avançou à Lusa a decisão foi tomada após recomendação das entidades de saúde, "devido ao aumento de casos confirmados" e que tiveram como origem os participantes numa festa ilegal realizada no salão de festas do clube desportivo de Odiáxere.

"Não temos para já referenciados quaisquer contactos diretos de utentes residenciais com pessoas que estiveram na festa, mas há funcionários com ligações de proximidade [vizinhos] a essas pessoas, sendo a medida preventiva para proteger as pessoas mais vulneráveis", sublinhou.

Em comunicado, a Câmara de Lagos avançou que o foco de contágio por covid-19 recentemente identificado em Lagos, com origem atribuída a uma festa de caráter ilegal ocorrida em 7 de junho, desencadeou "várias diligências (...) visando circunscrever e controlar o mais depressa possível o surto epidémico".

Segundo a autarquia, está a decorrer "uma testagem massiva de pessoas com ligação direta ao evento", como uma das medidas para controlar o foco, designadamente contactos no seio familiar e no contexto laboral".

A autarquia acrescentou que estão também a decorrer ações intensivas de colheitas aos trabalhadores municipais, "existindo indícios de possíveis contactos com infetados".

De acordo com os dados divulgados na quarta-feira pela ARS/Algarve, estão já confirmados 37 casos positivos com origem no foco em Lagos, distribuídos por vários concelhos do distrito de Faro.



Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rui sopas em 20/06/2020, 10:51
A história do "Dr. Vítor", o primeiro médico a morrer de Covid-19 em Portugal

19.06.2020 18:27 por Sara Capelo1466
Tinha 68 anos mas continuava a tempo parcial no Curry Cabral e mantinha o consultório privado. O testemunho da filha de uma paciente a quem salvou a vida.
 

Alexandre Azevedo / Sábado

(https://cdn2.sabado.pt/images/2020-05/img_797x448$2020_05_05_21_44_32_627451.jpg)
"Devo-lhe a vida da minha mãe". O desabafo de Joana Gonçalves é sobre Vítor Duarte, o primeiro profissional de saúde a morrer com Covid-19 em Portugal. "É uma divida de gratidão que tenho para com ele", diz à SÁBADO.


Covid-19: Marcelo lamenta morte de médico e defende Covid-19: Marcelo lamenta morte de médico e defende "adequados meios e carreiras no SNS"
Ministério da Saúde lamenta morte de médico com Covid-19Ministério da Saúde lamenta morte de médico com Covid-19
Ordem lamenta morte de médico internado nos cuidados intensivos com Covid-19Ordem lamenta morte de médico internado nos cuidados intensivos com Covid-19
Morreu médico infetado com covid-19. Estava internado no Hospital São JoséMorreu médico infetado com covid-19. Estava internado no Hospital São José
Médico de clínica geral, de 68 anos, tinha um consultório privado no Saldanha. E era lá que a mãe de Joana o procurava há décadas. "Tenho 35 anos e conheço-o desde que me sei gente. Era uma pessoa muito humana, com a idade que tinha já tinha mais do que condições para estar reformado. Morreu ao serviço da Medicina", diz a filha da sua antiga paciente.

Segundo o que foi tornado público, Vítor Duarte era especializado em medicina interna e morreu ao início da noite de 17 de junho, depois de, aproximadamente, um mês e meio nos cuidados intensivos do Hospital de São José, em Lisboa. Terá sido infetado por um outro colega. E, noticiou o Público, "não teria fatores de risco associados". Contudo, o Centro Hospitalar de Lisboa Central de que o São José e o Curry Cabral fazem parte, "trata-o como a qualquer outro paciente" e não dá quaisquer dados.

A ecografia que salvou uma vida
O caso em que salvou a vida da mãe de Joana Gonçalves ocorreu em 2019. As pedras na vesícula deram origem a uma infeção. A expectativa era que fosse operada. Mas "as listas de espera do Serviço Nacional de Saúde colocam tudo à frente de uma simples vesícula", descreve a filha. A previsão? Que a cirurgia seria apenas em 2020.

Por precaução, o "Dr Vítor", como Joana Gonçalves se lhe refere, pediu que se fizesse uma ecografia. E pelo exame "viu-se que a minha mãe não duraria até ao Natal, porque a vesícula estava no limite". A previsão do médico era que a qualquer momento teria um episódio agudo e não estaria viva quando lhe marcassem a cirurgia. Conseguiu adiantar a data da cirurgia e a paciente salvou-se.

"Ele entendia sempre que o dever da Medicina se sobrepunha às listas de espera. A minha mãe dizia que ele tem imensa gente que vai ao consultório pedir ajuda", continua.

"Profundamente dedicado"
Com 68 anos, Vítor Duarte continuava a acumular as consultas no privado com "tempo parcial" no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, segundo apurou a SÁBADO junto de fonte hospitalar. "Dava apoio" nos exames de Gastroenterologia. No mesmo serviço, em Santa Maria, só um médico mais velho, entrado nos anos 80, se recorda do colega.

Paulo Silva Santos escolheu-o como seu médico há já 11 anos depois de outros pacientes lhe darem "uma excelente imagem dele". Não o desapontou: "Passou a ser médico de confiança. Era um médico de meio urbano mas que eu via como médico da província, com muita proximidade. Além de ser afável, era muito direto." Da última vez que o consultou "por causa de uma rinite, o que era uma consulta muito rápida de diagnóstico acabou por ser mais de meia hora." Paulo Silva Santos era o último paciente do dia e, talvez por isso, a conversa alongou-se. "Falámos de política de futebol. É a antítese dos médicos distantes", relata à SÁBADO. 

Era "jovial, enérgico, elegante. Não tinha um ar pesado ou cansado", diz o seu paciente.

Na nota de pesar votada no Parlamento, a proposta do PSD, ficou descrito como "um homem sério, honrado e profundamente dedicado aos seus doentes". O Presidente da República também lamentou esta morte: "Todas as palavras não são demais para sublinhar e elogiar este esforço, que merece mais do que palavras e reconhecimento, merece os adequados meios e as adequadas carreiras no seio do SNS", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa numa nota no site da Presidência.

Apesar da idade, "ele nunca deixou de querer trabalhar. Sacrificou-se por esta doença". Joana Gonçalves não tem dúvidas de que ele e todos os colegas merecem uma homenagem pela "importância que têm na sociedade".   



A Sábado
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: SLB2010 em 20/06/2020, 11:30
Covid-19: Cientistas perceberam por que razão doentes crónicos têm maior probabilidade de ficar em estado grave


Uma enzima no tecido pulmonar de indivíduos com hipertensão, diabetes e outras doenças facilita a entrada do vírus, revela estudo
Um estudo da Universidade de São Paulo e da Universidade de Washington concluiu que a enzima ACE2 era abundante em pacientes com patologias adicionais como hipertensão, diabetes, doença pulmonar obstrutiva crónica e doença cardíaca coronária. Esta descoberta sugere que os pacientes com essas comorbidades têm mais hipóteses de desenvolver uma reação grave ao novo coronavírus.

Foram analisadas mais de 700 amostras de tecido pulmonar de pacientes com patologias associadas a manifestações graves da Covid-19, e depois comparadas com as de indivíduos sem condições de saúde subjacentes. A enzima ACE2 foi identificada como um fator crucial que facilita a entrada da SARS-CoV2 nas células.

Os investigadores acreditam, com base em análises de correlação, que há genes proteicos que podem ser potenciais reguladores da ACE2 no pulmão humano. Chegam a sugerir que uma enzima chamada KDM5B, que ajuda a manter os recetores ACE2 em níveis normais, pode ajudar a bloquear a infeção. Os recetores ACE2 são mais prevalentes nas células pulmonares, o que explica a razão pela qual o vírus causa danos tão devastadores nesses órgãos.

(https://images.trustinnews.pt/uploads/sites/5/2020/06/GettyImages-1201953580.jpg.)

“A nossa abordagem oferece uma possível explicação para o aumento da gravidade do COVID-19 em pacientes com certas comorbidades”, escrevem os autores do estudo. A investigação poderá facilitar o caminho para se desenvolverem estratégias medicinais de modo a evitar o risco de infeção e a gravidade da doença nessa população de risco.

Paul Insel, farmacologista molecular da Universidade de São Diego, também afirma que é importante entender como é que a SARS-CoV-2 se desenvolve e progride ao nível dos tecidos e células”. “Se pudéssemos parar esse processo, poderíamos impedir as infeções mais graves.”


Fonte: Visão
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: SLB2010 em 22/06/2020, 14:21
COVID-19: SANTUÁRIO DE FÁTIMA COM 16 INFETADOS


O Santuário de Fátima tem 16 casos de colaboradores internos e externos infetados com covid-19, informou hoje a instituição num comunicado.

O Santuário de Fátima foi informado de que um colaborador estava infetado com covid-19 e deu logo instruções para o isolamento profilático a todos as pessoas que estiveram em contacto com esse colaborador.

“No sábado foram realizados 244 testes, dos quais resultaram 16 casos positivos e 228 negativos”, lê-se no comunicado.

Os 16 casos confirmados de covid-19 “têm ligação ao caso inicial, integram o coro do Santuário e não estiveram em contacto direto com os peregrinos”, refere ainda a informação.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 22/06/2020, 14:40
De acordo com o jornal oficial do Estado espanhol “foram realizadas consultas com os Estados-Membros vizinhos, tendo em conta a necessária natureza bilateral das medidas a tomar” para levantar as barreiras em vigor desde 16 de março devido à crise sanitária provocada pela pandemia de covid-19.
(https://i0.wp.com/www.tuganet.fm/wp-content/uploads/2020/06/2020031520082582245.jpg?w=1366&ssl=1)

Porém, “Em resultado destas consultas, considera-se adequado manter os controlos nas fronteiras internas com Portugal durante um período adicional razoável”, de acordo com essa disposição.

Espanha entrou às 0:00 de domingo na chamada “nova normalidade”, com a abertura das fronteiras com os países europeus (Schengen) com a exceção de Portugal, a pedido de Lisboa.

Essa abertura coincidiu com o fim do estado de emergência em vigor desde 15 de março último para conter a pandemia de covid-19.

A exceção é feita apenas aos cidadãos espanhóis residentes em Espanha ou residentes noutros Estados-Membros ou Estados associados de Schengen que se encontrem a caminho do seu local de residência.

Além disso, podem entrar em Espanha as pessoas que vão transitar ou permanecer em território espanhol por qualquer motivo exclusivo de trabalho, desde que apresentem documentos justificativos e as pessoas que apresentem documentos a provar motivos de força maior ou de uma situação de necessidade.

A última exceção abrange o pessoal estrangeiro acreditado como membro de missões diplomáticas, postos consulares e organizações internacionais localizadas em Espanha, desde que se desloquem no âmbito do exercício das suas funções oficiais.

Portugal e Espanha vão reabrir a 01 de julho as suas fronteiras numa cerimónia presidida pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo rei de Espanha, Felipe VI, com a presença dos chefes dos governos, António Costa e Pedro Sánchez.
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: SLB2010 em 22/06/2020, 14:58
AO MINUTO: Mais 259 casos em Portugal. Quatro novas infeções no IPO

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.
AO MINUTO: Mais 259 casos em Portugal. Quatro novas infeções no IPO

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5ef0ab27d1c86.jpg)
© Reuters

22/06/20 08:00 ‧ HÁ 6 HORAS POR MAFALDA TELLO SILVA

MUNDO COVID-19

Oprimeiro ministro, António Costa, reúne-se esta manhã com os presidentes dos cinco municípios da área metropolitana de Lisboa que despertam maior preocupação devido ao elevado número de novos casos de Covid-19 nas últimas semanas. Na reunião será discutido o eventual aprofundamento das medidas de contenção da pandemia nas áreas com maior incidência atual da doença.


No fim de semana, o primeiro-ministro garantiu que, se for preciso dar passos atrás no desconfinamento, o fará, numa declaração em linha com o Presidente da República, que também admitiu, ontem, a aplicação de medidas restritivas mais duras para conter os contágios por Covid-19 em Portugal.

Paralelamente, Marcelo Rebelo de Sousa começa, esta segunda-feira, a ouvir os partidos com assento parlamentar sobre o Orçamento Suplementar para 2020 e o Programa de Estabilização Económica e Social do Governo.

De acordo com os dados divulgados esta tarde pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 4 vítimas mortais e 259 casos confirmados, elevando o número total de óbitos no país, desde o início da pandemia, para 1.534 e o número de infetados para 39.392.

Consulte os mapas da evolução da pandemia do novo coronavírus em Portugal e no resto do Mundo.

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo:

14h47 - O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa identificou mais quatro pessoas diagnosticadas com a Covid-19, três das quais doentes que estiveram ali internados e foram agora testados nos hospitais das suas áreas de residência, informou hoje o hospital.

14h42 - Os Açores não registaram nas últimas 24 horas novos casos positivos de Covid-19, mantendo atualmente um caso positivo ativo de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, adiantou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

14h40 - A Administração Regional de Saúde do Norte disse hoje que as extensões de saúde, encerradas na região por causa da Covid-19, estão a reabrir "paulatinamente" e de acordo com a situação epidemiológica local e a afluência dos utentes.

14h35 - Os cinemas reabriram portas, hoje, em França pela primeira vez desde de que entraram em vigor as medidas restritivas para combater a Covid-19. Para garantir que as normas de distanciamento social eram respeitadas, o MK2 Cinema, localizado no sul de Paris, decidiu colocar estrategicamente peluches dos 'minions' - personagens da saga dos filmes de animação 'Gru Maldisposto' - em algumas cadeiras das suas salas.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: salgado18 em 22/06/2020, 18:09
COVID-19: O que acontece ao vírus quando entra em contacto com o sabão?
N.N./AFP
14 mai 2020 10:21

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&png=1&delay_optim=1&webp=1&epic=N2Vj1r5UUwQ1K7nrrEdNAsZCYUCEXi8pEDUFkfWhDzrYyrJjJvEInDBKXR+oLy4h4Ww0yvzHeQ6mqGXLqWVWOQ9xc7JqVvp4leQP/IOGs9Og2bU=)

Lavagem das mãos Dicas para combater o coronavírus COVID-19 Coronavírus Vírus Videográfico DGS Lavar as mãos Pandemia Doenças Saúde Sabão

Coronavírus SARS-CoV-2: quantas horas pode sobreviver no ar, papel ou plástico?
O sabão elimina vírus e bactérias graças às propriedades das suas moléculas. Conheça essa ação em pormenor neste vídeo.
COVID-19: O que acontece ao vírus quando entra em contacto com o sabão?
Essa ação destruidora do vírus é atribuída aos surfactantes, agentes tensoativos compostos por duas partes diferentes: uma hidrofílica, atraída pela água, e uma hidrofóbica, atraída pela membrana lipídica de um vírus, composta por gordura.

Na presença de um vírus, a parte hidrofóbica do surfactante adere à sua membrana e a parte hidrofílica é atraída pelas moléculas de água. Como resultado a membrana lipídica do vírus é separada.

Veja o vídeo

Essa ação do sabão sobre o vírus inativa-o. Esfregar as mãos dispersa essas partículas desfeitas.

Para uma ação eficaz contra os vírus, a lavagem das mãos deve durar pelo menos 30 segundos.


Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/covid-19-o-que-acontece-ao-virus-quando-entra-em-contacto-com-o-sabao
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 24/06/2020, 12:43
Pandemia "aumentou exclusão" na educação. 258 milhões ficaram sem aulas

A pandemia da Covid-19 aumentou o número de alunos excluídos do sistema educativo, sobretudo nos países mais pobres, alertou hoje a Unesco, sublinhando que, durante o confinamento, 258 milhões de crianças ficaram sem aulas.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/1592913798/naom_5ef1ef56547cc.jpg?crop_params=eyJsYW5kc2NhcGUiOnsiY3JvcFdpZHRoIjoyNTYwLCJjcm9wSGVpZ2h0IjoxNDQwLCJjcm9wWCI6MCwiY3JvcFkiOjIxfX0=)
Pandemia "aumentou exclusão" na educação. 258 milhões ficaram sem aulas
© Reuters

Notícias ao Minuto
23/06/20 12:45 ‧ HÁ 23 HORAS POR LUSA

MUNDO UNESCO


Cerca de 40% dos países com menos rendimentos não deram o apoio necessário aos alunos com menos recursos durante o período em que as escolas encerraram por imposição de um confinamento, refere a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) no relatório "Inclusão e educação: todos, sem exceção", hoje divulgado.

"A pandemia da covid-19 evidenciou e aprofundou as desigualdades, bem como a fragilidade das nossas sociedades", considerou a diretora-geral da Unesco, defendendo que, hoje, "mais do que nunca, tem de haver uma responsabilidade coletiva no apoio aos mais vulneráveis e desfavorecidos".

Segundo o relatório hoje divulgado pela Unesco, mais de dois terços dos países definem o que é educação inclusiva, mas apenas 57% dessas definições abrangem múltiplas formas de marginalização.

Nos países com rendimentos médios e baixos, destaca, os jovens mais ricos têm três vezes mais probabilidades de concluir o ensino secundário do que os de famílias mais desfavorecidas.

Embora o nível de rendimento familiar implique diferenças significativas entre alunos e seja a primeira forma de discriminação, há muitas outros fatores, como o género, a etnia, a origem ou até as capacidades.

Segundo a Unesco, apenas 18% das jovens de zonas rurais pobres conseguem concluir o ensino secundário em pelo menos 20 países, a maioria dos quais da África subsaariana.

Além disso, nos países da Europa Central e de Leste, as crianças ciganas continuam a ser marginalizadas nas escolas e, nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico), mais de dois terços dos estudantes imigrantes frequentam escolas onde pelo menos metade dos estudantes são imigrantes.

O documento também indica que dados recentes de 14 países mostram que as crianças com deficiência constituem 15% da população não escolarizada e as que têm deficiências sensoriais, físicas ou intelectuais têm 2,5 vezes mais probabilidades de nunca ter frequentado a escola.

"Milhões de pessoas estão a perder a oportunidade de aprender", sublinha a Unesco no documento, pedindo aos países que repensem a educação inclusiva.

Os Estados devem "definir a educação inclusiva de maneira mais ampla: deve incluir todos os alunos, independentemente da sua identidade, origem ou capacidades", recomenda a Unesco, explicando que "não se trata de criar um ministério de educação inclusiva, mas de não discriminar ninguém, não rejeitar ninguém [e ter] acomodações razoáveis para as diversas necessidades".

Por outro lado, os governos devem "concentrar o financiamento" nos alunos que foram deixados para trás.

"A inclusão não existe quando milhões de pessoas não têm acesso à educação. Uma vez que os instrumentos legislativos existem para superar barreiras de acesso, como o trabalho infantil, o casamento infantil e a gravidez na adolescência, os governos devem ter uma abordagem dupla que canalize financiamento geral para promover um ambiente de aprendizagem inclusiva para todos os alunos e direcionado para recuperar os mais atrasados o mais rapidamente possível", refere o documento.

Além disso, a Unesco recomenda que os recursos e materiais sejam mais bem geridos e também que os pais e comunidades sejam consultados antes de serem desenvolvidas políticas de inclusão na educação.

A organização defende ainda ser necessário estabelecer uma cooperação entre os diferentes ministérios, setores e níveis de governo, mas também deixar espaço para atores não-governamentais questionarem e preencherem lacunas, desde que "trabalhem em direção ao mesmo objetivo".

As políticas de inclusão na educação também devem ser universais, considera a Unesco nas recomendações que avança no relatório hoje divulgado.

É preciso que "todas as crianças aprendam com base nos mesmos critérios flexíveis, relevantes e acessíveis", o que também implica "preparar, capacitar e motivar o pessoal educacional".

"Todos os professores devem estar preparados para ensinar todos os alunos. Métodos inclusivos não devem ser tratados como um tópico especializado, mas como um aspeto central da formação de professores", sublinha a organização da ONU, propondo a criação de fóruns e plataformas nacionais, regionais e globais que promovam a partilha de conhecimento e a troca de experiências entre professores.

Por fim, a Unesco recomenda que sejam compilados todos os dados sobre inclusão "com cuidado e respeito, evitando estigmatizar e rotular", a fim de "entender a magnitude das desvantagens daqueles que são marginalizados".

A covid-19 "deu ao mundo uma verdadeira oportunidade de repensar os nossos sistemas educativos", afirmou o diretor do relatório, Manos Antoninis.

"A insuficiência de dados significa que não vemos uma grande parte do panorama. Não é de admirar que as desigualdades subitamente expostas durante a crise da covid-19 nos tenham surpreendido", concluiu.


Fonte: Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 24/06/2020, 12:45
Pandemia agrava desigualdades na educação, alerta Unesco

23/06/2020

 06h43 Paris, 23 Jun 2020 (AFP) -

A pandemia do novo coronavírus, que já tinha causado problemas sem precedentes em sistemas escolares, afeta ainda mais o acesso à educação de estudantes pobres, jovens e alunos portadores de deficiência, adverte a Unesco em um relatório divulgado nesta terça-feira (23). Em um informe avassalador, a Unesco afirmou que 260 milhões de crianças não tiveram acesso à educação em 2018, embora as disparidades tenham aumentado com a pandemia do novo coronavírus. As crianças das comunidades mais pobres, assim como as meninas, as portadoras de deficiência, os imigrantes e as minorias étnic... - Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2020/06/23/pandemia-agrava-desigualdades-na-educacao-alerta-unesco.htm?cmpid=copiaecola


Fonte: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2020/06/23/pandemia-agrava-desigualdades-na-educacao-alerta-unesco.htm
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 24/06/2020, 12:49
Covid-19: Diabéticos e hipertensos voltam a poder justificar faltas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho vão ter direito a justificar as faltas ao serviço ao abrigo de um regime especial, na sequência de uma alteração hoje aprovada na Comissão de Saúde.

Covid-19: Diabéticos e hipertensos voltam a poder justificar faltas

https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/20563738.jpg
© Lusa

24/06/20 12:14 ‧ HÁ 32 MINS POR LUSA


Aproposta, que altera o decreto do Governo, foi apresentada em sede de especialidade pelo BE, PCP e PSD e aprovada com os votos a favor de todos os partidos, menos do PS.


No início do mês, a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) reiterou o apelo ao Governo para reconsiderar a exclusão destes doentes crónicos do regime de teletrabalho, lembrando o risco acrescido dos diabéticos face à covid-19, uma doença respiratória infecciosa.

O apelo foi feito dois dias antes da apreciação parlamentar requerida por PSD, PCP e BE do decreto-lei que prevê o regime de teletrabalho para imunodeprimidos e doentes crónicos, incluindo diabéticos, mas posteriormente retificado com a exclusão destes doentes e dos hipertensos da medida.

O decreto-lei de 01 de maio que alterou as medidas excecionais e temporárias por causa da pandemia previa que os diabéticos e os hipertensos, tal como outros doentes crónicos ou pessoas imunodeprimidas, pudessem justificar a falta ao trabalho mediante declaração médica, "desde que não possam desempenhar a sua atividade em regime de teletrabalho ou através de outras formas de prestação da atividade".

Quatro dias depois, em 05 de maio, foi publicada uma retificação ao diploma do Governo, que exclui diabéticos e hipertensos do regime excecional de proteção que possibilitava a estes e outros doentes crónicos o exercício da atividade em teletrabalho ou, na sua impossibilidade, a justificação da falta ao trabalho mediante declaração médica a atestar "a condição de saúde do trabalhador que justifica a sua especial proteção".


Em Portugal, morreram 1.540 pessoas das 39.737 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 24/06/2020, 14:44

Coronavírus SARS-CoV-2: quantas horas pode sobreviver no ar, papel ou plástico?
N.N./AFP
24 jun 2020 07:00

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&png=1&delay_optim=1&webp=1&epic=NDRjnYFR5Y5DEtZkLBJ70oCoucMe2FtMKbzckCHe6qzSfNN5YRXFvHE7cLCEet2K32kOjdlYq7nzF3APAhVCEWCaRrqbRGKjeJdCnMBbDxVOJfI=)
 
O novo coronavírus é transmitido por via respiratória e por contacto físico com superfícies infetadas.

Assim, é possível ser-se contagiado quando uma pessoa contaminada tussa, espirre, fale ou respire perto de nós.
Newsletter
Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Um indivíduo que não apresenta sintomas, que seja assintomático, também pode transmitir a doença.

Fora do corpo humano, as experiências científicas mostraram que o vírus SARS-CoV-2, responsável pela doença COVID-19, pode sobreviver em superfícies durante horas ou mesmo dias.
O vírus sobrevive quantas horas sem hospedeiro? Veja o vídeo:

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 190 mil mortos e infetou mais de 2,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 708 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram pelo menos 820 pessoas das 22.353 confirmadas como infetadas, e há 1.201 casos recuperados, de acordo com o último balanço da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, alguns países começaram, entretanto, a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos, como Dinamarca, Áustria, Espanha ou Alemanha, a aliviar algumas das medidas.


Sapo
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 27/06/2020, 11:38
Três agentes da PSP agredidos em Loures enquanto dispersavam grupo
Três agentes da PSP foram agredidos na sexta-feira à noite quando dispersavam um grupo de pessoas em Loures, durante uma ação de fiscalização a um estabelecimento, situação que resultou em dois detidos, adiantou à Lusa fonte policial.

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5cc40609e73fe.jpg)
Três agentes da PSP agredidos em Loures enquanto dispersavam grupo
© iStock

Notícias ao Minuto
27/06/20 06:50 ‧ HÁ 4 HORAS POR LUSA

PAÍS VIOLÊNCIA

"Os elementos policiais deslocaram-se ao local para fazer dispersar a multidão e fazer a fiscalização a um estabelecimento quando foram injuriados, ameaçados e agredidos", explicou fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis).

A situação ocorreu durante uma ação de fiscalização no Prior Velho, no concelho de Loures, distrito de Lisboa, disse ainda.

A mesma fonte acrescentou que após a deslocação de um carro patrulha foi necessário chamar reforço policial, devido ao aglomerado de pessoas na via pública, junto ao estabelecimento.

"Os elementos foram rodeados e foi necessário intervir de uma forma mais firme", sublinhou.

Duas das pessoas naquele grupo acabaram detidas após as agressões terem ocorrido, acrescentou a mesma fonte.

Das agressões resultaram três polícias feridos "sem gravidade" e que foram assistidos pelos bombeiros no local, assim como os dois detidos.

O Cometlis explicou que durante a deslocação para a esquadra os dois detidos pediram tratamento hospitalar, tendo sido encaminhados para o Hospital de São José.

"Um deles acabou por se sentir maldisposto durante a deslocação para a esquadra. O outro, que ficou com algumas escoriações, também decidiu ir ao hospital receber tratamento", onde se encontravam pelas 00:30, adiantou a PSP.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Claram em 28/06/2020, 10:52
Saiba as exceções nas deslocações para as 19 freguesias confinadas da Grande Lisboa
Tiago Varzim
27 Junho 2020

Foi publicada a resolução do Conselho de Ministros onde estão definidas todas as exceções previstas para a movimentação dos cidadãos das 19 freguesias confinadas da Grande Lisboa.


Mora numa das 19 freguesias da região de Lisboa e Vale do Tejo que continuará em estado de calamidade e está com dúvidas sobre que deslocações pode fazer? Quando revelou estas novas medidas, o primeiro-ministro disse que havia exceções e estas foram publicadas em Diário da República, numa resolução do Conselho de Ministros, na madrugada deste sábado.

País a várias velocidades: alerta, contingência e calamidade

Em causa estão os residentes das seguintes freguesias: Alfragide, Águas Livres, Falagueira-Venda Nova, Encosta do Sol, Venteira, Mina de Água, do concelho da Amadora; União das Freguesias de Pontinha e Famões, União das Freguesias de Póvoa de Santo Adrião e Olival de Basto, União das Freguesias de Ramada e Caneças e Odivelas, do concelho de Odivelas; União das Freguesias de Agualva e Mira-Sintra, Algueirão-Mem Martins, União das Freguesias do Cacém e São Marcos, União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão, União das Freguesias de Queluz e Belas e Rio de Mouro, do concelho de Sintra; União das Freguesias de Camarate, Unhos e Apelação, União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho, do concelho de Loures; e Santa Clara, do concelho de Lisboa.


 Ler Mais   https://eco.sapo.pt/2020/06/27/saiba-as-excecoes-nas-19-freguesias-confinadas-da-grande-lisboa/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Oribii em 08/07/2020, 14:38
Deficiência. “Temos de testar mais para evitar surtos”
07 jul, 2020 - 16:58 • Ângela Roque

Instituições precisam de “apoio concreto” para testar utentes e funcionários e evitar situações como as que têm acontecido nos lares de idosos, alerta o diretor técnico do Instituto da Imaculada, que apoia crianças e jovens deficientes profundos. Em entrevista à Renascença Pedro Rodrigues diz que o Estado não olha devidamente para estas situações, mas que as autarquias podem e deve ajudar mais.
(https://cdnimages01.azureedge.net/renascenca/instituto_da_imaculada1154f730_base.jpg)
Utente do Instituto da Imaculada, uma ordem religiosa que cuida de pessoas com deficiência. Foto: Facebook IM

Quando o Instituto da Imaculada abriu portas, em 1933, em Lisboa, destinava-se apenas a crianças e jovens surdos, mas com a escola inclusiva a dar resposta a estas casos, em 2002 alargou o apoio. “Só trabalhamos com deficiência profunda, paralisia cerebral, quem tem défice cognitivo com outras problemáticas associadas, sendo as mais comuns o autismo, numa situação não verbal e com dificuldade de adaptação a um contexto de sala de aula normal, e situações de multideficiência”, explica à Renascença o diretor técnico, Pedro Rodrigues.

Sob a orientação das Irmãs Franciscanas da Imaculada, esta Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) tem atualmente três grandes valências, a educação especial (primeiro ciclo e pré-escolar) é frequentada por 30 a 33 crianças, no máximo, encaminhadas preferencialmente pelo Ministério da Educação. O Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) tem 37 utentes e lista de espera, e é tutelado pela Segurança Social, tal como o Lar de apoio, que acolhe crianças e jovens dos 6 aos 18 anos, de segunda a sexta-feira. Aqui, a lotação é de 22 utentes, mas esse número irá ser reduzido, por causa da pandemia. “Estamos a preparar a reabertura e parte das medidas de prevenção implicam uma redução da lotação, para aumentar as distâncias de segurança e implementar os procedimentos de segurança”, explica Pedro Rodrigues.

No CAO vão tentar manter o número de utentes, mas com alterações. “Vamos abrir mais um espaço, seguindo as recomendações da Segurança Social, e distribuir um grupo por duas salas. Portanto, mantemos os 37, mas em vez de termos quatro salas a funcionar, vamos ter cinco”, o que implica mais pessoal para além dos 35 funcionários que atualmente têm. “Já fizemos mais duas contratações e renovámos uma terceira, portanto vamos ter mais pessoas para fazer esta rotação pelas salas”, diz Pedro Rodrigues, para quem a grande preocupação é a segurança dos utentes e dos trabalhadores, que vão continuar a receber formação, até durante as férias. “Isto está a ser muito exigente para os nossos funcionários, que estão a dar o melhor de si, mas a maioria vai estar em formação na primeira semana de agosto, exatamente para prepararmos a reabertura em setembro”.


Desde que reabriram, em maio, apenas para um terço dos utentes, que seguem todos os procedimentos de segurança. “Estamos a fazer controlo de temperaturas à entrada, utilização de luvas, máscaras e de batas, ou seja, a roupa só é utilizada aqui dentro”. Até agora houve um único caso positivo. “Foi detetado antes de reabrirmos, quando fizemos o despiste a todos os alunos e utentes, surgiu um utente positivo, que já não retornou”, revela Pedro Rodrigues, que não esconde a preocupação. “Um dos nossos grandes receios, e de instituições como a nossa, é o risco do surto, de entrar um caso positivo que não consigamos detetar, e de repente passa a vários casos. Aí, instituições como a nossa não têm alternativa senão fechar, pelo menos durante algum tempo, para interromper as cadeias de transmissão”.


Testar é urgente
Pedro Rodrigues diz que as instituições que acolhem deficientes têm de ser apoiadas para testar utentes e funcionários, se se quiser evitar surtos como os que têm acontecido em lares de idosos. “Nós, Instituto da Imaculada, estamos a fazer o possível para fazer a nossa própria campanha de testes preventivos, mas não estamos a receber as garantias de financiamento para poder manter isso durante muito tempo”. Diz que as autarquias podem e devem ajudar mais “porque têm mais recursos humanos”, e deixa o apelo: “Nós, que estamos no terreno, ao longo deste próximo ano vamos precisar de apoio concreto, e eu gostava que esse apoio chegasse antes de apareceram os casos positivos, porque quando começarem a aparecer já pode ser tarde para algumas pessoas. Se conseguíssemos antecipar íamos conseguir poupar vidas”.

Pedro Rodrigues reconhece que o Estado “está a fazer o que pode”, mas é preciso agilizar procedimentos e decisões. “Quando entramos em contacto com a Direção-Geral de Saúde, com o Ministério da Educação ou com a Segurança Social, percebemos que a estrutura e a capacidade de acompanhamento dos técnicos que têm é muito reduzida”.

“O Estado manteve alguma linha de financiamento, mas houve e continua a existir dificuldades em articular e perceber, em tempo útil, as necessidades que nós, instituições, temos”. E dá como exemplo a preparação do próximo ano letivo. “Só para ter uma ideia, nós fazemos encomendas de dois mil e três mil euros de EPIS (Equipamentos de Proteção Individual), e essa verba ainda não está assegurada, portanto, estamos a fazer aqui um esforço e uma ginástica. No nosso caso recebemos algum apoio financeiro da Junta de Freguesia da Estrela, que é a instituição pública que mais nos tem apoiado nesta fase, mas sinto que a Câmara Municipal, a Segurança Social, a Direção-Geral de Saúde e o Ministério da Educação deviam fazer mais”.


“Poucas famílias conseguiram manter terapias e houve perda de capacidades”
O Instituto da Imaculada teve de encerrar a 16 de março e só reabriu parcialmente a 25 de maio, um intervalo de tempo que se revelou demasiado longo. “Há famílias que têm muita dificuldade em lidar 24 sobre 24 horas com uma criança, um jovem ou um adulto completamente dependente, e muitas começaram a entrar em crise. Se adicionarmos a isso o facto de algumas terem carências sociais, pode ficar mesmo muito complicado. Até mesmo a questão da alimentação. Tivemos meninos a voltar, não vou dizer subnutridos, mas em piores condições do que quando foram, mas neste momento já começam a recuperar em termos de peso e higiene”, conta o responsável pela instituição.

Pedro Rodrigues explica que enquanto estiveram encerrados não deixaram de apoiar as famílias à distância, mas perceberam que não era eficaz. “Já ativámos um serviço de apoio domiciliário, mas temos algumas limitações em termos de recursos humanos”. Também aqui tem valido a ajuda da Junta de Freguesia da Estrela, que assegurou apoio alimentar a cerca de 20 famílias que ali têm os filhos, e permitiu as visitas a casa. “Em maio começámos a fazer algumas visitas domiciliárias a famílias que têm crianças com multideficiência e que têm de fazer adaptações de posturas, fazer a higiene. Então, os nossos técnicos vão lá e definem um protocolo de procedimentos, como dar banho, como vestir, como fazer higiene da melhor forma possível”.

O objetivo é que as crianças não percam o que já tinham ganho com as terapias que recebem habitualmente no Instituto, mas não tem dúvidas em afirmar que nesta fase “muito poucas famílias conseguiram manter um regime de apoios e terapias em que existia ganho, e a maioria vai ter perdas de capacidades”.


Aulas à distância? “Estas crianças precisam de apoio presencial”

Pedro Rodrigues lamenta que a realidade dos deficientes e das instituições que os apoiam sejam muitas vezes ignoradas pelo Estado, e dá como exemplo a solução das aulas à distância, que não servem para alunos com deficiência profunda, como são os que o Instituto da Imaculada acolhe, e que não podem ser esquecidos. “Estas crianças e jovens têm que ser colocados no mapa. Quando as pessoas fazem uma lei a nível nacional pensam nos alunos que têm características mais comuns, mas pensar num apoio remoto para uma pessoa que tem paralisia cerebral, que não é autónoma a comer, na higiene, nem para ir casa de banho, às vezes estamos a dar é mais trabalho à própria família, que para além de estar a assegurar esses cuidados ainda tem de estar ali a criar a sessão do Zoom e a tentar ver as atividades”.

“Temos de ter muito cuidado ao criar esta lógica de apoio remoto, perceber se somos, de facto, uma mais valia. As crianças com necessidades educativas especiais precisam de apoio presencial”, sublinha.

O próprio uso de máscara, como medida preventiva, pode ser um problema. “Há uma recomendação para que todas as crianças com mais de 6 anos usem máscara. Nos 65 utentes que prevemos apoiar na reabertura, se calhar só 20 é que conseguem usar máscara. Há ataques epiléticos, crianças têm problemas respiratórios associados, é uma população com risco acrescido, e precisaríamos de apoio técnico e de algum tempo para refletir sobre as adaptações para estas situações. É isso que estamos a tentar fazer, mas sentimos que a nível do Ministério da Educação e da Segurança Social, as próprias estruturas estão muito sobrecarregadas, e ainda não se conseguiu chegar a estes casos mais específicos”, lamenta.


Fonte:RR
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 09/07/2020, 16:11
Deficiência. “Temos de testar mais para evitar surtos”

07 jul, 2020 - 16:58 • Ângela Roque

Instituições precisam de “apoio concreto” para testar utentes e funcionários e evitar situações como as que têm acontecido nos lares de idosos, alerta o diretor técnico do Instituto da Imaculada, que apoia crianças e jovens deficientes profundos. Em entrevista à Renascença Pedro Rodrigues diz que o Estado não olha devidamente para estas situações, mas que as autarquias podem e deve ajudar mais.
(https://cdnimages01.azureedge.net/renascenca/instituto_da_imaculada1154f730_base.jpg)
Utente do Instituto da Imaculada, uma ordem religiosa que cuida de pessoas com deficiência. Foto: Facebook IM

Quando o Instituto da Imaculada abriu portas, em 1933, em Lisboa, destinava-se apenas a crianças e jovens surdos, mas com a escola inclusiva a dar resposta a estas casos, em 2002 alargou o apoio. “Só trabalhamos com deficiência profunda, paralisia cerebral, quem tem défice cognitivo com outras problemáticas associadas, sendo as mais comuns o autismo, numa situação não verbal e com dificuldade de adaptação a um contexto de sala de aula normal, e situações de multideficiência”, explica à Renascença o diretor técnico, Pedro Rodrigues.

Sob a orientação das Irmãs Franciscanas da Imaculada, esta Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) tem atualmente três grandes valências, a educação especial (primeiro ciclo e pré-escolar) é frequentada por 30 a 33 crianças, no máximo, encaminhadas preferencialmente pelo Ministério da Educação. O Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) tem 37 utentes e lista de espera, e é tutelado pela Segurança Social, tal como o Lar de apoio, que acolhe crianças e jovens dos 6 aos 18 anos, de segunda a sexta-feira. Aqui, a lotação é de 22 utentes, mas esse número irá ser reduzido, por causa da pandemia. “Estamos a preparar a reabertura e parte das medidas de prevenção implicam uma redução da lotação, para aumentar as distâncias de segurança e implementar os procedimentos de segurança”, explica Pedro Rodrigues.

No CAO vão tentar manter o número de utentes, mas com alterações. “Vamos abrir mais um espaço, seguindo as recomendações da Segurança Social, e distribuir um grupo por duas salas. Portanto, mantemos os 37, mas em vez de termos quatro salas a funcionar, vamos ter cinco”, o que implica mais pessoal para além dos 35 funcionários que atualmente têm. “Já fizemos mais duas contratações e renovámos uma terceira, portanto vamos ter mais pessoas para fazer esta rotação pelas salas”, diz Pedro Rodrigues, para quem a grande preocupação é a segurança dos utentes e dos trabalhadores, que vão continuar a receber formação, até durante as férias. “Isto está a ser muito exigente para os nossos funcionários, que estão a dar o melhor de si, mas a maioria vai estar em formação na primeira semana de agosto, exatamente para prepararmos a reabertura em setembro”.


Desde que reabriram, em maio, apenas para um terço dos utentes, que seguem todos os procedimentos de segurança. “Estamos a fazer controlo de temperaturas à entrada, utilização de luvas, máscaras e de batas, ou seja, a roupa só é utilizada aqui dentro”. Até agora houve um único caso positivo. “Foi detetado antes de reabrirmos, quando fizemos o despiste a todos os alunos e utentes, surgiu um utente positivo, que já não retornou”, revela Pedro Rodrigues, que não esconde a preocupação. “Um dos nossos grandes receios, e de instituições como a nossa, é o risco do surto, de entrar um caso positivo que não consigamos detetar, e de repente passa a vários casos. Aí, instituições como a nossa não têm alternativa senão fechar, pelo menos durante algum tempo, para interromper as cadeias de transmissão”.


Testar é urgente
Pedro Rodrigues diz que as instituições que acolhem deficientes têm de ser apoiadas para testar utentes e funcionários, se se quiser evitar surtos como os que têm acontecido em lares de idosos. “Nós, Instituto da Imaculada, estamos a fazer o possível para fazer a nossa própria campanha de testes preventivos, mas não estamos a receber as garantias de financiamento para poder manter isso durante muito tempo”. Diz que as autarquias podem e devem ajudar mais “porque têm mais recursos humanos”, e deixa o apelo: “Nós, que estamos no terreno, ao longo deste próximo ano vamos precisar de apoio concreto, e eu gostava que esse apoio chegasse antes de apareceram os casos positivos, porque quando começarem a aparecer já pode ser tarde para algumas pessoas. Se conseguíssemos antecipar íamos conseguir poupar vidas”.

Pedro Rodrigues reconhece que o Estado “está a fazer o que pode”, mas é preciso agilizar procedimentos e decisões. “Quando entramos em contacto com a Direção-Geral de Saúde, com o Ministério da Educação ou com a Segurança Social, percebemos que a estrutura e a capacidade de acompanhamento dos técnicos que têm é muito reduzida”.

“O Estado manteve alguma linha de financiamento, mas houve e continua a existir dificuldades em articular e perceber, em tempo útil, as necessidades que nós, instituições, temos”. E dá como exemplo a preparação do próximo ano letivo. “Só para ter uma ideia, nós fazemos encomendas de dois mil e três mil euros de EPIS (Equipamentos de Proteção Individual), e essa verba ainda não está assegurada, portanto, estamos a fazer aqui um esforço e uma ginástica. No nosso caso recebemos algum apoio financeiro da Junta de Freguesia da Estrela, que é a instituição pública que mais nos tem apoiado nesta fase, mas sinto que a Câmara Municipal, a Segurança Social, a Direção-Geral de Saúde e o Ministério da Educação deviam fazer mais”.


“Poucas famílias conseguiram manter terapias e houve perda de capacidades”
O Instituto da Imaculada teve de encerrar a 16 de março e só reabriu parcialmente a 25 de maio, um intervalo de tempo que se revelou demasiado longo. “Há famílias que têm muita dificuldade em lidar 24 sobre 24 horas com uma criança, um jovem ou um adulto completamente dependente, e muitas começaram a entrar em crise. Se adicionarmos a isso o facto de algumas terem carências sociais, pode ficar mesmo muito complicado. Até mesmo a questão da alimentação. Tivemos meninos a voltar, não vou dizer subnutridos, mas em piores condições do que quando foram, mas neste momento já começam a recuperar em termos de peso e higiene”, conta o responsável pela instituição.

Pedro Rodrigues explica que enquanto estiveram encerrados não deixaram de apoiar as famílias à distância, mas perceberam que não era eficaz. “Já ativámos um serviço de apoio domiciliário, mas temos algumas limitações em termos de recursos humanos”. Também aqui tem valido a ajuda da Junta de Freguesia da Estrela, que assegurou apoio alimentar a cerca de 20 famílias que ali têm os filhos, e permitiu as visitas a casa. “Em maio começámos a fazer algumas visitas domiciliárias a famílias que têm crianças com multideficiência e que têm de fazer adaptações de posturas, fazer a higiene. Então, os nossos técnicos vão lá e definem um protocolo de procedimentos, como dar banho, como vestir, como fazer higiene da melhor forma possível”.

O objetivo é que as crianças não percam o que já tinham ganho com as terapias que recebem habitualmente no Instituto, mas não tem dúvidas em afirmar que nesta fase “muito poucas famílias conseguiram manter um regime de apoios e terapias em que existia ganho, e a maioria vai ter perdas de capacidades”.


Aulas à distância? “Estas crianças precisam de apoio presencial”
Pedro Rodrigues lamenta que a realidade dos deficientes e das instituições que os apoiam sejam muitas vezes ignoradas pelo Estado, e dá como exemplo a solução das aulas à distância, que não servem para alunos com deficiência profunda, como são os que o Instituto da Imaculada acolhe, e que não podem ser esquecidos. “Estas crianças e jovens têm que ser colocados no mapa. Quando as pessoas fazem uma lei a nível nacional pensam nos alunos que têm características mais comuns, mas pensar num apoio remoto para uma pessoa que tem paralisia cerebral, que não é autónoma a comer, na higiene, nem para ir casa de banho, às vezes estamos a dar é mais trabalho à própria família, que para além de estar a assegurar esses cuidados ainda tem de estar ali a criar a sessão do Zoom e a tentar ver as atividades”.

“Temos de ter muito cuidado ao criar esta lógica de apoio remoto, perceber se somos, de facto, uma mais valia. As crianças com necessidades educativas especiais precisam de apoio presencial”, sublinha.

O próprio uso de máscara, como medida preventiva, pode ser um problema. “Há uma recomendação para que todas as crianças com mais de 6 anos usem máscara. Nos 65 utentes que prevemos apoiar na reabertura, se calhar só 20 é que conseguem usar máscara. Há ataques epiléticos, crianças têm problemas respiratórios associados, é uma população com risco acrescido, e precisaríamos de apoio técnico e de algum tempo para refletir sobre as adaptações para estas situações. É isso que estamos a tentar fazer, mas sentimos que a nível do Ministério da Educação e da Segurança Social, as próprias estruturas estão muito sobrecarregadas, e ainda não se conseguiu chegar a estes casos mais específicos”, lamenta.


Fonte: RR
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 15/07/2020, 16:08
DGS afirma que não há provas de reinfeção de pessoas curadas

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/naom_5eaac9fac2f9c.jpg)

A diretora-geral da Saúde afirmou hoje que não há provas de que possa ocorrer uma reinfeção de alguém que já tenha tido covid-19, mas que pode haver testes positivos devido à presença de "partículas virais".
DGS afirma que não há provas de reinfeção de pessoas curadas
© Reuters

15/07/20 15:02 ‧ HÁ 1 HORA POR LUSA

PAÍS COVID-19


"Não há neste momento evidência de que haja reinfeção nem que as pessoas que venham a testar positivo [depois de consideradas curadas] tenham a capacidade de transmitir" a doença, afirmou Graça Freitas em conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia no Ministério da Saúde.

No entanto, deve manter-se "o princípio da cautela", defendeu, e mesmo depois de dadas como curadas ao fim de dois testes negativos, as pessoas devem "manter as medidas" de precaução para evitar contrair ou transmitir o novo coronavírus, como o uso de máscara, lavagem das mãos ou etiqueta respiratória.

Sem "prova inequívoca desse fenómeno da reinfeção", o que se sabe é que há pessoas que podem "ter um teste positivo, mas isso não significa nem que estejam reinfetadas, doentes ou possam transmitir", mas que "na sua área respiratória inferior existem partículas virais que dão positivo no teste que as detete", referiu.

"Mas isso não quer dizer que sejam partículas viáveis do vírus que são capazes de provocar outra vez a doença ao próprio ou a outras pessoas", reforçou.

Em relação à imunidade adquirida por pessoas que tenham recuperado da covid-19, Graça Freitas referiu que "não se sabe a duração" dos anticorpos encontrados no organismo nem qual a real capacidade que têm de proteger, indicando também que há outro mecanismo imunitário, as chamadas 'células T", que pode desencadear alguma imunidade mesmo sem presença de anticorpos.

Graça Freitas afirmou que o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge está a fazer testes serológicos -- que medem a presença de anticorpos para o SARS-CoV-2 -- e que já tem um programa de mais testes supletivos para avaliar a imunidade criada pelo contacto com o vírus.

A diretora-geral da Saúde afirmou que os testes de diagnóstico usados em Portugal seguem um programa de controlo de qualidade feito por "instituições idóneas" e que os laboratórios licenciados que os realizam também fazem esse controlo.

"Todos os testes têm uma sensibilidade e uma especificidade que não é de 100%", havendo que "contar com uma margem de falsos negativos e positivos, e por isso é que se repetem quando se justifica", apontou.

Além disso, a realização de testes "tem que ser observada com muito cuidado e muita cautela por médicos, epidemiologistas e outros profissionais de saúde" porque "não são situações de preto ou branco e há muitas variações com as quais se tem de contar", destacou.

Portugal contabiliza pelo menos 1.676 mortos associados à covid-19 em 47.426 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Fonte: Notícias ao Minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: 100nick em 20/07/2020, 15:21
Vacina experimental de Oxford é "segura" e ativa resposta imunitária


Vacina experimental começou a ser testada em abril, em cerca de mil pessoas. Os efeitos secundários que produz são limitados e podem ser aliviados com a toma de paracetamol.
Vacina experimental de Oxford é "segura" e ativa resposta imunitária

(https://media-manager.noticiasaominuto.com/1920/ultimahora.jpg)
© DR

Notícias ao Minuto
20/07/20 15:14 ‧ HÁ 4 MINS POR NOTÍCIAS AO MINUTO

MUNDO COVID-19

Os investigadores da Universidade de Oxford avançam que a vacina experimental que estão a desenvolver para combater o novo coronavírus mostrou resultados prometedores em centenas de pessoas testadas, ativando uma resposta imunitária.

De acordo com a revista científica The Lancet, onde os primeiros resultados estão a ser publicados, a vacina começou a ser testada em abril em cerca de mil pessoas, sendo que metade recebeu o tratamento e outra metade um placebo.

Os resultados mostraram que a vacina experimental  é "segura", tem poucos efeitos secundários e produz uma resposta imunitária dupla em pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 55 anos.

A vacina, explica o The Lancet, fez com que o organismo produzisse anticorpos e linfócitos T até 56 dias depois de terem recebido o fármaco e verificaram-se "efeitos secundários reduzidos", que podem ser aliviados com a toma de paracetamol.


Noticias ao minuto
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 23/07/2020, 11:59
Pandemia piora situação de trabalhadores com deficiência nos EUA Olivia Rockeman e Catarina Saraiva 20/07/2020 13h03 (Bloomberg) --

A pandemia global está agravando um mercado de trabalho que já impõe obstáculos aos trabalhadores com deficiência. Para os quase 30 milhões de cidadãos com deficiência em idade ativa nos Estados Unidos, a grande maioria das oportunidades de emprego reside em serviços de alimentação, hospitalidade e varejo. Mas quando lockdowns paralisaram esses setores, os trabalhadores com deficiência viram rapidamente seus empregos desaparecerem.

Durante o pico de perdas de emprego induzidas pela pandemia, 18,9% dos americanos com deficiência estavam desempregad... -


Veja mais em https://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2020/07/20/pandemia-piora-situacao-de-trabalhadores-com-deficiencia-nos-eua.htm?cmpid=copiaecola
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 23/07/2020, 12:19
CARTILHA INFORMA CUIDADOS NECESSÁRIOS A PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM TEMPOS DE COVID-19

(https://eshoje.com.br/wp-content/uploads/2020/07/Pessoa-com-defici%C3%AAncia-Marcelo-Camargo-Ag%C3%AAncia-Brasil.jpg)

REDAÇÃO MULTIMÍDIA ESHOJE  20 DE JULHO DE 2020 ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Nessa pandemia da Covid-19, muitas pessoas com deficiência intelectual e ou múltipla estão inseridas no grupo de risco, por questões que envolvem a dificuldades de manter o isolamento social, já que a maioria precisa dos serviços de cuidador ou acompanhante e de familiares para auxiliá-los nas tarefas do dia a dia, e possui alguma comorbidade.

Para preencher a lacuna de informações voltadas especificamente para as pessoas com deficiência e suas famílias e completar o esforço de orientação e atuação das instituições nesse momento social adverso, a Federação das Associações Pestalozzi do Estado Espírito Santo  (Feapaes-ES), por meio do Instituto de Ensino e Pesquisa (UNIAPAE-ES), criou uma cartilha, que contou também com a assessoria técnica de profissionais da área da saúde que prestam serviço para as apaes.

O título é: “Pessoas com deficiência intelectual e ou múltipla e suas famílias: cuidados em tempos de Covid-19” e que pode ser acessado no formato e-book.

No material é possível contar com orientações precisas para cuidadores, acompanhantes, técnicos e instrutores, e, sobretudo, familiares de pessoas com deficiência, pois o objetivo é que todos tenham conhecimento da variedade desses cuidados e saibam o quanto eles são necessários para prevenir o contágio e a disseminação da doença em pessoas com deficiência intelectual e ou múltipla nesse período de pandemia.

Conforme destaca Vanderson Gaburo, presidente da Federação das Apaes do Estado do Espírito Santo, “vivemos um contexto muito complexo por conta da pandemia, que atinge de forma muito perversa as pessoas com deficiência e suas famílias. Para enfrentar essa situação é fundamental construirmos informações claras sobre cuidados e ações de enfrentamento ao vírus. Essa cartilha é um esforço da Federação, de forma coletiva e colaborativa, para apresentar um material específico com orientações para as pessoas com deficiência, para suprir essa lacuna. Queremos que ela chegue a todos, profissionais, cuidadores, pessoas com deficiência e suas famílias”.

Serviço:

Onde baixar a cartilha: https://www.apaees.org.br/materiais

Ou no link direto do PDF: https://cutt.ly/parMuIT
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: migel em 17/08/2020, 10:13
COVID-19: Apesar de “inconsistências” nas bases de dados, a “informação oficial” deve sobrepor-se
N.N./Lusa
17 ago 2020 08:45

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=N2YyEFCs+JKp3xTDvOsB6dFw0zCp6FagfOW5Rd5tQ7UV4wWk8JJHmXTSyReCz+WwLZgHBXhNhYNAyvOAszqgDFQgRPJr6AMPEKJEDQf8bQtaECw=)

COVID-19: Investigadores surpreendidos com peso da idade no risco de morte

O investigador Jorge Bravo, que encontrou “inconsistências” em bases de dados internacionais sobre a COVID-19, reforça a importância da “informação oficial e validada” se “sobrepor à outra informação que vai circulando”, pedindo mais rigor.
COVID-19: Apesar de “inconsistências” nas bases de dados, a “informação oficial” deve sobrepor-se
AFP
O estudo conduzido por Jorge Bravo e Afshin Ashofteh, publicado na revista Statistical Journal, mostra “imprecisões significativas” quando compara as bases de dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Centro Europeu para o Controlo e Prevenção de Doenças e do Centro Chinês para o Controlo e Prevenção de Doenças, como noticiou no domingo o jornal Público.

A análise foi feita “desde o início da pandemia, até meados de abril”, e os investigadores pretendem “fazer um acompanhamento de seguimento do estudo inicial”, adiantou Jorge Bravo à Lusa, acrescentando acreditar que as instituições em causa “leiam estes resultados e vão tentando aprender com o que está a acontecer”.


Continue a lêr: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/covid-19-apesar-de-inconsistencias-a-informacao-oficial-deve-sobrepor-se

Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: rodrigosapo em 23/08/2020, 17:43
Máscaras transparentes: avanço para pessoas com deficiência auditiva
Diferentemente da máscara clássica, o modelo transparente permite ver as expressões faciais e a leitura labial

(https://exame.com/wp-content/uploads/2020/08/mascara-surdos-2.jpg?quality=70&strip=info&resize=680,453)
Mascára inclusiva: compreensão para quem lê lábios (David Arrode/AFP)

As máscaras transparentes, além de protegerem da covid-19, facilitam a comunicação para os surdos que lêem os lábios, mas os preços ainda são altos. Diferentemente da máscara clássica, o modelo transparente permite ver as expressões faciais e a leitura labial.


Seu uso está ganhando espaço pouco a pouco. Exemplo disso são os tutoriais disponibilizados no YouTube para fabricá-las, o treinador de futebol americano, Nic Seban, que leva a sua para o campo, a ministra francesa encarregada das pessoas com deficiência que a exibiu na Assembleia Nacional e uma intérprete de linguaguem de sinais do hospital de Portsmouth (Reino Unido) que a divulgou no Twitter.

“A leitura labial é para mim uma vantagem. Imagine (ou não) que com as máscaras é complicadíssimo”, declara à AFP Vivien Laplane, um francês surdo de nascimento e autor do blog “Appendre à écouter” (“Aprender a escutar”).


Um casal de surdos indonésios, costureiros em Makasar, na ilha de Célebes, fabrica e comercializa desde abril máscaras transparentes sem as quais “é impossível para um surdo que lê os lábios compreender o que os outros dizem”, explica Faizah Badaruddin que, com seu marido, produz duas dúzias por dia.

Dessa maneira falicitam a comunicação e não apenas para os surdos ou pessoas com problemas auditivos, que são 70 milhões segundo a Federação Mundial dos Surdos.

A Federação Francesa de Fonoaudiólogos explica que com as máscaras clássicas, “os pacientes são privados da fonte principal da mensagem oral: a boca e as mímicas faciais”.

Para evitar problemas, os governos concedem homologações ou fazem pedidos.

Em Quebec, a Associação de Pessoas com Deficiência Auditiva (APDA) encomendou 100.000 máscaras laváveis com janelas transparentes. “As vendas são feitas muito rapidamente”, afirma sua diretora, Marie-Hélène Tremblay.

– Máscaras para todos –
Anissa Mekrabech, uma francesa de 31 anos com surdez, fundou a empresa ASA Initia e se uniu a uma importante associação francesa para pessoas com deficiência com o objetivo de desenvolver e comercializar a “máscara inclusiva”.

Com 20.000 pedidos até o momento, este modelo foi o primeiro a ser homologado na França, que logo foi acompanhado pela “máscara sorriso”, da empresa Odiora. Segundo o governo francês, em breve outras duas serão homologadas.

Por parte das associações, Stéphane Lenoir, coordenador do Coletivo Handicap na França, considera os modelos transparentes um avanço, mas “persiste a questão da generalização e do custo”.

“É preciso democratizar o uso da máscara transparente”, pede Marie-Hélène Tremblay em Quebec.

 Fonte: https://exame.com/mundo/mascaras-transparentes-avanco-para-pessoas-com-deficiencia-auditiva/
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Pantufas em 07/09/2020, 14:51
Estudo prevê 20 mil casos diários em dezembro em Portugal

Por ZAP -7 Setembro, 2020

(https://zap.aeiou.pt/wp-content/uploads/2020/04/e6af2869d75ce8a2d0f3cdec6b92302f-783x450.jpg)
Um estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, analisa três cenários para a pandemia em Portugal.

7 Setembro, 2020
Estudo prevê 20 mil casos diários em dezembro em Portugal
Ventura não cumpre distanciamento social nos jantares do Chega. “É difícil cumprir tudo à risca”
Morreram 20 utentes em lar de luxo no Porto. Dois estariam recuperados e outros dois deram negativo à covid-19
Espanha enfrenta segunda vaga de covid-19 (e outros países europeus “estão por dias”)
A duas semanas do outono, Governo ainda prepara plano de estratégia nacional
Mais 3278 notícias sobre Coronavírus / Covid-19
Segundo um estudo do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, Portugal poderá ter quase 20 mil novos casos diários de covid-19 em dezembro. A projeção, avançada pelo Observador, aponta também para um número acumulado de óbitos entre os 4 mil e os 11 mil em janeiro.

A universidade norte-americana traçou três cenários, sendo que o primeiro, o da “projeção atual”, prevê que tudo continua na mesma, mas com um confinamento de seis semanas em dezembro, altura em que os novos casos diários serão de quase 20 mil. Nessa altura, o número de mortes expectável é de 8.113, contra os 1.840 atuais.

Um outro cenário, desta vez mais otimista, pressupõe que 95% da população passe a usar máscara já nos próximos dias e que, depois de um alívio das restrições, seja decretado um novo confinamento de seis semanas quando (ou se) o número de mortes diárias atingir o rácio de 8 por cada milhão de habitantes.


O diário destaca que, neste cenário, Portugal pode chegar aos 80 mil casos de covid-19 em janeiro do próximo ano. Os investigadores prevêem ainda um total de 4.016 mortes por covid-19 até 1 de janeiro.

Na última projeção, a mais pessimista e onde as restrições são aliviadas, o número de óbitos estimado sobe para 11.253 e os casos para 80 mil em janeiro.


(2/11)@IHME_UW A Universidade de Washington publicou esta semana o 1º instrumento de projeção dos impactos da COVID-19 por país em função das políticas implementadas.O cenário para Portugal é preocupante e exige mudanças urgentes nas medidas implementadas https://t.co/Uowf28PYfC

— Ricardo B. Leite (@RBaptistaLeite) September 5, 2020

As projeções foram calculadas através de um modelo híbrido, que assenta em dados recolhidos em tempo real, cruzados com elementos estatísticos e modelos de transmissão de doenças.

Ricardo Baptista Leite, médico, deputado social-democrata e porta-voz do partido para as questões relacionadas com a área da Saúde, partilhou estes cenários no Twitter e mostrou-se expectante relativamente às “recomendações dos especialistas” para o inverno que se aproxima. Recorde-se que, esta segunda-feira, se realiza no Porto mais uma reunião que volta a juntar Governo, especialistas e políticos.

O deputado social-democrata partilhou as previsões, considerando-as “muito preocupantes”.


Fonte: https://zap.aeiou.pt/estudo-preve-20-mil-casos-dezembro-345066?fbclid=IwAR36uMHhnZ-2czUsN4pAOUYdDPBS_e_AeihwElPIBDTHRpKt9QinZIw7uJM
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Sininho em 12/09/2020, 13:19
Pandemia é tempo de reinventar o ensino? Modelos de educação mais flexíveis sairão a ganhar


Luiza Cortesão diz ser do tempo "em que se discutia se era prejudicial ou se era bom haver retroprojetores nas salas de aula". Hoje "ninguém prepara uma aula sem selecionar imagens, mas as imagens podem ser usadas para domesticar alunos e para mostrar que o professor tem razão, ou para suscitar uma discussão interessante e formativa com os alunos". Todas as técnicas podem ser bem ou mal aplicadas, lembra a investigadora do Centro de Investigação e Intervenção Educativas.

As tecnologias que possibilitaram o ensino à distância determinaram, muitas vezes, que os alunos se pudessem independentizar, aprender a trabalhar e a pesquisar sozinhos, mas nem todos o puderam fazer com a mesma facilidade. "A forma como se levou a cabo o trabalho nos últimos meses foi a possível, mas teve graves consequências, sobretudo no sentido de acentuar as desigualdades sociais e económicas", esclarece a professora catedrática jubilada da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

"É muito diferente a situação de uma criança cuja família tem computador e cujos pais podem dar apoio do contexto de outra que não tem equipamento informático ou que vive num lugar onde a rede não chega."

"Flexibilidade" é crucial

Pasi Sahlberg, autor finlandês que se dedica a estudar sistemas de ensino e a analisar e reformar políticas de educação em todo o mundo, é taxativo: "Flexibilidade e criatividade são os fatores críticos de sucesso nos sistemas educacionais. Por exemplo, os modelos de ensino que são pensados para que haja padrões de aprendizagem anuais e testes padronizados para medir como esses padrões são alcançados pelos alunos tiveram muito mais dificuldade para se ajustar à nova situação. Em países como a Finlândia, onde não existem tais padrões ou testes fixos, as escolas têm tido muito mais espaço para descobrir soluções." E Luiza Cortesão corrobora: "A palavra flexibilidade é crucial. Tudo o que seja flexibilizar a forma de trabalhar tem um aspeto positivo."

A investigadora salienta que as escolas capazes de serem flexíveis, por exemplo, na "gestão do currículo consoante o tipo de alunos que têm", poderão sair a ganhar na forma como lidam com a pandemia. Há, portanto, aspetos a mudar no ensino. "É muito importante atender à diversidade cultural da sala de aula", fundamenta Luiza Cortesão, que não rejeita a possibilidade de um modelo híbrido com adoção de aulas presenciais e à distância.

No entanto, a professora emérita lamenta que a pandemia tenha atacado "severamente a coisa mais fascinante, mais interessante, da profissão de professor, que é a relação".

"Algum dia o sistema de ensino estará preparado para que não haja relação entre professores e alunos? Oxalá que não esteja."

Carlos Fiolhais quer voltar à escola

"A pandemia mostrou que pode haver processos de substituição rápida, através de tecnologias, que não deixam de ser muito pobres comparado com aquilo que deve ser a escola. A escola exige proximidade, exige encontro, por uma razão muito simples: a escola é uma experiência humana. Não há escolas sem professores e alunos, que têm de estar uns com os outros, e não apenas virtualmente."

O professor de Física da Universidade de Coimbra Carlos Fiolhais quer voltar às aulas presenciais, ao ato da "socialização" para o "crescimento conjunto", até porque, sublinha, "a escola é o meio que a sociedade inventou para se prolongar".

O período de confinamento, com um ensino concretizado através de meios remotos, só veio acentuar a desigualdade: "A partir do momento em que existe tecnologia, que custa dinheiro, existe desigualdade no acesso. Estar fora da escola, estar em casa, pode significar estar na pobreza, pode significar não ter acesso à internet." Aliás, há estudos que demonstram que, "a partir do momento em que os alunos foram confinados, os resultados passaram a ser melhores para aqueles que vinham de meios sociais favorecidos e piores para os que tinham menos possibilidades financeiras".

Outro relatório, da OCDE, dá conta de que "só o facto de os alunos terem estado fechados durante três meses faz cair em 1,5% o PIB dos países nas próximas décadas", e o desafio é agora descobrir como compensar as perdas, que não se esgotam nas cifras da economia. "Só se tem seis, dez ou 15 anos uma vez, e, se se passar muito tempo sem o correspondente desenvolvimento mental, é um prejuízo para as crianças, que vão ser a nossa sociedade", argumenta o investigador, com uma referência ao abandono da componente experimental. Perde-se também, com a educação remota, "coisas que se aprendem pelo exemplo, que vão muito além do conhecimento". A ética é "transmitida em pequenos gestos do dia-a-dia", não deixa de lembrar Carlos Fiolhais.

O contacto não será, por isso, preterido no ensino, depois de a pandemia deixar de se fazer sentir. "Os professores são transmissores de herança, são os que trazem o melhor do passado para construir o melhor futuro", frisa Carlos Fiolhais. Contudo, o investigador não nega que a tecnologia possa servir de interface quando os alunos são já mais independentes: "Em particular na formação académica universitária, a tecnologia pode desempenhar um papel importante, porque é flexível, pode chegar a mais gente e mais longe."

A tecnologia tem de acompanhar... e aproximar

"A pandemia foi perturbadora e obrigou-nos a reavaliar as estratégias de ensino." Em declarações à TSF, Richard G. Baraniuk diz ver surgir três tendências significativas: "O ensino digital veio para ficar, mas as nossas capacidades têm de ser treinadas no sentido do envolvimento do aluno, da atuação do professor e da garantia de integridade académica. É mais importante do que nunca a criação de modelos abertos para fornecer acesso a todos, em todos os lugares."

No entanto, ressalva o professor de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade Rice, fundador e diretor das iniciativas de educação aberta OpenStax e Connexions, "a aprendizagem digital não substitui as interações presenciais com professores bem treinados". Para Richard G. Baraniuk, os professores são "uma parte importante da educação, e agora é necessário treiná-los, não apenas em pedagogia presencial, como também em pedagogia de aprendizagem digital".

Os alunos não aprendem se não estiverem realmente envolvidos, defende o orador da TED Talk "O Nascimento da Revolução da Aprendizagem em Código Aberto". Por isso, a pandemia é também "uma grande oportunidade" para os que criam tecnologia, garante o professor canadiano, já que os dispositivos "devem apoiar cada aluno com instrução personalizada, ensinando-lhes o conteúdo certo no momento certo, e devem ser criados painéis que podem ajudar os professores a saber em que fase de aprendizagem está cada aluno, para que possam fornecer as correções de forma diferenciada".

Douglas N. Harris, antigo conselheiro da política de educação da Casa Branca, durante a administração Obama, acredita que há "vantagens no típico modelo de ensino, já que cria relações mais fortes entre estudantes, professores e funcionários, e não faz sentido abdicar desse sistema". O diretor da Education Research Alliance for New Orleans, uma organização dedicada à investigação sobre o ensino após o furacão Katrina, não nega, no entanto, que a tecnologia possa melhorar a educação, à medida que "famílias e educadores se veem forçados a experimentar novas abordagens para complementar as aulas presenciais".

"Não podemos pensar em sistemas de ensino para acontecimentos raros como pandemias, temos de os construir para os tempos de normalidade." Douglas N. Harris aplica o conhecimento adquirido durante o estudo do impacto que o furacão Katrina teve na educação. Os alunos podem praticar em casa com recurso à tecnologia, e os professores "devem utilizar o tempo tão valioso de contacto com os estudantes para lhes explicar questões complexas individualmente e aproveitar para dar incentivo". Quanto à rigidez do modelo de ensino de grande parte dos países ocidentais, Douglas N. Harris assegura: "É mais uma questão de como os líderes comunicam do que de como os sistemas são configurados pelas pessoas."

Fonte: TSF por indicação de Livresco
Título: Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
Enviado por: Raposa em 21/09/2020, 20:42
Covid-19. Estas são as regras de segurança a não esquecer na escola
(https://img-s-msn-com.akamaized.net/tenant/amp/entityid/BB19gOqO.img?h=450&w=799&m=6&q=60&o=f&l=f&x=733&y=489)
DGS recorda as quatro principais regras sanitárias para evitar o contágio.

DGS recorda as quatro principais regras sanitárias para evitar o contágio.© iStock DGS recorda as quatro principais regras sanitárias para evitar o contágio.
Desde março que as autoridades de saúde (e não só) repetem, vezes sem conta, as regras de segurança para evitar um contágio de Covid-19. Apesar disso, muitos cidadãos continuam a não cumprir as principais medidas sanitárias.

Por isso, nunca é demais repetir, principalmente, para quem voltou, a semana passada, à escola e às aulas presenciais.

Assim sendo, tal como relembra a DGS na página de Facebook oficial, para evitar surtos nos estabelecimentos de ensino (tal como no trabalho e em qualquer outro local) devemos:

Manter o distanciamento físico;
Não partilhar objetos, nem comida;
Evitar tocar em superfícies;
Lavar as mãos e usar sempre e corretamente a máscara;


Leia Também: AO MINUTO: Lar em Valença com 15 casos; Reino Unido deve subir alerta

 Notícias Ao Minuto