mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

Mais que Cuidar
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal
sembarreiras

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Últimas Mensagens

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Seleção de Goalball venceu o primeiro jogo em Torneio em Espanha



A Seleção Portuguesa Sénior Masculina venceu o primeiro jogo do Torneio Internacional de Goalball da Federación Española de Deportes para Ciegos (FEDC), que decorre entre esta sexta-feira e domingo (dia 25), ao derrotar a equipa júnior espanhola por 15-5.

A competição conta com a participação de 16 seleções, maioritariamente seniores, que incluem atletas femininos e masculinos e escalão de juniores, oriundos da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Grã-Bretanha, Hungria, Israel, Polónia, Portugal e Suécia.

A equipa lusa conta com os atletas Fábio Oliveira, Hadiley Sacramento, João Sousa, Mário Lopes, Nuno Antunes e Tomás Delfim e vai defrontar-se com as equipas do grupo C – Israel, Hungria e a equipa júnior Espanhola.

Calendário:

23 de junho (sexta-feira): 18h00 - Portugal – Hungria;

24 de junho (Sábado): 12h45 – Portugal – Israel.

Acompanhe as notícias e os resultados do evento na página da ANDDVIS no facebook



Fonte: FPDD


2
Outros / Invictus Viseu com oferta desportiva para pessoas com deficiencia
« Última mensagem por Sininho em Hoje às 11:27 »
Invictus Viseu com oferta desportiva para pessoas com deficiencia



O clube Invictus Viseu quer alargar a oferta desportiva para a comunidade Viseense e proporcionar o acesso à prática regular de atividade física para pessoas com deficiência, tendo alargado os serviços desportivos.

Motricidade Infantil

(Dos 2 aos 12 anos)

Sessões de motricidade para crianças com necessidades especiais e/ou deficiência. Visa a tomada de consciência da criança na relação existente entre o seu corpo, o cérebro e o meio envolvente. São exercitadas uma série de habilidades motoras básicas, essenciais para a realização de tarefas de vida diárias, bem como outros conteúdos cognitivo-motores: Equilíbrio, Lateralidade, Noção de corpo, Orientação espácio-temporal, Motricidade global e Motricidade fina.

Atividade Física Adaptada

(A partir dos 12 anos)

Sessões de atividade física direcionadas para pessoas com condições limitantes: deficiência, problemas de saúde ou idosos. O programa de intervenção é definido mediante uma prévia avaliação da aptidão físico-funcional do indivíduo e pela implementação de adaptações que podem ser educativas, técnicas ou estruturais, potenciadoras da melhoria da qualidade de vida da pessoa, em conformidade com as suas especificidades, necessidades, motivações e potencialidades.

Atividades Aquáticas Adaptadas

(A partir dos 2 anos)

Intervenção em contexto aquático com crianças/jovens e adultos com necessidades de ajuste dos exercícios às diversas patologias. A riqueza de estímulos ao explorar o meio favorece o desenvolvimento de competências sensoriais, motoras, cognitivas e emocionais de forma integrada. Opções: Adaptação ao Meio Aquático e Natação Adaptada.

 

3
Outros / Sporting inaugurou Pavilhão João Rocha
« Última mensagem por Sininho em Hoje às 11:24 »
Sporting inaugurou Pavilhão João Rocha



O Sporting Clube de Portugal está de parabéns por mais um importante contributo dado para o desenvolvimento do desporto em Portugal – o novo Pavilhão João Rocha, inaugurado em 21 de junho, integrado na Cidade Desportiva do Clube que integra, também, três novos campos em relva sintética para a prática do futebol de 7 e de 5.

Considerando o investimento recente que o Clube tem realizado no desenvolvimento do desporto para pessoas com deficiência, estamos certos que este novo equipamento desportivo será, também, um importante contributo para o incremento do número, da qualidade e da diversidade das práticas desportivas por pessoas com deficiência.




Fonte: FPDD
4
Noticias / Carrinha da APD Leiria furtada pela segunda vez
« Última mensagem por Sininho em Hoje às 10:14 »
Carrinha da APD Leiria furtada pela segunda vez



Esta noite, a carrinha da delegação de Leiria da Associação Portuguesa de Deficientes (APD Leiria) foi furtada, o que aconteceu pela segunda vez num curto espaço de tempo.
A informação foi partilhada nas redes sociais por Manuel Nunes, dirigente e atleta daquela associação.
A 'princesa do este', como é carinhosamente tratada, é o principal meio de transporte das equipas de basquetebol e andebol em cadeira de rodas da APD Leiria.
Há poucos dias, a sede da associação, na Marinha Grande, tinha sido alvo de uma tentativa de assalto com um pé-de-cabra.~

fonte: https://www.jornaldeleiria.pt/noticia/carrinha-da-apd-leiria-furtada-pela-segunda-vez-6699
 
5
Ninguém sabe dizer quantas pessoas continuam desaparecidas
21/6/2017, 20:29313

Mortos são 64, feridos, para já, 204. E desaparecidos? Quantas pessoas estão, neste momento, desaparecidas? O Ministério da Administração Interna diz que só nos próximos dias se saberá.



JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR


Os Lindeboom, que foram dados como desaparecidos pelos vizinhos, já voltaram a casa. Já Manuel, da aldeia de Nodeirinho, continua sem saber do filho de 21 anos. E não será o único. Mas só nos “próximos dias” será possível saber quantas pessoas continuam desaparecidas, na sequência do incêndio que teve início em Pedrógão Grande e que por esta altura ainda lavra em Góis, Pampilhosa e Arganil. Esse número só será avançado depois de “cruzar os dados de cada entidade” envolvida na estrutura que está a atuar no terreno, sendo que há muitas a ajudar, respondeu ao Observador fonte oficial do Ministério da Administração Interna (MAI), esta quarta-feira.

Ou seja, não há um documento nem um sistema usado por todas as entidades no terreno para partilhar informações sobre as pessoas dadas como desaparecidas ou que, pura e simplesmente, as famílias ou amigos não conseguem contactar (muitas vezes por falta de rede na zona) e que podem até nem estar em parte incerta.

Questionada especificamente sobre a linha de informação ao público criada pela Proteção Civil a propósito da tragédia de Pedrógão Grande — 800 246 246 — a mesma fonte do Ministério da Administração Interna explicou que também “não têm números exatos” de quantas pessoas ligaram a pedir informações sobre familiares ou amigos, garantindo, porém, que “quem liga para essa linha vai ser ajudado”. Para isso são feitas várias perguntas por parte dos operadores da linha e é feita uma triagem consoante o tipo de assunto.

Mesmo não tendo números em mãos, a mesma fonte arriscou que serão já “muito pouco prováveis os casos de desaparecidos. O que haverá mais são desencontros”
Desde segunda-feira estão também no terreno (sobretudo no concelho de Pedrógão Grande) equipas multidisciplinares compostas por oito elementos — Segurança Social, INEM, Proteção Civil, GNR, Saúde Pública, Cruz Vermelha Portuguesa, Bombeiros e CTT (a equipa é guiada pelo carteiro) — que estão a percorrer localidades e lugares onde o fogo andou perto mas não chegou a tomar as casas. Até ao fim do dia de terça-feira não tinham sido reportados quaisquer desaparecimentos nesses lugares por parte dos habitantes. As equipas encontraram sobretudo idosos e estavam bem de saúde.

O Observador procurou saber, junto do Ministério de Vieira da Silva, se a informação recolhida nestas visitas é centralizada em alguma plataforma para que, por exemplo, a Proteção Civil possa socorrer-se dessa lista para responder a familiares ou amigos que liguem para o 800 246 246 a pedir informações, mas não obteve, até ao momento, resposta. Também ainda não conseguiu entrar em contacto com a Proteção Civil.


observador
6
Natação / 27 MEDALHAS CONQUISTADAS NA NATAÇÃO ADAPTADA
« Última mensagem por rui sopas em 25/06/2017, 13:55 »
27 MEDALHAS CONQUISTADAS NA NATAÇÃO ADAPTADA

Por Jornal Sporting
21 Jun, 2017
NATAÇÃO ADAPTADA
Campeonato Nacional de natação adaptada foi muito proveitoso para os leões, que além das medalhas bateram três recordes nacionais
Decorreu no passado fim-de-semana na piscina do Jamor o Campeonato Nacional de natação adaptada, prova que marcou o final da época competitiva nacional desta modalidade. O Sporting esteve representado por oito atletas, sete do sexo masculino e uma do sexo feminino, que se apresentaram em muito bom nível competitivo.

Foram conquistadas 27 medalhas, sendo 16 de ouro, sete de prata e quatro de bronze. Foram batidos três recordes nacionais, por Ricardo Belezas nos 200m Mariposa, Susana Lourenço nos 100m Bruços e André Almeida nos 200m Livres.

Eis a lista de todos os medalhados:

Campeões Nacionais:

Ricardo Belezas (Categoria - S15): 200L - 2'13''04, 50L - 27''25, 200M - 2'38''47 – RN e 100L - 1'00''39; Susana Lourenço (Categoria - S15): 100B - 1'30''94 – RN, 200B - 3'19''82, 50B - 42''44 e 200M - 3'30''25; João Vaz (Categoria – S21): 100B: 1'38''21, 200B: 3'31''13, 200 E: 3'16''74 e 50B: 45''45; Nuno Silva (Categoria – S14): 200L: 2'39''82 e 200E: 3'07''87; André Almeida (Categoria – S21): 200L - 2'56''08 – RN e Filipe Garcia (Categoria – S9): 100C - 1'13''53.

Vice-campeões Nacionais:

Filipe Garcia (Categoria – S9): 400L - 4'48''33, 50L -29''38 e 100L - 1'04''47; Nuno Silva (Categoria – S14): 50L - 32''09 e 100L - 1'11''04, André Almeida (Categoria – S21): 50M - 45''77; estafeta masculina (Categoria - S14): 4x100L - 5'33''03 (José Ribeiro, André Almeida, João Vaz e Nuno Silva).

Bronze Nacional:

André Almeida (Categoria – S21): 50L - 37''76 – RP e 50C - 46''02 – RP; Afonso Cardoso (Categoria – S21): 100M - 2'00''00 e José Ribeiro (Categoria – S14): 400L - 6'40''85.



site sporting
7
Outros / Lousada acolhe última etapa das Olimpíadas do Desporto
« Última mensagem por rui sopas em 25/06/2017, 13:51 »
Lousada acolhe última etapa das Olimpíadas do Desporto

Provas promovidas pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa já passaram por Paços de Ferreira e Amarante



Lousada acolhe, dia 1 de Julho, a última etapa das Olimpíadas do Desporto no Tâmega e Sousa, informou a autarquia. Em destaque vão estar as modalidades de gira vólei, basquetebol, natação e natação adaptada, atletismo e atletismo adaptado e futebol feminino.

Participam neste evento atletas nascidos em 2002, ou seja, com idades compreendidas entre os 15 e 16 anos, refere a Câmara de Lousada.

Já no dia 17, o concelho esteve presente em Amarante e esteve representada nas modalidades do polo aquático, com a equipa do Lousada Século XXI, e futebol de 7 masculino, do Futebol Clube de Romariz.

No polo aquático, a equipa masculina obteve o 4.º lugar e a feminina atingiu o pódio com um 3.º lugar. A equipa de futebol de sete alcançou a fase de grupos.

No dia 10, em Paços de Ferreira, o município de Lousada esteve representado nas modalidades de futsal feminino, com a equipa da Associação Desportiva de Lustosa que foi à final e obteve o 2.º lugar. No futsal masculino, o CCD Ordem obteve o 3.º lugar de grupos. O Clube de Ténis de Mesa de Lousada sagrou-se vice-campeão, tendo ficado em 2.º lugar na classificação final.

As Olimpíadas do Desporto têm como finalidade promover a competição salutar e de convívio com a prática de modalidades como o andebol, artes marciais, atletismo, basquetebol, BTT, futebol de 7, futsal, hóquei em patins, natação, natação adaptada, pólo Aquático, ténis, ténis de mesa e voleibol (Gira-Vólei).

As Olimpíadas do Desporto da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM) têm como destinatários os jovens atletas com idade compreendida entre 13 a 15 anos oriundos do desporto federado, escolar e popular, abrangendo ainda os atletas do desporto adaptado.



O processo de inscrição e integração dos atletas é da responsabilidade de cada município participante em coordenação com Comissão Técnica Desportiva e os municípios organizadores.

As jornadas desportivas intermunicipais têm como objectivos promover o intercâmbio desportivo entre os municípios da CIM do Tâmega e Sousa, fomentar a integração social e o convívio dos jovens do Tâmega e Sousa, através do envolvimento das associações, colectividades e comunidade em geral da região.

É, também, propósito das actividades incrementar e incentivar a prática da actividade física e desportiva, reforçar da identidade e sentido de pertença da comunidade do Tâmega e Sousa em prol de uma cidadania e reforço regional, assim como potenciar o associativismo municipal e a coesão e competitividade territorial através do poder local.


Fonte: http://verdadeiroolhar.pt/2017/06/22/lousada-acolhe-ultima-etapa-das-olimpiadas-do-desporto/
8
Reclamar está mais acessível para as pessoas com deficiência

Mais de 10 anos depois da publicação do Decreto-Lei n.º 156/2005, de 15 de setembro, que tornou obrigatória a existência e disponibilização do livro de reclamações, chega agora a hora de simplificar este direito fundamental de todos os consumidores. Assim, foi publicado o Decreto-Lei n.º 74/2017, que simplifica a legislação aplicável ao livro de reclamações, e que introduz diversas alterações relevantes para o dia-a-dia dos consumidores e utentes com deficiência visual.
 
O novo regime prevê que, quando qualquer consumidor esteja impedido de preencher autonomamente a folha de reclamação por analfabetismo ou por incapacidade física para o fazer, o vendedor ou prestador de serviços que é obrigado a disponibilizar o livro de reclamações é também obrigado a preencher a folha de reclamação, seguindo as indicações que o consumidor lhe transmitir oralmente, como consta do n.º 4 do artigo 4.º. Este Decreto-Lei, que altera o regime aplicável ao livro de reclamações, cria também a figura do livro de reclamações eletrónico, o qual consiste numa plataforma acessível via Internet, onde qualquer utilizador pode apresentar a sua reclamação, tendo esta o mesmo valor das reclamações escritas no livro em papel.


O acesso a essa plataforma tem também de estar disponível nos sítios web de entidades que vendam bens, ou que prestem serviços, e que sejam obrigadas a ter livro de reclamações. A referida plataforma estará também disponível para que qualquer consumidor possa pedir informações sobre a defesa do consumidor ou utente. Nos termos do n.º 3 do artigo 12.º-A, um dos artigos introduzidos no diploma de 2005 por este decreto-lei de 2017, o livro de reclamações eletrónico tem de cumprir as regras de acessibilidade digital de modo a a poder ser usado de forma autónoma por pessoas cegas e com baixa visão.

Finalmente, se um vendedor ou prestador de serviços que esteja obrigado a disponibilizar o livro de reclamações se negar a preencher a folha de reclamação da pessoa que esteja impedida de o fazer por si própria, ou se não preencher a reclamação conforme as indicações orais que essa pessoa impedida lhe transmite, isso constitui uma contraordenação, punível com uma sanção de montante entre os 150 a 2500 euros, no caso de o vendedor do bem ou prestador de serviços ser pessoa singular, ou de €500 a €5000, caso se trate de uma pessoa coletiva, como dispõe a alínea b) do n.º 1 do artigo 9.º.

Os direitos aplicáveis ao livro de reclamações em suporte papel entram em vigor a 1 de julho de 2017. O livro de reclamações eletrónico entra em vigor na mesma data, mas até 1 de julho de 2018 só é obrigatório para os prestadores de serviços de abastecimento de água, recolha e tratamento de águas residuais, gestão de resíduos sólidos urbanos, fornecimento de energia elétrica, gás canalizado, comunicações eletrónicas, e correios e outros serviços postais. A partir de 1 de julho de 2018 o livro de reclamações eletrónico passa também a ser obrigatório para todos os vendedores de bens e prestadores de serviços que estejam obrigados a ter livro de reclamações.

As alterações introduzidas no presente regime representam mais um passo para a autonomia das pessoas cegas e com baixa visão, que frequentemente eram impedidas de exercer, de forma autónoma, os seus direitos de reclamarem enquanto consumidores ou utentes, e surgem na sequência de vários problemas que, há mais de sete anos, têm vindo a ser sistematicamente relatados às instâncias governamentais pela ACAPO.

Por isso mesmo, a ACAPO não deixará de acompanhar a aplicação prática desta nova legislação, garantindo que as pessoas com deficiência visual possam apresentar e ver tratadas as suas reclamações nos mesmos termos aplicáveis a todos os outros cidadãos.

Fonte: ACAPO
9
Cueca Calção de Piscina em Látex para Incontinência

Cueca Calção de Piscina em Látex para Incontinência


Se sofre de incontinência urinária ou fecal, e deseja praticar hidroginástica, natação ou hidroterapia, ultrapasse o problema com a Cueca Calção

Descrição técnica
Calção de banho em látex para usar na piscina.
Confortável e seguro.
Calção para adulto.

Tamanhos:
Tamanho S: 38-42.
Tamanho M: 44-46.
Tamanho L: 48-50.
Tamanho XL: 52-54.

Sugestões de utilização
Pode ser utilizado por cima da fralda descartável.
Dada a especificidade do produto não efetuamos trocas ou devoluções.


Cueca Reutilizável e Impermeável sem Velcro

Cueca Impermeável que evita que o paciente se molhe , em caso de alguma fuga. É antibacteriana, antiácaros e transpirável.

Descrição técnica
Cor: Celeste
Tamanhos disponíveis:
- S: até 95 cm.
- M: até 100 cm.
- L: até 108 cm.
- XL: até 120 cm.

Sugestões de utilização
Para pessoas que sofrem de incontinência.
Lavar à mão ou à máquina, em programa delicado.

Com velcro.

Para piscina.

Mais informações: Medicalshop


Enviado por email por Tetraplégicos
10
Aniversários / Re: Aniversario rosalemos 21.06.2017
« Última mensagem por suscoelh@ em 25/06/2017, 12:12 »
Muitos parabéns à aniversariante!
 :brinde:
Páginas: [1] 2 3 ... 10


Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo