iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Anuncie Aqui

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Autor Tópico: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO  (Lida 59664 vezes)

0 Membros e 6 Visitantes estão a ver este tópico.

Online terraenator

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1020 em: 16/05/2019, 14:47 »
Mas sendo o atestado permanente é preciso renova-lo?
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, 100nick, Ana Santos

Offline Ana Santos

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1021 em: 16/05/2019, 18:44 »
Boa tarde, se estiver escrito definitivo, não é para renovar, se estiver escrito reavaliar em... Tem data. Eu tenho 2 atestado multiusos, o 1°já era definitivo mas como alteraram a tabela de incapacidades em 2009, as finanças não me aceitou o 1°atestado multiusos e tive de ir novamente a junta médica no delegado de saúde e com a nova tabela alterada, baixaram me a incapacidade, tinha 70%,fiquei com 66%, espero que não seja seja necessário lá voltar, estão sempre a tentar nos projudicarem....
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, 100nick, terraenator

Offline sonyPluri

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1022 em: 21/05/2019, 09:43 »
Bom dia amigos,


Estou aqui com um problema e sinceramente já não sei bem por onde reclamar. Resumindo, entreguei em Novembro a atualização do atestado de incapacidade de 72% para 86%. Depois de vários telefonemas, para saber como andava o processo.... continua tudo igual. Já me dirigi aos balcões em Aveiro e eles aqui já têm atualizado no sistema, no entanto ao telefone continua tudo igual - 72%! E estão me a pagar 1€ por mês.
Já não sei por onde eide reclamar mais... a senhora ao telefone disse me para escrever no livro de reclamações. O que me aconselham a fazer?

 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Online paulomiguel

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1023 em: 21/05/2019, 10:15 »
Bom dia amigos,


Estou aqui com um problema e sinceramente já não sei bem por onde reclamar. Resumindo, entreguei em Novembro a atualização do atestado de incapacidade de 72% para 86%. Depois de vários telefonemas, para saber como andava o processo.... continua tudo igual. Já me dirigi aos balcões em Aveiro e eles aqui já têm atualizado no sistema, no entanto ao telefone continua tudo igual - 72%! E estão me a pagar 1€ por mês.
Já não sei por onde eide reclamar mais... a senhora ao telefone disse me para escrever no livro de reclamações. O que me aconselham a fazer?

Olá bom dia, quando passei de 63% para os 80% também levou algum tempo a actualizarem, mas depois irá receber com efeitos retroactivos tudo com base na data da entrega do novo atestado, pelos menos comigo foi o que aconteceu.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, sonyPluri, cristina

Offline arlinda

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1024 em: 31/05/2019, 22:40 »
boa tarde
com respeito ao complemento já alguém teve alguma resposta? é que o meu continua em analise e já esta assim desde outubro.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Online paulomiguel

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1025 em: 31/05/2019, 22:55 »
boa tarde
com respeito ao complemento já alguém teve alguma resposta? é que o meu continua em analise e já esta assim desde outubro.

Igual situação por aqui...
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Online hyperrush

  • Utilizador
  • *
  • Mensagens: 73
  • Gostos: 80 veze(s)
  • A crise não existe, é só markting do Pingo Doce!
  • Tem deficiência: Sim
Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1026 em: 01/06/2019, 10:28 »
Deviam de ir à Seg. Social retificar outra vez. Que estranho.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Online Meira86

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1027 em: 02/06/2019, 09:02 »
Deviam de ir à Seg. Social retgificar outra vez. Que estranho.

Eles lá pedem para aguardar, não há nada a fazer. Pessoal à espera desde Outubro são aos milhares.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Offline arlinda

Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Responder #1028 em: 02/06/2019, 23:22 »
eu já lhes pedi informações pelo site mas ainda nem resposta tive e já la vão 2 semanas
 

Online migel

Prestação para Inclusão passa a ser considerada no valor pago por família

A Prestação Social para a Inclusão, destinada a apoiar as pessoas com deficiência, vai passar a ser considerada no cálculo da comparticipação familiar que é paga pela utilização dos serviços e equipamentos sociais.

 Prestação para Inclusão passa a ser considerada no valor pago por família


© iStock


O novo acordo de cooperação para o setor social e solidário, a que a Lusa teve acesso, traz alterações ao nível do regulamento das comparticipações familiares e passa a incluir a Prestação Social para a Inclusão (PSI) enquanto rendimento do agregado familiar no cálculo do valor pago pelo utente.

 
Está também previsto que o valor que as famílias pagam diminua quando haja mais do que um elemento da mesma família na mesma resposta social e estabelecimento social.

O Governo admite que há "necessidade de revisão dos critérios, regras" e formas de cooperação entre o Instituto de Segurança Social e as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou equiparadas, nomeadamente no que diz respeito ao regulamento das comparticipações familiares.

Nesse sentido, passa a ser considerado para o rendimento do agregado familiar 80% do valor da PSI recebido pelo utente nos casos em que frequente uma resposta social de natureza residencial ou de internamento.

É considerado apenas 50% do valor da PSI se estiverem em causa as restantes respostas sociais, nomeadamente nos casos das Residências Autónomas.

Se na mesma resposta social ou estabelecimento de apoio social estiverem mais do que um elemento do mesmo agregado familiar, as instituições podem definir em regulamento interno uma redução das comparticipações devidas pela utilização do segundo e seguintes elementos do agregado familiar.

No caso de ser uma creche, a redução da comparticipação familiar deverá oscilar entre os 10% e os 20%.

Especificamente em relação a esta resposta social, é intenção do Governo garantir que haja creches em zonas de baixa densidade populacional.

Segundo o que está descrito no documento, nos casos em que não haja crianças suficientes para a formação de grupos, é possível a "constituição de grupos heterogéneos a partir da aquisição da marcha", sendo que, neste caso, o limite é de 16 crianças por sala.

No caso das creches que integram crianças com deficiência, as instituições vão passar a receber uma comparticipação complementar, no valor de 98,46 euros por criança/mês, além da comparticipação financeira que corresponde ao dobro do valor fixado no acordo de cooperação.

É também intenção do Governo criar equipas de apoio e suporte técnico para as IPSS, "uma medida inovadora" pensada para as instituições com dificuldades orçamentais ou para as que "indiciem riscos de poder entrar numa situação de desequilíbrio financeiro", com vista à sua capacitação.

"Esta medida assenta num modelo de proximidade, a qual será responsável por apoiar e suportar tecnicamente as instituições sociais", lê-se no documento, acrescentando que o objetivo é identificar, orientar e aconselhar as instituições em "situações de necessidade estrutural ou dificuldades pontuais".

Relativamente à comparticipação financeira prevista, o novo acordo de cooperação traz um aumento de 3,5% face ao valor definido em 2018.


Noticias ao minuto
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Nandito

Online hyperrush

  • Utilizador
  • *
  • Mensagens: 73
  • Gostos: 80 veze(s)
  • A crise não existe, é só markting do Pingo Doce!
  • Tem deficiência: Sim
Er... trocado para miúdos o que significa?
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, pantanal, Meira86, terraenator

Offline pantanal

Isto pelo que sei, é só um estudo que preconiza que isto aconteça.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel

Online migel

Isto pelo que sei, é só um estudo que preconiza que isto aconteça.


Mas isto não pode acontecer, dado a PSI ser uma prestação e não um subsidio e como tal foi dado para custear despesas com a deficiência, daí acho que não pode ser nunca um rendimento.
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: Ana Santos

Online terraenator

Eu fiquei como "o tolo na ponte" Ou seja, a explicação dada pela noticia não é clara e gostaria de saber mais acerca do assunto, se isto irá afetar aqueles que têm esta prestação? o que irá mudar?
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: migel, Ana Santos

Online migel

Eu fiquei como "o tolo na ponte" Ou seja, a explicação dada pela noticia não é clara e gostaria de saber mais acerca do assunto, se isto irá afetar aqueles que têm esta prestação? o que irá mudar?


Para já nada muda, e espero que assim continue sempre, a não ser que a aumentam para 14 o que era de toda a justiça. :good:
 
Os seguintes membros Gostam desta publicação: maxenzo2, terraenator

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo